Contando e Cantando (Volume 2)

Posts tagged Informa

Livro de 2 cm² é descoberto nos Estados Unidos

0

Publicado no Folha do Sertão

Título original: Livro de 2 cm² é descoberto nos Estados Unidos; Curioso pra saber o que há nele? Veja

Livro de 2 cm² é descoberto nos Estados Unidos; Curioso pra saber o que há nele? VejaImagine qual seria a sua curiosidade ao se deparar com um livro de apenas 2 cm² e 1 mm de espessura.

Certamente, você ficaria com muita vontade de descobrir o que está sendo dito nele — e não precisa se sentir culpado, pois a sensação seria a mesma para a grande maioria das pessoas. Mas como fazer para ler algo assim? Apenas com os olhos humanos seria impossível.

Na Universidade de Iowa (Estados Unidos), um livro com as dimensões que foram mencionadas anteriormente foi encontrado em uma biblioteca que reúne mais de 4.000 obras em miniatura. A bibliotecária responsável pelo encontro afirma que ele estava na caixa de “microminiaturas”, sendo ainda menor do que os outros itens que estariam na mesma coleção.

Só era possível identificar a capa, que mostra uma cruz dourada em meio a uma superfície vermelha. Com isso, havia grandes chances de o pequeno livro ser uma versão reduzida de uma bíblia, mas a bibliotecária Colleen Theisen queria ir além. Como informa o The Atlantic, Theisen recebeu a ajuda de Giselle Simón para colocar a obra em um microscópio da Biblioteca de Iowa, conseguindo identificar qual era a editora do livro.

Com isso, conseguiram chegar ao nome da Toppan Printing. Rastreando e cruzando informações, conseguiram descobrir que o livro foi lançado na Feira Mundial de Nova York de 1965. Mas ele não era uma obra independente, pois fazia parte de um conjunto com uma versão maior do mesmo texto: o primeiro capítulo do Gênesis (livro da Bíblia) escrito pelo Rei James para a igreja Anglicana.

Livros nas tubotecas se esgotam em menos de três horas após reposição

0

Com o crescimento da demanda, prefeitura prepara campanhas para aumentar doações de livros

Em menos de três horas, livros repostos somem das prateleiras das Tubotecas (Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

Em menos de três horas, livros repostos somem das prateleiras das Tubotecas (Daniel Castellano/Gazeta do Povo)

Rafael Neves, na Gazeta do Povo

De segunda a sexta, perto da hora do almoço, equipes da Fundação Cultural de Curitiba (FCC) percorrem a cidade repondo as prateleiras das sete Tubotecas – bibliotecas informais instaladas em estações-tubo do transporte coletivo.

Apesar de cada uma ter capacidade para guardar até 150 livros, o acervo de mais de 27 mil obras não tem sido suficiente. Menos de três horas após a reposição, segundo a FCC, as prateleiras já ficam vazias novamente

“No começo da campanha, imaginamos que o volume de retirada de livros por tubo, a cada dia, seria cerca de 30 livros. Hoje, mais de três meses depois – [as tubotecas foram instaladas no dia 28 de março] -, descobrimos que este potencial é três vezes maior”, explica o Presidente da FCC, Marcos Antonio Cordiolli. Segundo o presidente, esta demanda inesperada faz com que, às vezes, o usuário encontre as prateleiras vazias.

O objetivo da FCC, de acordo com Cordiolli, é chegar a um acervo de cem mil livros, que circulem nas mesmas sete tubotecas que já existem. Para isso, a prefeitura deve lançar em menos de um mês uma campanha para aumentar o número de doações de obras.

“Não sabemos exatamente quantos livros estão sendo adquiridos, já que muitos são depositados informalmente nos tubos e não é feita a contagem diária”, explica o presidente. “Mas sabemos que o número ainda não é muito alto”. No Prédio Central da Prefeitura, maior núcleo de doações, a FCC informa que recebe entre 20 e 30 livros por dia.

A campanha projetada pela fundação quer elevar as doações entre cidadãos e também com empresas. Entre as ações planejadas, a FCC vai implantar pontos de recebimento de livros em estabelecimentos comerciais, promover publicidade na internet e nos ônibus e colocar marcadores nos próprios livros incentivando as doações.

Cordiolli explica que o objetivo não é apelar para que os usuários devolvam os livros mais rapidamente. “Temos percebido que as pessoas demoram a restituir as obras justamente porque passam mais tempo com elas. As tubotecas foram pensadas de forma que o leitor possa ficar com o volume por quanto tempo desejar”, garante o presidente.

dica do Jarbas Aragão

Prefeito peruano admite não ter hábito de ler ao inaugurar feira literária

0
Imagem: Google

Imagem: Google

Publicado por Folha de S.Paulo

O prefeito da cidade peruana de Trujillo, César Acuña, inaugurou a Segunda Feira Internacional do Livro da cidade com a surpreendente confissão pública de que não tem o hábito de ler ou escrever.

“Os que me conhecem de perto sabem que não leio, que nunca escrevo, mas tirei um tempo para estudar alguns textos ontem à noite e poder explicar o que é uma feira do livro”, reconheceu Acuña na sexta-feira durante seu discurso inaugural, informa neste sábado (2/3) o portal do jornal “El Comercio” na internet.

O site diz que esta declaração gerou “assombro, murmúrios e risos” entre os presentes, entre os quais estavam os escritores peruanos Santiago Roncagliolo e Santiago Aguilar e o colombiano Alonzo Salazar, além do presidente da Câmara Peruana do Livro, Jaime Carbajal, e o arcebispo Metropolitano de Trujillo, Miguel Cabrejos.

Acuña, que é fundador e proprietário da universidade particular César Vallejo, declarou que sempre foi vinculado com a educação e que a feira do livro “é uma união entre o povo e a cultura”.

Ao término de seu discurso, o prefeito prometeu que no próximo ano a feira “será muito melhor” e anunciou que vai inaugurar o Centro Cultural Municipal, que ficará no centro de Trujillo, uma das cidades mais importantes do litoral peruano.

Justiça chilena ordena exumação de restos mortais de Neruda

0
Estátua de Neruda em um dos jardins de sua casa, em Valparaiso

Estátua de Neruda em um dos jardins de sua casa, em Valparaiso

Publicado por Yahoo

Os restos do poeta e prêmio Nobel de Literatura Pablo Neruda, falecido em 1973, serão exumados, determinou um juiz chileno que investiga a sua morte, atribuída a um câncer, informou nesta sexta-feira a Fundação que administra a obra de Neruda no Chile.

“Há alguns dias, a Fundação Pablo Neruda foi informada da resolução do ministro (juiz) Mario Carroza que determina a exumação do corpo de Pablo Neruda, sepultado junto a Matilde Urrutia em Isla Negra”, informou um comunicado da Fundação Pablo Neruda.

Os restos de Neruda estão enterrados em sua casa em Isla Negra, localizada no litoral chileno a cerca de 120 km a oeste de Santiago, ao lado de sua esposa Matilde Urrutia, um desejo do poeta.

O comunicado informa que, após uma reunião com o diretor do Serviço Médico Legal, Patricio Bustos, foi definido o procedimento que seria realizado durante a exumação “em uma data que ainda será definida”.

A Fundação espera que a exumação dos restos do intelectual seja realizada “com o maior respeito e cuidado possíveis” e que “contribua para esclarecer as dúvidas que possam existir a respeito da morte do poeta”.

A investigação sobre a morte de Neruda foi aberta no ano passado após uma denúncia de homicídio apresentada pelo Partido Comunista do Chile, que tinha o poeta como membro.

A denúncia foi registrada depois que o motorista de Neruda, Manuel Araya, declarou publicamente que o escritor havia sido envenenado por agentes da ditadura de Pinochet, quando estava internado em uma clínica de Santiago para tratar de um câncer.

Neruda, ganhador do prêmio Nobel de Literatura em 1971, morreu no dia 23 de setembro de 1973. Oficialmente, o seu falecimento foi divulgado como tendo sido causado pelo agravamento de um câncer de próstata.

A fundação que leva seu nome negou as acusações de assassinato e defende a tese de que Neruda teria falecido devido à doença que o acometeu.

Após rivais, Amazon estreia no Brasil sem o Kindle

0

Após dois anos de negociações, a Amazon estreou pouco depois da 0h de ontem sua loja nacional, com catálogo de 13 mil títulos em português, resultado de contratos com 90 editoras nacionais.

A estreia aconteceu no dia seguinte à entrada da loja canadense de livros digitais Kobo no mercado, em parceria com a Livraria Cultura, e menos de uma hora após a estreia da Google Play. A Apple começou a vender e-books em português em outubro.

O interesse da Amazon em se posicionar logo no mercado fez com que estreasse sem a venda de seu aparelho de leitura. O site informa que o Kindle estará disponível “nas próximas semanas” com “preço sugerido de R$ 299”.

A Folha apurou que a meta é vendê-lo não só pelo site mas em lojas físicas de outros varejistas, a exemplo do que acontece nos EUA.

O aparelho custará R$ 100 a menos que o da Kobo, este já disponível para venda. Mas o Kindle oferecido aqui será mais simples que o leitor da empresa canadense, que tem tela sensível ao toque.

Por ora, para ler os livros eletrônicos da Amazon, o consumidor terá de baixar o aplicativo gratuito do Kindle para dispositivos como tablets, smartphones ou PCs.

A Amazon diz que o início das operações não foi influenciado pela concorrência. “Não se decide em 12 horas algo grande como a estreia de uma loja”, afirmou David Naggar, vice-presidente de conteúdo do Kindle.

Segundo ele, o serviço foi lançado quando a “Amazon entendeu que estava pronta”. Disse ainda que terá “os preços mais baixos para e-books no Brasil” –a Folha apurou que, por contrato, editoras não podem vender e-books por menos a outras lojas.

Uma variação ao longo do dia no valor do e-book de “Cinquenta Tons de Cinza” dá a dimensão de como será acirrada a disputa.

Com preço sugerido de R$ 24,90 pela editora Intrínseca, o e-book chegou a ser oferecido por R$ 21,91 por Amazon, Saraiva e Google. No fim do dia, estava por R$ 22,41 nas lojas. Nenhuma empresa quis comentar.

PERGUNTAS E RESPOSTAS

1. Vou poder usar a Amazon brasileira com a minha conta da Amazon americana?
Sim. Mas o usuário terá que optar entre uma versão ou outra do site. Segundo a Amazon, a mudança é reversível –o usuário que migrar para o site brasileiro poderá voltar para o americano.

2. O preço dos livros no site brasileiro é vantajoso?
Tanto na Amazon como no Google Play o preço dos livros brasileiros é, no geral, mais alto que as versões em inglês dos títulos, mesmo levando em conta os tributos. Por exemplo: “Cinquenta Tons de Cinza” custa, na Amazon americana, US$ 8,55. Com a cotação a R$ 2,08 e a cobrança de IOF (6%), o livro em inglês sai por R$ 18,85. Na Amazon brasileira, o preço de capa do livro em português é R$ 22,41.

3. A cobrança no meu cartão de crédito virá em dólares ou em reais?
Depende. No Google Play do Brasil, a cobrança virá em dólares e terá incidência de IOF. Assim, o preço que o site mostra, em reais, é uma estimativa de quanto será cobrado no fim das contas. Na Amazon brasileira, os preços são mostrados e debitados em reais.

Publicado na Folha de S.Paulo

Go to Top