Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Livros novos

Aos 8 anos, Joana vende os livros em parques e praças para comprar novos

0
Joana tem oito ano e está vendendo os livros para comprar novos (Foto: Fernando Antunes)

Joana tem oito ano e está vendendo os livros para comprar novos (Foto: Fernando Antunes)

 

Naiane Mesquita, no Campo Grande News

Aos oito anos de idade Joana tem um jeitinho todo manhoso de falar. Como quase toda criança da sua idade é fã da atriz Larissa Manoela e adora Carrossel. Mas, longe de ser uma admiradora exclusiva de televisão, ela faz questão de manter outra paixão bem viva. De gibis a livros de terror, tudo passa pelos olhinhos espertos dela, que para manter vivo esse amor decidiu abrir o porta-malas do carro e vender as antigas companhias por novas publicações.

“Eu que tive a ideia. Contei para o meu pai e ele foi me falando o preço que eu tinha que por nos livros”, explica Joana.

Joana e seus primeiros clientes (Foto: Fernando Antunes)

Joana e seus primeiros clientes (Foto: Fernando Antunes)

Na lista de livros tem de tudo. “Gosto de ler conto de fadas, história de princesa, aventura, terror, gibi da Mônica, Magali, Chico Bento, Gasparzinho, Riquinho”, conta a pequena, que desde os seis aninhos mantém o hábito.

Para vender os livros, Joana teve a ajuda do tio Renato, que topou emprestar o porta-malas do carro e abrir no Parque das Nações Indígenas. A garotinha foi no sábado e domingo. No final da tarde ainda quis tentar o negócio na Praça do Peixe, no bairro Vilas Boas, onde ela mora.

“Ela é surpreendente”, afirma a mãe coruja, Karen Gonçalves de Campos, 35 anos. “Meu carro está batido, fiquei sem, então o tio dela emprestou o dele para ir ao parque. Todo mundo achou demais, chamou a atenção de quem estava passando. Eu só fiquei sabendo depois que eles foram, vou confessar que estou emocionada”, conta.

Toda séria arrumando a banquinha que montou na Praça do Peixe (Foto: Fernando Antunes)

Toda séria arrumando a banquinha que montou na Praça do Peixe (Foto: Fernando Antunes)

 

Segundo a mãe, Joana sempre adorou ler, é uma daquelas garotinhas que sempre está com um livro embaixo do braço. Nos aniversários dos coleguinhas ao invés de comprar brinquedos, ela embrulha algum que goste bastante. “Ela é demais, acontece de forma natural. Sempre embala um livro e leva para o amiguinho de presente. É o jeitinho dela”, descreve.

A única surpresa foi a ideia da venda. “Não sei como ela pensou nisso. Eu nessa correria toda só fiquei sabendo depois e estou morrendo de orgulho, extasiada”, diz a mãe, toda feliz.

Portal de sebos começa a vender livros novos

0

Alguns títulos oferecidos são mais baratos do que nos concorrentes e chegam a custar quase o mesmo que os usados

Maria Fernanda Rodrigues, no Estadão

Com um acervo de 12 milhões de livros provenientes de 1.300 sebos e pequenos livreiros espalhados por mais de 300 cidades brasileiras, a Estante Virtual quer ir além da venda de títulos usados e fora de catálogo e entra, agora, na briga pelo mercado de livros novos. Não que esse tipo de comercialização não fosse feito antes. “Há muitos anos os sebos não vendem apenas livros raros e esgotados, como está no imaginário das pessoas. Vendem livros seminovos e, mais recentemente, novos – que compram de ponta de estoque das editoras ou numa transação normal”, explica André Garcia, fundador da Estante Virtual. A abertura para o novo negócio, acredita, vem do fato de as livrarias estarem cada vez mais restritas, até por limitação de espaço, a obras comerciais.

No acervo geral, estão disponíveis 12 milhões de livros

No acervo geral, estão disponíveis 12 milhões de livros

No entanto, os best-sellers não serão ignorados pelos sebos. Muito pelo contrário. Ontem, um exemplar de A Culpa É das Estrelas, o livro mais vendido no País em 2014, estava sendo oferecido no portal pelo Sebovero por R$ 16,99. Na Amazon, que costuma ter os preços mais baixos – e é criticada no mercado por isso – ele custava R$ 20,61. O preço de capa é R$ 29,90. Uma curiosidade: a edição usada mais barata era vendida por R$ 15.

“Ou ele está com preço promocional ou esse livro já está sendo vendido na ponta de estoque porque ele não é o último best-seller”, avalia Garcia, que afirma não haver uma orientação de sua empresa quanto aos preços praticados, ou seja, não há intenção de concorrer de igual com as grandes redes. “Não regulamos. No caso dos usados e seminovos, o preço é muito importante e recomendamos um desconto de 40% ou mais em relação ao preço de capa. No caso dos novos, não pedimos nenhum desconto e eles dão se quiserem. Mas no nosso entendimento, o preço não é o foco no caso dos livros novos. Ele está na diversidade de títulos e na sustentabilidade do mercado.”

O que a Estante Virtual está iniciando agora, a Amazon já faz, por exemplo, nos Estados Unidos – mas não aqui, por ora. Sebos consultados pelo Estado disseram que ainda não foram procurados pela empresa.

Até o fim de janeiro, pequenas livrarias também vão poder vender seus livros pelo portal. “Um dos pilares da Estante Virtual é a sustentabilidade, sempre privilegiando os pequenos e médios players. Queremos democratizar o acesso dos leitores ao livro estejam eles onde estiverem. Queremos inverter a lógica da hiperconcentração”, diz.

Principal portal do gênero, a Estante Virtual entrou em conflito com os fornecedores este ano ao aumentar suas tarifas – sua comissão varia hoje entre 8% e 12% e ela recebe R$ 42 de mensalidade. “Foi uma tensão gerada por uma movimentação que envolveu um aumento do patamar de serviços. Muito do que fizemos foi pedido dos livreiros, e não havia como viabilizar sem uma revisão da tarifa.” Alguns ameaçaram tirar o acervo do ar. “Mas a saída foi infinitesimal, não chegou a 10.”

Estante Virtual entra no mercado de livros novos

0
Livros: em julho deste ano, a empresa ultrapassou a marca de 10 milhões de livros vendidos desde a sua fundação

Livros: em julho deste ano, a empresa ultrapassou a marca de 10 milhões de livros vendidos desde a sua fundação

Camila Lam, na Exame
São Paulo – A Estante Virtual, conhecida pelo acervo de livros raros, usados e seminovos, anuncia a entrada no mercado de títulos novos. Com o lançamento de uma nova plataforma de busca, o usuário poderá escolher entre um livro novo ou usado. O site, que ficou conhecido como sebo online, já tem quase 3 milhões de livros novos à venda.

Criada em 2005, pelo empreendedor André Garcia, a plataforma tem um acervo de 12 milhões de livros disponibilizados por mais de 1,3 mil sebos e livreiros brasileiros. Em julho deste ano, a empresa ultrapassou a marca de 10 milhões de livros vendidos desde a sua fundação.

Garcia explica que ao longo desses anos percebeu que a maioria das pessoas só recorria a sebos para buscar livros raros ou usados. “A gente tem muito livro seminovo e era necessário trazer os livros novos para o site”, explica. Dessa maneira, esse público que não costuma comprar livros usados é atraído pelos novos.

Boa parte dos livros novos do site são obras que, por questões contratuais, continuam sendo editadas durante anos, mas que não encontram mais tanto espaço nas livrarias convencionais. “Entre 60% e 70% dos acervos físicos dos sebos estão cadastrados na Estante”, afirma Garcia.

Ainda de acordo com o empreendedor, ao longo deste ano foram investidos quatro milhões de reais nas áreas de tecnologia, inovação e recursos humanos. Desse total, 70% foi destinado para área de tecnologia. A Estante Virtual hoje tem uma equipe com 38 pessoas e a expectativa para o ano que vem é que esse número deve chegar a 50.

Outra novidade que deverá ser lançada até o final desse ano é a compra expressa. “É uma forma de comprar sem a necessidade de ter um cadastro no site, o usuário preenche os dados e o número do cartão. Com isso, a gente espera que aumente a taxa de conversão”, explica Garcia.

O volume de livros vendidos em 2014 foi de três milhões e a estimativa de venda para o ano que vem é de seis milhões de livros.

Fim de ano, livros novos

0

Marcelo Rubens Paiva, no Pequenas neuroses contemporâneas

Prepare o bolso.

Muitos lançamentos neste fim de ano.

Parece que as editoras reservaram o melhor para o fim.

Cia das Letras lança no Brasil enfim MIDDLESEX, livro de JEFFREY EUGENIDES, para completar a trilogia, escritor que a crítica brasileira não lê e não gosta, um dos meus favoritos, que lança 1 livro por década [VIRGENS SUICIDAS, TRAMAS DO CASAMENTO]. O livro com o que ganhou o PULITZER de 2003.

TRECHO: “Nasci duas vezes: primeiro como uma bebezinha, em janeiro de 1960, num dia notável pela ausência de poluição no ar de Detroit; e de novo como um menino adolescente, numa sala de emergências nas proximidades de Petoskey, Michigan, em agosto de 1974.”

1

Lançado A BALADA DE ADAM HENRY, de Ian McEwan, deste todo mundo gosta, o melhor escritor inglês em vida. Livro novo!!! Sobre o amor de uma juíza e um réu anos mais jovem.

1

REINALDO MORAES, o escritor que a maioria dos escritores brasileiros queria ser, lança CHEIRINHO DO AMOR.

1

CHICO BUARQUE, o “autor” brasileiro de maior prestígio no mercado, e que para mim se firmou no último livro, LEITE DERRAMADO, lança O IRMÃO ALEMÃO. Desperta curiosidade, vai…

LAIS BODANZKY e LUIS BOLOGNESI contam suas experiências de anos exibindo filmes na perifa.

1

O autor novato MÁRCIO MARANHÃO, médico que bate ponto nas “comunidades” cariocas da zona norte, surpreende no livro SOB PRESSÃO, falando do dia a dia na emergência de hospitais, livro cujos direitos já são disputados para virar série de TV.

NELSINHO MOTTA comemora os 70 anos, e devemos comemorar junto com ele, lendo suas delícias em AS SETE VIDAS DE NELSON MOTTA

E, claro, o hit do ano, GRAÇA INFINITA, a tradução brasileira enfim de INFINIT JEST, de FOSTER WALLACE. A revista piauí deste mês trouxe uma palhinha, com um texto de brinde do tradutor CAETANO GALINDO. São mais de mil imperdíveis páginas. Livro para ler na cadeia, com hepatite ou numas férias prolongadas.

1

Livros novos para alunos de Araçatuba (SP) são encontrados em matagal

0
Livros abandonados são novos - Reprodução/TV TEM

Livros abandonados são novos – Reprodução/TV TEM

Eduardo Schiavoni, no UOL

Centenas de livros de exercícios destinados a estudantes do ensino médio da rede estadual paulista de ensino foram encontrados, na manhã de segunda-feira (8), jogados em uma área rural de Araçatuba (interior de São Paulo). O material é deste ano e deveria ser utilizado nas disciplinas de língua inglesa, filosofia e língua portuguesa.

O material foi abandonado em uma área de mato que fica nas proximidades de um conjunto de chácaras ocupadas por produtores rurais. Não há nenhuma escola próxima à área. Há livros em lotes fechados e plastificados e também exemplares avulsos. São pelos menos 300 cadernos de respostas, encontrados por um morador da região, que acionou a imprensa e as autoridades do setor de educação.

As apostilas têm espaço para anotações de alunos e são utilizadas como apoio às atividades dadas em sala de aula. “Eu vi algumas crianças paradas e resolvi ver o que era. Foi quando me deparei com o monte de cadernos, todos com o símbolo do governo do Estado. É um desperdício de dinheiro, fiquei realmente indignado com isso”, contou o morador, que pediu para não ser identificado.

Outro lado
A Secretaria Estadual de Educação foi procurada pela reportagem, por e-mail e por telefone, no começo da tarde de ontem (9). “Após receber as denúncias, a Diretoria Regional de Ensino de Araçatuba abriu imediatamente uma apuração preliminar para averiguar o descarte”, disse a instituição, em nota.

A secretaria informou ainda que “a administração repudia qualquer desperdício e a direção de todas as escolas estão sendo ouvidas a fim de verificar se os cadernos do aluno foram recebidos e distribuídos a todos os estudantes”.

A reportagem solicitou informações sobre o custo unitário de cada livro de resposta, mas não foi respondida. Da mesma maneira, a instituição também não informou quantos alunos estão matriculados no ensino médio na rede estadual em Araçatuba.

dica do João Marcos

Go to Top