Posts tagged instagram

Livrogram: dupla de amigas fala sobre livros e leituras de forma despojada nas redes sociais

0
Formadas em Artes Cênicas, as amigas Denise Schnyder e Livia Piccolo publicam novidades semanalmente nos canais do Livrogram (foto: Divulgação)

Formadas em Artes Cênicas, as amigas Denise Schnyder e Livia Piccolo publicam novidades semanalmente nos canais do Livrogram (foto: Divulgação)

Amauri Terto, no Catraca Livre

Engana-se quem acredita que a leitura ainda seja uma ação totalmente solitária. Com a ajuda das redes sociais, ler e discutir livros se tornou uma atividade menos introspectiva, mais compartilhada e aberta aos mais diversos perfis de leitores – não apenas aos intelectuais.

Tendo esse cenário em vista, as artistas Denise Schnyder e Livia Piccolo resolveram criar em 2013 o Livrogram, um perfil na rede social Instagram com fotos de capas de livros acompanhadas de resenhas curtas.

A curadoria atenta das amigas atraiu rapidamente centenas de seguidores, incluindo designers, editores, críticos e escritores. Atualmente, o perfil possui mais de seis mil seguidores. O sucesso impulsionou a dupla a ampliar o projeto com novos perfis no YouTube e Facebook, sem deixar de lado a ideia original de falar sobre livros de uma forma leve, direta e divertida.

Em parceria com o videoartista Diogo de Nazaré, hoje a dupla formada em Artes Cênicas experimenta diferentes formas de falar sobre o universo dos livros. Essas experimentações recheiam os perfis do Livrogram  regularmente. É possível encontrar nos canais: bate-papos e dicas sobre livros novos, editoras e escritores independentes, vídeos de entrevistas com escritores, além de cobertura de eventos literários, entre outros conteúdos.

Conheça alguns vídeos do Livrogram nos players abaixo:

Como seriam o perfil no Instagram de 6 grandes escritores mortos

0

1

Diego Santos, no Literatortura

Antes das redes sociais da internet, a vida dos escritores só aparecia em jornais, na TV ou quem sabe em alguma biografia.

Hoje, os fãs não apenas podem saber do dia-a-dia de seus ídolos, como também tem uma facilidade muito maior pra poder conversar e interagir com seus escritores favoritos.

Pena que alguns grandes gênios da literatura já se foram. Mas…

Como seria se alguns deles estivessem nas redes sociais?

Ou melhor, como seria se alguns escritores estivessem no Instagram.

O site Dito pelo Maldito fez algumas montagens e imaginou o caso.

1

John Fante

Um cara que passou grande parte da vida preocupado com as possíveis críticas a sua obra, mesmo que desnecessário. Pelo seu estilo recluso, provavelmente passaria a maior parte do tempo postando fotos caseiras com seu animal de estimação.

1

Bukowski

Ha! O velho Buk com certeza, e com cerveja, iria revolucionar as jocosas fotos de pratos de comida. Em vez de fazer publicidade grátis de restaurantes, o perfil desse cara daria é prejuízo pra revista Playboy!

1

Hilda Hilst

Hildinha para os íntimos. A nada comportada dama da literatura nacional sempre cultivou um estilo blasé, e não creio que perderia muito tempo conectada. Suas postagens seriam poucas, espaçadas entre si, mas super aguardada pelos seus fiéis seguidores.

1

Jack Kerouac

Para um escritor que baseou a maior parte de sua obra em suas viagens e loucuras com o pé na estrada, nada mais justo do que incluir a hashtag#partiu em suas postagens sempre que ele sair em busca de uma nova aventura literária.

1

Jean Paul Sartre

Para um Nobel de literatura, um perfil mais requintado e cheio de registros de encontros com personalidades históricas na mais pacata intimidade. Como é o caso da foto acima.

1

Nelson Rodrigues

O anjo pornográfico era mestre nas frases de efeito e respostas mal criadas, gostaria muito que ele tivesse vivido tempo suficiente para ter chegado até a facilidade de associar imagens com suas palavras polêmicas.

*As imagens e os comentários foram extraídas do site “Dito pelo Maldito”.

Editoras mais populares no Instagram (6)

0

instagram-logo2

Sérgio Pavarini

Disponível na América do Norte, no Reino Unido e na Irlanda, o Figure 1 é uma rede social para médicos que funciona como um “Instagram”.

O aplicativo foi desenvolvido para que médicos possam discutir e trocar ideias entre si e com outros estudantes de medicina. Até agora, mais de 150 mil profissionais da saúde enviaram fotos usando a rede.

Ao contrário da disputa comum nas redes sociais, é bem interessante o objetivo de cooperação no Figure 1. A publicação do ranking de popularidade das editoras em redes sociais não deve acirrar a competição num mercado em que há espaço para todas crescerem.

A ideia é mostrar quais empresas estão usando estratégias bem-sucedidas e que possam servir de inspiração. No dialeto marqueteiro, o famoso “benchmarking”. O desafio de construir o país com homens e livros requer foco, força e fé. Não nos desviemos dele.  :-)

A nova lista de popularidade no Instagram tem apenas uma novidade. A Madras Editora agora também faz parte do ranking. Welcome!

Até novembro.

Ranking Outubro

#1:   46.300 Intrínseca intrínseca

#2:   35.500 Rocco editorarocco

#3:   34.900 Panelinha editorapanelinha

#4:   25.100 Casa dos Espíritos casadosespiritos

#5:   22.300 Novo Conceito novo_conceito

#6:   10.600 Cia das Letras companhiadasletras

#7:   10.300 Arqueiro editoraarqueiro

#8:     9.300 Galera Record galerarecord

#9:     8.000 Gutenberg editoragutenberg

#10:   7.800 Mundo Cristão mundocristao

#11:   6.400 Editorial Record grupoeditorialrecord

#12:   5.200 Sextante editorasextante

#13:   4.400 Central Gospel editora_centralgospel

#14:   4.000 Cosac Naify cosacnaify

#15:   3.500 WMF Martins Fontes editorawmfmartinsfontes

#16:   2.700 Saraiva editora_saraiva

#17:   2.400 CPAD editora_cpad

#18:   2.300 Univdoslivros universodoslivros

#19:   2.100 Editorazahar editorazahar

#20:   1.900 Madras Editora madraseditora

Ranking atualizado em 20/9/14

Saiba como Bruna Vieira transformou o blog ‘Depois dos Quinze’ em livros de sucesso

1
Bruna Vieira

Foto: Divulgação / Divulgação

Blogueira, hit entre os adolescentes, falou com o Kzuka sobre suas publicações

Marilia Dolce, no Zero Hora

Foi querendo dividir seus sentimento e opiniões (e também o bullying que sofria na escola) que Bruna Vieira, 20 anos, descobriu a internet:

– Sempre gostei de criar coisas. Antes de minha mãe comprar um computador, eu customizava caixinhas, pintava e fazia colagens. Depois, passei a usar a criatividade nos textos.

Assim nasceu, em 2008, o blog Depois dos Quinze. Lá, Bruna se sentia segura dividindo sentimentos. A timidez e a vergonha que a acompanhavam no dia a dia desapareciam atrás do computador. A internet era seu porto seguro. Desde então, coleciona textos e crônicas sobre comportamento, moda, viagem e, claro, meninos.

Bruna Vieira

Hoje, 130 milhões de acessos depois, o espaço virou negócio e ela, celebridade no mundo jovem. Tem mais de 500 mil fãs no Facebook e, no Instagram, cada foto postada soma pelo menos 30 mil likes. Com isso, Bruna acumula não só leitores, mas colaboradores que a ajudam a manter o conteúdo do blog sempre atualizado. E não é apenas do blog que vive esta jovem escritora. Desde 2012, um novo desafio
conquistou a mineira:

– Uma professora do colégio me indicou numa editora. O pessoal viu os textos no blog e me convidou para publicar o primeiro livro, o Depois dos Quinze, um compilado de crônicas que escrevi quando tinha entre 15 e 16 anos.

Confira agora nossa entrevista com essa jovem escritora que já é sucesso no mundo on-line.

Como é um dia “normal” pra você?
Eu trabalho em casa, então acordo tarde e ligo o computador. De manhã, resolvo a parte burocrática do blog. À tarde, fico nas redes sociais e, à noite, produzo os textos. Quando tem evento ou algum compromisso comercial, fico fora. Mas sempre deixo tudo agendado quando não estou.

Qual sua relação com seus pais?
Eu não tinha vontade de sair da casa deles. Sofri muito na adaptação, passei um monte de aperto e fui percebendo o valor da minha família. Agora, eles vêm morar comigo. Acho que só seria feliz perto das pessoas que eu amo.

O que você lia quando tinha 15 anos?
Eu não tive uma base de leitura. Quando comecei a ficar mais na internet, comecei a pesquisar mais. Gostava muito da Tati Bernardi, mas na época ela escrevia sobre amor. Gostava também da Martha Medeiros, que achava um pouco motivacional. Eu queria compartilhar aquilo que ela falava.

Você tem vergonha de alguma coisa?
Perdi muito a timidez. Os vídeos me ajudaram a superar muitas coisas. Passei boa parte da minha vida me privando porque achava que as pessoas não me aceitariam. Hoje, sei que posso ser quem eu realmente sou e tem um monte de gente que me acompanha e me admira. Já postei foto mostrando como sou estrábica e acabei motivando as leitoras a falar sobre o assunto, e a postar fotos também.

De onde vêm as ideias para os livros?
Sou muito instrospectiva e sentia necessidade de conversar com alguém sobre o que eu passava no colégio. Não aceitava meu cabelo crespo, por exemplo, e sofria um pouco com os comentários. Então, resolvi conversar pelos textos.

A ideia é escrever cada vez mais?
Gosto muito do blog, que é minha principal fonte de renda. Com ele, tenho um contato mais direto com as leitoras. Mas tenho plena consciência de que preciso estudar mais e fazer faculdade, se quiser continuar nessa área. Agora, estou conciliando tudo, agarrando tudo o que aparece porque tem oportunidades que eu não sei se aparecerão outras vezes. Já tenho mais uns quatro projetos editoriais contratados, e é tão gostoso fazer! Estou me ocupando com o meu sonho.

Já dá pra se sentir famosa?
Procuro manter a minha vida parecida com o que era antes. O legal de ser blogger é que a gente tem que continuar com a simplicidade, porque as pessoas gostam do que eu estou fazendo. Quero mostrar que a minha vida é real. Nunca tentei glamorizar. Falo a verdade sobre o meu dia a dia e quero que a leitora se identifique comigo. Procuro passar isso no blog. Não fico impondo nada. Quero que elas façam o que quiserem e usem o que quiserem.

Editoras mais populares no Instagram (5)

0

Brasil-redes-sociais

Sérgio Pavarini

Pela primeira vez, mais da metade dos brasileiros está conectada à internet. Entre 15 e 17 anos, o índice sobe para 76%. As infos foram divulgadas pelo IBGE nesta semana e fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad).

Em relação às redes sociais, o Brasil tornou-se o vice-campeão de acessos no Facebook em 2013, posição que já ocupava no Twitter desde 2012. Segundo outra pesquisa, os brasileiros passam 22% do tempo gasto na internet em redes sociais. Com a venda crescente de smartphones e tablets, esse tempo deve aumentar ainda mais.

Compartilhados os números quentes, hora de conferir como anda a popularidade das editoras no Instagram. Apenas uma alteração no ranking. A Mundo Cristão subiu uma posição e agora está no Top 10.

Mês que vem tem mais. Sucesso a todos! 🙂

Ranking Setembro

#1:   38.700 Intrínseca intrínseca

#2:   29.900 Rocco editorarocco

#3:   26.400 Panelinha editorapanelinha

#4:   21.300 Casa dos Espíritos casadosespiritos

#5:   18.100 Novo Conceito novo_conceito

#6:     9.500 Cia das Letras companhiadasletras

#7:     9.200 Arqueiro editoraarqueiro

#8:     8.600 Galera Record galerarecord

#9:     7.000 Gutenberg editoragutenberg

#10:   6.600 Mundo Cristão mundocristao

#11:   5.800 Editorial Record grupoeditorialrecord

#12:   4.800 Sextante editorasextante

#13:   4.100 Central Gospel editora_central_gospel

#14:   3.200 Cosac Naify cosacnaify

#15:   3.000 WMF Martins Fontes wmfmartinsfontes

#16:   2.600 Saraiva editora_saraiva

#17:   2.300 CPAD editora_cpad

#18:   2.100 Univdoslivros universodoslivros

#19:   1.900 Editorazahar editorazahar

#20:   1.600 Globo Livros globolivros

Ranking atualizado em 17/9/14

Go to Top