Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Livraria Saraiva

“Orgulho e Paixão” faz disparar procura por livros de Jane Austen nas livrarias

0

Casal Emma e Ernesto caiu no gosto do público

Publicado no UOL

Sendo finalizada nesta segunda-feira (24), a novela “Orgulho e Paixão” fez aumentar a procura e as vendagens de obras da escritora inglesa Jane Austen, que serviu de inspiração para a criação do folhetim de Marcos Bernstein, que agradou público e crítica.

Em sites de livrarias, como Saraiva e Cultura, dois livros de Austen aparecem na lista de mais vendidos: “Razão e Sensibilidade”, de 1811, e “Orgulho e Preconceito”, de 1813.

Além disso, em lojas físicas, Jane voltou a ter seus livros na prateleira dos mais vendidos, além de outros que não estão nesta lista colocados em posições estratégicas para o público, como na vitrine principal de entrada das lojas.

 

Foi isso que o NaTelinha encontrou em duas grandes livrarias do Brasil. A primeira é um estabelecimento da Livraria Saraiva, localizada no Shopping da Bahia, em Salvador (BA), o maior do estado. Lá, os livros “Emma”, “Razão e Sensibilidade” e “Orgulho e Preconceito” tinham alto destaque na vitrine.

Já a Livraria Cultura do Conjunto Nacional, a maior da empresa em todo o Brasil, também expõe com destaque os três livros de Austen, além de outros três usados como base para a novela das 18h da Globo: “Lady Susan” (1871), “A Abadia de Northanger” (1818) e “Mansfield Park” (1814).

Por fim, o NaTelinha também visitou a Livraria Saraiva do Shopping Riomar, em Aracaju (SE), e viu “Emma” e “Orgulho e Preconceito” na estante dos mais vendidos. Entrevistamos Fernando Silva, gerente da loja, que confirmou o aumento da procura.

“Teve um aumento significativo, principalmente entre jovens. A novela ajudou muito nisso”, afirmou. Ele também diz que a loja fez um reforço de estoque por causa disso: “Pedimos pelo menos mais duas remessas de ‘Emma’, que tem saído acima até de ‘Orgulho e Preconceito’, que é o mais conhecido dela”.

De fato, quem tem sido redescoberto pelo público é “Emma”. Na trama, ela é interpretada por Agatha Moreira. No decorrer do folhetim, o seu par romântico com Ernesto (Rodrigo Simas) decolou nas redes sociais, o que pode ajudar a explicar o crescimento nas vendagens.

“O casal ter emplacado foi bom mesmo, porque ‘Emma’ tem saído muito. E muito adolescente mesmo, pré-adolescente, tem vindo comprar o livro”, conclui o gerente. O fato é que Jane Austen chegou em um novo público e passou a ser interessante para gente que sequer conhecia seu universo.

“Orgulho e Paixão” terminará sua trajetória com 22 pontos de Ibope na Grande São Paulo. Ela dará lugar para “Espelho da Vida”, novela de Elizabeth Jhin que conta com Vitória Strada, Rafael Cardoso, João Vicente de Castro e Alinne Moraes nos papéis principais.

Mulheres ganham 50% de desconto em livros na Saraiva no dia 8 de março

0

Publicado no Metro

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, a Livraria Saraiva vai oferecer 50% de desconto em livros para mulheres no dia 8 de março. A ação também tem como objetivo incentivar a leitura.

A promoção vale tanto para as lojas físicas como para o site da livraria. Para comprar on-line, as clientes precisam se cadastrar no site até o dia 7.

Ao todo, 18 categorias de títulos estarão disponíveis para compra, inclusive alguns dos mais vendidos. Alguns itens de papelaria também estarão com desconto.

Quem está em dúvida sobre as ofertas pode dar uma olhada no Clube de Leitura Leia Mulheres, da Saraiva, que montou uma lista com livros escritos por mulheres que tratam de diversos temas relacionados ao universo feminino, como Chimamanda Ngozi Adichie, Clarice Lispector, Carolina Maria de Jesus e Margaret Atwood.

Livraria Cultura e Saraiva passam a vender dentro do Mercado Livre

0
Livraria Cultura (foto), que foi pioneira no e-commerce, tem focado suas atenções em diversificar seus canais de venda.  Hugo Harada/Gazeta do Pov

Livraria Cultura (foto), que foi pioneira no e-commerce, tem focado suas atenções em diversificar seus canais de venda. Foto: Hugo Harada/Gazeta do Povo

Parcerias fortalecem atuação do Mercado Livre no segmento literário e aproximam a empresa dos grandes negócios

Publicado na Gazeta do Povo

Apesar de ter crescido como uma plataforma para que pessoas físicas e pequenas empresas pudessem anunciar seus produtos, o Mercado Livre tem se aproximado cada vez mais dos grandes negócios. A empresa fechou parcerias com a Livraria Cultura e a Saraiva para que ambas vendam livros dentro do site do Mercado Livre. São parcerias que fortalecem o e-commerce do Mercado Livre no segmento literário e também dão continuidade ao projeto da empresa de ser o maior site de comércio eletrônico do país.

A Livraria Cultura fechou a parceira com o Mercado Livre neste mês. A empresa colocou à venda mais de 30 mil livros no site do Mercado Livre, com a possibilidade de expandir para até 250 mil títulos. Já em agosto, foi a vez da Saraiva anunciar a parceria com a gigante do comércio eletrônico. A livraria colocou, no primeiro mês, mais de mais de 20 mil livros de literatura nacional e em língua estrangeira à venda na plataforma do Mercado Livre. Hoje, as obras já passam de 70 mil.

Além da Cultura e da Saraiva, o Mercado Livre já conta com a parceira da Livrarias Curitiba e da Livraria Martins Fontes. A empresa paranaense começou a vender no Mercado Livre em junho e já oferece mais de 20 mil livros. A Martins Fontes entrou no e-commerce de origem argentina em setembro e oferece, atualmente, mais de 50 mil obras.

O Mercado Livre conta com mais de 4 milhões de livros anunciados em sua plataforma, o que inclui os títulos disponibilizados por pessoas físicas e pequenos e médios negócios. No ano passado, esse número era de 2,3 milhões.

Líderes em livros migram para a web

0
Livraria Cultura em Curitiba (Foto: Fernando Brandão)

Livraria Cultura em Curitiba (Foto: Fernando Brandão)

Na Livraria Cultura, a migração para o online é um processo em curso desde 2014

Publicado na Época Negócios

Impulsionadas pela proliferação dos shoppings no país, as livrarias passaram a última década ampliando suas redes de lojas físicas. Agora, diante dos custos elevados de manutenção das unidades e da mudança do comportamento do consumidor, as líderes do setor querem se voltar para o mercado online, que permite às redes atender não só as áreas onde já estão presentes como também os mais de 4 mil municípios brasileiros que não têm uma livraria.

Na Livraria Cultura, a migração para o online é um processo em curso desde 2014. Hoje, o e-commerce representa 30% das vendas, e a meta é chegar a 70% em até cinco anos. Trata-se de uma clara inversão de estratégia.

Desde o início dos anos 2000, e de forma mais acelerada após 2008, a Cultura vinha ampliando sua rede. Para abrir novas unidades, chegou a conseguir a aprovação de dois financiamentos do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que somavam R$ 60 milhões, e a vender 25% de seu capital para um fundo de investimentos, o Neo. Com o avanço dos custos e a falta de atualização dos preços dos livros, as margens da rede começaram a ficar apertadas.

Segundo o presidente da Livraria Cultura, Sergio Herz, os gastos da empresa com energia aumentaram, só no ano passado, 40% e com IPTU, 35%. \’A loja virtual tem um pouco menos de pressão de custos. (O centro de distribuição) está em um lugar mais barato. Na energia, você tem condições de usar um gerador”, compara.

Essa aposta no e-commerce não significa, segundo Herz, uma redução no número de lojas físicas, que continuarão como local de engajamento da marca. Recentemente, no entanto, a companhia fechou duas lojas no Conjunto Nacional, em São Paulo. Herz explica que o encerramento das unidades ocorreu porque a maior loja do Conjunto Nacional será ampliada um espaço de 400 metros quadrados, onde hoje há uma rampa de acesso, vai virar área de venda.

No mundo físico, a loja do Conjunto Nacional é um \’oásis\’. \’É um dos maiores pontos de venda da América Latina”, diz uma fonte do setor. Essa mudança de curso veio acompanhada de cortes de custos. Desde 2014, a Cultura reduziu seus escritórios de três andares para um e demitiu 800 funcionários hoje, são 1.300 colaboradores. \’A gente fez a lição de casa, reduzimos custos e ganhamos eficiência”, diz Herz.

Apesar de todo o esforço de gestão, os problemas da rede ainda são graves. As vendas caíram 17% nos últimos dois anos. Herz credita o desempenho à retração econômica brasileira, sobretudo à do varejo.

A Cultura não foi a única rede a crescer no online nos últimos anos.

Na Saraiva, o canal também corresponde a 30% das vendas. Nos nove primeiros meses de 2016, a receita bruta da varejista no e-commerce avançou 10,5%, enquanto a das lojas caiu 4,7%. Na fluminense Livraria da Travessa, só duas lojas vendem mais do que o site. Entre as principais redes do país, apenas a Livraria da Vila e a Nobel não focam no e-commerce. \’Não fizemos investimento nessa área, mas provavelmente teremos de trabalhar com isso no futuro”, diz o dono da Livraria da Vila, Samuel Seibel. A empresa, entretanto, também está com aberturas suspensas no varejo tradicional. \’Neste momento, nada está sendo negociado. Vamos aguardar a reação do mercado.”
Franquias

A Nobel continua a expandir sua rede, mas no sistema de franquias e focada em cidades de médio porte. Hoje, são 160 unidades no Brasil e 32 na Espanha. \’Não temos online porque acreditamos que é um negócio completamente diferente”, afirma Sérgio Milano Benclowicz, responsável pela área comercial da empresa.

A Nobel aposta na comercialização de títulos mais populares, e não de livros técnicos ou para gostos específicos. \’O futuro do varejo físico do segmento é a compra por prazer, do mais vendido ou do infantil. O técnico é comprado pela internet”, acrescenta Benclowicz.

Livraria Saraiva oferece 50% de desconto só para mulheres em comemoração ao Dia Internacional da Mulher

0

leitura-uma-das-paixoes-mundial_1186545

O Dia Internacional da Mulher será comemorado com ofertas na loja e no site.

Juliana Maciel Ferreira, no Blasting News

Para as mulheres que são apaixonadas pelo universo da leitura, aqui vai uma ótima surpresa. No dia 8 de março, a rede de livrarias Saraiva oferecerá uma promoção surpreendente para as homenageadas do mês. O público feminino poderá comprar livros com 50% de #Desconto.

A iniciativa, além de presentear as mulheres no dia dedicado a elas, tem também o objetivo de incentivar a leitura. A promoção será válida em todas as lojas da rede, no Brasil todo, e também para compras feitas no site da Saraiva.

Porém, as mulheres que quiserem efetuar alguma compra devem se atentar às categorias literárias vigentes na promoção. Não estarão com desconto livros das áreas de negócios e exatas, como Contabilidade e Administração; Direito, Medicina, Engenharia e Ciências Biológicas.

A promoção vai valer somente para o dia 8 de março, até as 23:59, ou até acabar o estoque.
Opções no site

Como não são todos os livros que vão ficar na promoção, a Saraiva dividiu em categorias as obras que estarão com desconto, conforme o perfil e necessidade de cada mulher. No site da rede, por exemplo, há 14 opções de temas que, ao serem escolhidos, mostram todos os livros relacionados àquele assunto.

Quem estiver procurando por história, vai encontrar livros sobre personalidades que fizeram a diferença, como “O Diário de Anne Frank”, “Eu Sou Malala”, entre outras.

Já quem está à procura de livros sobre maternidade, encontrará diversos produtos sobre o mundo materno. Livros com dicas e informações de autores renomados poderão ser encontrados no dia da promoção.

Também não vão faltar bibliografias que falam do universo feminino e do importante papel das mulheres hoje em dia, seja na parte profissional ou no lar. Além, claro, dos desafios enfrentados por elas.

Além desses, outras categorias de livros estarão na oferta, como os românticos, religiosos e para quem quer dicas de saúde.

Para confirmar as obras em promoção, a disponibilidade dos produtos e a as formas de pagamento, vale consultar a loja mais próxima pessoalmente ou pelo site da livraria.

Go to Top