Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged original

The Umbrella Academy | Gerard Way e Gabriel Bá aparecem reunidos no set da adaptação da Netflix

0

 

Roteirista e ilustrador da graphic novel original acompanha gravação do seriado

Arthur Eloi, no Omelete

A adaptação televisiva de The Umbrella Academy teve uma nova foto de bastidores publicada que mostra Gerard Way e o brasileiro Gabriel Bá, roteirista e ilustrador respectivos da graphic novel original, no set do seriado – veja abaixo:

Produção live-action da Netflix acompanhará uma família disfuncional de super-heróis que tentará resolver a misteriosa morte do seu pai, assim como lidar com suas diferentes personalidades.

Ellen Page interpretará Vanya, a filha adotada de Reginald Hargreeves que, entre os irmãos, é a única sem poderes especiais – leia mais. Tom Hopper (Game of Thrones) interpretará Spaceboy, David Castañeda será o Kraken, Emmy Raver-Lampman será Rumor, Robert Sheehan será Seance e Aidan Gallagher será o Número 5.

O piloto da série foi redigido por Jeremy Slater.

Vale a pena assistir ‘Voldemort: A Origem do Herdeiro’, filme feito por fãs?

0

O italiano Stefano Rossi interpreta Tom Riddle, o Lorde Voldemort
Foto: Divulgação

 

Produção que explora a saga britânica “Harry Potter” já se tornou o vídeo mais visto do YouTube

Juliana Costa, na Folha de Pernambuco

Quando o trailer de “Voldemort: A Origem do Herdeiro” se tornou viral na Internet, fãs da renomada série de livros e filmes “Harry Potter” recebiam de bom grado mais um meio de explorar a franquia. Histórias derivadas do material original escrito pela britânica J.K. Rowling são comuns, assim como de outras obras populares: as chamadas fanfics, literatura amadora criada por fãs que expande o universo oficial, é um fenômeno em expansão por todo o mundo. Não é muito comum que produções feitas por fãs embarquem no mundo do audiovisual, visto que questões como direitos autorais são complicadas de contornar — os personagens e a franquia em si pertence, afinal, à Warner Bros, responsável pela adaptação cinematográfica, e à própria autora.

Nesse cenário, o trailer do filme independente foi recebido com alegria, mas também com receio. Eram poucos os que acreditavam que a produção iria para frente. Tudo mudou quando a própria Warner autorizou a elaboração do média-metragem (no total, possui 52 minutos de duração), contanto que não houvesse lucro comercial envolvido na produção (o dinheiro do projeto foi arrecadado via doações de fãs da saga).

Pois bem, depois da espera, eis que estreia “Voldemort: A Origem do Herdeiro”, filme escrito, dirigido e editado pelo italiano Gianmaria Pezzato. A produção está disponível gratuitamente na plataforma digital YouTube e possui legendas em diversos idiomas, incluindo Português (para ativá-las, basta clicar em “CC”, depois “Configurações” e “Legendas”).

A trama, que serve como um adendo ao universo de “Harry Potter”, explora o passado do Lorde das Trevas (Stefano Rossi, mais novo, e Davide Ellena, mais velho) durante sua passagem pela Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts e pouco após a conclusão dos seus estudos, quando ainda aceitava se chamar Tom Riddle. Através do relato de Grisha McLaggen (Maddalena Orcali), herdeira de Godric Gryffindor e personagem fanmade que não existe na história original, o filme apresenta outros personagens herdeiros dos fundadores das Casas de Hogwarts e caminha pela jornada de Voldemort em busca dos objetos que virariam suas Horcruxes, que abrigam um pedaço de sua alma e que, na série de livros original, o bruxinho Harry Potter toma conhecimento no sexto livro, partindo, então, em busca delas.

Levando em consideração que a produção do filme é totalmente independente, o resultado pode ser considerado suficientemente bom. O que mais deixa a desejar são os diálogos, que soam estranhos tanto pela atuação, que algumas vezes não é das melhores, quanto por serem um pouco fracos, como se lhes faltasse conteúdo. Não ajuda, também, que sejam dublados em inglês, quando a produção poderia ter simplesmente adotado o italiano como língua falada.

A trama em si não é forte, ficando a sensação de que o passado do vilão não foi suficientemente explorado e que a história se manteve nas partes já citadas no universo canônico dos livros. É importante lembrar, também, de se tratar de uma obra feita por fãs para fãs, não precisando ser perfeita (é impossível, no fim das contas, que se replique a maestria de J.K. Rowling ao criar toda a mitologia bruxa). Vale a pena, no entanto, assistir o filme pelas referências à obra original. Afinal, para os fãs, explorar o tão amado universo bruxo nunca é demais.

Cotação: Regular

Os descendentes dos membros fundadores das Casas de Hogwarts fazem parte do filme. Da esquerda para direita: Tom Riddle (Stefano Rossi), Lazarus Smith (Andrea Bonfanti), Wiglaf Sigurdsson (Andrea Deanesi) e Grisha MacLaggen (Maddalena Orcali).

Desventuras em Série: Netflix anuncia data da 2ª temporada

0

5db16efdb30f9cd831a2484f3af36cad6cb97ee7

Neil Patrick Harris faz revelação através de teaser

Iara Vasconcelos, no Cineclick

A Netflix anunciou a data da segunda temporada de Desventuras em Série, série protagonizada por Neil Patrick Harris. Através de um teaser, a plataforma revelou que Conde Olaf e cia retornam com novas aventuras em 30 de março. Assista:

A trama original acompanha três irmãos órfãos: Violet (Malina Weissman), Klaus (Louis Hynes) e Sunny Baudelaire, que ficam sob os “cuidados” do malvado Conde Olaf (Neil Patrick Harris), enquanto tentam resolver o mistério que envolve a morte de seus pais.

A série é baseada na franquia de livros escrita por Daniel Handler e é formada por 13 romances, que já venderam mais de 65 milhões de exemplares. Ao que tudo indica, os novos episódios serão baseados do 5º livro (Inferno Colégio Interno) até o 9º (O Espetáculo Carnívoro).

Guerra do Velho | Netflix irá adaptar aclamado livro de ficção científica

0

20171007-guerra-do-velho

Martinho Neto, no Cinema com Rapadura

Os fãs do gênero de ficção científica receberam uma ótima notícia. O ovacionado Guerra do Velho, primeiro de uma série de seis livros escritos por John Scalzi, irá virar um filme original da Netflix. A informação é do Deadline.

A trama segue John Perry, viúvo com 75 anos recém-completos que acaba de se alistar nas Forças Coloniais de Defesa, equipe com tecnologias muito avançadas e responsável pelas viagens interestelares e pela colonização de outros planetas.

Por vezes lembrando o clássico Tropas Estelares, escrito por Robert A. Heinlein e no qual se baseia o filme homônimo de 1997, o livro aborda de forma bastante original temas como a guerra, o passado, a vida e a perda, mas sem perder a essência do sci-fi, trazendo extraterrestres, naves, tecnologia e batalhas muito bem descritas.

A produção será realizada pela Jon Shestack Productions, responsável por “Antes que Eu Vá” (2017), em parceria com a Madhouse Entertainment, que produziu “Os Suspeitos” (2013).

Outras informações ainda são desconhecidas.

Os filmes clássicos que são adaptações de livros e você provavelmente não sabia

0
Cena do filme Clube da Luta

Cena do filme Clube da Luta

Publicado no Preparado pra Valer

Alguns livros fazem tanto sucesso que vão parar nos cinemas através de um filme ou mesmo uma franquia inteira. É o caso, por exemplo, de “Harry Potter”, “Jogos Vorazes” e “Garota Exemplar”. Mas em outros casos a obra cinematográfica obtém tanto destaque que nem imaginamos que a história original não veio da cabeça do roteirista (que muitas vezes também é o diretor), mas sim de um livro. Muitas vezes isso ocorre porque a obra até então não era tão conhecida, ou mesmo porque a história original tem um nome diferente do utilizado pelo filme.

Seja qual for o caso, há muitos clássicos ou títulos premiados que talvez você nem saiba que tiveram a sua inspiração em uma publicação. Se você é dessas pessoas que gosta de ler a história original para compará-la com a adaptação, dá uma olhada nas obras que tiveram a sua origem na literatura em uma lista feita pelo #P:

Blade Runner (1982)

O clássico que recentemente ganhou uma continuação para os cinemas foi inspirado em uma obra de ficção científica intitulada “Androides Sonham com Ovelhas Elétricas?”. Pois é, o nome é tão diferente que é bem possível que você já tenha até visto na livraria e nem tenha percebido. Embora a obra original também fale de um futuro distópico, ela acaba se aprofundando mais em relação ao filme ao oferecer também subtramas que se desenvolvem com a narrativa.

O autor do livro, Philip K. Dick, infelizmente morreu pouco tempo antes do longa chegar aos cinemas, e embora estivesse envolvido diretamente com a produção do filme ele vivia mudando de ideia a respeito de sua qualidade. Por isso não temos como saber se ele teria aprovado a sua adaptação para as telonas ou não.

Um Corpo que Cai (1958)

Esse clássico de Alfred Hitchcock já chegou a ser considerado o melhor filme do mundo de acordo com uma lista elaborada por Hollywood. O que poucos sabem é que ele foi uma adaptação do livro homônimo dos franceses Pierre Boileau e Thomas Narcejac, que costumavam assinar suas obras como Boileau-Narcejac. Se você é fã da trama, que segue um estilo policial, talvez seja interessante conhecer outros títulos dos autores, que têm uma obra bem extensa.

Pois é, os filmes dirigidos por Hitchcock não eram de sua autoria, como muita gente pensa. Mas isso não significa que ele fosse menos cuidadoso ao manter suas histórias em segredo. Em “Psicose” (1960), por exemplo, ele chegou a comprar todos os exemplares da editora do livro para que ninguém pudesse saber qual era o desfecho da trama e tivesse que ir ao cinema para descobri-lo.

A Chegada (2016)

Indicado a 8 Oscars este ano, incluindo o de Melhor Filme, e vencedor da categoria Melhor Edição de Som, “A Chegada” também teve suas origens na literatura. Só que desta vez a história não veio de um livro, mas sim de um conto de Ted Chiang publicado em “História da sua vida e outros contos”. E é justamente o “História da sua vida” que acabou dando origem ao longa estrelado por Amy Adams. O autor chegou a receber diversos prêmios por suas obras, que são quase obrigatórias a qualquer amante de ficção científica.

Tubarão (1975)

Não, a história não foi escrita por Steven Spielberg, como muitos acreditam, mas sim por Peter Benchley. Embora o livro tenha sido um sucesso de vendas, hoje são poucos os que o conhecem se compararmos ao número de pessoa que já viram a adaptação para os cinemas. Por isso, após seu lançamento nas telonas, o autor acrescentou na introdução do livro o relato que conta que Spielberg decidiu tirar a parte da máfia da história para produzir o longa. Tal detalhe chama a atenção de quem viu o filme, claro. Afinal, não há máfia na trama! Pois é, a história acabou sendo modificada, o que por si só já é motivo suficiente para ler a obra original.

Um Sonho de Liberdade (1994)

Como o filme não segue o gênero de terror muita gente nem sabe que ele é do aclamado escritor Stephen King. Mas a razão chega a ser justificada, já que a história que deu origem ao filme é o conto “Rita Hayworth e a redenção de Shawshank” que está no livro “Quatro Estações”, que é bem pouco conhecido de uma forma geral. Ainda assim, vale a pena adquiri-lo, já que ele mostra o lado dramático de King. Além disso, o livro de quatro contos contém outros dois que se tornaram adaptações cinematográficas. “Aluno inteligente” deu origem a “O aprendiz” (1998), enquanto “O corpo” foi a base para “Conta comigo” (1986).

Laranja Mecânica (1971)

Assim como Alfred Hitchcock, Stanley Kubrick também se baseava em livros para fazer as suas obras. E foi assim com o clássico “Laranja Mecânica”, cujo autor é o britânico Anthony Burgess. Um detalhe interessante é que o dialeto utilizado pela gangue se trata de uma língua inventada pelo autor do livro. Para criá-la ele misturou principalmente o russo e o inglês, e por isso a maior parte das edições vem com um glossário. Uma leitura difícil, mas que vale a pena para quem se interessa em histórias distópicas.

Clube da Luta (1999)

A gente sabe que a regra número um do Clube da Luta é não falar sobre o Clube da Luta. Será que é por isso que muita gente desconhece a existência do livro que deu origem ao filme? Escrita por Chuck Palahniuk, a história chamou a atenção ao ser adaptada para as telonas em uma produção estrelada por Brad Pitt e Edward Norton. Ainda assim, os fãs da obra original não são poucos, e uma continuação foi feita em forma de quadrinhos e publicada em 2015. Ah, se você viu o filme saiba que ele é fiel ao livro até aproximadamente a metade da trama, mas o final é bem diferente. Mas para conhecer o desfecho original será preciso ler a história.

por Ana Carolina Porto

Go to Top