Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged O Dia

Ariano Suassuna passa bem depois de sofrer aneurisma cerebral

0

O diagnóstico é do Real Hospital Português, no Recife, onde o escritor está desde quinta-feira

Publicado no Zero Hora

Ariano Suassuna passa bem depois de sofrer aneurisma cerebral Julio Cavalheiro/Agencia RBS

Apesar da melhora do quadro, dramaturgo paraibano não terá alta Foto: Julio Cavalheiro / Agencia RBS

Ariano Suassuna passa bem e está consciente após sofrer aneurisma cerebral. O diagnóstico é do Real Hospital Português, no Recife, onde o escritor está internado desde quinta-feira. Apesar da melhora do quadro, Suassuna ainda não terá alta.

Segundo informações da Agência Brasil, o aneurisma foi detectado no sábado em exame de arteriografia cerebral e já foi tratado.

Esta foi a segunda vez em um mês em que o autor de Auto da Compadecida foi hospitalizado. No último dia 21, o dramaturgo sofreu um infarto de pequenas proporções e ficou até o dia 27 no mesmo hospital em que voltou a ser internado.

Ana Maria Machado diz que prêmio é ‘reparação de injustiça’

0

Escritora venceu o Passo Fundo Zaffari & Bourbon com ‘Infâmia’

Maria Fernanda Rodrigues, no Estadão

Ana Maria Machado já ganhou muitos prêmios, como o Hans Christian Andersen, o mais importante do mundo para a literatura infantil, e o Machado de Assis, pelo conjunto da obra. Mas nada repercutiu tanto quanto a derrota que sofreu no Jabuti, no ano passado. Ela era a favorita de dois dos três jurados, mas sua obra perdeu por causa desse terceiro, o famoso jurado C, que deu zero para seu livro.

Claudio Tavares/Divulgação A escritora Ana Maria Machado

Claudio Tavares/Divulgação
A escritora Ana Maria Machado

O título em questão era Infâmia (Alfaguara), e a hora dele finalmente chegou. Terça, na abertura da 15.ª Jornada de Literatura de Passo Fundo (RS), ele foi anunciado como o romance vencedor do 8.º Prêmio Passo Fundo Zaffari & Bourbon de Literatura, no valor de R$ 150 mil – um dos mais altos do País. Concorreram obras escritas em português e publicadas no Brasil nos últimos anos. Ao lado dela, na lista de finalistas, nomes como João Gilberto Noll e Luiz Ruffato.

“Quando soube do prêmio, a sensação de reparação de uma injustiça entrou forte na alegria”, comentou ontem, em Passo Fundo. “Na vida, as coisas tendem a seguir um equilíbrio. Talvez a linguagem popular dissesse ‘O que é do homem o bicho não come’. Talvez o Zagalo dissesse ‘Tiveram que me engolir’”, brincou a imortal e presidente da Academia Brasileira de Letras.

Baseado em fatos reais, Infâmia fala do limite entre o verdadeiro e o falso. São dois os personagens principais: um embaixador que recebe um envelope com documentos sobre sua filha morta e um funcionário público falsamente acusado de corrupto.

Ana Maria terminou há pouco um infantil, que está descansando “na nuvem”. Entre outubro e novembro lança, pela Objetiva, a novela juvenil Enquanto o Dia Não Chega – uma história que se passa no século 17 e se alterna entre uma aldeia africana e outra portuguesa e um colégio de jesuítas.

Seus leitores adultos, porém, devem esperar um pouco mais por outro romance. “Estava com uma história na cabeça, mas aí alguém publicou um livro sobre o assunto. Desisti do projeto. Mas, com o prêmio, vou poder parar um tempo e financiar um silêncio para mim e ver como dar rumo, ou não, a esse tema que me assombra”, conta.

Ela não revela o assunto por medo de perdê-lo. “O momento de escrever é muito próximo do inconsciente. Pôr em palavras, é dar uma forma verbal a certas sensações que são ainda muito difusas e a certas percepções inconscientes. Na hora de botar no papel, ela perde a espontaneidade”, conclui.

Veja dicas de filmes recentes que podem ajudar a estudar para o Enem

0

G1 separou dez títulos de filmes e documentários lançados desde 2011.
De domésticas à Revolução Francesa, eles ajudam a reforçar conteúdos.

Publicado por G1

Cena do filme 'Lincoln" (Foto: Globo News)

Cena do filme ‘Lincoln” (Foto: Globo News)

Além dos livros, apostilas e aulas presenciais ou on-line, uma estratégia de estudo e revisão para o vestibular é assistir a filmes ou documentários. No caso dos conteúdos exigidos no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), muitas questões abordam temas de conhecimentos gerais e, principalmente, atualidades, que podem ajudar o candidato com maior familiaridade com temas atuais.

Muitos filmes clássicos, como “Tempos modernos”, de Charlie Chaplin, já são conhecidos e usados por estudantes e professores para reforçar conteúdos vistos na sala de aula.

O G1 selecionou dez filmes menos antigos, lançados entre 2011 e este ano e que passaram, em algum momento de 2013, pelas salas de cinema do país. Eles tratam –direta ou indiretamente– de temas da história geral e do Brasil, além de assuntos que mobilizaram a opinião pública e o governo recentemente.

Veja os títulos e sinopses na tabela abaixo:

FILMES E DOCUMENTÁRIOS QUE ABORDAM TEMAS EXIGIDOS NO ENEM

1

 

Doméstica [Brasil, 2013]

Gênero: Documentário
Sinopse: O diretor do filme entregou equipamentos para que sete adolescentes registrassem, durante uma semana, o cotidiano das mulheres que trabalham na casa deles como empregadas domésticas. (75 min.)
Conteúdo: ciências humanas
Veja a resenha

 

 

 

1

 

O dia que durou 21 anos [Brasil, 2011]

Gênero: Documentário
Sinopse: O documentário investiga documentos que permaneceram sigilosos durante décadas e que mostram a participação dos Estados Unidos no golpe militar de 1964 no Brasil. (78 min.)
Conteúdo: história do Brasil

 

 

 

 

1

 

Lincoln [EUA/Índia, 2012]

Gênero: drama
Sinopse: O premiado filme mostra o processo da abolição da escravidão nos Estados Unidos pelo presidente Abraham Lincoln, durante a guerra civil. (145 min.)
Conteúdo: história geral
Veja a resenha

 

 

 

1

 

A cidade é uma só [Brasil, 2012]

Gênero: documentário
Sinopse: Os moradores de Brasília são os personagens deste documentário que tenta contar a história da capital do país e mostrar sua luta por uma cidade mais justa com seus habitantes. (73 min.)
Conteúdo: história do Brasil
Veja a resenha

 

 

 

1

 

Uma garrafa no mar de Gaza [França/Canadá/Israel, 2011]

Gênero: drama
Sinopse: Uma adolescente francesa e judia vive em Jerusalém, e começa a se aproximar de um jovem palestino que mora em Gaza por meio de uma carta em uma garrafa jogada ao mar. (100 min.)
Conteúdo: ciências humanas

 

 

 

 

1

 

Dossiê Jango [Brasil, 2013]

Gênero: documentário
Sinopse: Nesse documentário, a vida e a morte do presidente João Goulart, o Jango, é discutida com base em fatos da história brasileira que permanecem pouco conhecidos. (102 min.)
Conteúdo: história do Brasil

 

 

 

 

1

 

O Impossível [Espanha, 2012]

Gênero: drama
Sinope: O longa conta a história de uma família que passa férias na Tailândia e é atingida pelo tsunami que devastou diversos países da Ásia em 2004 e deixou centenas de milhares de mortos. (107 min.)
Conteúdo: ciências humanas
Veja a resenha

 

 

 

1

 

Hoje [Brasil, 2011]

Gênero: drama
Sinopse: Uma mulher que foi militante na época da ditadura recebe do governo uma indenização porque seu marido desapareceu durante o regime militar. Porém, o homem retorna assim que ela compra um novo apartamento. (90 min.)
Conteúdo: história do Brasil
Veja a resenha

 

 

 

1

 

Adeus, minha rainha [França/Espanha, 2012]

Gênero: drama
Sinopse: Às vésperas da Revolução Francesa, em 1789, os moradores do palácio de Versalhes ignoram a mobilização e a agitação das ruas de Paris e seguem vivendo como nos dias de bonança e estabilidade. (100 min.)
Conteúdo: história geral
Veja a resenha

 

 

 

1

 

As hiper mulheres [Brasil, 2012]

Gênero: documentário
Sinopse: Um índio pede a realização de um grande ritual indígena feminino no Alto Xingu, para proporcionar à esposa idosa a chance de cantar uma última vez. O filme mostra os ensaios e a doença grave da idosa, a única conhecedora de todas as músicas do ritual. (80 min.)
Conteúdo: ciências humanas
Veja a resenha

Afegão transforma consertos de caminhões em poesia e música

0

Matiullah Turab fala das ferramentas e da sua ‘dor’ durante o dia. ‘O trabalho de um poeta não é escrever sobre o amor’, disse

Publicado no Extra Alagoas

Afegão transforma consertos de caminhões em poesia e música

Afegão transforma consertos de caminhões em poesia e música

Um afegão está “transformando” o conceito conhecido por poesia. Em vez de falar de natureza e romance, Matiullah Turab retrata o seu trabalho e a sua dor em um estilo poético e musical no país.

O rapaz, filho de um agricultor, faz a sua poesia baseado nos consertos que faz na sua oficina, principalmente caminhões, segundo o jornal “The New York Times”.

“O trabalho de um poeta não é escrever sobre o amor”, declarou. “O trabalho de um poeta não é escrever sobre flores. Um poeta deve escrever sobre o sofrimento e a dor das pessoas”, disse ao jornal.

Matiullah Turab, de 44 anos, diz que oferece em sua poesia uma voz para os afegãos crescidos sobre a guerra e seus autores cínicos, como os norte-americanos, o Talibã, o governo do Afeganistão e do Paquistão.

Versões gravadas de poemas do Sr. Turab se espalharam no país, especialmente entre seus companheiros étnicos, a quem ele chama de campeões. O homem também tem uma estreita ligação com Hezb-i-Islami – parte islâmico do partido político, que faz parte do grupo militante.

Apesar de suas “aflições” sociais serem “estreitas e divisionistas”, a sua poesia tem apelo de massa, de acordo com o “The New York Times”. Mr. Turab reserva sua caridade para os afegãos comuns, abatidos pela corrupção e decepção que vivem nesta última década.

“Não há nenhum político genuíno no Afeganistão”, disse ele, quebrando brevemente um raro sorriso. “Até onde eu sei, os políticos precisam do apoio do povo, e nenhum desses políticos têm isso. Para mim, eles são como os acionistas de uma empresa. Eles só pensam em si mesmos e os seus lucros”, relatou ao jornal.

Mesmo com seu desprezo pela política, Mr. Turab manteve-se popular nos “cantos influentes” do governo. O presidente Hamid Karzai até o convidou recentemente para o palácio presidencial em Cabul. “O presidente gostou da minha poesia e me disse que eu tinha uma excelente voz, mas eu não sei por que isso”, disse ele. “Eu critico ele”.

O poeta afegão, apesar de conseguir difundir sua “poesia” pelo país, é quase analfabeto. Embora ele possa, com dificuldade, ler cópias impressas, ele não consegue nem escrever nem ler a escrita dos outros, revelou. Ele disse que constrói sua poesia em sua cabeça e que confia na memória para lembrá-la.

Do G1, em São Paulo

Brasileiro gasta seis minutos com leitura

1

Publicado no CenárioMT

O brasileiro ocupa seis minutos do dia com leitura. O dado é apontado por uma pesquisa apresentada em uma confederencia de estudos pilotos do IBGE que ocorre no Rio de Janeiro, a autora da pesquisa é a economista Cintia Agostinho. Segundo o  levantamento, mais de 60% dos entrevistados tem dias de 29 horas. Isso acontece porque as atividades simultâneas praticadas aumentam o dia quatro horas e 52 minutos.

Se o brasileiro gasta seis minutos com leitura, o norteamericano chega a passar 37 minutos dedicados ao hábito. O dia do brasileiro começa às 6h15 e normalmente neste horário ele está ouvindo o noticiário.

A pesquisa feita em cinco unidades da federação mostra que o morador do Distrito Federal é quem passa mais tempo estudando. São 45 minutos diariamente, contra 13 dos gaúchos. Os brasilienses são os que conseguem equilibrar mais as relações entre trabalho, afazeres domésticos e dormir.

Quanto a socialização, os gaúchos são os que mais passam tempo com amigos. São 53 minutos. Diariamente os Pernambucanos passam três minutos em atividades físicas, em média.

Entre as atividades principais do cotidiano, homens e mulheres precisam de 11 horas e 46 minutos e têm, em média, 4,5 horas de tempo livre.

Casais sem filhos dormem mais. Eles dormem oito horas e nove minutos e elas oito horas e 27 minutos. A diferença é de quase uma hora diária para quem é casado e tem filhos.

O levantamento foi feito no Pará, Pernambuco, São Paulo, Rio Grande do Sul e Distrito Federal, em 2009. Um por cento realiza trabalho voluntário.

Go to Top