Conheça livros de Olga Tokarczuk, Peter Handke, Ana Paula Maia, Tiago Ferro e Lúcia Hiratsuka

Publicado na Folha de S.Paulo

Em uma época em que se proliferam as famosas listas de melhores livros, o último Painel das Letras de 2019 apresenta cinco autores que foram os melhores do ano —ou, pelo menos, é o que dizem os principais prêmios literários, do Nobel ao Jabuti.

Olga Tokarczuk e Peter Handke ganharam o Nobel, enquanto Ana Paula Maia se tornou a primeira bicampeã do prêmio São Paulo. Já Tiago Ferro e Lúcia Hiratsuka venceram dois troféus neste ano.

Até 2020.

Olga Tokarczuk

Fora da lista de mais cotados, a escritora polonesa surpreendeu ao vencer o Nobel de literatura. Em seguida ao anúncio, a Todavia publicou seu livro ‘Sobre os Ossos dos Mortos’ (R$ 59,90), uma mistura de romance policial e meditativo em torno de uma narradora excêntrica e bem construída.

Peter Handke

Como o Nobel não premiou ninguém em 2018 por causa de um escândalo sexual, 2019 trouxe dois laureados. Além de Tokarczuk, o austríaco Peter Handke também levou o troféu. Dele, a Estação Liberdade acaba de lançar ‘Ensaio Sobre a Jukebox’ (R$ 38) e ‘Ensaio Sobre o Louco por Cogumelos’ (R$ 44).

Peter Handke, que venceu o Nobel de literatura em 2019
Alain Jocard/AFP

Tiago Ferro

Com ‘O Pai da Menina Morta’, livro no qual cria uma espécie de autoficção que gira em torno da morte da própria filha, o autor venceu o prêmio São Paulo de Literatura na categoria para estreantes e o Jabuti de melhor romance. A obra, a estreia de Tiago Ferro como escritor, foi publicada pela Todavia e custa R$ 44,90.

O escritor e editor Tiago Ferro, autor de ‘O Pai da Menina Morta’
Renato Parada/Divulgação

Ana Paula Maia

‘Enterre Seus Mortos’ (Companhia das Letras, R$ 34,90), que fala sobre dois funcionários que recolhem cadáveres de animais, venceu o prêmio São Paulo na categoria principal e fez Ana Paula Maia ser a sua primeira bicampeã —ela havia vencido em 2018 com ‘Assim na Terra como Embaixo da Terra’ (Record, R$ 39,90).

A escritora Ana Paula Maia, bicampeã do prêmio São Paulo
Marcelo Correa/Divulgação

Lúcia Hiratsuka

No Jabuti deste ano, a escritora e ilustradora foi a única a receber dois troféus por dois livros diferentes. ‘Chão de Peixes’ (Pequena Zahar, R$ 49,90) venceu na categoria de melhor ilustração, enquanto ‘Histórias Guardadas pelo Rio’ (SM, R$ 50) foi considerado o melhor livro juvenil de 2019.

Lúcia Hiratsuka, que venceu o Jabuti em duas categorias em 2019
Bruno Santos/Folhapress