Keslley já escreveu cinco livro e tem outros dois em andamento (Foto: Arquivo Pessoal/Keslley Cremonezi)

Keslley já escreveu cinco livro e tem outros dois em andamento (Foto: Arquivo Pessoal/Keslley Cremonezi)

Um deles, ‘O sabor da vingança’, foi publicado e os outros, divulgados na web.
Romances se passam no século XIX e fazem críticas sociais durante história.

Vitor Santana, no G1

A estudante Keslley Michelly Cremonezi tem conquistado diversos fãs nas redes sociais por já ter escrito cinco livro com apenas 15 anos de idade, em Goiânia. Seus romances, divididos em uma trilogia e duas obras, se passam no século XIX e estão baseados em críticas sociais que se encaixam até mesmo nos tempos atuais. Um exemplo dessa temática é a busca constante e exagerada por dinheiro e poder. Além dos romances já finalizados, ela está escrevendo outros dois livros simultaneamente e os divulgando, parte por parte, na internet.

“As ideias surgem da análise das pessoas, da formação da sociedade. Gosto de fazer essas análises. Comecei com isso aos 10 anos, lendo grandes filósofos e livros iluministas”, diz a adolescente. Entre os autores que mais a influenciaram, Keslley cita Confúcio e Voltaire e explica que, ao ter contato com eles, começou a pesquisar suas vidas e ideias centrais de suas teorias.

Em seu primeiro livro publicado “O sabor da vingança”, escrito quando ainda tinha 13 anos, Keslley conta a história de um homem que não faz parte da elite social e se apaixona por uma jovem rica. Entretanto, ela o esnoba por não serem da mesma classe. Com raiva de tantas humilhações sofridas, o rapaz se muda para outra cidade, ganha poder e dinheiro e decide voltar para seu local de origem e se vingar de todos que o desprezaram.

“A história se passa em um lugar fictício, mas tem traços da história da sociedade brasileira”, explica. A escritora diz ainda que todos seus livros são de amor, mas cada um trabalha uma crítica diferente diante das mais variadas questões sociais.

Primeiro livro publicado trata de amor que se torna vingança(Foto: Arquivo Pessoal/Keslley Cremonezi)

Primeiro livro publicado trata de amor que se torna
vingança(Foto: Arquivo Pessoal/Keslley Cremonezi)

Orgulho
A mãe de Keslley, a vendedora Fabrícia Cremonezi disse que, no início, não desconfiava do potencial da filha. “Ela ficava até tarde no computador escrevendo. No início eu não dei muito valor. Quando ela terminou e eu fui ler, achei demais. Foi quando ela me falou que queria publicar”, lembra.

Ela também conta que a filha sempre se destacou na escola com boas notas. “É um orgulho para mim e uma surpresa toda essa inteligência e criatividade na escrita. Pelo que andei pesquisando, ela é a romancista mais nova do Brasil”, diz.

Com tamanha dedicação aos estudos, Keslley fez a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e, ainda no 1º ano do ensino médio, foi aprovada em duas faculdades particulares para administração e direito. Porém, por ainda não ter idade para entrar em um curso superior, ela continua estudando e, principalmente, escrevendo.

“Ela está com dois livros em andamento. E na internet, em um site, ela vai divulgando aos poucos, a medida que ela vai escrevendo as pessoas vão acompanhando. E tem muita gente que manda mensagem para ela, curiosos, querendo ler ainda mais, saber o que acontece com os personagens”, relata orgulhosa a mãe.

Além boa aluna e promissora escritora, Keslley também é uma inspiração para os irmão. “Tenho outros dois filhos, de 13 e 14 anos que viram ela escrevendo e também começaram, então a família toda está sendo contagiada e virando escritora graças à Keslley”, finalizou.