Fabio Mourão, no Dito pelo Maldito

Poucas coisas inspiram mais criatividade do que um livro. Eles são a base para qualquer forma de expressão artística. Basta procurar e você poderá encontrar livros que servirão para qualquer objetivo… Inclusive escrever outros livros.
Como sabemos, o propósito da literatura sempre ajustou-se para servir às necessidades específicas dos leitores e suas respectivas épocas. O que indica que nem sempre ela teve esse conhecido formato tradicional, e, com certeza, não será assim por muito mais tempo.

Abaixo você encontrará diversos tipos diferentes de livros que já foram, e continuam sendo produzidos, pelo mundo ao longo da nossa história. Esses são apenas alguns exemplos, mas se você conhecer uma outra variante, compartilhe conosco em nossos comentários.

O Livro Circular em Miniatura (1480)

Miniature-round-book-picture-1-540x334
Qualquer livro feito em miniatura já é uma obra de arte, mas um livro em miniatura que é circular é uma obra-prima.

Este livro excepcional foi trabalhado em torno de 1480. Era um livro de oração devocional cristã popular na Idade Média, escrito em latim e francês.

Apesar de ter apenas 9 centímetros de diâmetro, ele é composto por 266 páginas e tem 3 centímetros de espessura. O fecho é formado por monogramas em forma de letras do alfabeto gótico. O criador do “Codex Rotundus” foi um pintor anônimo de Bruges, na Bélgica.

O Livro de Cinto (1589)

livro+cinto
O livro de cinto era um volume portátil que uma pessoa poderia dobrar sob seu cinto ou cinturão. Havia um nó em uma parte da capa de couro exterior, que ficava seguro atrás do cinto.

Porque o nó foi feito na parte inferior da capa? A resposta é simples. Dessa forma o livro era pendurado de cabeça para baixo, de modo que o portador poderia pegá-lo e ler a qualquer momento, sem a necessidade de remover o livro do cinto.
Os Livros de Cintos eram comuns na Alemanha e nos Países Baixos entre 1400 e 1550.

O Livro Duplo (Século 16)

livro+duplo
Esses livros interligados eram chamados de “dos-à-dos” e foram produzidos no século 16 e 17. Erik Kwakkel os apelidou de “irmãos siameses”, o que seria uma definição mais adequada. Os livros, apesar de terem diferentes frentes, compartilham a mesma capa.
A ligação do ‘Livro Duplo’ foi projetada para colocar dois livros complementares em um. Por exemplo, você poderia ter o Antigo Testamento de um lado, e o Novo Testamento do outro.

O Livro que pode ser lido de seis maneiras (século 16)

livro+seis
Este livro único é uma variação do ‘Livro Duplo’. A sua característica especial é que ele pode ser aberto , e lido, de seis maneiras diferentes. Em outras palavras, contém seis livros diferentes. Cada um deles pode ser lido separadamente, e possuem o seu próprio fecho.

O livro foi impresso na Alemanha e contém textos devocionais religiosos, incluindo uma obra de Martinho Lutero. Atualmente essa obra faz parte da coleção da Biblioteca Rogge em Strängnäs, na Suécia.

O Livro infantil em uma tábua (Século 17)

Hornbook-540x856
Este raro e peculiar espécie de livro foi produzido no século 17. Era um livro infantil chamado de “hornbook”. Ele geralmente continha o alfabeto e alguns textos curtos fáceis para ajudar no aprendizado.

O peso de um livro naquela época era bem maior do que é hoje, e por isso a vara tinha o seu propósito. A criança poderia facilmente pegar o ‘hornbook’ com uma mão e levantá-lo na altura dos olhos.

Por que o nome “hornbook” (livro-chifre)? Bem, como tudo que é feito para as crianças, estes livros foram criados para (mais…)