Natalya Sacramento fará exame pela segunda vez; ela tenta aprovação.
Influenciada pelo pai, ela sonha em se formar e seguir carreira militar.

nat

Publicado em G1

Ter motivação para continuar os estudos pode ser difícil quando as responsabilidades da vida adulta chegam mais cedo. Para Natalya Sacramento, a rotina mudou aos 16 anos, quando sua mãe faleceu devido a um câncer. Dois anos antes, seu pai morreu no Rio de Janeiro vítima de infarto. Apesar da perda daqueles que mais a incentivaram nos estudos, a jovem nunca se desviou do objetivo de se formar em Odontologia e seguir carreira no Exército. “De certa forma, é um sonho meu e deles”, disse a estudante.

Neste ano, Natalya, agora com 18 anos, tenta passar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pela segunda vez. A estudante disse que montou uma maratona de estudos para Física e Matemática, disciplinas que ela considera com maior nível de dificuldade. A inspiração por Odonto, segundo ele, veio do trabalho do próprio pai, que serviu como sargento da Marinha.

Atualmente, a jovem tenta dividir o tempo entre as tarefas de casa e os estudos. “Foi muito difícil no começo, quando vi que ia assumir responsabilidades que não tinha antes e estudar ao mesmo tempo”, disse a jovem, que mora na Zona Centro-Sul de Manaus junto com um irmão.

“Percebi que tinha que cuidar da casa, pagar as contas e ainda me formar no Ensino Médio. Meu irmão me ajuda, mas, como também serve como militar, ele viaja muito, então, na maioria das vezes, quem resolve as coisas sou eu”, afirmou.

No ano passado, Natalya tentou o Enem pela primeira vez, porém, ela conta que a rotina de estudos em paralelo com o último ano do Ensino Médio impediu que ela pudesse estar bem preparada para o exame.

“O fato de não ter meus pais tornou a minha vida uma luta contra o tempo e o ano passado foi o mais difícil. Quando não consegui passar, pensei em desistir. Às vezes, precisamos de uma palavra para nos levantar. Senti falta do meu pai me encorajando e incentivando. Mas tive o apoio de vários amigos e do meu irmão. Quero tentar até conseguir passar”, ressaltou a jovem.

Segundo Natalya, a rotina de estudos é de domingo a domingo, em casa e no curso preparatório que frequenta na Avenida Djalma Batista. “Tudo o que eu estudo no curso, eu reforço em casa. Chego, almoço e começo tudo de novo”, disse.

A pensão militar que o pai deixou ajuda a jovem a pagar as despesas de casa e arcar com o investimento nos estudos, porém, não é o suficiente para pagar uma faculdade particular de Odontologia. “Como a faculdade exige a compra de equipamento, isso seria inviável. Acredito que para realizar o meu sonho tenho que passar na faculdade pública”, reconhece.

Sonho de família
De acordo com a jovem, os pais aprovavam sua escolha. Além da influência do pai, Natalya contava com o apoio da mãe. “Meu pai sempre sonhou com isso, seria um orgulho se ele pudesse ver. Meus pais sempre falavam ‘lute para você conquistar seu sonho’ e, de certa forma, é um sonho meu e deles”, disse.

Natalya disse que, este ano, se sente mais preparada e confiante para realizar a prova. “Li sobre vários candidatos que nunca desistiram do exame e conseguiram a aprovação após persistirem por anos. Estou melhor do que no ano passado. Se não conseguir desta vez, sei que estarei melhor ano que vem. É assim que penso”, revelou.

Natalya disse que pretende estender os estudos para as madrugadas no mês de setembro. “Vou intensificar os estudos durante todo o mês. Em outubro, o ritmo será reduzido porque a prova vai estar mais perto”, disse.

Enem 2015
A edição de 2015 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá 7.746.057 candidatos, segundo balanço divulgado nesta sexta-feira (31) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O número é 11,2% menor que o da edição de 2014 e quebra uma sequência de recordes registrada desde 2008. As provas acontecerão nos dias 24 e 25 de outubro.

nat2