Posts tagged olimpíadas

Biblioteca Parque do Rio de Janeiro oferece atrações ligadas à Olimpíada para crianças

0
Entrada da Biblioteca Parque Estadual, no centro do Rio Tomaz Silva/Agência Brasil

Entrada da Biblioteca Parque Estadual, no centro do Rio Tomaz Silva/Agência Brasil

 

Alana Gandra, na Agência Brasil

A Biblioteca Parque Estadual, ligada à Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, intensificou a programação cultural gratuita por causa dos Jogos Olímpicos e oferecerá no período atrações especiais, voltadas principalmente para as crianças.

Como as férias escolares coincidem com os Jogos, um dos programas da biblioteca foi inspirado em viajantes que estão na capital fluminense para o evento. Denominada Volta ao Mundo na Biblioteca Parque Estadual, a atração inclui contação de histórias de diversas culturas.

“A cada dia, teremos uma viagem para um país diferente. Os exemplos são Peru, onde se abordará as fases da lua; México, com história ligada ao Dia dos Mortos mais a artista Frida Kahlo; a Índia, com o Festival das Cores, entre outros países”, contou a diretora da biblioteca, Adriana Karla Rodrigues.

A atração terá sessões até o dia 26 de agosto, de terça a sexta-feira, das 15h às 17h. Serão distribuídas senhas uma hora antes.

Outro destaque da programação é o Cine Pipoca Olímpico, com exibição de filmes sobre o espírito esportivo, que ocorrerá todos os sábados de agosto das 17h às 18h30. Nos dias 6 e 20, será exibido o desenho animado Kung Fu Panda 2, no qual um urso panda vive o sonho de se tornar um grande guerreiro para proteger o Vale da Paz. No dia 13, o filme será Jamaica Abaixo de Zero, sobre a preparação de atletas jamaicanos, país de clima quente, para os Jogos de Inverno. Fechando o ciclo, no dia 27, será exibido o filme Harry Potter e o Cálice de Fogo, no qual o estudante mais famoso da escola de bruxos Hogwarts é selecionado para participar do Torneio Tribruxo, competição internacional do jogo quadribol, e tem que enfrentar alunos mais velhos e experientes.

Exposição e livros

A programação da Biblioteca Parque também inclui uma exposição gratuita de uniformes e objetos oficiais olímpicos de diversas modalidades, como basquete, vela, vôlei, handebol e rúgbi. As peças ficarão expostas no Café Literário, de 6 a 20 de agosto.

A diretora da biblioteca disse que, para não deixar os livros – protagonistas da instituição – de fora da programação especial Rio 2016, a equipe do acervo da instituição selecionou publicações para contar a história das olimpíadas, abordando os heróis da Antiguidade, o olimpismo no Brasil e suas conquistas. A exposição especial de livros ficará aberta ao público até o dia 31.

Adriana espera que o público da biblioteca aumente por causa da programação especial para o período olímpico. “Acredito que vai bombar assim que as pessoas souberem que os equipamentos culturais estão abertos.”

A programação normal da biblioteca será mantida, segundo a diretora, com contação de histórias aos sábados e a apresentação de coral formado por pessoas em situação de rua às quintas-feiras. “A biblioteca continua a todo vapor com essas atividades”, disse.
Edição: Luana Lourenço

Rio recebe pela primeira vez o evento Jabuti entre autores e leitores

0
Cidade Olímpica | Foto Naira Amorelli

Cidade Olímpica | Foto Naira Amorelli

 

Casa Brasil sedia bate-papos com autores premiados como parte da programação que apresentará, entre outras atividades, a diversidade cultural do País durante os Jogos Olímpicos

Publicado no Jornal Dia a Dia

Nos dias 13 e 14 de agosto, cariocas e turistas terão pela primeira vez a oportunidade de se encontrar com autores consagrados pelo Prêmio Jabuti no espaço localizado na recém-revitalizada Praça Mauá. Criada pela Câmara Brasileira do Livro (CBL), a série de encontros Jabuti entre autores e leitores, em parceria com a Agência Brasileira de Promoção e Exportações e Investimentos Brasileiros (Apex-Brasil), levará os escritores Edney Silvestre, Miriam Leitão, Ruy Castro e Sérgio Rodrigues para dois bate-papos com o público, mediados pelo editor de livros Carlos Andreazza, na Casa Brasil – espaço de promoção do Brasil no Rio de Janeiro durante o período dos Jogos.

Em sintonia com o clima esportivo vivido no Rio de Janeiro, Ruy Castro, ganhador de dois prêmios Jabuti, em 1996 com o livro “A estrela Solitária” e em 2006 com “Carmem: uma biografia” e Sérgio Rodrigues, finalista em 2014 na categoria Romance com a obra “O Drible”, falam sobre a “Literatura e Futebol do Brasil para o mundo” no dia 13, às 16 horas.

Da cobertura jornalística para a literatura, Miriam Leitão, ganhadora do melhor livro de Não-Ficção 2012 com a obra “Saga brasileira: a longa luta de um povo por sua moeda” e Edney Silvestre, 1º Lugar na categoria Romance em 2010 com o título “Se eu fechar os olhos agora”, conversam com o público no dia 14, também às 16 horas, sobre a “Literatura Brasileira de hoje para o mundo de hoje”.

O projeto Jabuti entre Autores e Leitores, que já teve outras 11 edições de sucesso em São Paulo, chega à sua primeira sessão inédita no Rio de Janeiro, mantendo seu objetivo de tornar o Prêmio, suas obras e autores mais conhecidos, além de estimular a leitura e despertar interesse do público pelos mais variados gêneros literários.

Após o encontro os autores autografarão suas obras que estarão disponíveis para venda no local do evento.

Brasil conquista cinco medalhas em Olimpíada Internacional de Matemática

0

 

Equipe brasileira foi formada por seis estudantes e um professor - Divulgação

Equipe brasileira foi formada por seis estudantes e um professor – Divulgação

Ao todo, 560 estudantes de 101 países participaram da competição

Publicado em O Globo

RIO – Se na Copa do Mundo nossa seleção teve resultado decepcionante, o mesmo não se pode dizer do time de estudantes brasileiros que participaram da 55ª Olimpíada Internacional de Matemática (IMO, da sigla em inglês), na África do Sul. Ao todo, os alunos conquistaram cinco medalhas, sendo três de prata e duas de bronze.

Com isso, o Brasil ocupou a 34ª posição no ranking geral por países com 122 pontos. No topo da tabela está a equipe da China, com 201 pontos, seguida pelos Estados Unidos, com 193 e Taiwan, com 192. Ao todo, 560 estudantes de 101 países participaram da competição.

As provas ocorreram dos dias 8 e 9 de julho, na Universidade da Cidade do Cabo. Em cada dia, os estudantes tiveram 4h30 para resolver três problemas de matemática, selecionados a partir de diferentes áreas da matemática do ensino médio como álgebra, análise combinatória, geometria e teoria dos números.

Murilo Corato Zanarella, 16 anos, Rodrigo Sanches Ângelo, 18 anos, de São Paulo e Daniel Lima Braga, 16 anos, do Ceará, tiveram o melhor desempenho da equipe brasileira garantindo as medalhas de prata, enquanto Victor Oliveira Reis, 17 anos, de Pernambuco e Alexandre Perozim de Faveri, 17 anos, de São Paulo, voltaram ao país com as medalhas de bronze. Alessandro de Oliveira Pacanowski, 18 anos, do Rio de Janeiro recebeu uma menção honrosa.

Voltando da África do Sul com uma medalha de bronze no peito, Victor Oliveira Reis coleciona conquistas em competições de matemática mundo afora. Em três anos de treino, ele já subiu ao pódium em olimpíadas na Romênia, Colômbia, Paraguai, dentre outros lugares. Ano passado, foi prata na Olimpíada Internacional.

– Fico feliz porque pelo menos conseguimos dar uma alegria em competições para o Brasil – diz o Victor, que está de malas prontas para estudar na Cornell University, nos Estados Unidos, em agosto.

MELHOR DA AMÉRICA LATINA

As medalhas conquistadas neste ano são apenas mais um exemplo de um histórico de resultados positivos do Brasil na competição. Desde 1979, ano em que os brasileiros participaram pela primeira vez, conquistamos 110 medalhas, sendo nove de ouro, 33 de prata e 68 de bronze, o que o torna o país latino-americano com o melhor retrospecto na história da competição.

Go to Top