Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged livros só mudam pessoas

Em Santarém, jovem de 17 anos é aprovada em cinco faculdades

0
Lara Duarte também se inscreveu no processo seletivo da Ufopa (Foto: Arquivo Pessoa/Lara Duarte)

Lara Duarte também se inscreveu no processo seletivo da Ufopa (Foto: Arquivo Pessoa/Lara Duarte)

 

Lara Carvalho Duarte também se inscreveu no Processo Seletivo da Ufopa.
Jovem estudava em colégio público e terminou o ensino médio em 2015.

Aritana Aguiar, no G1

Ingressar na faculdade é o sonho de muitas pessoas, mas ser aprovado em cinco cursos vai além do esperado. Em Santarém, no oeste do Pará, a estudante Lara Carvalho Duarte, de 17 anos, passou em cinco processos seletivos. A jovem terminou o ensino médio em 2015. Estudante de colégio público, ela enfrentou uma greve de professores que durou quase 3 meses, mas ela garantiu que isso não foi empecilho para se dedicar aos estudos.

Lara fez o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2015. Na redação fez 920 pontos. Juntamente com as notas das demais disciplinas ela conseguiu ficar em primeiro lugar no curso de educação física na Universidade do Estado do Pará (Uepa), em segundo lugar no curso de artes cênicas na Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul (UEMS), onde foi aprovada por meio do Sistema de Seleção Unificada (Sisu); quinto lugar em arquitetura e urbanismo, no Centro Universitário Luterano de Santarém (Ceuls), garantindo a vaga por meio do Programa Universidade Para Todos (ProUni); na universidade particular Instituto Esperança de Ensino Superior (Iespes) ela foi aprovada em psicologia; e ainda foi aprovada no curso de Letras pela Universidade Federal do Pará (UFPA), em Belém.

Mesmo com tantas aprovações, a jovem não para, assim que abriram as inscrições do Processo Seletivo da Universidade Federal do Oeste do Pará (UFOPA) ele fez a inscrição. Como primeira opção, ela marcou o curso de direito e segunda opção, o curso de Farmácia e aguarda a divulgação do resultado. A primeira chamada está prevista para o dia 10 de março.

Lara revelou ao G1 a estratégia para obter um bom desempenho. “Eu sempre busquei a alternativa de estudar sozinha. Mesmo com a greve dos professores, isso não me impedia de aprender. Recebi meus livros didáticos, estudava em casa, acessava os conteúdos disponíveis na internet. Quando encerrou a greve dos professores, eu tirei todas as dúvidas em sala de aula. Eles sempre estavam dispostos. Para quem quer estudar, não existe desculpa”.

Apesar da dedicação aos estudos, Lara se surpreendeu com o resultado. “Eu fiquei surpresa sim, mas foi como forma de gratidão, porque algo que eu plantei está sendo colhido”, declarou.

Lara diz que usou várias estratégias de estudo (Foto: Aritana Aguiar/G1)

Lara diz que usou várias estratégias de estudo
(Foto: Aritana Aguiar/G1)

A estudante contou que gosta de escrever muito e língua portuguesa é a disciplina favorita. Ela acredita que talvez isso justifique o bom desempenho que obteve na redação do Enem. Apesar de não gostar das matérias de exatas, ela sempre se esforçou para aprender.

O apoio da família foi fundamental, segundo a estudante. “Eles sempre disseram que eu tinha que passar no vestibular”, contou ao garantir que essas palavras davam força para continuar estudando.

Sonho de medicina
Apesar da diversidade de opção de curso, nenhum deles Lara irá cursar, ela sonha em fazer medicina. “Eu achava que minha média seria insuficiente para medicina, mas na verdade na Ufam [Universidade Federal do Amazonas], daria para ter passado, infelizmente não me inscrevi. Já chorei bastante por isso”, lamentou

A estudante revelou ao G1 que antes pensava em escolher um dos cursos onde foi aprovada. Com as várias aprovações, ele recebeu apoio de um professor para tentar medicina, e por meio dele conseguiu uma bolsa de 50% em um cursinho pré-vestibular. “Então decidimos em família que eu iria estudar para tentar o curso”.

Harry Potter ganha personagens em versão Anime

0

Harry-Potter-Anime-1-760x400

Paula Ramos, no Poltrona Nerd

Você pode não saber disso, mas os livros de J.K. Rowling, Harry Potter, ainda fazem sucesso no mundo todo. Caso não saiba, descubra que os filmes baseados nos livros também são bem famosos por aí.

O que você talvez ainda não saiba é que la do outro lado do mundo, os livros e filmes são tão populares que produtos de merchandising ainda estão sendo desenvolvidos! Não, não apenas capas de livros, DVDs, etc…mas literalmente versões diferentes dos personagens dos filmes, e umas das mais legais até agora é a versão anime japonesa dos personagens dos filmes. São super famosas no mercado japonês!

Saiba que não são artes feitas por fãs para estampar camisetas nerds, mas essas figuras animes são oficialmente licenciadas pela Warner Bros no Japão. Elas serão vistas em pôsters, broches, adesivos, chaveiros, e outras coisas que irão fazer até a ida para escola (que infelizmente não é Hogwarts ) mais legal. As figuras estarão também, aparentemente, em cartões (de crédito, entre outros ), que é de onde vem as imagens da nossa galeria abaixo.

É uma pena que tenhamos apenas as imagens, mas não custa ter esperança de que serão transformadas em um manga completo. Quem não iria querer ver uma versão anime do Bicuço voando por aí ? Outra notícia ruim é que esses produtos só estarão disponíveis no Japão, pelo menos até o momento.

Harry-Potter-Anime-4

Harry-Potter-Anime-2

Harry-Potter-Anime-3

Harry-Potter-Anime-1-760x400

 

5 vantagens de escrever com frequência

0
Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

 

Conheça os benefícios que a escrita pode trazer para a sua vida

Publicado no Universia Brasil

A escrita é uma atividade presente no cotidiano de praticamente todos os profissionais, seja no momento de redigir um e-mail ou um texto importante solicitado pelo chefe. No entanto, muitos funcionários, além de não terem facilidade para escrever, não gostam da prática. Para que você comece a escrever mais, confira quais são os benefícios:

1 – Você será mais organizado

À medida que você se identificar com a escrita, irá querer praticá-la cada vez mais. Por isso, você organizará melhor os seus compromissos para que tenha tempo de exercer uma atividade que se tornou um hobby ao longo do tempo.

2 – Você terá um vocabulário melhor

Quanto mais você escreve, mais cria um estilo próprio de texto, ampliando consideravelmente o seu potencial. Pela necessidade de encontrar sinônimos para expressar as ideias que deseja, você começará a entrar em contato com palavras até então desconhecidas do seu vocabulário. Assim, ele será ampliado, trazendo benefícios para sua própria escrita.

3 – Você falará melhor

A escrita faz com que o pensamento flua de maneira mais coesa e concisa. Por isso, você perceberá mudanças positivas na forma como fala e se comunica com os outros. Assim, sua autoconfiança ao falar com alguém será muito maior.

4 – Você lerá mais

O gosto pela escrita desperta também o gosto pela leitura. Possivelmente você se sentirá mais conectado com os livros e passará mais tempo do seu dia lendo notícias, textos e qualquer outro material que seja do seu interesse. Consequentemente sua bagagem cultural será ampliada.

5 – Você pode escolher sua carreira

Muitas vezes a escrita é algo tão importante na sua vida que pode levá-lo a escolher uma carreira em que ela seja essencial. Você pode optar pela carreira de escritor, de jornalista ou qualquer outra em que você acredite precisar das palavras com frequência.

Um guia para ‘enxugar’ o excedente de livros da sua estante

0

Muito-livro-para-ler

Fábio Mourão, no Dito pelo Maldito

Poucas coisas são tão sofríveis para um leitor do que aquela triste hora de livrar-se dos seus próprios livros. Como de fato é sempre difícil se separar de um fiel companheiro que te acompanhou por tantos anos. Mas às vezes isso é necessário, seja para manter a sua sanidade mental, promover a paz com os outros moradores da sua casa, por uma questão de logística, ou simplesmente para tentar encontrar alguma coisa que você perdeu há dias.

Esse guia é para todos aqueles que já não tem mais onde enfiar livros na estante. Sabemos que não será uma tarefa fácil desfalcar a sua biblioteca pessoal, mas existe algumas perguntas pertinentes que todo leitor precisa fazer a si mesmo durante este processo, começando por: ‘Eu já li este livro?’

Você pretender reler esse livro?
Por favor, não minta para si mesmo. Provavelmente existe uma pilha de livros para serem lidos bem na sua frente que não para de crescer, e você nunca conseguirá ler tudo se continuar repetindo outras leituras. Não me interpretem mal, certamente há livros que não serão relidos que possuem lugar cativo em nossas prateleiras. Eu não estou propondo que você doe as suas edições das ‘Crônicas de Gelo & Fogo’. Mas você precisa reconhecer as suas próprias limitações de tempo.

A quanto tempo este livro está esperando para ser lido?
Dependendo da periodicidade da faxina na sua casa, a camada de pó acumulada sob a capa do livro pode te ajudar com essa resposta. Qualquer coisa que o faça parecer com um objeto de cenário da série ‘Os Contos da Cripta’, está apto para ser limado imediatamente.

Estou mantendo este livro na prateleira porque ele diz algo sobre mim?!
Você recebe muitas visitas em casa, e sempre espera que elas avaliem os títulos expostos em sua prateleira na esperança de que aprendam alguma coisa sobre o seu verdadeiro eu? Achamos que todas as pessoas agirão assim, porque provavelmente agimos assim. Mas a verdade é que bem poucos serão os que vão sentar no seu sofá e refletir sobre a sua erudição geral ou complexidade emocional, por ter avistado uma obra da Ayn Rand em sua estante.

Este livro fez parte de uma fase específica da minha vida. E será que eu ainda pertenço a essa fase?
Assim como nos relacionamentos amorosos, você também pode superar sua relação com um livro. Afinal, uma hora, querendo ou não, você vai ficar velho demais para manter aquela edição de Harry Potter na prateleira. Superar um livro pode ser comparado a troca de pele das cobras e lagartos, um dia você acorda e percebe que aquela obra não condiz mais com o seu momento, e talvez até pensamento. Não é culpa sua, e muito menos do livro. Você apenas amadureceu e percebeu que batizar a sua primeira filha de Hermione já não parece mais uma boa ideia como antes. Quando isso acontece, você está pronto para seguir em frente, e o livro em questão está pronto para ser igualmente amado por um outro dono.

Estou guardando esse livro na esperança de dá-lo de presente a alguém?
É perfeitamente razoável manter um estoque de livros para presentear em alguma ocasião incidental. Mas é preciso se manter em mente que esses títulos também possuem uma certa vida útil. Se você está segurando um livro de auto-ajuda durante anos na expectativa de encontrar alguém que se enquadre exatamente no perfil do seu conteúdo, talvez seja hora de desistir da busca e passá-lo adiante. Pare de tentar fazer o encontro perfeito acontecer.

Este livro faz parte de uma série que eu pretendo ler até o fim?
Caso você tenha pulado fora do barco depois de ler apenas um ou dois volumes de uma série de sete, provavelmente você não deve estar assim tão afim de concluir o resto. E caso não o faça, será que vale mesmo a pena ocupar um precioso espaço em sua prateleira com algo que você realmente não se importa tanto assim?

Ensino de matemática no Brasil é catastrófico, diz novo diretor do Impa

0
O matemático Marcelo Viana, 53, no Impa, no Rio. Mauro Pimentel/Folhapress

O matemático Marcelo Viana, 53, no Impa, no Rio. Mauro Pimentel/Folhapress

 

Gabriel Alves e Mariana Versolato, na Folha de S.Paulo

A ambição de Marcelo Viana, 53, novo diretor do Impa (Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada), no Rio, é fazer com que os anos de 2017 e 2018 componham o Biênio da Matemática no Brasil.

Em 2017 o país sediará a Olimpíada Internacional de Matemática, que deve trazer mais de mil dos jovens mais talentosos do mundo na disciplina. Em 2018, o maior congresso do mundo também será no Rio, com cerca de 5.000 pesquisadores estrangeiros e “estrelas” da matemática.

Para Viana, que assumiu o novo cargo em dezembro, essa é a chance que a matemática terá de se recuperar no quesito “relações públicas” e também uma forma de reforçar sua importância no país.

Segundo ele, vivemos hoje um paradoxo: apesar de o Impa ser uma instituição de pesquisa de ponta e de termos um brasileiro como ganhador da Medalha Fields, o Brasil patina na educação básica e a formação de professores nas licenciaturas é “catastrófica”. “As crianças nascem gostando de matemática. Os professores é que se encarregam de acabar com isso.”

Viana espera que sua gestão à frente do renomado instituto de pesquisa sirva para dar a “direção” de mudança de um país, no qual 40% dos alunos não conseguem entender nem o enunciado de uma questão de matemática e onde só 4% estariam aptos a trabalhar com tecnologia.

Leia trechos da conversa que Viana teve com a Folha:

VALORIZAÇÃO DA MATEMÁTICA

Hoje, a função que tenho e me dá mais trabalho é organizar o Congresso Internacional de Matemáticos. São 5.000 participantes de 120 países diferentes. E essa experiência tem um efeito muito grande no país organizador. É um investimento grande de esforço e dinheiro, mas tem um retorno importante sobre como a matemática passa a ser vista.

Tem gente que diz que a matemática no Brasil é um paradoxo, porque ao mesmo tempo temos um Medalha Fields [maior láurea científica do país, concedida a Artur Ávila, pesquisador do Impa] e um dos piores desempenho na educação básica.

O paradoxo tem explicações. Começa com o fato de que a matemática é uma desconhecida, uma incompreendida na nossa sociedade. A meta de quem organiza o congresso é ter um instrumento para mudar isso. Começa nas famílias. O que a criança tem de contato com os pais é pouco. Aí vai pra escola com carências de instalações físicas, de recursos, de tempo, de formação dos professores.

Nossa experiência diz que todas as crianças pequenas gostam de matemática. São os professores que se encarregam de acabar com isso.

Nós queremos ajudar nesse quadro catastrófico, mas não podemos resolver os problemas do país. Podemos atuar no nível de disseminação de conhecimento, de consciência de que a matemática é importante, útil e necessária.

MEDALHA FIELDS

A Medalha Fields teve um alcance extraordinário nesse sentido. Agora é preciso chegar mais perto, porque a medalha está lá na ponta.

Quando o Artur [Ávila] ganhou a medalha, eu insistia que o Brasil tinha se habituado a ter heróis no esporte, na música. E o Artur é um herói inesperado, que apareceu alguns dias daquele fatídico 7 a 1. Precisamos nos orgulhar de outras coisas, ainda mais quando as tradicionais nos puxam o tapete.

Temos um garoto-propaganda que funciona e que está muito disponível pra ser usado como tal. Ele até sente uma certa dívida com o Impa porque sabe que não ganhou sozinho. Se a realidade está mudando por causa disso eu não sei. Mas é na comunicação que estamos mais limitados.

BIÊNIO DA MATEMÁTICA

Estamos com uma iniciativa no Congresso Nacional para declarar 2018 como o Ano da Matemática no Brasil, para ajudar na divulgação e a coordenar esforços. O congresso de matemática é em 2018, mas em 2017 o Impa organiza outro grande evento, a Olimpíada Internacional de Matemática, que é a “Copa do Mundo” das Olimpíadas de Matemática.

O projeto que está tramitando no Congresso se chama Biênio da Matemática 2017-2018, que seria uma ação formal, já aprovada na Câmara.

Na nossa visão, esse Biênio da Matemática é um guarda-chuva para os jovens entenderem que a matemática é usada o tempo todo.

Nós temos um problema de relações públicas na matemática: o que a (mais…)

Go to Top