Contando e Cantando (Volume 2)

Posts tagged Mitologia Nórdica

7 livros essenciais para quem é apaixonado por mitologia

1

medusa

 

Giuliana Viggiano, na Galileu

Com o passar dos séculos, cada sociedade criou um jeito próprio de viver — e sobreviver. Uma dessas maneiras é a mitologia, que ajudou os povos a entenderem a vida, os fenômenos e o significado de tudo. Muitos anos depois, a humanidade olha para o passado com interesse e curiosidade.

Se você é uma dessas pessoas que quer entender melhor o que fomos — e o que somos — os livros dessa lista são uma boa pedida. Confira:

A História da Mitologia para Quem Tem Pressa, de Mark Daniels (Editora Valentina, 200 páginas, R$ 22,90)
Curtinho e de fácil leitura, A História da Mitologia para Quem Tem Pressa traz uma visão rápida sobre algumas das mitologias mais importantes, como a egípcia, a nórdica e a grega. Ideal para quem quer saber um pouquinho de tudo.

Mitologia Nórdica, de Neil Gaiman (Intrínseca, 188 páginas, preço sob consulta)
O livro foi lançado recentemente por Gaiman e já é um sucesso. O autor, que tem um dom especial para criar histórias que envolvem mitologia, reuniu 15 contos que explicam o que existe além de Thor e Loki na mitologia nórdica.

Mitologia dos Orixás, de Reginaldo Prandi (Companhia das Letras, 624 páginas, R$70)
Em 301 relatos e histórias mitológicas, Reginaldo Prandi explica o que são e como vivem esses deuses africanos tão importantes para a formação da cultura brasileira.

Tudo o Que Precisamos Saber Mas Nunca Aprendemos sobre Mitologia, de Kenneth C. Davis (Difel, 728 páginas, preço sob consulta)
Essencial para quem deseja descobrir um pouco sobre todos os povos do mundo. Vai muito além dos mitos gregos e romanos, passando pela Índia, pela Mesopotâmia, entre outras culturas.

As Melhores Histórias da Mitologia Japonesa, de Carmen Seganfredo (Artes e Ofícios, 205 páginas, R$40)
Em 23 contos, a autora Carmen Seganfredo conta as bases da mitologia japonesa, desde a origem do mundo até suas faces mais terríveis.

Mitos Clássicos, de Jenny March (Galerinha Record, 560 páginas, preço sob consulta)
As histórias mais famosas — e imperdíveis — das mitologias grega e romana estão reunidas em Mitos Clássicos. O livro ideal para quem quer entender um pouco mais sobre a fascinante cultura desta parte do mundo.

As Mais Originais Histórias da Mitologia Galesa, de Carmen Seganfredo (Artes e Ofício, 264 páginas, R$35)
As lendas presentes nessa coletânea são algumas das mais divertidas e originais histórias de mitologia. O livro teve por base muito do Mabinogion, coletânea de manuscritos do galês medieval, traduzido por Lady Charlotte Guest.

Neil Gaiman prepara continuação de bestseller Lugar Nenhum

0

neil-gaiman-lantern_2

Autor está em turnê de divulgação de novo livro Mitologia Nórdica

Caio Soares, no Omelete

Durante uma leitura coletiva em Nova York de um conto de Mitologia Nórdica, seu novo trabalho, o escritor Neil Gaiman confirmou que já está preparando uma continuação do bestseller Lugar Nenhum, um dos livros mais aclamados de sua extensa e premiada bibliografia.

Gaiman disse em entrevista ao New York Times que, enquanto o livro de 1997 era “uma forma de falar sobre os sem-teto, a doença mental e as pessoas sem nada”, a sequência falará sobre as dificuldades de refugiados em se ajustar em uma cidade que vive momentos confusos. “A Londres pós-Brexit e o mundo estão em um estado confuso e horrível”, comentou. “Preciso canalizar toda esta raiva e decepção e colocar em um livro”, finalizou Gaiman.

Publicado pela primeira vez em 1997 a partir do roteiro para uma série de TV, o primeiro romance de Neil Gaiman anunciou a chegada de um grande nome da literatura contemporânea e se tornou um marco da fantasia urbana. O livro conta a história de Richard Mayhew e das suas aventuras por uma Londres obscura. No Brasil a obra foi saiu originalmente pela editora Conrad e atualmente é publicada pela Intrínseca. A editora publicará Mitologia Nórdica dia 13 de março.

As aventuras do poderoso Xangô: HQ transforma Orixás em super-heróis

0
A criação: Página de "Contos de Òrun Àiyè", com lançamento previsto para junho imagem: Divulgação

A criação: Página de “Contos de Òrun Àiyè”, com lançamento previsto para junho imagem: Divulgação

Tiago Dias, no UOL

Se a Marvel se inspirasse na mitologia yorubá para criar suas histórias, o guerreiro Xangô teria uma força tão impressionante quanto Thor, defenderia a justiça tanto quanto Capitão América, e contaria com a ajuda de Oxum, Ogum e Oxossi para conquistar o trono do império africano de Oyó.

Mas não é mais necessário uma gigante do ramo para fazer explodir um novo universo nos quadrinhos. A HQ “Contos de Òrun Àiyé”, que deve ser lançada em agosto, dará aos Orixás cores e contornos de super-heróis.

“Eles têm poderes e distinções muito claras de personalidade, como os super-heróis têm. Xangô e Iansã são vermelhos. Ogun é azul e verde. Oxum é dourado”, conta o criador da história, Hugo Canuto. “Tem um código ali que dialoga muito com a figura do super-herói.”

Os Vingadores da mitologia de matriz africana: Hugo Canuto bebe na fonte dos Orixás para nova HQ imagem: Divulgação

Os Vingadores da mitologia de matriz africana: Hugo Canuto bebe na fonte dos Orixás para nova HQ imagem: Divulgação

 

Como qualquer fã de heróis que se preze, o quadrinista baiano cresceu lendo o universo de Thor, Conan e Super-Homem, personagens inspirados em mitologias distantes, mas que nunca tiveram dificuldade de assimilação por parte dos leitores brasileiros.

Caiu então a ficha na cabeça do autor, que já visitara outras culturas em “A Canção de Mayrube”, inspirada nos povos latinos: Por que o deus nórdico, na ficção da Marvel, é um super-herói e Xangô, guerreiro africano, é considerado um demônio?

“Por que aquilo que é brasileiro, que faz parte da cultura do país, é vista dessa maneira negativa e esse mesmo arquetípico da cultura euro ocidental é vista como herói?”, questiona.

"The Might Xangô" ou "O Poderoso Xangô": Homenagem a Jack Kirby deu origem ao projeto imagem: Divulgação

“The Might Xangô” ou “O Poderoso Xangô”: Homenagem a Jack Kirby deu origem ao projeto imagem: Divulgação

“The Orixás”

Com a vontade de afugentar preconceitos e fundir suas duas paixões, a cultura brasileira e as HQs, recriou em agosto passado uma capa clássica de “Os Vingadores”, com Xangô na mesma pose de Capitão América, e Ogún no lugar do Homem de Ferro.

Nascia ali “The Orixás” – uma homenagem despretensiosa ao quadrinista americano Jack Kirby, fundador da Marvel e um de suas maiores inspirações, que completaria 99 anos naquele dia se estivesse vivo.

A ilustração foi recebida com uma onda de curtidas e compartilhamentos. Canuto criou então capas fictícias para cada Orixá e decidiu bancar um projeto de verdade. Recusou ofertas de editores e foi para o conhecido crowdfunding. A “vaquinha” iniciada em novembro bateu sua meta de R$ 12 mil logo nas primeiras semanas — e encerrou a arrecadação com R$ 40 mil.

Fundindo mundos

Hugo Canuto: "Quero trazer esse universo para uma mídia que ainda é muito eurocêntrica, muito ligada a temas norte-americanos" imagem: Bruno Sarrion/Divulgação

Hugo Canuto: “Quero trazer esse universo para uma mídia que ainda é muito eurocêntrica, muito ligada a temas norte-americanos” imagem: Bruno Sarrion/Divulgação

Na prévia de “Contos de Òrun Àiyé”, cedida pelo artista e que abre esta reportagem, é possível ver a influência dos heróis clássicos, como se Jack Kirby e Stephen “Steve” J. Ditko (responsável pela arte de “Dr. Estranho”) jogassem suas cores e influências pop em um novo mundo de super-deuses.

Mas o projeto vai além de transformar os Orixás em meros arquétipos. “A história que eu estou construindo se situa no tempo lendário, no passado mítico, em que céu [Òrun] e terra [Àiye] é um só. Não tem como ser maniqueísta. Eles são muitos complexos, não se reduzem a bom e ruim”, explica Canuto.

“Quero trazer esse universo para uma mídia que ainda é muito eurocêntrica, muito ligada a temas norte-americanos. Trazer algo que é tão vítima de preconceito, que é combatida por movimentos reacionários, para uma linguagem diferente e fazer com que as pessoas olhem de outra maneira”, observa o baiano. “Fiz uma ponte entre duas realidades.”

Livro de Neil Gaiman sobre mitologia nórdica chega em março no Brasil

0
Neil Gaiman (Foto: Flickr/Stanislav Lvovsky)

Neil Gaiman (Foto: Flickr/Stanislav Lvovsky)

 

Isabela Moreira, na Galileu

Em seu novo livro, Neil Gaiman fala sobre Thor, Odin e Loki, os três grandes deuses da mitologia nórdica. Este, inclusive, é o nome da obra, que será lançada no Brasil em março deste ano.

Responsável por livros como Deuses Americanos e Coraline, Gaiman anunciou o novo trabalho pela primeira vez em junho de 2016. Na ocasião, a editora W.W. Norton & Company, que publica as obras do autor nos Estados Unidos, anunciou que ele contaria as histórias da mitologia em forma de romance.

“Gaiman costura história primordiais com um arco romântico que começa com a gênese de nove mundos lendários; explora as origens das divindades, anões e gigantes; e culmina em Ragnarok, o crepúsculo dos deuses e o renascimento de uma nova era e de um novo povo”, afirma a nota de anúncio.

Para celebrar o lançamento de Mitologia Nórdica, o escritor publicou um vídeo em sua página do Facebook falando mais sobre ela. “Desde quando estava trabalhando em Sandman, senti que uma das coisas mais interessantes a serem feitas na ficção é prestar atenção nos mitos, porque me parece que eles estão sempre vivos e informam o que fazemos. Eles informam nosso mundo em formas nas quais nem nos damos conta”, afirma.

O livro trará uma versão romantizada, ainda que fiel, dos mitos de Loki, Thor e Odin. “O incrível da mitologia nórdica é que os personagens são eles mesmos: eles têm falhas e são fascinantes”, comenta Gaiman. “Temos Loki e seus três filhos monstruosos. Temos Thor e deuses sendo assassinados e transformados em hidromel por anões malvados que são chantageados por gigantes.”

“É um livro para qualquer um que tiver interesse por mitologia nórdica. É para qualquer um que acha que Tom Hiddleston fica legal com o grande chapéu com chifres e se pergunta no que o personagem dele é baseado.”

Mitologia Nórdica será lançado no Brasil em março pela editora Íntrinseca.

 

Neil Gaiman divulga capa de seu novo livro sobre Mitologia Nórdica

1

Escritor britânico conhecido por obras como “Sandman” e “O Oceano no Fim do Caminho” divulgou imagem da capa de seu novo livro.

Eliana Lee, no Blasting News

Nascido em Hampshire, na Inglaterra, o escritor Neil Gaiman coleciona sucessos literários e cinematográficos, além de milhões de fãs ao redor do mundo.

Ele é conhecido por obras repletas de fantasia com críticas e simbolismos que podem representar a realidade (ou não). Seus #Livros mesclam seres fantásticos, lugares sombrios e ficção cientifica, além de deuses e entidades misteriosas.

Neil Gaiman também tem uma carreira de sucesso no cinema: adaptou e produziu, por exemplo “Coraline e o Mundo Secreto”, além de ter trabalhado também em “Stardust: O Mistério da Estrela” (com Michelle Pfeiffer e Robert De Niro) e “Beowulf” (com Angelina Jolie).

Nesta quarta-feira (14), Gaiman apresentou aos seus leitores a capa de seu novo livro sobre Mitologia Nórdica. Na imagem, é possível ver o martelo de #Thor no centro.

51utydijjal-_sx329_bo1204203200_

Segundo ele, o projeto começou ainda em 2012 e em 2017 chegará às livrarias americanas. No Brasil, é provável que o livro seja publicado pela editora carioca Intrínseca, que detêm os direitos de publicação do autor, mas nada foi confirmado ainda.

No anúncio de hoje, Gaiman escreveu em seu blog: “Eu tenho trabalhado num livro recontando os mitos nórdicos desde 2012. Tenho escrito lentamente, entre outros projetos. Lendo e relendo a Edda em prosa [manual e compêndio de mitologia nórdica] em todas as edições que pude encontrar”. O autor deixa claro também que sempre foi apaixonado pelo tema e que encontrou diversas versões e informações desencontradas enquanto pesquisava.

Gaiman também conta no mesmo post que “agora o livro está pronto” e que criou “até mesmo um glossário”. E acrescenta: “Loki e Thor e Odin e Frigga e Sif e todos os outros, do início de tudo até o Ragnarok! [fim dos tempos na mitologia nórdica]”.

Além de apresentar a futura capa em seu blog, Gaiman também tuitou a imagem em formato GIF com um tom bem humorado: “Será publicado em 7 de fevereiro [de 2017]. Assim ficará a capa de Mitologia Nórdica. Só não posso garantir que o martelo ficará se movendo.”

Logo após o anúncio da capa do livro, o escritor aproveitou para contar que seu filho Ash vai completar um ano de idade daqui a dois dias. Gaiman é casado com a cantora Amanda Palmer desde 2011.

Go to Top