Posts tagged livro de terror

Livro de terror escrito há 40 anos previu epidemia de coronavírus em Wuhan?

0

No livro “The Eyes of Darkness”, lançado em 1981, o autor Dean Koontz relata como um vírus ficcional, o Wuhan-400, se propaga pelo mundo inteiro em 2020 com uma taxa de mortalidade de 100%

Maria Barbosa, no Observador

As coincidências entre o livro “The Eyes of Darkness” (Os olhos da Escuridão, em português) lançado em 1981 pelo escritor Dean Koontz, e a epidemia do coronavírus, que já matou quase duas mil e oitocentas pessoas na China, estão a intrigar os internautas. Um dos primeiros a dar-se conta das coincidência foi o utilizador @DarrenPlymouth. Desde que fez um post no Twitter com a página do livro de Koontz , a publicação recebeu, em poucas horas, quase dois mil gostos e inúmeros comentários.

No livro, o autor americano especializado em livros de terror, descreve uma arma biológica, a que deu o nome de “Wuhan-400”, e que segundo o guião, foi desenvolvida num laboratório secreto perto de Wuhan, justamente a cidade que apresentou os primeiros casos da epidemia que assola a China e já fez várias vítimas em outros países. Na historia ficcionada, a mortalidade do “Wuhan 400” ronda os 100%, provocando a morte dos infetados em menos de 24 horas. Na realidade, os números são bem diferentes: o novo coronavírus (Covid 19) tirou a vida a 2,3% dos infetados, e mesmo em pessoas com mais de 80 anos a taxa não ultrapassa os 14,8%, de acordo com um estudo realizado pelo Centro Chinês de Controle e Prevenção de Doenças, citado pela BBC.


Mas há mais coincidências. Li Chen, o nome do cientista que no livro parte para os Estados Unidos com o micro-organismo e uma disquete com informações sobre a “mais importante e perigosa arma biológica da China”, é também o nome de um “verdadeiro” cientista chinês que já publicou estudos sobre a epidemia do coronavírus.

Apesar do conteúdo intrigante, “Eyes of Darkness” é um livro de terror que conta a história de Tina Evans, uma mãe que tenta descobrir o que realmente aconteceu ao seu filho Danny, depois de receber uma misteriosa mensagem a dar conta de que a a sua morte não passará de uma mentira. Por enquanto, e apesar de já ter sido contactado por vários fãs nas redes sociais, o autor optou por não fazer qualquer comentário sobre as coincidências da sua obra com a realidade.

Dean Koontz já vendeu 355 milhões de exemplares dos seus livros, um valor que aumenta mais de 17 milhões de exemplares por ano. Catorze dos seus romances alcançaram o primeiro lugar de vendas na lista de bestsellers do New York Times.

9 Livros de terror para curtir o Halloween

0

Selecionar arquivos01

Barbara Allen, na Cabana do Leitor

Hoje é Halloween! Dia das bruxas!

Dia de curtir o terror assistindo filmes e lendo muitos livros do gênero. Para essa ocasião mais que especial fizemos uma lista com livros de terror, alguns que você com certeza já ouviu falar ou leu, e outros que você talvez nem conheça. Vamos ao que interessa?

Para começar, escolhemos falar do rei do horror, afinal, não podemos falar de livros de terror sem citar Stephen King.

It – A Coisa

It é um dos livros mais famosos do autor que recentemente ganhou uma nova adaptação para o cinema.

Sobre o livro: A história se passa durante as férias escolares de 1958, em Derry, pacata cidadezinha do Maine. Bill, Richie, Stan, Mike, Eddie, Ben e Beverly aprenderam o real sentido da amizade, do amor, da confiança e… do medo. Naquele verão, eles enfrentaram pela primeira vez a Coisa, um ser sobrenatural e maligno que deixou terríveis marcas de sangue em Derry. Quase trinta anos depois, os amigos voltam a se encontrar. Uma nova onda de terror tomou a pequena cidade. Mike Hanlon, o único que permanece em Derry, dá o sinal. Precisam unir forças novamente. A Coisa volta a atacar e eles devem cumprir a promessa selada com sangue que fizeram quando crianças. Só eles têm a chave do enigma. Só eles sabem o que se esconde nas entranhas de Derry. O tempo é curto, mas somente eles podem vencer a Coisa.

Carrie, A Estranha

Continuando com os livros do King, vamos agora falar um pouco de Carrie, A Estranha, que também já teve versões para o cinema e que com certeza você já ouviu falar ou assistiu aos filmes.

Sobre o livro: Carrie, A Estranha, narra a atormentada adolescência de uma jovem problemática, perseguida pelos colegas e professores, e impedida pela mãe de levar a vida como as garotas de sua idade. Só que Carrie guarda um segredo: quando ela está por perto, objetos voam, portas são trancadas ao sabor do nada, velas se apagam e voltam a iluminar, misteriosamente. Aos 16 anos, desajustada socialmente, Carrie prepara sua vingança contra todos os que a prejudicaram.

Christine

Alguns devem ter ouvido falar do clássico Christine, o carro assassino, pois então, ele foi baseado em outro livro do Stephen.

Sobre o livro: Arnie Cunnigham era um perdedor. Rosto coberto de espinhas, desajeitado com as garotas, magro demais, passava os dias pelos corredores da escola tentando fugir da gozação dos colegas. Isso até Christine entrar em sua vida. Amor à primeira vista. A partir desse dia, o mundo ganha novo sentido. Christine é um carro. Um Plymouth Fury 1958. Um feitiço sobre rodas que se apodera de Arnie e faz dele alguém diferente. Há algo poderosamente maligno solto pelas estradas de Libertyville. Uma força sobrenatural que vai deixando seu rastro de sangue por onde passa.

Não podemos falar de livros de terror sem citar uma das editoras mais medonhas do Brasil, Darkside. Por isso separamos alguns livros do catálogo da editora.

02

Amityville

Quem gosta do bom e velho terror, sem dúvidas já ouviu falar sobre os casos de Amityville. Neste livro a editora caprichou trazendo uma das histórias mais apavorantes em uma edição que vai deixar sua estante linda.

Sobre o livro: Depois de passar algumas décadas fechada, a propriedade no número 112 da Ocean Avenue no subúrbio de Nova York, finalmente abre as portas para os leitores da DarkSide® Books. Cercada pela natureza, com janelas amplas e uma sacada espaçosa, ela poderia ser uma casa de bairro tranquila como todas as outras, não fosse seu passado devastador e sangrento. Em 1975, George e Kathleen Lutz resolveram recomeçar a vida em uma nova residência que compraram por uma pechincha. Vinte e oito dias depois, os cinco membros da família fugiram aterrorizados, deixando a maior parte de seus pertences para trás. Estranhos eventos começaram a acontecer, afetando a vida dos Lutz e indicando que uma presença maligna habitava a casa. Embora tenha sido amplamente divulgada pela mídia, em especial nos jornais e nas revistas da época, muitas vezes de maneira sensacionalista, a história da casa nunca havia sido contada com riqueza de detalhes — até Jay Anson decidir reconstruí-la e transformar seu livro de não-ficção em um dos relatos paranormais mais importantes e conhecidos de todos os tempos.

Prince Of Thorns – Trilogia Dos Espinhos

Se é sangue que você quer, esse livro te oferece isso e muito mais. E se você quer tudo isso vindo do olhar de uma criança, ele também te dá.

Sobre o livro: Ainda criança, o príncipe Honório Jorg Ancrath testemunhou o brutal assassinato da Rainha mãe e de o seu irmão caçula, William. Jorg não conseguiu defender sua família, nem tampouco fugir do horror. Jogado à sorte num arbusto de roseira-brava, ele permaneceu imobilizado pelos espinhos que rasgavam profundamente sua pele, e sua alma. O príncipe dos espinhos se vê, então, obrigado a amadurecer para saciar o seu desejo de vingança e poder. Vagando pelas estradas do Império Destruído, Jorg Ancrath lidera uma irmandade de assassinos, e sua única intenção é vencer o jogo. O jogo que os espinhos lhe ensinaram.

Edgar Allan Poe

Esse ano a editora Darkside lançou um livro maravilhoso. Ela reuniu alguns clássicos do mestre Edgar Allan Poe em uma edição deslumbrante digna de colecionador.

Sobre o livro: A composição Edgar Allan Poe – Col. Medo Clássico é um tributo ao reconhecido autor de contos de terror, o mestre desse tipo de literatura que, há mais de 200 anos de criação, segue atraindo gerações e gerações para a obra consagrada. O sucesso representado em Edgar Allan Poe fez com que a história fosse reproduzida em outros canais como o cinema e a televisão. A obra de Edgar Allan Poe – Col. Medo Clássico traz à tona as traduções para o português de Machado de Assis (1883) e de Fernando Pessoa (1942), apresenta a obra literária “O Corvo” em sua versão original, em inglês, e ainda conta com um prefácio do poeta Charles Baudelaire, um grande admirador de Allan Poe e também o responsável por sua primeira tradução para o francês.

Saindo da Darkside, vamos falar agora de 3 livros de terror que você tem que ler!

A Estrada da Noite

Você sabia que o filho do Stephen King também escreve livro de terror? Pois é, Joe Hill já escreveu diversos livros do gênero, mas “A Estrada da Noite” é um dos seus maiores sucessos. Acho que genético o amor pelo terror.

Sobre o livro: Uma lenda do rock pesado, o cinquentão Judas Coyne coleciona objetos macabros: um livro de receitas para canibais, uma confissão de uma bruxa de 300 anos atrás, um laço usado num enforcamento, uma fita com cenas reais de assassinato. Por isso, quando fica sabendo de um estranho leilão na internet, ele não pensa duas vezes antes de fazer uma oferta. Por 1.000 dólares, o roqueiro se torna o feliz proprietário do paletó de um morto, supostamente assombrado pelo espírito do antigo dono. Mas tudo muda quando o paletó finalmente é entregue na sua casa, numa caixa preta em forma de coração. Desta vez, não se trata de uma curiosidade inofensiva nem de um fantasma imaginário. Sua presença é real e ameaçadora.

O Exorcista

Se o filme já é assustador, imagina o livro que narra os detalhes daquelas cenas horripilantes? O Exorcista foi escrito por William Peter Blatty e publicado pela Hapercollins com a capa mais macabra que poderíamos imaginar.

Sobre o livro: Um clássico do terror com mais de 13 milhões de cópias vendidas. “Impossível parar de ler. Poe e Mary Shelley reconheceriam [William Peter Blatty] como mais um integrante do limbo ambíguo entre o natural e o sobrenatural… De arrepiar.” – Life. Uma obra que mudou a cultura pop para sempre, O exorcista é o livro que deu origem ao maior filme de terror do século XX. Quatro décadas após chocar o mundo inteiro, a obra-prima de William Peter Blatty permanece uma metáfora moderna para o combate entre a fé e o profano em forma de um dos romances mais macabros já escritos.

Coleção Asylum

Se vamos falar de terror? Vamos falar da saga Asylum, que narra o lado mais sombrio dos lugares mais horripilantes que podemos imaginar e com fotos reais, uma mais sinistra que a outra. A coleção possui 3 livros e mais 3 spin off além do livro que conta como tudo começou.

Sobre o livro: Em Asylum, Dan, um rapaz de 16 anos, descobre que seu dormitório das férias de verão costumava ser um hospital psiquiátrico – e está cheio de segredos que ligam ele e seus amigos ao passado macabro do hospício. Em Sanctum, quando Dan, Abby e Jordan recebem fotos anônimas de um antigo circo os convidando a voltar para o hospício, eles decidem acabar com esse pesadelo de uma vez por todas. Em Catacomb, os três amigos viajam pelo país até Nova Orleans, mas um grupo misterioso conhecido por Artistas dos Ossos está em sua caçada, e eles terão sorte de sair vivos dessa viagem.

Agora é só escolher um e curtir!

Com contos de terror, escritor com livro ‘censurado’ faz sucesso na web

0

Jovem autor de 21 anos teve livro citado como ‘pernicioso’ para igreja.
De Poços de Caldas, jovem é convidado em mesa de debate no Flipoços.

ant_capa

Publicado no G1

Aos 21 anos, o paulista-mineiro Antônio Lima, conhecido como Ant Lima, de Caconde (SP), mas morador de Poços de Caldas (MG), desde criança adiou o sonho de ser jornalista formado para ser escritor. Autor de um livro de contos de terror e ‘celebridade’ virtual, ele se tornou conhecido por um projeto literário digital de contos eróticos. O jovem, que atualmente trabalha em uma fábrica de camisetas e está ‘grávido’ do primeiro filho, planeja a fala para a mesa “Cidade Celeiro Natural dos Escritores”, que acontece no próximo sábado (25) durante o encontro de autores poços-caldenses no Festival Literário de Poços de Caldas, o Flipoços. “Eu gosto de chocar”, diz ele sobre suas obras.

A declaração fica evidente em poucos minutos de conversa. Ele, freneticamente, conta à repórter que não para de pensar em ideias para contos de terror, e ao avistar a janela do 10º andar do prédio em que estavam, já fantasia uma cena. “É uma janela em que alguém pode pular. Nesta sala também há uma televisão, que é um elemento que pode causar terror, já que pode ser ligada sozinha, ou a porta pode bater e nos trancar aqui dentro para sempre”, brincou, para mostrar que criar enredos não é problema.

Entretanto, as histórias e a maneira de se comportar do escritor é que lhe trouxeram problemas – ou não – e de fato chocaram. O livro entrou para uma lista de livros ‘proibidos’ em um blog de jovens de uma igreja evangélica, citado como uma leitura perniciosa, ou seja, prejudicial e nociva.

Conforme o blog, uma jovem de 15 anos teria mudado o comportamento e se tornado gótica após ler o livro, o que não seria recomendado aos frequentadores da igreja, já que estaria ligado à maldições.

A história, contada pelo próprio escritor, foi motivo para alavancar as vendas e a curiosidade em torno do livro. “A partir do momento em que disseram que era um livro ‘não recomendado’, aumentou a curiosidade em torno dele. O site também o comparou com outras leituras, como Harry Potter e O Crepúsculo, que são bestsellers, o que eu achei ótimo, porque atraiu ainda mais fãs pro meu trabalho”, divertiu-se Lima.

Questionado sobre a religiosidade, Ant Lima contou que quando criança, foi criado em uma igreja evangélica, e que toda a família, apesar da veia artística – com  a mãe pianista, o avô na roda de samba e o pai apaixonado por violão – todos são muito religiosos e não entenderam inicialmente a paixão do jovem pelo terror. “Eles logo associam com coisas do mal, mas não tem nada a ver. Eu só gosto. Eu acredito muito em Deus. No momento, não sinto necessidade de frequentar nenhuma igreja, mas se eu tiver que voltar, voltaria para a igreja evangélica, sem problemas”, destacou.

Pela web para editar livros e atrair leitores
Sem condições financeiras de bancar uma edição do próprio livro, o jovem autor apostou na internet – e no gosto popular virtual – para se tornar conhecido e lançou, em 2013, o livro “O baú das maldições”, que é seu segundo lançamento oficial, mas que ele considera o primeiro, pelas críticas positivas.  Agora, em 2015, lança a segunda versão do livro, ampliada, revisada e com novos contos.  “Minha noiva, Jéssica Ribeiro, a Jessie Esseker, fez a revisão e diagramação, mudamos a capa, incluímos novos contos e está bem mais completa”, disse.

Desta maneira, por um site que faz a impressão sob demanda, conforme chegam os pedidos dos clientes, Ant Lima torna-se conhecido na rede mundial de computadores, recebe recados de fãs e se diz satisfeito com o ofício escolhido. Ele é fã de Ira Levin, autor do livro “O Bebê de Rosemary” e de James Redfield, autor de “A Profecia”, mas começou a carreira na literatura a partir do teatro, quando tinha 11 anos e descobriu que tinha mais talento para roteirizar do que para atuar.

“Eu amo escrever. Me dá uma garrafa de café e um maço de cigarro que eu esqueço da vida. Fico escrevendo por horas”, contou.

Mas a inspiração às vezes vem quando o rapaz está na rua ou no trabalho. “Quando não posso ter o processo criativo que gosto, eu pego o celular e gravo em voz as histórias, para depois escrevê-las”.

Além disso, a familiaridade com o ambiente virtual fazem com que Ant Lima tenha um bom desempenho nas redes sociais. Com perfis e interação em boa parte delas, ele cria book trailers para as obras, produtos digitais, promoções e conteúdos com bastante frequência.

Ao lado da noiva, eles dão dicas em um canal de vídeos sobre como escrever livros de terror, como ter medo para passar isso para a literatura e não ter medo de clichês.

“Eu sou um escritor de web, porque todo escritor quer ser lido e esta foi a forma que eu encontrei, mas para o meu próximo trabalho, não quero ser apenas isso. Já estou negociando com uma editora a publicação do meu novo livro”, pontuou.

Somadas as redes sociais e os temas discutidos, que vão desde os contos de terror e eróticos ao vegetarianismo e a defesa animal, Ant Lima acumula pelo menos 10 mil seguidores assíduos, que saem em sua defesa quando as críticas chegam e que escrevem para festivais literários, mídias e blogs, para sugerir o livro e o autor como convidado.

“É espontâneo. Eu interajo com eles, respondo o que perguntam, acho que sou uma pessoa que posta coisas interessantes”, comentou.

casal_1

Go to Top