Posts tagged notícias

Como meta de vida, americana decide doar 1 milhão de livros para estudantes de sua pequena cidade

1

 

Publicado no Razões Para Acreditar

A americana Jennifer Williams estabeleceu uma meta de vida: doar 1 milhão de livros para os jovens de Danville, no estado da Virginia (EUA). A população da pequena cidade estadunidense de 42 mil habitantes já recebeu 63 mil livros das mãos de Williams desde 2017.

Grande parte das obras foram doadas aos estudantes da cidade. Segundo a benfeitora, em entrevista à CNN americana, a leitura incentiva a criatividade e o conhecimento.

“[Ler] pode te levar a qualquer lugar. Você pode viajar no tempo e no espaço. Se você pode ler, você pode aprender qualquer coisa”, afirmou Williams, que deseja que todos os habitantes de Danville tenham acesso aos seus livros doados.

A ideia de doá-los surgiu após alguns estudantes que passavam por sua tutoria pedirem para ficar com os exemplares para ler em casa. Como Williams possuía poucas cópias, precisou dizer não às crianças.

Após este tipo de situação se repetir diversas vezes, William decidiu doar 300 livros para três projetos nos quais ela dava monitoria. Segundo a CNN americana, a Book Lady (Senhora dos Livros, em tradução livre) – como é apelidada em Danville -, contou também com ajuda de vizinhos e de fieis que frequentam a igreja que ela vai.

Apesar de 300 livros serem o suficiente para alguns, Williams achou sua doação pouca. “Meu marido estava: ‘Nossa, parabéns’. E eu estava: ‘Bom, qualquer um pode fazer isso. Eu quero dar 1 milhão de livros’”, contou Book Lady.

O valor da leitura
Williams declarou que livros sempre foram importantes em sua vida. Sua mãe, que era bibliotecária, lia para ela e seus irmãos não só durante a infância, mas até eles entrarem na universidade.

Seguindo esta ideia de tornar a leitura comum entre os jovens da cidade, todo ano Williams doa, pelo menos, um livro para cada aluno da escola de ensino fundamental de Danville.

A cadeia de solidariedade se tornou tão grande na cidade, que a Book Lady sempre encontra livros deixados na porta de sua casa. Nesta corrente, Williams distribui alguns exemplares em locais públicos, como lavanderias e parques.

Como se a doação de 63 mil livros em quatro anos não fosse suficiente, Williams ainda dá aula de escrita criativa e comanda um clube do livro na cadeia de Danville. A Book Lady é ou não é um exemplo de cidadã?!

Livros recuperam perdas da pandemia, e vendas de 2020 alcançam o nível de 2019

0

 

Publicado na Folha de S. Paulo

O balanço anual do mercado editorial, divulgado pela Nielsen em parceria com o Sindicato Nacional de Editores de Livros, mostra que as vendas do ano passado recuperaram as perdas da pandemia e fecharam no mesmo nível de 2019.

O setor movimentou R$ 1,74 bilhão em 2020, enquanto no ano anterior o faturamento foi de R$ 1,75 bilhão, uma queda de menos de um ponto percentual. Em termos de quantidade de obras vendidas, o ano passado superou o anterior em quase 370 mil livros, alcançando 41,9 milhões.

O mês de dezembro, como vinha acontecendo nos períodos anteriores, mostrou um crescimento robusto em relação ao mesmo mês de 2019, com um faturamento 4,98% maior para o mercado editorial.

Marcos da Veiga Pereira, presidente do sindicato dos editores, ressalta que o resultado foi beneficiado por lançamentos importantes no final do ano passado e pela abertura de novas lojas.

É bom lembrar que boa parte da receita anual se segurou nas vendas em plataformas online, já que as livrarias permaneceram fechadas por meses, por causa da pandemia, e ainda não recuperaram o movimento normal.

Com o começo da quarentena, na virada de março para abril, o faturamento total chegou a cair pela metade.

Se antes do coronavírus a maioria do faturamento vinha da venda em lojas físicas, esse número praticamente se inverteu com a quarentena. Os próximos momentos do mercado editorial devem ser dedicados à retomada das lojas físicas, essenciais para estimular lançamentos.

6 maneiras de continuar aprendendo nas férias

0

natal

Feliz Natal! Nesta data que normalmente representa um período de recesso, conheça formas criativas de dar continuidade aos estudos mesmo longe das aulas

Publicado no Universia Brasil

O Natal já está entre nós e, além de significar que o ano passou voando, muitas vezes representa um merecido período de descanso e pausa nos estudos. Também é o momento que coincide com férias e recesso escolares nas mais diversas instituições, sejam IES, colégios ou cursinhos pré-vestibulares.

Recomendamos que diminua consideravelmente sua rotina, justamente para ter uma chance de relaxar. No entanto, existem formas mais leves de dar continuidade ao aprendizado mesmo fora do ambiente formal.

Conheça algumas das maneiras de continuar aprendendo nas férias.

Maneiras de continuar aprendendo durante as férias

1. Acompanhe as notícias

Seguir lendo jornais e se atualizando é uma ótima forma de continuar trabalhando os conhecimentos. Além do benefício direto para áreas como Atualidades (cobrada em diversas provas), o exercício de acompanhar com regularidade os noticiários – em TV, impresso ou na web – traz vantagens para os estudos em diversos níveis.

2. Não pare as leituras

A literatura é uma grande parceira nos períodos de descanso pois oferece lazer ao mesmo tempo em que continua trabalhando em áreas críticas aos estudos e vida acadêmica. Sabe aquele romance que nunca conseguiu ler? Aproveite o recesso e encare. A lista de livros para o vestibular que você não deu conta de começar? Hora de tirá-los da estante.

3. Pratique idiomas

Praticar o estudo e convivência com outras línguas pode ser até mais fácil no período de férias. Fora dos livros didáticos, existe um universo de conteúdo e mídia em outros idiomas para ser consumido.

Que tal tentar jogar aquele videogame ou assistir o seu filme favorito sem legendas? Ou então com legendas em inglês ou espanhol? Caso tenha um conhecido intercambista passando um tempo no Brasil, melhor ainda: hora de treinar conversação.

4. Revise suas anotações

O ano inteiro de estudos certamente rendeu páginas e páginas de anotações, seja em rascunhos, nos próprios livros ou cadernos. Aproveite o tempo livre para separá-las e leia com atenção. Organize-as e descarte as desnecessárias. O próprio ato da revisão já estará te ajudando a continuar no ritmo.

5. Cultive um hobby

Hobbies e atividades extra curriculares, no geral, são ótimas oportunidades de desenvolver as mais diversas habilidades fora dos ambientes formais de educação.

6. Saia de casa

Não fique fechado no quarto durante o recesso. Aproveite os dias e faça caminhadas ou pequenos passeios na sua própria cidade. Conheça novos locais e suas histórias – e acabará aprendendo sem nem perceber.

Fonte: Shutterstock

Afinal, fazer um grupo de estudos no WhatsApp funciona?

0

grupo-de-estudos-no-whatsapp

Grupos de estudos existem há muito tempo e sempre foram utilizados para compartilhar conhecimento e sanar dúvidas. Eles funcionam como ajuda mútua, onde um colega divide o conhecimento sobre a matéria que tem mais facilidade com os demais. Com a tecnologia, essa estratégia só melhorou: participar de um grupo de estudos no WhatsApp traz grandes vantagens para os estudantes.

Publicado no Universia Brasil

Como em qualquer outro grupo do aplicativo, é preciso estabelecer um administrador, ou mais de um, para dirigir o grupo, mediar as conversas, assim como divulgar e relembrar as regras sempre que necessário. O objetivo do grupo de estudos no WhatsApp é que os seus membros possam trocar mensagens de onde estiverem, sem necessidade do contato presencial, além de atingir o maior número de colegas, facilitar o acesso às informações e promover uma interação mais dinâmica.

Entre os vestibulandos, essa já é uma prática comum. É possível encontrar grupos formados por estudantes que fazem parte do mesmo colégio, cursinho, sala de aula e até de diferentes regiões do país que se unem para ensinar e aprender uns com os outros. Portanto, veja neste post como usar o grupo de estudos no Whatsapp a seu favor, sem perder o foco e tornando-o eficiente nos estudos para o vestibular.

Não perca o foco inicial do grupo

Estudar para o vestibular requer muitas horas de dedicação aos livros e ao conteúdo das provas. São diversas disciplinas, por isso, manter o foco é essencial para não perder tempo com a grande quantidade de estímulos à distração que estão à mão por meio dos alertas no celular.

Se a tecnologia contribui para a criação do grupo de estudos no WhatsApp, ela também pode atrapalhar porque, com o celular sempre acessível, fica mais tentador checar as redes sociais e e-mails. Portanto, durante o período de estudos, deixe o telefone no modo silencioso para não desviar a atenção a cada alerta e tenha bastante cuidado com o tempo que irá dedicar ao aparelho.

O ideal é criar uma rotina de estudos organizada, em que alguns minutos sejam dedicados a checar as mensagens do grupo e fazer anotações do conteúdo compartilhado, em seguida retornando aos estudos nos livros e deixando de lado o celular.

Defina e compartilhe as regras do grupo de estudos no WhatsApp

O funcionamento eficiente dos grupos no aplicativo só pode acontecer quando os membros estão dispostos a cumprir as regras. O administrador deve escrever as normas e compartilhá-las assim que adicionar todos os membros para que eles vejam e cumpram com os acordos.

As regras devem ser claras, bem explicadas e conter restrições quanto a conversas paralelas, quando somente duas ou três pessoas falam de um assunto que só interessa a elas, por exemplo, ou brincadeiras e piadas que não agregam nada ao objetivo do grupo, além de inserção de temas que não têm relação com as matérias exigidas para o vestibular.

Determinar que o não cumprimento dessas normas implicará na exclusão do participante é uma ação que deve ser incluída e praticada, a fim de deixar no grupo somente os membros que tenham interesse real e levem a sério os estudos.

Promova discussões de temas relacionados às matérias

Sabemos o quanto é tentador comemorar a vitória do time de futebol ou comentar sobre as intenções de alguns políticos, especialmente em um grupo onde as pessoas são consideradas como amigas por se falarem todos os dias. Mas, para um grupo de estudos no WhatsApp, é melhor deixar de lado esses assuntos, pois eles podem gerar diversas mensagens e acabar desviando o foco.

Procure estabelecer discussões mais produtivas, que podem aperfeiçoar o aprendizado em alguma matéria, como, por exemplo, propor a solução de um problema matemático ou comentar algum acontecimento histórico que tenha gerado dúvida sobre quando ou como aconteceu, para que todos os colegas possam contribuir com conhecimento e compartilhar as fontes de estudos que comprovem suas versões dos fatos.

Use áudios, vídeos e imagens para promover aprendizado

As facilidades tecnológicas são inúmeras e, especialmente para os jovens, é muito mais fácil assimilar informações em forma de áudios, vídeos ou imagens, por isso, é muito vantajoso receber conteúdo relacionado às matérias nesses formatos.

No entanto, o perigo está no excesso de utilização dessas ferramentas ou no seu uso indevido, como envio de imagens de “bom dia” e assuntos não relacionados ao tema do vestibular. Alguns participantes abusam de áudios e vídeos extensos e cansativos, que têm pouco valor ou novidade de conteúdo.

Além disso, são arquivos que pesam e ocupam bastante espaço no celular, sendo preciso considerar que os colegas podem não gostar de encher a memória do telefone com essas informações. Nesse caso, pode ser mais interessante compartilhar um link com o mesmo tipo de conteúdo e, assim, cada participante pode decidir se deseja abrir o link, segundo seu roteiro de estudo.

Não compartilhe notícias falsas

Os estudantes podem usar o grupo de estudos no WhatsApp para trocar informações sobre os vestibulares que estão acontecendo, quais as melhores Universidades, prazos para inscrições ou, ainda, opções de bolsas de estudos. No entanto, é preciso ter muita cautela com as informações que serão distribuídas.

Antes de enviar a mensagem, faça uma rápida pesquisa no Google para checar a fonte da sua informação, tendo o cuidado de analisar a data da notícia e se certificar de que é segura e confiável. Suspeite de mensagens que foram encaminhadas em diversos grupos e que não possuem data e nem de onde são os dados mencionados. Essa é uma boa prática para não poluir o grupo com falsas mensagens e nem confundir os colegas.

Estudar em grupo e dividir o conhecimento com outras pessoas sempre foi uma estratégia muito eficiente para alcançar bons resultados nos estudos, especialmente ao se tratar da conquista do vestibular.

A tecnologia a favor dessa conquista será cada vez mais utilizada pelos jovens da nova geração, por isso, participar de um grupo de estudos no WhatsApp seguindo essas dicas contribuirá para o sucesso no vestibular.

Se você quer mais dicas sobre grupo de estudos no WhatsApp e como obter bons resultados no vestibular, entre outros assuntos desse universo, siga nossas redes sociais! Estamos no Facebook, Instagram, Linkedin e no Twitter.

Estúdios estão interessados em transformar outros livros de George R.R. Martin em filmes

0

v-george-martin-marvel-760x428

Cesar Gaglioni, no Jovem Nerd

Em seu blog, George R.R. Martin revelou que está em Los Angeles para diversas reuniões. Além de conversar com a HBO sobre Game of Thrones e os spin-offs da série, o escritor se encontrou com executivos de alguns estúdios que estão interessados em adaptar alguns de seus livros.

Eu tive reuniões. A maioria foi com a HBO, coisas empolgantes e todas foram muito bem…e também reuniões com alguns grandes estúdios cinematográficos sobre possíveis adaptações de outros trabalhos meus. Tudo muito animador. Cruze os dedos da mão, cruze os dedos dos pés, talvez eu tenha boas notícias em breve.

Além da série As Crônicas de Gelo e Fogo, Martin escreveu diversas histórias de ficção científica e fantasia. Por enquanto, não sabemos quais delas podem ser adaptadas para a telona.

Mais detalhes devem chegar nos próximos meses.

Go to Top