Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged livros só mudam pessoas

12 sugestões de livros para quem quer passar o Carnaval lendo

0

Girl sitting on red chair reading on beach

Caio Delcolli, no Brasil Post

Ah, o Carnaval!

Uma época do ano repleta de aglomerações, trios elétricos barulhentos e festas selvagens. No entanto, nem só deste tipo de diversão vivem os seres humanos. Livros e feriados combinam muito bem também.

O Carnaval é uma ótima oportunidade para você colocar em dia a leitura acumulada ou simplesmente aproveitar a companhia dos livros nesses dias de folga.

Aqui está uma lista com sugestões de títulos interessantes. Todos são lançamentos recentes: vai de poesia brasileira a histórias em quadrinhos e questões políticas.

Gostando ou não de folia, lembre-se dos livros nos feriados. Ler é bom demais.

1 – ‘A Garota Dinamarquesa’, de David Ebershoff

slide_475254_6484654_free
Divulgação
Inspirado na história da dinamarquesa Lili Elbe (1882-1931), considerada uma das primeiras pessoas transgêneras a fazer a cirurgia de mudança de sexo, o romance de Ebershoff narra a transformação da protagonista. Antes de perceber-se como mulher, via-se como um homem: Einar era um renomado pintor. Seu casamento, sua arte e sua vida social são afetados pela mudança. E o desafio de ser quem ela realmente é em uma época em que a ciência e a sociedade pouco sabiam a respeito da transgeneridade torna-se um desafio. O livro foi adaptado para o cinema, sob direção de Tom Hooper (Os Miseráveis).

Editora: Fábrica 231
Páginas: 368
Preço: R$ 34,50; e-book R$ 22,50

2 – ‘Grande Magia: Vida Criativa sem Medo’, de Elizabeth Gilbert

slide_475254_6484660_free
Divulgação
Neste livro de não ficção, a autora do sucesso Comer, Rezar e Amar investiga a criatividade em textos jornalísticos e autobiográficos. Segundo a autora, a curiosidade é essencial para se viver uma vida sem medo. Por meio de seu texto claro e envolvente, Gilbert entra em assuntos como viver o cotidiano com mais paixão e lidar com dificuldades no trabalho. O livro se divide em seis partes: coragem, encantamento, permissão, persistência, confiança e divindade. Você pode começar por esta palestra no Ted para ouvir o que a autora tem a dizer sobre criatividade e sua pesquisa sobre o assunto.

Editora: Objetiva
Páginas: 192
Preço: R$ 29,90; e-book R$ 19,90

3 – ‘Entre o Mundo e Eu’, de Ta-Nehisi Coates

slide_475254_6492114_free
Divulgação
Entre o Mundo e Eu é, antes de mais nada, uma carta do autor para o próprio filho. Uma das vozes negras de mais ressonância na atualidade, Coates, aclamado jornalista da Atlantic, usa experiências pessoais para relatar como é ser negro nos Estados Unidos e dizer ao filho que, apesar de resquícios da escravatura estarem presentes até hoje na sociedade, é possível encontrar seu lugar no mundo. O escritor entrelaça, no livro, a história dos EUA com preocupações íntimas que apenas um pai pode ter pelo filho. O New York Times elogiou Entre o Mundo e Eu por este ser dirigido apenas a pessoas negras. O livro venceu o National Book Award, um dos principais prêmios literários do país. Em 2016, o autor estreia como roteirista dos quadrinhos do super-herói Pantera Negra, da Marvel.

Editora: Objetiva
Páginas: 144
Preço: R$ 25,50

4 – ‘Revival’, de Stephen King

slide_475254_6487356_free
Divulgação
Jamie Morton, com seus 30 a poucos anos, toca em uma banda de rock, é dependente químico e vive atormentado por uma lembrança terrível do passado. Ele reencontra, inesperadamente, um dos personagens desse momento: o carismático reverendo Jacobs, expulso da cidade muitos anos atrás após chocá-la em um sermão. Obcecado por experimentos elétricos, Jacobs “cura” Jamie. Após isso, o protagonista percebe não ser a mesma pessoa de antes, mas agora ele já está envolvido com o reverendo, que parece estar enlouquecendo. Em mais um elogiado romance de terror, Stephen King retrata o comportamento humano em seus momentos mais sombrios e esquisitos.

Editora: Suma de Letras
Páginas: 376
Preço: R$ 49,90; e-book R$ 29,90

5 – ‘O Livro da Literatura’

slide_475254_6484658_free
Divulgação
Se você tem vontade de investigar escritores e suas obras de modo dinâmico e divertido, aqui está a oportunidade. O novo livro da coleção As Grandes Ideias de Todos os Tempos estuda clássicos literários de diferentes gêneros, analisando as influências (mais…)

Novo livro, Bloodline revela como Leia se tornou General e pistas sobre a ascensão da Primeira Ordem

0

leia_HatlOvd

Publicado no Frases de Star Wars

Star Wars: Bloodline, novo romance da saga literária de Star Wars revelará como Leia se tornou General, além de pistas sobre a ascensão da Primeira Ordem.

O livro, que se passa entre O Retorno de Jedi e O Desperta da Força, será focado em Leia e nos seus esforços para livrar a galáxia do terror imperial. Segundo a escritora Claudia Gray, autora do também ótimo Estrelas Perdidas:

“Este romance não é fundamentalmente sobre Leia como esposa, irmã ou mãe. Bloodline será sobre o papel que ela criou para si mesma desde a queda do Império e sobre aquele que ela ocupa no momento”.

Claudia também diz que um dos problemas enfrentados por Leia é que a nova geração, que inclui o seu filho Ben, não se lembra dos feitos dos rebeldes e do totalitarismo do Império. Por isso, se deixam enganar pela propaganda imperial. Isso pode explicar o porque de General Hux e Kylo Ren se referiram aos membros da Resistência como “traidores, ladrões e assassinos” em O Despertar da Força.

Star Wars: Bloodline chega às livrarias em 03 de maio de 2016.

Os 20 livros que as pessoas mais fingem ter lido

0

n-ADVENTURES-OF-ALICE-IN-WONDERLAND-large570

Caio Delcolli, no Brasil post

Você está com seus amigos em um bar. O assunto da conversa segue para a literatura, e alguém do grupo diz que já leu um daqueles clássicos superdifíceis – e você não.

O que você faz? Você demonstraria a “fraqueza” de não ter lido um desses livros?

Bem, para algumas pessoas, a solução é mentir, seja para falar de clássicos ou títulos mais pop.

Como mostra recente pesquisa da BBC Store, publicada pelo Telegraph, a lista dos 20 livros que os britânicos mais fingem ler talvez deixe você menos preocupado sobre sua lista de leituras pendentes.

Para você ter uma ideia, as antológicas mais de mil páginas de Guerra e Paz, desafio em forma de literatura do russo Leo Tolstoy, publicado pela primeira vez em 1869, não está no topo da lista.

A garotinha que entra pela toca do coelho ocupa o posto: Alice no País das Maravilhas (1865), de Lewis Carroll, é o livro que os britânicos mais fingem ter lido.

Caroll era inglês. Será que ele está revirando no túmulo?

De qualquer forma, aí vai a lista completa:

Alice no País das Maravilhas – Lewis Carroll
1984 – George Orwell
Trilogia O Senhor dos Anéis – J.R.R. Tolkien
Guerra e Paz – Leo Tolstoy
Anna Karenina – Leo Tolstoy
As Aventuras de Sherlock Holmes – Arthur Conan Doyle
O Sol É para Todos – Harper Lee
David Copperfield – Charles Dickens
Crime e Castigo – Fyodor Dostoyevsky
Orgulho e Preconceito – Jane Austen
A Casa Soturna – Charles Dickens
Série Harry Potter – J.K. Rowling
Grandes Esperanças – Charles Dickens
O Diário de Anne Frank – Anne Frank
Oliver Twist – Charles Dickens
Trilogia Cinquenta Tons de Cinza – E.L. James
O Caso dos Dez Negrinhos – Agatha Christie
O Grande Gatsby – F. Scott Fitzgerald
Ardil 22 – Joseph Heller
O Apanhador no Campo de Centeio – J.D. Salinger

(via Telegraph)

Google apresenta nova biblioteca de livros digitais apostando na evolução dos eBooks

0

id158883_1

Publicado no Tudo Celular

Os ebooks já estão por aí há algum tempo, e desde o seu surgimento até os dias atuais, os formatos de livros digitais apresentam tão somente o conteúdo de um livro impresso nas telas de computadores, laptops, celulares e dispositivos como o Kindle ou Kobo. Entre as décadas de 90 e 2000, diversos formatos foram criados, diferentes dispositivos tentaram entrar no novo mercado, mas apenas com a Amazon os ebooks se consolidaram de fato como produtos comerciais.

Mesmo assim, desde então, poucos formatos se mostraram firmes entre os leitores de livros digitais. Os principais deles são o ePub, Mobi (ambos em código aberto), Azw (exclusivo do Kindle), Lit (para o Microsoft Reader) e o PDF, que mesmo não sendo considerado pelo mercado como ebook de fato devido a suas limitações editoriais, ainda é muito popular entre os fãs de literatura mais tecnológicos.

Mas o que todos eles tem em comum desde as origens dos livros digitais? O fato de que simplesmente contém o mesmo conteúdo dos livros físicos que encontramos nas livrarias. Eles trazem o texto, capa, ilustrações, e raros são os casos em que há algum conteúdo exclusivo, e ainda assim são apenas novas ilustrações ou capítulos extras. Claro que há vantagens, como índices interativos, a possibilidade de se integrar ao dicionário dos dispositivos, compartilhar trechos e comentários online, entre outros, mas nada novo em termos de conteúdos.

É bem verdade que o ePub3 tentou, em 2012, fornecer novos tipos de conteúdos aproveitando-se das possibilidades digitais, incluindo marcações HTML5 para incluir mais interatividade, vídeos, entre outros recursos, mas nada disso vingou. A Google, no entanto, acredita que será capaz de ultrapassar a barreira dos textos tradicionais e fornecer novos tipos de ebooks através do Editions at Play.

Trata-se de uma pequena biblioteca de livros experimentais que tiram proveito da conectividade com a Internet em dispositivos móveis atuais. O slogan da nova biblioteca digital da Google diz: “Nós vendemos livros que não podem ser impressos”. Veja abaixo como os livros aparecerão nos smartphones.

All-the-books-Editions-at-Play-Animated_500px

Há apenas alguns livros disponíveis e outros serão lançados em um futuro próximo. Um dos livros é “A Verdade Sobre Cães e Gatos”, de Sam Riviere e Joe Dunthorne, que conta com animações e até mesmo instruções para orientar o leitor através da leitura do conteúdo. Os usuários poderão alternar entre poemas e histórias de Riviere e Dunthorne a qualquer momento, por isso cada leitura será diferente.

O outro livro, que usa recursos ainda mais curiosos, é “Entradas e Saídas” de Reif Larsen. Esta história é contada através do Street View da Google e a narrativa combina locações reais e ficcionais.

Editions-at-Play-2

Os livros são otimizados para serem lidos em smartphones e eles são compatíveis com aqueles que executam o Android 4.4 ou mais recente, assim como iOS 8 ou posteriores. Ainda assim, nem todos os aparelhos terão suporte para esses livros, então os usuários podem experimentá-los antes de fazer a compra.

Esta parece ser uma boa maneira de como livros digitais poderiam evoluir, e mesmo se isso ainda levar mais algum tempo até que a biblioteca cresça significativamente, a Google está disposta a ouvir todas as sugestões sobre a criação de livros digitais.

Por outro lado, autores de livros à moda atual talvez sejam ainda um tanto resistentes quanto à criação de conteúdos com novos recursos. Afinal, para a maioria desses artistas, o que vale é uma boa história para se contar. Se conteúdos como animações e outros tipos de recursos dentro das histórias são coisas que os próprios autores devem se preocupar, ou se surgirá parcerias com outros profissionais mais especializados nessas tecnologias, só o tempo dirá.

Revival, livro de Stephen King, será adaptado para o cinema

0

20160204-revival-king

Davi Cardoso, no Cinema com Rapadura

Stephen King, o maior autor de terror das últimas 3 décadas terá mais um de seus livros adaptados para o cinema. “O Iluminado”, “Um Sonho de Liberdade”, “O Nevoeiro”, “1408”, “À Espera de um Milagre”, “Carrie – A Estranha”, “Conta Comigo”, “Cemitério Maldito”, Christine – O Carro Assassino”, “A Zona Morta”, “Louca Obsessão” e “O Apanhador de Sonhos” foram algumas de suas obras adaptadas e a mais recente, “Revival“, foi escolhida para vir aos cinemas.

Por causa disso, outro livro do Mestre do Terror, “A Dança da Morte”, teve sua produção adiada por tempo indeterminado. Segundo o Deadline, o roteirista/diretor Josh Boone (“A Culpa é das Estrelas”), responsável por ambas as produções, dará uma pausa no desenvolvimento de “The Stand” para se dedicar a “Revival”, que agora será seu próximo filme. O roteiro, inclusive, já foi finalizado e submetido a Universal.

O best-seller de 2014 trata de temas como vício, fanatismo e o outro lado da vida. A trama se passa em uma cidadezinha da Nova Inglaterra, mais de meio século atrás, e acompanha um pregador carismático, que perde sua fé quando sua esposa e filho são mortos em um trágico acidente. Desequilibrado, ele logo se torna obcecado no poder da cura através da corrente elétrica, experimento que o faz agir como Deus. Um jovem homem, com seus demônios próprios, acaba cruzando o caminho do pastor e começa a se beneficiar dos seus talentos, bem como de sua nova obsessão mortal.

Michael De Luca (“50 Tons de Cinza”) produzirá a adaptação de “Revival”. Josh Boone ainda pretende dirigir “A Dança da Morte”, mas a adaptação no momento segue com cronograma indefinido.

Go to Top