Posts tagged mais rápido

Confira 13 excelentes estratégias para você turbinar a sua capacidade de estudo!

0

Publicado no Amo Direito

Não há nada mais desmotivador do que chegar ao fim da página de um livro e perceber que a concentração foi embora entre um parágrafo e outro, e com ela, levou também a sua capacidade de retenção das informações.

Quando o volume de leitura exigido é grande, adotar estratégias é essencial para não ficar a ver navios enquanto os ponteiros do relógio dão voltas e os livros, um “baile” em você.

Mas, antes de sair em busca de soluções milagrosas, como o uso de remédios controlados, veja o que indicam três especialistas em técnicas de estudo para concursos públicos. As dicas estão divididas em três blocos (concetração, leitura rápida e retenção de informações) e valem para concurseiros, universitários e vestibulandos:

Para turbinar a concentração
1- Cuide do seu estado mental: “Não se consegue a alta performance de repente, sobretudo, para quem está afastado dos estudos há muito tempo”, diz José Roberto Lima, autor do livro “ Como passei em 15 concursos” (Editora Método). De acordo com ele, com o hábito de estudar o rendimento melhora. “A persistência desenvolverá outro atributo importantíssimo: o prazer de estudar e de aprender”, diz.

2- Bloqueie distrações: “Isso significa desligar o celular para não ter mensagens chegando toda hora, sair do computador, fechar a porta do quarto e avisar para não ser perturbado”, diz Marcello Leal, professor do site Questões de Concursos. Aquela escapadinha para conferir a timeline do Facebook é tão irresistível quanto prejudicial. “O cérebro perde a concentração que vinha mantendo e, para reiniciar o processo, demanda tempo e energia”, diz.

3- Escolha o ambiente adequado: A luminosidade deve ser apropriada, assim como a tranquilidade do ambiente. “Se a casa tem muita gente ou muita distração, o ideal é procurar uma biblioteca”, indica João Mendes, coordenador do curso Ênfase.

4- Mantenha postura correta: Estudar na cama só é bom para embalar o sono. “A pessoa deve evitar ler deitada ou escorada, e, sim, ler sentada, com a coluna ereta, o joelho dobrado a 90 graus e não ficar com a cabeça excessivamente baixa”, diz Mendes.

5- Faça pausas: “Saiba também que não dá para ficar concentrado durante muito tempo, então é importante estabelecer metas e prazo”, diz Marcello Leal, professor do site Questões de Concursos. Estude por no máximo 50 minutos antes de fazer um intervalo. Depois se dê até 10 minutos de descanso antes de voltar para os estudos. Durante a pausa, levante da cadeira, faça alongamentos, ande um pouco, indica Leal.

6- Use o seu relógio biológico a seu favor: Você é do tipo matutino, vespertino ou noturno? “Cada pessoa possui um período do dia no qual produz mais. Seja ele pela manhã, tarde ou noite, trate esse momento como sendo o mais importante e estude durante ele os pontos mais difíceis”, diz Leal.

Para ler mais rápido
7- Pratique técnicas de leitura dinâmica: “Cursos voltados para leitura dinâmica podem ajudar”, diz Lima. Usar os dedos para acompanhar a leitura, marcar o tempo para ler uma página e verificar os progressos feitos são algumas dicas. Mas não tenha pressa. “Existem temas, como Direito, por exemplo, em que se exige muita concentração. É necessária a compreensão de que determinados temas exigem leitura atenta e não tão rápida”, diz Lima.

8- Foco: “Para ler mais rápido é necessário que sua mente esteja alerta e focada naquela única atividade que está desempenhando”, diz Leal. Melhor do que leitura dinâmica é apostar em foco exclusivo no texto, explica Leal. “Como diria o monge budista Thich Nhat Hanh, ao tomar o seu chá, apenas tome o seu chá e não seus problemas e ansiedades”, afirma.

9- Sublinhe o texto: Marcar trechos mais importantes do texto ou marcá-lo com outras cores também é um conselho dos especialistas.

Para aumentar a retenção de informações
10- Leitura dupla: “Muitos estudantes preferem fazer uma primeira leitura rápida sem se preocupar com detalhes e depois fazer uma segunda leitura mais detida”, diz João Mendes, coordenador do Curso Ênfase.

11- Resumo: Ler e resumir é uma forma bastante eficaz de fixar o conteúdo, segundo Mendes. O ponto negativo desta técnica é o tempo. Se ele estiver curto, melhor usar outras estratégias.

12- Procure exemplos do que foi estudado: Buscar exemplos práticos da teoria é uma estratégia que dá resultado, afirma Leal. “Quando você vivencia uma situação que tem a ver com algo que estudou, aquela informação não te deixa nunca”, diz. Mas, como é impossível vivenciar tudo o que é estudado, a dica é pedir (e anotar) exemplos aos professores e procurar nos livros a aplicação prática de conceitos abstratos.

13- Ouvir, anotar e revisar: Faça anotações em aula e revisões periódicas, indica José Roberto Lima. “Gravamos 50% do que ouvimos durante três dias. Quando ouvimos e fazemos anotações, saltamos para 90% (mas também por três dias). Quando ouvimos, fazemos anotações e, no prazo de três dias, fazemos revisões, gravamos, para o resto da vida, 70%”, diz Lima.

Fonte: Classsywoman WordPress

Escritor do Rio de Janeiro bate três recordes com livro sobre funk

1
Marcelo Gularte conquista três recordes junto ao RankBrasil através do livro ‘A lenda do funk carioca’

Marcelo Gularte conquista três recordes junto ao RankBrasil através do livro ‘A lenda do funk carioca’

Publicado por Folha Vale do Café

Rio de Janeiro – Marcelo Gularte, de 42 anos, conquista três recordes junto ao RankBrasil através do livro ‘A lenda do funk carioca’, publicado de maneira independente pelo próprio autor. A obra de 1.177 laudas é o Maior romance em número de páginas do país. Com mais de 500 personagens, a publicação também foi considerada o Livro com a maior cronologia sobre o funk, contemplando mais de quatro décadas do gênero musical, período entre 1970 e 2014.

Além dessas marcas, Marcelo produziu um material extenso em um curto período de tempo. Foram apenas nove meses, escrevendo de 15 a 20 horas por dia, assim acabou se tornando o Mais rápido a pesquisar e publicar livro de Literatura. Nascido em Madureira, no Rio de Janeiro (RJ), o autor vive na zona sul da cidade maravilhosa, no bairro Catete. Um fato curioso sobre o escritor é que ele nunca frequentou os bailes do gênero.

O interesse pelo tema surgiu por influência do irmão e cresceu após produzir o curta-metragem ‘Mc Magalhães, uma lenda viva do funk’. Tratar este assunto representou um desafio.

“A primeira questão a se pensar foi desenvolver um trabalho direcionado à massa funkeira, considerada público não leitor. Decidi trazer o funkeiro como protagonista e narrador de sua própria história, valorizando personagens míticos, estruturando a escrita da maneira mais coloquial possível e preservando o vocabulário. O segundo fator era destrinchar esse período, sabendo que nenhum livro elucidava os festivais para me basear. O Dj Marcelo Negão do Apafunk representou meu fio de Ariadne e me ajudou bastante”.

A partir daí foram muitas reuniões com músicos e frequentadores das festas. O carioca nem sequer precisou de gravador no registro dos fatos. Cada encontro com um dos mais de 500 personagens presentes na publicação, escrevia por horas sem parar.

De acordo com o autor, o livro ainda não lançado por editora já é considerado a ‘Bíblia do funk’. “Ele foi construído por histórias reais, exigindo muita dedicação. É uma pesquisa monstruosa sobre a construção de uma cultura que representa uma identidade não só do Rio de Janeiro, mas também de fora do Brasil”, explica.

A grande quantidade de páginas dificulta a publicação em massa da obra, sendo necessário patrocínio. Além da versão impressa com 1.177 laudas, o escritor tem disponível um formato com 1.400 páginas.

Quatro vezes recordista

Conhecido como o rei dos ditados populares, Marcelo Gularte obteve o primeiro recorde junto ao RankBrasil em março de 2014 por realizar a Maior narração literária com ditos populares do país, com mil expressões por apresentação.

Cineasta e roteirista também dirigiu os curtas-metragens ‘Bang território em transição’ e ‘Mc Magalhães, uma lenda viva do funk’. Ele ainda coordena dois Pontos de Cultura em comunidades: um transforma lixo em instrumentos musicais e o outro ensina técnicas de cinema para adolescentes.

Quem ficou com curiosidade em conhecer o escritor, ele é facilmente encontrado em Ipanema, na Rua Vinicius de Moraes, onde toca flauta religiosamente todos os sábados de manhã.

Go to Top