Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged livros roubados

Estudante é assaltada na porta da universidade e tem TCC e livros roubados

0
Assalto foi na entrada do campus da UFT em Araguaína (Foto: UFT/Divulgação)

Assalto foi na entrada do campus da UFT em Araguaína (Foto: UFT/Divulgação)

Pen drive com a versão mais atualizada do arquivo e livros emprestados de amigos foram levados com a bolsa. Jovem reclama de insegurança no campus.

Publicado no G1

A estudante de do curso de Letras, Weslane Oliveira, de 22 anos, foi assaltada na manhã desta quarta-feira (16) quando chegava a Universidade Federal do Tocantins, em Araguaína, para assistir aula. A jovem teve uma bolsa levada pelo ladrão. Dentro estava um pen drive que tinha a versão mais atualizada do Trabalho de Conclusão de Curso dela e também livros que foram emprestados por amigos para a monografia.

Weslane contou que o homem fingiu falar ao celular próximo a um dos portões da UFT e que apontou uma arma para ela durante o crime. Ela tentou correr para dentro do campus, mas o portão mais próximo estava fechado e ela não conseguiu fugir.

Apesar do susto, a jovem não ficou ferida no assalto. Ela perdeu um capítulo inteiro da monografia, cerca de 10 páginas, que estava salvo no pen drive. A apresentação dela está marcada para outubro. Ela reclama da insegurança e diz que já houve outros assaltos na região.

“Ontem, por volta das 18h30, uma outra aluna foi assaltada, e parece que pela terceira vez, já chegando na UFT. Não tem nada de policiamento lá e não tem como correr também. Poderia ter sido outro aluno, que leva Notebook, celular e outras coisas de valor nas bolsas. Como eu já tenho bastante medo, não levo.”, contou.

O G1 entrou em contato com a UFT para perguntar sobre a segurança no campus e sobre o portão que estava trancado. Em nota, a instituição disse que até o momento não recebeu nenhuma informação oficial sobre o ocorrido. “A instituição está apurando com detalhes o suposto ocorrido para então tomar as devidas providências. “

UFRJ recupera 12 dos 423 livros roubados da universidade

0

biblioteca-ufrj

Publicado na Isto É

A Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) conseguiu recuperar doze livros das 423 obras que foram roubadas da Biblioteca Pedro Calmon, pertencente à instituição. Por meio de nota divulgada nesta noite, a UFRJ disse que pediu apoio da Delegacia de Repressão a Crimes Contra o Meio Ambiente e Patrimônio Histórico (Delemaph), da Polícia Federal (PF), para reincorporar ao acervo três obras interceptadas a caminho da Europa e que agora estão sob a guarda do órgão em São Paulo. “São livros dos séculos 17 e 18 sobre medicina e história natural. Mais nove obras já foram reincorporadas pela biblioteca”, informou a nota.

Como parte das investigações sobre o roubo de 303 livros raros e mais 120 obras do acervo da instituição, dois agentes da Delemaph visitaram hoje (5) a biblioteca, após terem participado de uma reunião ontem com representantes da universidade. A reitoria pretende acionar órgãos internacionais para reaver o patrimônio.

A UFRJ informou que apresentou à PF os resultados da sindicância interna que começou em novembro do ano passado e terminou em março. Por causa da gravidade do caso, a reitoria da universidade abriu, esta semana, uma nova sindicância, “para documentar de forma precisa o acervo subtraído e apurar responsabilidades”. Segundo a instituição, este foi o primeiro caso de roubo na Biblioteca Pedro Calmon, que desde 1950 guarda o acervo.

A universidade afirmou também que, após o registro do furto, adotou práticas para reforçar os mecanismos de segurança já existentes, em especial os relativos à proteção de acervos raros.

Alemanha devolve livros roubados de bibliotecas italianas

0

size_810_16_9_450398207
Publicado em Exame

MUNIQUE – Autoridades da Alemanha devolveram nesta sexta-feira 500 livros históricos, incluindo obras originais dos cientistas renascentistas Galileu Galilei e Nicolau Copérnico, roubados de bibliotecas italianas três anos atrás, a promotores de Nápoles.

A maioria dos livros, que valem cerca de 2,5 milhões de euros, foram tirados da biblioteca napolitana de Girolamini, segundo os promotores.

As autoridades alemãs os recuperaram em um casa de leilões de Munique a pedido dos italianos.

O ex-diretor da biblioteca Massimo De Caro foi condenado pelo roubo dos livros e cumpriu pena na prisão antes de ser posto em prisão domiciliar.

“Como diretor, seu papel era fazer de tudo para proteger e preservar os livros. Entretanto, ele inverteu sua função. Tirando vantagem de seu cargo, ele conseguiu retirar os livros”, disse o promotor Vincenzo Piscitelli, que foi a Munique buscar as obras.

“Ele desativou os alarmes e realizou suas atividades durante a noite ou nos feriados, quando os funcionários da biblioteca não estavam lá. Estava sozinho, tinha as chaves, todos sabiam que ele era o diretor. Por isso, conseguiu trabalhar com liberdade total”, acrescentou.

Os promotores ainda estão tentando descobrir quantos livros desapareceram ao todo da biblioteca, uma das mais antigas e ricas da Itália.

Go to Top