Posts tagged obras

10 novelas e minisséries inspiradas em livros

0

Maria Cecília Costa, na Superinteressante

Aristóteles já dizia, em Poética, que a mimese, a representação da realidade por meio da arte, era uma das melhores formas de estimular o pensamento crítico do ser humano. Na Idade Média, poucos eram os que sabiam ler e, mesmo assim, só podiam ler os livros permitidos por quem estava no poder. Sabia-se o potencial que o acesso a determinadas obras tinha de criar questionamentos pouco convenientes aos poderosos.

Com o passar dos séculos, a leitura finalmente se democratizou. A literatura, por sua vez, não se deteve a continuar apenas em páginas de livros e tornou-se base para produções culturais nas mais variadas mídias. Na dissertação Literatura em televisão: uma história das adaptações de textos literários para programas de TV (Unicamp, 1995), Hélio de Seixas Guimarães ressalta a importância de obras da literatura nacional na produção de telenovelas e minissérie, e afirma que mais de um terço das 600 telenovelas brasileiras se basearam em obras literárias.

A seguir, algumas das novelas e minisséries brasileiras mais recentes inspiradas em obras literárias nas últimas décadas:

1) Orgulho e Paixão (2018)

(Divulgação/TV Globo)

Exibida atualmente, a novela é baseada em diversos livros da obra da romancista inglesa Jane Austen, incluindo o mais famoso deles, Orgulho e Preconceito. No entanto, também é possível ver semelhanças de enredo com Mulherzinhas, da estadunidense Louisa May Alcott. A novela, ambientada no auge do comércio de café, conta como cinco irmãs lidam com as normas e papéis de gênero no tempo em que vivem.

2) Dois Irmãos (2017)

(Divulgação/TV Globo)

Uma das mais recentes desta lista, a minissérie é baseada no romance Dois Irmãos, do escritor amazonense Milton Hatoum. A história é ambientada em Manaus, em meados do século 20, e gira em torno da relação destrutiva de Omar e Yaqub, gêmeos com ascendência libanesa, e seu impacto na vida familiar.

Assim como Capitu e A Pedra do Reino (2007), Dois Irmãos faz parte do Projeto Quadrante, liderado pelo diretor de arte Luiz Fernando Carvalho, que visa levar clássicos literários brasileiros para a televisão aberta.

3) Totalmente Demais (2016)

(Ellen Soares/Gshow/Divulgação)

Apesar de a relação entre as duas obras não ter sido muito explorada na divulgação, Totalmente Demais é uma adaptação para os dias atuais da clássica peça de teatro Pigmaleão, de Bernard Shaw. A trama básica é a de uma florista pobre – Eliza, em ambos os casos – sem maneiras rebuscadas, que é abordada por um homem mais velho disposto a transformá-la em uma dama da alta sociedade.

No meio do caminho, no entanto, o homem se apaixona pela moça já “transformada” e, mesmo com uma tensão entre os dois, a mulher o rejeita e prefere ficar com outro rapaz. A peça, por sua vez, é inspirada no mito grego do escultor Pigmaleão, que, ao esculpir uma mulher no mármore, se apaixonou pela estátua que ele mesmo produziu.

4) Verdades Secretas (2015)

(Felipe Monteiro/Gshow/Divulgação)

Provavelmente seria polêmico demais divulgar Verdades Secretas, uma novela das onze, e dizer que ela é uma livre adaptação da obra Lolita, do escritor russo Vladimir Nabokov, que é narrado por um pedófilo em julgamento.

No entanto, é fácil perceber as similaridades entre as obras: um homem mais velho fica obcecado por uma adolescente – ou criança, no caso do livro – e é extremamente abusivo, chegando ao ponto de se casar com a mãe da menina para poder observá-la. Lolita e Angel, ainda que sejam personagens bem diferentes, têm 12 e 16 anos em suas tramas.

5) Gabriela (2012)

(Alex Carvalho/ TV Globo/Divulgação)

Jorge Amado é um dos autores com o maior número de obras adaptadas para a televisão: as novelas Tieta (1989) e Porto dos Milagres (2001), além da minissérie Dona Flor e Seus Dois Maridos são alguns dos produtos inspirados em suas obras.

Porém, foi a adaptação de Gabriela, Cravo e Canela (1958) que se tornou mais emblemática ao longo dos anos. Foi base para três produções em 1961, 1975 e 2012.

6) Capitu (2008)

(Divulgação/TV Globo)

A minissérie de 2008 é baseada em Dom Casmurro, de Machado de Assis, seguindo fielmente a talvez mais célebre obra machadiana. A trama conta a história de Bento e Capitu, um casal que se conhece e se apaixona na adolescência, mas vê seu amor ser coberto pelas desconfianças e paranoias de Bento, que passa a acreditar que Capitu o traiu com Escobar, seu melhor amigo. Com uma direção de arte maravilhosa, a minissérie tem uma das cenas finais mais lindas da televisão.

7) Queridos Amigos (2008)

(Márcio de Souza / TV Globo/Divulgação)

Baseada em Aos Meus Amigos, de Maria Adelaide Amaral, a minissérie conta a história de um grupo de amigos que se conhece no auge da ditadura militar brasileira. Após ficarem anos distantes, Léo, o maior elo entre todos, resolve reaver as relações entre seus amigos enquanto prepara seu suicídio.

8) Ciranda de Pedra (2008)

(Miguel Júnior / TV Globo/Divulgação)

Ciranda de Pedra, romance da escritora paulista Lygia Fagundes Telles, teve duas versões como telenovela, uma em 1981 e outra em 2008. A novela conta a história de uma família de elite de São Paulo em 1958. Laura, a mãe, tem alterações bruscas de humor e é infeliz no casamento. As obras, intimistas, focam em aspectos psicológicos dos personagens, ainda que, na televisão, tenham sido feitas mudanças no enredo original para manter a audiência.

9) A Casa das Sete Mulheres (2003)

(Divulgação/TV Globo)

Ambientada durante a Guerra dos Farrapos, no Rio Grande do Sul, a trama é baseada no livro de mesmo nome da autora gaúcha Letícia Wierzchowski, publicado no ano anterior à exibição da minissérie. Misturando personagens reais e ficcionais, a obra conta a história do grupo de mulheres ligado à liderança farroupilha que vive enclausurado em uma casa durante a Guerra. Assim como em outros casos, a minissérie também teve que sofrer alterações em relação ao livro para manter o interesse do público.

10) Os Maias (2001)

(Divulgação/TV Globo)

Livremente baseada na obra homônima do escritor português Eça de Queirós, a minissérie contava a história da decadência da aristocracia portuguesa pela visão da família Maia. Na trama, uma série de desventuras amorosas, após anos, resulta em um relacionamento entre irmãos. Bastante elogiada, a obra é tida como uma das maiores em influência da teledramaturgia brasileira.

Que tal uma festa inspirada nos livros preferidos do aniversariante?

0

 

Ideias para uma festa educativa cheia de charme

Ana Carolina Castro, na Revista Claudia

Para os pais que buscam temas educativos e sem personagens, uma boa alternativa pode ser organizar a festa inspirando-se nas histórias preferidas do aniversariante.

Criativo, o tema ajuda a estimular o hábito da leitura desde a infância e pode ser uma ótima oportunidade de trocas entre as crianças. Em festas menores, uma boa ideia é pedir no convite que cada criança leve seu livro preferido. Assim, eles podem contar detalhes da história para os colegas, e conhecer também obras diferentes.

Use a criatividade para dar ao ambiente a temática da festa. Utilize livros antigos como suportes para arranjos de flores, doces e bonecos de personagens.

A festa pode ter como tema “livros”, abrangendo, assim, toda a coleção do aniversariante. Outra alternativa é escolher uma única obra como tema. Neste caso, a decoração ganha detalhes do enredo e apresenta aos convidados a história preferida do anfitrião.

Livros fundamentais na caminhada ao sucesso

0

Edilson Candido Rezende, no Cabana do Leitor

A literatura é fundamental para inspirar, trazer conhecimento e fortalecer a mente. Através dos livros nascem grandes ideias e novas mentalidades são criadas. Com uma vasta gama de obras digitais e físicas, não faltam opções para tornar os livros um aliado poderoso na sua caminhada ao sucesso.

É difícil chegar a um consenso nesse assunto, mas há alguns que são muito bem-conceituadas e elogiados pela crítica. Eles são indispensáveis em indicações para a categoria de inspiração ao sucesso.

O Sucesso Não Ocorre Por Acaso

Há alguns autores que descartam o elemento sorte e um deles é Lair Ribeiro. Nessa obra, ele conta como não há segredo para atingir os seus objetivos viáveis — muito depende da determinação e garra.

No livro, Ribeiro também detalha que o trabalho e a inteligência na hora de perceber as necessidades do mercado são pilares do bom negócio. Uma obra relativamente pequena e bastante acessível (cerca de R$ 15 na maioria das lojas online).

A obra já é antiga, tem mais de 20 anos que foi lançada e inspirou alguns empreendedores famosos. Entre eles está Alberto Saraiva, criador da rede de fast food Habib’s. “Esse livro marcou tanto a minha vida que trouxe o Lair para falar para os meus funcionários na primeira oportunidade que tive”, conta Saraiva.

Switch — Como Mudar Quando A Mudança É Difícil

Não é fácil domar a mente e prepara-la para o esforço necessário para chegar ao topo da sua profissão. Para tentar resolver esse problema, o Switch é um livro fundamental escrito por Chip Heath que mostra — através de metáforas — como programar o seu cérebro e o corpo para a caminhada ao sucesso.

Esse livro é um best seller mundial. Traduzido em várias línguas, a obra de Heath inspira várias personalidades famosas. Uma delas é o jovem alemão Fedor Holz. Famoso competidor de poker, grande campeão e entre os melhores do mundo, ele cita o livro Switch como o mais impactante que ele já leu.

Switch é uma obra realmente marcante e fácil de ser compreendida. O autor é muito feliz ao utilizar várias metáforas para expor todas suas ideias e métodos — como a do elefante e o domador para representar o corpo e a mente, respectivamente.

Por Que Algumas Pessoas Fazem Sucesso e Outras Não

Muitos aspectos da mente são similares aos músculos do corpo. Elas precisam ser motivadas, trabalhadas e praticadas ao máximo para chegarem ao melhor nível. É isso que a autora Carol Dweck exemplifica nessa obra.

Dweck simplifica que o trabalho e as habilidades aperfeiçoadas através de muito suor e determinação são partes fundamentais para qualquer tipo de sucesso.

“Graças ao coaching habilidoso de Dweck, é quase certo que você irá responder essas perguntas difíceis com uma mentalidade de crescimento”, conta o segundo homem mais rico do mundo Bill Gates, que coloca esse livro na lista dos mais relevantes que ele já leu.

Execução – A Disciplina Para Atingir Resultados

É comum traçar metas e não cumpri-las. Seja na dieta, no trabalho ou na escola, a diferença entre prometer e fazer é bem grande. Para tal, esse livro é fundamental e mostra como preencher essa lacuna para atingir resultados satisfatórios.

O nome já mostra o foco da obra. Os autores Ram Charan e Lawrence Bossidy exemplificam como a disciplina é fundamental no sucesso e explica isso com exemplos fáceis e interessantes.

“Esse livro me ajudou a compreender que muitas empresas quebram por falta de execução e não de planejamento”, disse Max Campos, CEO do HotelQuando.

Reinvente Sua Empresa: Mude Sua Maneira De Trabalhar

O nome sugere um livro totalmente voltado para o ambiente empresarial, mas há várias lições que podem ser tiradas para a rotina pessoal. Uma delas é não ficar na zona de conforto. Os autores Jason Fried e David Heinemeier Hansson explicam como não se acomodar é fundamental para chegar ao topo. Eles também enfatizam que o processo de tentativa e erro faz parte da caminhada até os objetivos traçados.

No lado empresarial, o livro mostra como as empresas (independente do segmento) precisam sempre procurar maneiras de melhorar e atingir novos resultados. “Além de ser um belo guia de como a empresa precisa evoluir e não nascer pronta”, afirma Rodrigo Dantas, CEO da Vindi.

A Arte De Pensar Claramente

Já pensou como a mente pode ser um inimigo na hora de tomar decisões? Rolf Dobelli escreveu um livro que tem isso como um dos princípios. Feito a partir da crise financeira de 2008, Dobelli percebeu a série de erros cometidos pela sociedade que resultaram no colapso do sistema. Com isso, ele estendeu aquele exemplo para o cotidiano e exemplifica como erros que parecem comuns podem se transformar em bola de neve.

Além de ser um livro aclamado, se trata de uma obra que serve para pessoas com diferentes propósitos. Empresários, estudantes, dona de casa, seja o que for, essa obra ajuda o leitor a pensar de maneira lúcida e a desviar das armadilhas da mente.

Clube do livro: saiba o que os famosos estão lendo

0

Veja aqui quais celebridades têm seus próprios grupo de leitura e fique por dentro dos lançamentos literários que agradaram Emma Watson, Oprah e até Barack Obama

Thais Freire, no Destak Jornal

Ler um livro sozinho é bom, mas ter com quem debater a obra é ainda melhor. É com esse espírito que surgiram os clubes de leitura e agora atrizes, cantores e até presidentes têm seus grupos para recomendar e discutir livros.

Nomes como o da apresentadora e atriz Oprah Winfrey, Emma Watson, David Bowie e até o ex-presidente dos EUA, Barack Obama, estão entre as celebridades que ficaram conhecidas por seus gostos literários.

Quer acompanhar o que eles estão lendo? Confira alguns dos clubes do livro e listas de melhores obras com curadoria dos famosos.

Emma Watson
A atriz britânica que ficou conhecida por interpretar a bruxa Hermione, na saga Harry Potter, criou o clube do livro “Our Shared Shelf” (Nossa Estante Compartilhada). É possível acompanhar o grupo pelo Instagram (@oursharedshelf) e pelo site Goodreads, onde são divulgados os novos títulos que serão lidos e onde é possível enviar perguntas para as autoras de cada obra. Notável por seu trabalho como representante do projeto feminista He for She, da ONU, Emma indica livros escritos por mulheres e que debatem questões como relacionamentos abusivos, machismo e racismo.

Apesar de nem todos os livros terem sido publicados no Brasil, alguns dos que ganharam traduções recentemente são “Minha Vida na Estrada”, a biografia de Gloria Steinem, “Fome”, de Roxanne Gray, e agora “Mamãe & Eu & Mamãe”, de Maya Angelou, recém-lançado pelo selo Rosa dos Tempos.

Reese Witherspoon
A atriz americana, vencedora do Oscar por sua performance em “Johnny & June”, indica livros em seu clube, o Hello Sunshine. É possível acompanhar os títulos debatidos pelo Instagram (@reesesbookclubxhellosunshine) e pelo Facebook. Reese tem uma produtora, a Pacific Standard, que está por trás de adaptações de romances como “Garota Exemplar” (Gillian Flynn), “Livre” (Cheryl Strayed) e “Big Little Lies”, de Liane Moriarty, que virou série na HBO.
Um dos títulos mais recentes lidos pelo grupo foi “Pequenos Incêndios por Toda Parte”, de Celeste Ng.

Oprah Winfrey
A apresentadora e atriz americana é a celebridade que tem um clube do livro há mais tempo. Desde 1996, Oprah compartilha com seus fãs seu gosto literário, e frequentemente entrevistou autores em seu programa, que terminou em 2011. Em 2012, o clube foi relançado após passar por uma reformulação, ressurgindo com foco nas redes sociais. Se quiser acompanhar as novidades, é possível se inscrever na newsletter oficial do grupo, onde Oprah compartilha entrevistas com autores, comentários pessoais sobre a obra e outras curiosidades [tudo em inglês].
Nestes mais de 20 anos de clube, Oprah escolheu autores como Maya Angelou, Gabriel García Márquez, Isabel Allende e Toni Morrison.

David Bowie
O músico britânico, morto em 2016, ficou conhecido por suas canções e seu estilo único, mas também por seu vasto gosto literário. Para celebrar o lado leitor do pai, seu filho Duncan Jones decidiu, no final de 2017, criar um clube do livro para ler a lista completa das 100 obras favoritas do cantor e fez o anúncio no Twitter. O próximo livro na sequência é indicado no site oficial de Bowie, e entre as opções há títulos clássicos como “Madame Bovary”, de Gustave Flaubert, “O Estrangeiro”, de Albert Camus, e “1984” de George Orwell.

Florence Welch
A cantora britânica, líder do grupo Florence and the Machine, também tem seu próprio clube de leitura, o Between Two Books (Entre Dois Livros). O nome é uma brincadeira com o título de seu álbum “Between Two Lungs” (Entre Dois Pulmões). As obras escolhidas por Florence podem ser vistas na página de Facebook do clube e os livros da lista ficam arquivados em uma estante virtual.

Entre os títulos já lidos estão “Aqui Estou”, do americano Jonathan Safran Foer, “Só Garotos”, de Patti Smith, e o clássico “O Grande Gatsby”, de F. Scott Fitzgerald.

Emma Roberts
A jovem atriz, sobrinha de Julia Roberts, criou, junto com a produtora Karah Preiss, o clube do livro Belletrist. O grupo, que surgiu em 2017, escolhe todo mês um novo livro e indica ainda uma livraria independente – em geral nos EUA – para que os fãs visitem ou comprem seus livros por lá. Normalmente Emma e Karah também disponibilizam um cupom de desconto para compras nas livrarias indicadas. O Instagram (@belletrist) do clube tem fotos ótimas. A maioria das obras lidas até agora, no entanto, não foi publicada no Brasil.

Barack Obama
O ex-presidente americano indicava, todo ano, sua lista de livros favoritos. Agora, mesmo longe da presidência, é possível acompanhar as indicações de Obama em sua página oficial do Facebook, onde ele também lista as músicas que mais gostou no ano que passou.
Entre os títulos já indicados pelo ex-presidente estão “The Underground Railroad: Os Caminhos para a Liberdade”, de Colson Whitehead, premiado livro sobre o período da escravidão nos EUA. Em 2017, Obama indicou também “O Poder”, de Naomi Alderman, em pré-lançamento aqui no Brasil, e “Um Cavalheiro em Moscou”, de Amor Towles.

Mark Zuckerberg
Como parte de uma meta de fim de ano, o criador do Facebook decidiu, no início de 2015, ler um livro a cada duas semanas, criando assim o projeto A Year of Books. Com uma página oficial em sua rede social, Zuckerberg passou a postar os livros que lia e debater os temas com quem acompanhava o projeto. O sucesso foi tanto que o primeiro livro escolhido,”O Fim do Poder”, de Moisés Naím, esgotou em poucas horas na Amazon americana.

Zuckerbeg terminou o ano com 23 livros lidos, entre eles “Por que as Nações Fracassam”, de Daron Acemoglu e James Robinson. A página não é mais atualizada, mas ainda é possível ler os debates e as sugestões de leitura.

Walcyr Carrasco destaca importância da leitura e conta detalhes dos seus trabalhos no Flipoços em MG

1

Walcyr Carrasco conversou com público em duas palestras no Flipoços em MG (Foto: Tiago Ivan da Silva)

 

Dramaturgo falou sobre suas obras destinadas ao público infantil, além do sucesso de “Verdades Secretas”.

Publicado no G1

O público do Festival Literário Internacional de Poços de Caldas, o Flipoços, acompanhou duas palestras do dramaturgo e jornalista Walcyr Carrasco, nesta sexta-feira (4). Com o auditório lotado em ambas as sessões, o autor da novela “O Outro Lado do Paraíso” falou sobre a influência da leitura na profissão e destacou algumas de suas principais obras.

No período da tarde, a palestra foi acompanhada por mais de 400 alunos das escolas do Sul de Minas, que ouviram sobre a força da literatura na carreira. “Tudo o que conquistei foi porque gostava de ler. Eu só consegui ser reconhecido porque sempre li muito. Me apaixonei pelos livros quando li as primeiras obras de Monteiro Lobato, numa cidade menor do que Poços de Caldas. A leitura me abriu as janelas para o mundo”.

O escritor ainda destacou que a leitura é um hábito: “Aprendemos a gostar de algo quando temos uma meta, quando é importante para nós. Às vezes parece difícil, mas quando nos acostumamos a leitura flui facilmente”.

Walcyr Carrasco começou a escrever por volta de 12 anos e teve o primeiro livro publicado aos 28 anos de idade. Agora, no Flipoços, lançou três livros infantis – “Mordidas que podem ser beijos”, “Lais, a fofinha” e “O menino narigudo”.

À noite, na palestra “As verdades secretas de Walcyr Carrasco”, o autor falou para o público adulto sobre a obra que ganhou o prêmio Emmy Internacional, de melhor telenovela.

Mas o destaque foi para sua novela atual, que terá o último capítulo exibido no próximo dia 11. Em “O Outro Lado do Paraíso”, Walcyr contou sobre a inspiração em clássicos da literatura, como “O Conde de Monte Cristo”.

“Li este livro umas três ou quatro vezes e a protagonista Clara é inspirada no personagem principal, um homem. Desta vez, eu preferi trazer as características para uma personagem feminina”.

O autor ainda destacou alguns atores do atual trabalho que se encerra na próxima semana, como Sérgio Guizé, Bianca Bin, Marieta Severo e Fernanda Montenegro. Sem detalhes sobre o último capítulo, Walcyr Carrasco disse que ainda não sabe sobre a próxima obra e que pretende descansar antes de um novo trabalho.

Go to Top