A descoberta deu-se nos arquivos da Universidade de New York Union.

Sara Gouveia, no Notícias ao Minuto

Dentro das páginas de um almanaque de couro sujo foi encontrado um pequeno envelope onde se lia “Cabelo do Washington”, escrito com letra manuscrita.

Um bibliotecário que andava a catalogar livros antigos abriu com cautela o envelope amarelado e acabou por encontrar uma mecha de cabelo prateado envolto com um fio.

“Foi daqueles momentos que acontecem muito de vez em quando na vida de um bibliotecário”, disse John Myers à Associated Press.

O homem referiu ainda não acreditar à primeira vista que “Washington” se referisse a George Washington, o primeiro presidente dos Estados Unidos. Mas apesar de não conseguirem provar com certeza de que se trata de uma descoberta verdadeira, as provas históricas estão lá.

O cabelo foi descoberto num almanaque de bolso para o ano 1973, que pertencia a Philip J. Schuyler, filho do General Philip Schuyler, que serviu sob o comando de George Washington durante a Guerra da Independência e que fundou aquela universidade em 1975.

A Universidade de New York Union não tem pretensão, no entanto, de fazer testes de ADN ao cabelo porque poderia destruir parte da mecha.