No dia do escritor, Manoel de Barros dá a receita: imaginação criadora é mais importante

“Acredito na tecnologia, mas não a uso”, brincou. Ele relata que o prazer de folhear um livro não pode superar as facilidades de acessá-lo pelo computador e diz não substituir um pelo outro.

Ler mais