Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Padre Marcelo

Setembro verde e amarelo

0

Três livros nacionais lideram a lista mensal de setembro

Cassia Carrenho, no PublishNews

Não tem torcida uniformizada nem vuvuzela para comemorar, mas o Brasil levou as três primeiras colocações na lista geral mensal de setembro, e Nada a perder vol.2 (Planeta) foi o grande campeão. Lançado há pouco mais de um mês, o livro alcançou o número de 92.013 exemplares vendidos em setembro. Vale lembrar que esse é o segundo maior número de vendas em um mês em 2013. Só perdeu para ele mesmo, Nada a perder vol.1 (Planeta), em fevereiro, quando vendeu 125.776. A piada é pronta e velha, mas em time que tá ganhando, não se mexe.

O 2º lugar foi para outro recordista de vendas, 1898 (Globo), de Laurentino Gomes. Com 45.195 exemplares, o livro vendeu mais do que o 1º lugar de agosto. É interessante notar que os dois livros, Nada a perder vol2 e 1898, estrearam juntos na lista dos mais vendidos.

Em 3º lugar, outro vencedor já conhecido, Kairós (Principium), do Padre Marcelo, vendeu 39.836 exemplares. Desde maio o livro aparece entre os 3 mais vendidos nas listas gerais mensais.

Juntos, os três livros nacionais venderam 177.044, quase 40% a mais do que em agosto, em que os três primeiros lugares, Inferno (Arqueiro), Kairós (Principium) e A culpa é das estrelas (Intrínseca) venderam 103.417. Dá-lhe Brasil. Imagina na Copa?

No ranking das editoras, a Sextante manteve seu lugar de honra com 20 livros na lista mensal, mas 7 a menos que em agosto. Já a Intrínseca subiu para o 2º lugar, com os mesmos 17 livros de agosto. A grande novidade na lista em setembro foi o 3º lugar da Cosac Naif, empatada com a Record, com 14 livros – lembrando que em setembro foi a vez da Cosac fazer promoções de vendas, apostando numa estratégia usada por muitas outras também.

Nada a perder, muito a ganhar

0

Segundo volume do livro de Edir Macedo lidera lista geral

Cassia Carrenho, no PublishNews

1Repetindo a estratégia usada no primeiro livro (mega lançamentos com milhares de fiéis), Nada a perder vol.2 (Planeta) disparou na liderança da lista geral, vendendo 31.123 exemplares, três vezes mais do que o 2º lugar, 1889 (Globo). “Perder”, só no nome mesmo.

Em 3º lugar, com uma diferença de apenas 40 exemplares, ficou Kairós (Principium), que ainda trouxe de volta para a lista de autoajuda, Ágape (Globo), do mesmo autor Padre Marcelo.

Um 20º lugar na lista de ficção pode parecer pouco, mas para um selo recém chegado no mercado, com apenas 5 livros publicados, é um resultado surpreendente. O livro De repente, o destino, da Única, selo de ficção da Editora Gente,vendeu 638 exemplares e garantiu seu lugar na lista de ficção.

Steve Jobs ainda continua influenciando o mundo e a lista dos mais vendidos. Com a estreia do filme Jobs, dois livros sobre o tema voltaram para a lista: O fascinante império de Steve Jobs (Universo do Livro) e Steve Jobs (Companhia das Letras). A velha dobradinha de sucesso, pipoca e livro.

Outras novidades na lista da semana foram: em ficção, Peça-me o que quiser (Suma das Letras) e Uma prova de amor, da autora Emily Giffin Novo Conceito); infantojuvenil, De volta aos quinze (Gutenberg), Chico Bento moço (Panini) e Risque, rabisque, desenhe e pinte para meninas (Usborne); negócios, Terapia financeira (DSOP).

No ranking das editoras, a Sextante manteve o 1º lugar, com 15 livros, Intrínseca, 2º lugar, com 13, e Record em 3º lugar, com 10. Em 4º lugar, Vergara & Riba, com 8. Todos da coleção Diário de um banana.

Direita ou esquerda?

0

No ranking das editoras, domina o sotaque carioca

Cassia Carrenho, no PublishNews

Os efeitos do momento politicamente tumultuado que vive o país nas últimas semanas chegaram à lista dos mais vendidos. Na lista de não ficção, Fernando Henrique Cardoso, autor de Pensadores que invadiram o Brasil (Companhia das Letras), passou o livro Dirceu (Record), e assumiu o 1º lugar, com uma diferença de apenas 78 livros.

Entre direita e esquerda, temos no centro a eterna briga entre o bem e o mal. Inferno (Arqueiro) manteve o 1º lugar na lista geral, vendendo 13.094 exemplares, quase o dobro do 2º lugar, Kairós (Globo). Já na lista de autoajuda, Padre Marcelo ganhou a companhia do Bispo Rodovalho, autor do livro Ciência e fé (Lua de Papel), que ficou em 2º lugar. Pelo visto, quando o assunto é vendas, o destino do padre e do bispo é chegar cada vez mais perto do inferno.

As novidades da semana foram: ficção, O julgamento de Gabriel (Arqueiro); infanto juvenil, Turma da Monica – Laços, HQ muito elogiado da Panini, O livro das princesas (Galera Record), escrito a 8 mãos, sendo duas delas da Paula Pimenta, e O dia em que Nate entrou para a história (Sextante); autoajuda, Como se destacar no seu ambiente de trabalho (M.Books).

Na corrida pelo ranking das editoras, Sextante levou a melhor, com 14 livros. Coladinha vem a Intrínseca, com 13, e em terceiro a Record com 10. Sotaque carioca dominando.

‘Inferno’ 4 a 1 sobre Padre Marcelo, no novo ranking dos best-sellers

0

1

Mário Magalhães, no UOL

Acaba de sair o novo ranking do Publishnews, a principal referência do mercado de livros do país. Na semana de 27 de maio a 2 de junho, a principal novidade é que “Kairós”, do Padre Marcelo, perdeu o segundo posto para “O silêncio das montanhas”, de Khaled Hosseini.

“Inferno”, romance de Dan Brown, continua tranquilo em primeiro lugar, com 23.729 exemplares vendidos na semana. “Kairós” somou 6.443. Arredondando, a média é de quatro por um. Embora faça o levantamento mais amplo, o Publishnews dá conta de 30% a 50% do total de cópias comercializadas, conforme projeções que já ouvi de editores e livreiros.

Suponho que tenham sido feitas muitas brincadeiras com o título do sucesso de Brown e o nome do Padre Marcelo, mas não resisti a perpetrar mais uma, com o “placar” lá em cima. Para conhecer a pesquisa completa do Publishnews, basta clicar aqui.

Registro obrigatório: muitos grandes livros jamais alcançaram as listas de best-sellers, que tantas vezes são ocupadas… deixa pra lá.

Go to Top