Fábio de Melo Azambuja pediu licença aos alunos, em sala de aula, para fazer o que chamou de piada

tuiteapoio

Publicado no iBahia

Uma piada de gosto duvidoso contada em sala de aula por um professor de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) tem gerado polêmica nas redes sociais. O professor Fábio de Melo Azambuja, que leciona Direito Empresarial III na instituição de ensino superior, pediu licença aos alunos para contar uma piada: “As leis são como as mulheres, foram feitas para serem violadas”.

O estudante Luan Sanchotene, que estava em sala, postou a frase em sua página do Facebook para ver qual seria a reação dos seus seguidores. A repercussão foi imediata. “Me surpreendeu positivamente o fato de as pessoas se preocuparem com isso”, disse em entrevista ao jornal Zero Hora.

Até o fim da desta sexta-feira (24), a publicação já havia sido compartilhada 120 vezes e curtida por 203 pessoas, além de colecionar uma série de comentários favoráveis e desfavoráveis ao professor.

A advogada Isabel Danieli Nardão Siciliana, também se manifestou, via rede social, em defesa do docente. “Indignamo-nos ao ver este professor que, além de estar sendo ‘demonizado’ sem qualquer possibilidade de defesa, está tendo sua imagem denegrida perante todos”, escreveu Isabel.

Segundo informações do Zero Hora, o episódio motivou uma reunião dos estudantes com a diretoria da universidade. Integrante do Diretório Central do Estudante (DCE) da PUCRS, Paula Volkart considerou a ocorrência “grave”. Ela disse que deve ser aberta uma sindicância para apurar os fatos.