Posts tagged Museu Greisinger

Conheça o primeiro museu dedicado à Terra Média de J.R.R.Tolkien!

0

museu-Greisinger

Camila Cruz, no Garotas Geek

Um museu inteirinho dedicado às obras do escritor J. R. R. Tolkien?! Existe! E não é ficção! ♥

Numa toca no chão vivia um hobbit. Não uma toca desagradável, suja e úmida, cheia de restos de minhocas e com cheiro de lodo; tampouco uma toca seca, vazia e arenosa, sem nada em que sentar ou o que comer: era a toca de um hobbit, e isso quer dizer conforto.
A toca tinha uma porta perfeitamente redonda como uma escotilha, pintada de verde, com uma maçaneta brilhante de latão amarelo exatamente no centro. A porta se abria para um corredor em forma de tubo, como um túnel…

Agora imagina que dentro dessa toca existem 11 salas repletas das coisas mais fantásticas do universo tolkieniano obtidas ao longo da vida de Bernd Greisinger, um gerente de banco aposentado, que se especializou nas histórias da Terra Média e transformou sua coleção em um museu.

A entrada do Museu Greisinger, o primeiro do mundo dedicado à obra do J. R. R. Tolkien .

A entrada do Museu Greisinger, o primeiro do mundo dedicado à obra do J. R. R. Tolkien .

 

A toca O museu, fica localizado na pacata cidade de Jenins, pertinho de Zurique – Suíça, é considerado pelos especialistas a maior coleção de tesouros da Terra Média, com 3500 livros e 600 obras de arte!!! É o único museu dedicado exclusivamente aos trabalhos de Tolkien e suas adaptações.

Ao chegar no museu o visitante encontra as famosas portas verdes e redondas típicas das tocas Hobbits. A entrada baixinha, de apenas 1,5m, dá acesso a uma sala repleta de móveis rústicos de madeira e uma mesa coberta de mapas da Terra média. Greisinger se preocupou com cada detalhe para que o visitante se sinta em uma toca.

Um Hobbit em sua toca

Um Hobbit em sua toca

 

Guias fantasiados (as vezes até o próprio criador do museu) levam os visitantes através de salas que lembram cenas dos livros. A sala Gondor se estende por dois andares, com direito a uma escada em espiral e pilares de colunas brancas. Já a sala Wilderland oferece estátuas replicando as dos Portões de Argonath e uma instalação de quase 4 metros de altura do temível Balrog enfeita a sala de Moria.

Balrog! RUN, YOU FOOLS

Balrog! RUN, YOU FOOLS

 

No museu é possível encontrar relíquias, tais como livros raríssimos que só podem (mais…)

Suíça ganha museu dedicado ao universo de “O Hobbit”

0
A entrada do Museu Greisinger tem portas de carvalho com apenas 1,5 metro de altura, janelas emolduradas com tijolos vermelhos e maçanetas de cobre

A entrada do Museu Greisinger tem portas de carvalho com apenas 1,5 metro de altura, janelas emolduradas com tijolos vermelhos e maçanetas de cobre

O Museu Greisinger, em Jenins, é o primeiro sobre o universo das famosas histórias do escritor J.R.R. Tolkien, autor de “O Senhor dos Anéis”

Publicado no Pure Viagem

Não é preciso ir a um parque de diversões para se entrar em cenários fora do comum e cheios de fantasia. Depois de a companhia aérea Air New Zeland ter criado vídeos de segurança baseados na trilogia de “O Hobbit”, um fã das histórias do escritor J.R.R. Tolkien criou um museu totalmente inspirado em seu universo: o Museu Greisinger, que fica em Jenins, na Suíça.

A uma hora de Zurique, a cidade é conhecida como um dos melhores destinos no país para conhecer vinícolas na região de Bündner Herrschaft. Porém, desde de outubro de 2013 o local ganhou mais um atrativo: o primeiro museu totalmente dedicado ao universo do escritor J.R.R. Tolkien. Ele é o criador das trilogias de “O Hobbit” e “Senhor dos Anéis”, que depois, pelas mãos do diretor Peter Jackson, se transformaram em alguns dos longas mais famosos dos últimos tempos.

Ao observar a porta redonda de carvalho com apenas 1,5 metro de altura, maçanetas de cobre e janelas emolduradas com tijolos vermelhos embaixo do nível do chão, não se tem dúvidas que se trata de uma casa típica dos hobbits. Entrando no local, o primeiro cômodo é uma sala com móveis de madeira, lareira e mapas da Terra Média espalhados por todos os lados. No total, são 11 salas e três quartos de hobbits e cada um deles é decorado como um dos locais das histórias.

O local funciona com visitas guiadas com guias fantasiados e explicações em alemão, italiano, inglês e francês

O local funciona com visitas guiadas com guias fantasiados e explicações em alemão, italiano, inglês e francês

O fundador, Bernd Greisinger é um gerente de banco aposentado que, há anos, coleciona objetos relacionados às histórias do escritor. Tempos depois, ele resolver abrir um espaço inspirado nessa temática, com um acervo de mais de 3,5 mil livros, 600 obras de arte e objetos raros. Algumas das peças mais importantes de sua coleção são o lustre que pertenceu ao bangalô de Tolkien, na Inglaterra, e um calendário ilustrado pelo artista Tim Kirk. Há também itens usados na trilogia de “O Senhor dos Anéis” como roupas, móveis e outros objetos da produção. Greisinger afirma, no entanto, que os longas não são o destaque do museu, e sim o universo do escritor.

A visita ao Museu Greisinger funciona com passeios guiados de duas horas com guias fantasiados e explicações em alemão, italiano, francês e inglês. O custo é de CHF 50 (cerca de R$ 154).

O interior do museu também remete às casas inspirados nas histórias do escritor

O interior do museu também remete às casas inspirados nas histórias do escritor

Essa não é a primeira vez que o universo do cinema invade o turismo. O filme “50 Tons de Cinza”, por exemplo, foi a inspiração de pacotes temáticos em diversos hotéis, assim como o Four Seasons Beverly Wilshire, em Los Angeles, que ofereceu um final de semana especial recriando cenas do famoso longa “Uma Linda Mulher”.

Go to Top