Posts tagged Paula Pimenta

Sob aplausos e histeria, encontro de autoras pop stars encerra a 5ª Flica

0
Mesa com Paula Pimenta (esquerda) e Meg Cabot atraiu o maior público da Flica (Foto: Egi Santana/Flica)

Mesa com Paula Pimenta (esquerda) e Meg Cabot atraiu o maior público da Flica (Foto: Egi Santana/Flica)

 

Bate-papo com Meg Cabot e Paula Pimenta abordou processo criativo.
Mesa reuniu escritoras da literatura juvenil na manhã deste domingo (18)

Danutta Rodrigues, no G1

Recebidas como verdadeiras princesas, a norte-americana Meg Cabot e a brasileira Paula Pimenta coroaram a última mesa da Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica), neste domingo (18). Com filas na porta do Claustro do Convento do Carmo, dezenas de fãs disputaram um espaço perto das escritoras pop stars da literatura juvenil. Em destaque, a leitura de entretenimento sob mediação do jornalista Mário Mendes.

“Eu acho que a pessoa tem que começar de algum lugar. Crescer com essa crença de que ler é não ajuda. Leitura de entretenimento tem um papel muito grande nesse sentido de despertar o prazer pela leitura. Depois, naturalmente vai procurar coisas mais profundas. A leitura tem esse papel. Eu acho ridículo quem diz: eu acho que você não deveria estar lendo isso, é uma porcaria”. A fala de Paula Pimenta, autora das séries “Fazendo Meu Filme” e “Minha Vida Fora de Série”, constata a importância do incentivo à leitura entre adolescentes dialogando com o universo vivido por eles.

Para Meg Cabot, dona do best seller “O Diário da Princesa”, todo tipo de leitura é importante e contribui para o desenvolvimento pessoal do leitor, principalmente o jovem. “Eu não gosto de julgamentos. Tudo que você lê você absorve e não sabe o que pode render daquela experiência. Se a leitura toca você, já é algo relevante”, afirmou. Com simplicidade e simpatia, a norte-americana e Paula Pimenta encantaram o público atento às colocações a respeito do processo criativo de cada uma, preferências literárias, literatura juvenil e o universo da ficção a partir de fatos cotidianos.

Como conselho para futuros escritores, Cabot disse que é preciso observar o mundo ao redor. “Não se pressione tanto em relação à leitura. Meu conselho principal é não fique todo o seu tempo ouvindo música, ouça seus amigos, eles vão fazer parte do seu livro. As vozes que você ouve ao seu redor são importantes. Os personagens vêm disso”, contou. “Escrever sobre o que você gosta também é importante porque os leitores sentem isso durante a leitura. Você gosta de ler romances? Ficção? Escreva sobre o que você gosta, sobretudo o que você conhece”, orientou Paula Pimenta.

Entre tantos momentos “cor de rosa” da mesa, a autora brasileira surpreendeu Meg Cabot ao ser questionada sobre o livro que gostaria de ter escrito. “O Diário da Princesa me marcou profundamente. Quando eu li esse livro, eu vi que os meus diários tinham muita história para contar. Poderia ser um livro que eu teria escrito. O diário da Mia é muito parecido comigo”, revelou durante o encontro.

Crianças e adolescentes acompanharam a mesa sobre literatura juvenil (Foto: Egi Santana/Flica)

Crianças e adolescentes acompanharam a mesa sobre literatura juvenil (Foto: Egi Santana/Flica)

Visivelmente emocionada com a declaração, Cabot retribuiu a gentileza afirmando que se fosse recomendar um livro, seria algum de Paula Pimenta. Em seguida, a norte-americana declarou que gostaria ter escrito a Bíblia. “O novo e o velho testamento. Todo mundo deveria ler um dia”, aconselha.

Sob aplausos e histeria do espaço lotado de adolescentes, o encontro das escritoras da literatura juvenil contou ainda com uma sessão de autógrafos. Com livros nas mãos, o sucesso da mesa “Entre Palavras e Princesas” desconstrói o preconceito com a leitura de entretenimento.

Escritora Paula Pimenta fala do passado, presente e futuro

0
A escritora mineira Paula Pimenta durante entrevista exclusiva para o CORREIO de Uberlândia na quinta-feira (24) (Foto: Cleiton Borges)

A escritora mineira Paula Pimenta durante entrevista exclusiva para o CORREIO de Uberlândia na quinta-feira (24) (Foto: Cleiton Borges)

Pablo Pacheco. no Correio de Uberlândia

Ela foi cantora de bar, professora de violão, pensou em seguir as carreiras de publicitária e de jornalista, mas foi realmente na literatura que se encontrou. E foi também na literatura que milhares de leitores encontraram o talento da escritora mineira Paula Pimenta, de 40 anos, atualmente integrante da lista dos autores mais vendidos no país.

O primeiro livro, a coletânea de poemas “Confissão” (Gutenberg, 80 páginas, R$ 27,90), foi lançado em 2001, com a primeira tiragem feita de forma independente e com a ajuda do pai da escritora. Porém a autora mineira só percebeu que a literatura poderia se transformar no “ganha-pão”, com aquela que considera sua primeira obra: “Fazendo meu filme” (Gutenberg, 336 páginas, R$ 34,90), de 2008. O livro vendeu 1 mil exemplares somente com a divulgação boca a boca entre os primeiros fãs.

O resultado da descoberta pode ser traduzido em números: a soma da venda dos 17 livros já lançados por Paula Pimenta, entre os meses de setembro de 2008 e 2015, já ultrapassa a marca de 980 mil exemplares.
Enquanto comemora os 7 anos do lançamento do primeiro volume de “Fazendo meu filme”, completados na quinta-feira (23), permanece em viagem para o lançamento de “Fazendo meu filme em quadrinhos 2 – Azar no jogo, sorte no amor?” (Nemo, 88 páginas, R$ 29,90) – com uma turnê que passou por Uberlândia, na sexta-feira (24) –, Paula Pimenta não para de produzir e, claro, brindar os fãs com obras inéditas.

Entrevista

Agenda cheia

Além do segundo volume de quadrinhos, somente neste ano, a escritora lançou “Minha vida fora de série – 3ª temporada” (Gutenberg, 424 páginas, R$ 37,90), “Cinderela pop” (Galera, 160 páginas, R$ 25) e “Um ano inesquecível” (Gutenberg, 400 páginas, R$ 37,90), coletânea de contos que Paula Pimenta assina com as amigas-autoras Babi Dewet, Bruna Vieira e Thalita Rebouças. Em outra coletânea, “O Livro das Princesas” (Galera, 288 páginas, R$ 35) a escritora mineira faz uma releitura da história de Cinderela, ao lado de autoras também consagradas: Meg Cabot, Lauren Kate e Patrícia Barboza.

Paula por Paula

A entrada da escritora Paula Pimenta no universo da literatura infantojuvenil se deu em 2008 com o estouro de “Fazendo meu filme”, que narra as aventuras da jovem Estefânia Castelino Belluz, a Fani, e que ganhou três continuações.
Lançado em inglês, espanhol e português de Portugal, “Fazendo meu filme” foi, na realidade, apenas o início de uma história que tem rendido admiração e continuações na vida de Paula Pimenta. Em entrevista exclusiva ao CORREIO de Uberlândia, onde se hospeda na casa de uma amiga da época de faculdade, a autora nascida em Belo Horizonte revela que desde a adolescência, passando pelas faculdades de Jornalismo e de Publicidade e Propaganda, a literatura sempre foi um bichinho adormecido à espera dos primeiros “likes”. Em sua conta no Twitter (@paulapimenta), a escritora mantem o contato direto com os milhares de fãs, enquanto tenta tempo para escrever e manter a paixão pela leitura.

O namoro com a Literatura

Eu sempre escrevi poemas e mantive fielmente um diário na minha adolescência. Comecei a fazer o curso de Jornalismo na PUC Minas de Belo Horizonte porque achava que era a profissão que mais se aproximava do meu gosto pela leitura e a escrita. No meio da graduação, troquei para o curso no qual me formaria, Publicidade e Propaganda, também na PUC Minas. Em 2001, de forma independente e com a ajuda de meu pai, publiquei meus poemas no livro “Confissão”. Após a publicação, fui estudar escrita criativa em Londres e tive tempo para escrever “Fazendo meu filme”.

Meu reino por uma editora

Com o livro pronto, em 2006, continuei a trabalhar como professora de violão e publicitária, além de fazer apresentações como cantora em bares de Belo Horizonte, enquanto corria atrás de uma editora que pudesse publicar “Fazendo meu filme”. Cheguei a ouvir de um editor que “adolescentes não leem livros grossos”. Até que a Gutenberg topou a publicação e, em 1 ano, a primeira tiragem vendeu 1 mil exemplares por meio do boca a boca e do automarketing que eu fazia no saudoso orkut. A segunda tiragem vendeu 3 mil exemplares em 3 meses. Foi então que os leitores começaram a pedir a continuação (mais…)

Mineira desbanca livros de colorir e assume topo de lista de mais vendidos

0

Elemara Duarte, no Hoje em Dia

Isabela– “Quem se ama, se basta. Sou uma conselheira, uma amiga através dos livros”

Isabela– “Quem se ama, se basta. Sou uma conselheira, uma amiga através dos livros”

A escritora que mais vende livro no país é mineira. A novidade na lista, pelo balanço referente à última semana do mês de agosto, vem de Juiz de Fora, com a autora Isabela Freitas. Isso na categoria “Geral” da tradicional lista do mercado editorial Nielsen PublishNews.

Com o livro “Não Se Iluda, Não” (Editora Intrínseca), Isabela desbancou o best-seller colorível “Jardim Secreto” (de Johanna Basford, Editora Sextante), lançado no Brasil no ano passado e que tem se firmado no alto da lista pelo menos desde o início de 2015.

Como se não bastasse, Paulo Coelho, o escritor que mais sabe destas delícias de ser um autor muito lido, soube da história e mencionou o feito da garota de 24 anos no seu Twitter. “Palmas para a brasileira que conseguiu desbancar estrangeiros nas listas dos mais vendidos!”, disse o autor.

De papo com o ídolo

“Gente, não acredito!”, disse Isabela, ao saber da repercussão pela fala do “Mago” sobre a marcante venda de 26.820 exemplares do livro que escreveu na Zona da Mata mineira.

“Eu cresci junto dos livros. Desde pequena sempre li demais. A maior alegria da vida era ter um livro novo. Lia Umberto Eco, André Vianco e li Paulo Coelho também. Eu ainda era criança. Via aquele escritor no final da página e falava: pessoa inatingível. Agora, os meus sonhos se realizaram e de uma forma natural”, diz ao Hoje em Dia.

Sem sofrer

Isabela, em seu segundo livro, dá sequência às histórias dos personagens do livro “Não Se Apega, Não” (2014). São histórias de namoro adolescente, mas com um diferencial. Isabela ensina que a cabeça até que pode ficar nas nuvens em um romance – mas desde que os pés permaneçam firmes no chão. Sim, a paixão pode ser racional.

E de onde vem esta clareza para viver? “Desde pequena sempre fui muito bem resolvida. Quando adolescente, terminava um namoro e deixava”. E quando começou a escrever na internet, lembra, focava sempre nos assuntos da autoestima. “Com os livros, procurei manter isso”, afirma. “Sofremos muitas vezes com relacionamentos que não tinham nada a ver com a gente”, ensina.

Mãe é mãe

A escritora que mais vende livro hoje no Brasil mora em Juiz de Fora com os pais. Lá onde nasceu e cresceu, de vez em quando, algumas fãs a esperam na porta da academia para tietar. Mas nada que precise de uma equipe de seguranças. “Mas eu penso em sair, sim. Eu tenho um blog e trabalho com publicidade. Se eu morasse em São Paulo seria melhor”, diz.

Por enquanto, ela fica em Juiz de Fora e a culpa é da mãe dela. Mãe mineira, sabe como é… “Ela fala: ‘Ai, não vai não’. Ela faz tudo para mim. E não é porquê eu peça, ela que faz questão. E fica com o coração partido quando falo isso”. Isabela tem uma irmã mais nova.

Paula Pimenta

NA LIDERANÇA – Outra mineira, Paula Pimenta emplacou nove livros na
lista Nielsen PublishNews em agosto. Leo Drumond/Divulgação

Paula Pimenta lança ‘Fazendo Meu Filme em Quadrinhos 2’

A iniciante?e já consagrada carreira de Isabela Freitas no mundo dos best-sellers parece que segue os passos de outra mineira, a belo-horizontina Paula Pimenta que, aos 40 anos, possui 15 títulos e já vendeu quase 1 milhão de livros.

Ambas estarão na 17ª Bienal Internacional do Livro Rio. Isabela Freitas, nesta sexta-feira, dia 11, e Paula Pimenta, volta no dia 12 – ela esteve por lá no dia 5. Mais uma fila de fãs enlouquecidos certamente vai aguardá-las. Na última semana, as 450 senhas para autógrafos com Paula se esgotaram. No evento, ela lança seu 15º livro: “Fazendo Meu Filme em Quadrinhos 2”.

Entre os 20 mais lidos

Na lista Nielsen PublishNews, Paula é considerada a autora “número um” quando se trata da quantidade de livros. Ela emplacou nove livros em agosto, e na soma geral dos 20 mais lidos.

“Em 2014, neste mesmo ranking, fui a autora que mais vendeu livro no Brasil”, lembra. Além disso, acrescenta, em julho, 11 livros dela ficaram entre os 20 mais lidos do Brasil.

Mas Paula, como é a relação entre vocês duas – as autoras mais lidas? (mais…)

Começa amanhã o maior evento literário do país, a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro 2015

0

bienal-do-livro-rj

Publicado no Meu Guru

Em uma época em que tudo o que se fala e se faz gira em torno da tecnologia, internet e games, há quem diga que livro é considerado ultrapassado. Mas as inscrições já feitas por escolas da rede pública só provam o contrário, pois em apenas uma hora, 145 mil alunos do ensino fundamental preencheram as vagas de inscrições da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro 2015.

A maior feira literária do Brasil está marcada para começar amanhã (3) e segue até o dia 13 (domingo), no Riocentro. Para preencher a programação desses 10 dias de evento, estão confirmados cerca de 200 autores de diversos estilos literários e de diferentes partes do mundo.

Entre os destaques internacionais da 17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro está David Nicholls, autor de Um dia, esse livro teve grande repercussão no Brasil, chegando a marca de 450 mil exemplares vendidos somente aqui, essa edição também contará com a presença de Jeff Kinney, autor da saga Diário de um banana.

O Brasil estará muito bem representado pelos grandes nomes da literatura contemporânea, marcarão presença os autores: Ferreira Gullar, Antônio Prata, Pedro Gabriel, Ruy Castro, Gregório Duvivier e Ignácio Loyola Brandão.

Já para o público teen, o Encontro com Autores e o Conexão Jovem abrem espaço para nomes celebrados pelos adolescentes. Os participantes nacionais confirmados são: Thalita Rebouças, Eduardo Spohr, Carina Rissi, Carolina Munhóz, Sophia Abraão, Bruna Vieira, Paula Pimenta e Babi Dewet.

Além dos muitos autores consagrados, a Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro prestará homenagem ao pai da Mônica, o desenhista Mauricio de Sousa que receberá merecidamente o prêmio José Olympio, do Sindicato Nacional dos Editores de Livros.

Para completar a vasta programação da 17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro, a Argentina foi o país escolhido para ser homenageado e vem sendo grande destaque nas feiras literárias do mundo. Entre os 14 autores argentinos convidados, está Eduardo Sacheri, autor do romance A Pergunta dos Seus Olhos (2005) deu origem a O Segredo dos Seus Olhos, Oscar de melhor filme estrangeiro em 2010, e Noé Jitrik, um dos críticos literários mais importantes do mundo.

“A Argentina tem o maior número de leitores da América Latina e Buenos Aires é a cidade com maior quantidade de livrarias no mundo. O Brasil é um dos principais destinos das obras que têm tradução apoiada pelo governo”, ressalta o diplomata Gonzalo Entenza, encarregado da programação de seu país na Bienal.

Além das sessões com os autores, a programação oficial da Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro 2015 continua com o Café Literário, palco de debates sobre aspectos culturais. O espaço terá uma área especial para autógrafos. Também estão na programação os grupos de saraus, atividades dinâmicas, como o Cubovoxes e o Bamboleio.

A Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro é resultado de uma parceria de mais de três décadas entre o SNEL (Sindicato Nacional dos Editores de Livros) e a Fagga | GL events Exhibitions.

A feira conta ainda com a realização do Ministério da Cultura através da Lei Federal de Incentivo à Cultura e com o patrocínio do Governo do Rio de Janeiro, Secretaria de Estado de Cultura, pela Lei estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro.

Para mais informações e programação completa, acesse  www.bienaldolivro.com.br
Serviço:

17ª Bienal Internacional do Livro do Rio de Janeiro

Data: 09 a 13 de setembro de 2015
Local: Riocentro
Horário: Dias de semana: 9h00 às 22h00 e aos Fins de semana: 10h00 às 22h00

Concurso Cultural Literário (128)

25

1247-20150717163341Um ano inesquecível

Paula Pimenta, Bruna Vieira, Babi Dewet, Thalita Rebouças

Dizem por aí que os melhores momentos da vida são vividos na adolescência. Os primeiros amores, os encontros, as festas, as viagens, as surpresas… E são sempre os instantes inesperados que transformam um dia comum em uma lembrança especial, daquelas que nunca deixarão de nos acompanhar.

Este é um livro sobre esses momentos doces e sensíveis que não se apagam da memória tão facilmente. Quatro contos, em quatro estações do ano, sobre jovens que passam por vivências e sentimentos intensos. Paula Pimenta nos leva em uma viagem de inverno. Babi Dewet conta como um outono pode mudar tudo. Bruna Vieira mostra a paixão brotando com a primavera. E Thalita Rebouças narra um intenso amor de verão. Histórias de um ano inesquecível que vão ficar para sempre!

***

Em parceria com a Gutenberg, vamos sortear 3 exemplares de “Um ano inesquecível”, de Paula Pimenta, Bruna Vieira, Babi Dewet e Thalita Rebouças.

Para concorrer, responda na área de comentários

Qual a sua estação do ano favorita? Por quê?

Se participar via Facebook, por favor deixe seu e-mail de contato.

Para ficar sempre por dentro das novidades e promoções, sugerimos que curta as páginas dos envolvidos neste concurso cultural:

O resultado será divulgado dia 15/9 neste post.

Boa sorte. 🙂

 

ATENÇÃO PARA AS SORTEADAS!

 

Gisele Cardoso Cordeiro

Eloísa Cardozo

Simone Macedo

 

Parabéns e até o próximo concurso cultural!

Go to Top