Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged jogos de tabuleiro

Companhia das Letras lança audiolivro de ‘A guerra dos tronos’

0

Primeiro livro das ‘Crônicas de gelo e fogo’, de George R. R. Martin, ganha versão em áudio que tem duração de mais de 37h

Publicado no Correio Braziliense

Que as Crônicas de gelo e fogo são um verdadeiro fenômeno mundial é inegável. A obra de George R. R. Martin conquistou o público tanto nas produções literárias como nas telinhas, com o seriado Game of thrones. Pensando neste estrondoso sucesso, a Companhia das Letras lança o primeiro livro da série best-seller, A guerra dos tronos, do selo Suma, em formato de audiolivro. Os outros livros já lançados da saga também ganharão versão em áudio.

Produzido pela Tocalivros, o audiolivro tem duração de 37 horas e 17 minutos. Como há muitos personagens, o diretor do livro optou por dois narradores: o ator Daniel Vidal narra as ações dos personagens masculinos e a atriz Zezé Motta dá voz às personagens femininas. Além deles, outros 28 compõem o elenco para a leitura dos diálogos presentes na obra.

‘A guerra dos tronos’, de George R. R. Martin, foi publicado pela primeira vez em 1996
(foto: Editora Suma/Reprodução)

Houve toda uma preparação para este trabalho, o elenco foi escolhido com extremo cuidado por conta das diferentes características e complexidades de cada personagem. Tyrion Lannister, por exemplo, que é um personagem com nanismo, é interpretado no audiolivro por um ator que também tem a mesma condição física. Essa cautelosa escolha também proporciona ao ouvinte uma rapidez para diferenciar cada personagem.

O livro conta a história a partir do ponto de vista de oito personagens (seis da família Stark: Eddard, Catelyn, Sansa, Arya, Bran e Jon; Tyrion Lannister e Daenerys Targaryen) sendo cada capítulo a visão deles a respeito dos eventos que acontecem no livro. O primeiro volume da saga imerge o leitor nos continentes de Westeros e Essos e em três enredos principais.

Em Westeros, as famílias nobres disputam poder e influência pelo Trono de ferro, símbolo do governante dos Sete reinos. No extremo norte do continente, criaturas misteriosas reaparecem para ameaçar o reino dos humanos. Já em Essos, o leitor vê a saga da última herdeira do Trono de ferro, que foi exilada dos Sete reinos e tenta sobreviver.

A série de livros criada por George R. R. Martin começou a ser publicada em 1996 e foi traduzida para diversos idiomas. Por enquanto, cinco livros da séries foram desenvolvidos e o autor já trabalha no sexto, que ainda não tem data de lançamento. Em abril de 2011, o canal televisivo HBO estreou o seriado Game of thrones, baseado na obra de Martin. O sucesso foi absoluto e tornou-se a série de drama mais vitoriosa do prêmio Emmy. E também proporcionou diversos itens derivados, como jogos de cartas, jogos de tabuleiro, entre outros produtos.

Por que uma biblioteca na Califórnia está emprestando outras coisas além de livros

0
Ferramentas, instrumentos musicais e videogames, além de livros, são algumas das coisas que é possível pegar emprestado na "Biblioteca das coisas" - Foto: Divulgação/Bibliotecas de Sacramento, Califórnia

Ferramentas, instrumentos musicais e videogames, além de livros, são algumas das coisas que é possível pegar emprestado na “Biblioteca das coisas” – Foto: Divulgação/Biblioteca de Sacramento, Califórnia

 

Em Sacramento, na Califórnia, unidade pública tem à disposição videogames, ferramentas, máquinas para produção artesanal e até instrumentos musicais

Ana Freitas no Nexo

A biblioteca pública da cidade de Sacramento, na Califórnia, é composta por um sistema de 28 unidades distribuídas pela cidade. Normalmente, além do catálogo de livros, CDs revistas e jornais, as bibliotecas oferecem computadores públicos, Wi-Fi gratuito, e-books e audiobooks para empréstimo, além de serviços gratuitos de impressão. Até aqui, nada de novo.

Uma das unidades, no entanto, inaugurou em 2015 um serviço pouco ortodoxo para uma biblioteca. Agora, eles também fazem empréstimo de coisas – algumas só podem ser usadas dentro da biblioteca, enquanto outras podem ser levadas para casa. São jogos de tabuleiro, equipamentos tecnológicos, videogames, ferramentas e máquinas de costura.

Como funciona a ‘coisoteca’

Nos EUA, existem espaços para empréstimo de ferramentas desde os anos 1970. Hoje, há 40 desses lugares espalhados pelo país. Há também centros de empréstimo de sementes espalhados pelo país. Mas é a primeira vez que uma biblioteca tradicional, de livros, agrega empréstimo de outros objetos.

Os equipamentos disponíveis na biblioteca são gratuitos para empréstimo e foram financiados por meio de verba de um órgão federal, o Instituto Norte-americano de Museus e Serviços de Biblioteca, ou doados pela comunidade. Estes são alguns itens da “coisoteca” de Sacramento:

Para levar para casa: aparelhos de videogame, máquinas de costura, instrumentos musicais, jogos de tabuleiro, máquinas para confecção de bottons, impressora de tecidos, laminadora, projetores, câmera filmadora para esportes, mesa digitalizadora.

Para usar na biblioteca:ferramentas e oficina de bicicletas, scanner 3D, laboratório de impressão 3D, máquina de costura profissional.

Para pegar os itens da “coisoteca” emprestados é preciso ser residente nos EUA, ser maior de 18 anos – exceto no caso dos videogames – e se cadastrar gratuitamente como membro do sistema público de bibliotecas da Califórnia. Como no caso de empréstimos tradicionais de livros, atrasos na devolução geram cobrança de multa.

Um dos objetivos do serviço de empréstimo de itens é atrair as pessoas de volta ao espaço da biblioteca. A revolução digital, que democratizou o conhecimento e mudou a lógica de acesso a bens culturais, gerou um questionamento sobre a função desses espaços no mundo moderno.

“É quando você cria um projeto que chama a atenção das pessoas que você as lembra de outras coisas que uma biblioteca tem a oferecer.”

Lori Easterwood

Responsável pela biblioteca de “coisas” de Sacramento

Entre educadores, bibliotecas não são vistas apenas por sua função pragmática, a de empréstimo de livros. Elas também atuam como centros culturais e sociais, além da função educacional. A inclusão de empréstimo de outros itens que não sejam livros faz parte da dimensão mais ampla da função de uma biblioteca: reunir a comunidade para promover conhecimento e debates sobre questões pessoais e locais relevantes.

Como é no Brasil

Não há “coisotecas” públicas no país. Serviços de empréstimo de coisas, geralmente, funcionam por meio de iniciativa privada – há uma série de aplicativos para celular com essa função, na qual usuários oferecem e pedem equipamentos emprestados a outras participantes da rede.

Em São Paulo, no entanto, uma alternativa para centros culturais que permitem uso gratuito de ferramentas e oferecem oficinas na área de criação são os FabLabs. Em dezembro de 2015, a prefeitura da cidade inaugurou o primeiro desses centros. Hoje, há doze deles espalhados pela cidade.

Os FabLabs disponibilizam, além de cursos, máquinas e ferramentas para criação, todos associados à chamada “cultura maker”. São impressoras 3D, cortadoras laser, computadores com software de modelagem e fresadoras, por exemplo. Os centros também mantêm instrutores que ensinam como usar os equipamentos.

Go to Top