Posts tagged presentes

 

Na Islândia, a tradição do Natal é trocar livros

0
A leitura tem papel fundamental na cultura islandesa. | Foto: Katerha/Flickr

A leitura tem papel fundamental na cultura islandesa. | Foto: Katerha/Flickr

 

Além de evitar o consumismo exacerbado, a prática incentiva a leitura e promove a cultura.

Publicado no Ciclo Vivo

E se os presentes de natal fossem apenas livros? Essa é uma tradição na Islândia. O país tem o costume de comemorar o natal com troca de livros. Além de evitar o consumismo exacerbado, a prática incentiva a leitura e promove a cultura.

Chamada também de “Terra do Gelo”, a Islândia está localizada no hemisfério norte, o que significa que a estação do natal é o inverno. O frio é um incentivo extra para que as famílias passem a noite de natal trocando e lendo seus novos livros, enquanto estão aquecidos dentro de suas casas.

Mas, como a leitura é bem-vinda em qualquer época do ano, independente das condições do clima, essa é uma tradição que poderia ser replicada em qualquer lugar do mundo, inclusive no Brasil. Os pontos positivos desta prática são muitos, desde a economia financeira e a sustentabilidade até a promoção de hábitos simples e prazerosos que estão cada vez mais esquecidos. O melhor de tudo é que, ao presentear alguém com um livro, não é necessário comprar um exemplar novo. Basta escrever uma dedicatória, escolher uma edição que tem em casa ou adquirida em um sebo e permitir que um novo leitor aproveite todo prazer que essas páginas podem proporcionar.

A leitura tem papel fundamental na cultura islandesa. Um artigo publicado pela BBC em 2013 apresentava uma pesquisa sobre a relação entre os islandeses e os livros, mostrando que uma em cada dez pessoas do país são leitores tão ávidos que acabam se tornando escritores.

Apesar de ter uma média de apenas 329 mil habitantes, a Islândia tem uma relação tão forte com a leitura que o país possui mais leitores, mais escritores, mais livros publicados e lidos do que qualquer outro país no mundo, de acordo com a BBC.

Promover a leitura é muito simples, basta incentivá-la. Que tal começar isso também no Brasil para que a troca de livros vire uma tradição apreciada e valorizada por todos?

 

7 Regras para dar livros de presente

0

header_51152010514

Fábio Mourão, no Dito pelo Maldito

Quando se decide presentear alguém com livros, é sempre difícil escolher o exemplar ideal para as pessoas da sua lista. Principalmente quando você está lidando com pessoas que não são exatamente leitores tão entusiasmados quanto você.

E para te ajudar nessa tarefa complicada, preparamos aqui algumas regras básicas a serem seguidas na hora de dar presentes literários:

#1. Não seja um evangelista
Seus amigos e família já sabem que você adora ler, e provavelmente já conhecem ou seu autor e títulos favoritos. Portanto, não use o Natal para evangelizar os seus gostos e dar o mesmo título para todos que conhece, independente se eles demonstraram ou não interesse por ele. Isso é o mesmo que bater de porta em porta com uma Bíblia na mão… Por favor, não seja esse cara.

#2. Pesquise sobre eles
Espione os perfis nas redes sociais, como o Skoob e o Instagram, por exemplo. Leitores costumam postar fotos dos livros que estão lendo ou que desejam nas livrarias, o que pode te dar uma boa ideia do gosto da pessoa. Inspecione a estante do seu amigo. Será que ele já tem todos os livros de determinado autor? Será que tem todos os títulos de uma trilogia? Ou será que está precisando de uma nova edição de alguma obra antiga que ele estima?

#3. Explique-se
Quando você está presenteando livros (especialmente para os não leitores), É conveniente explicar por que você escolheu aquele título para a pessoa. Ou você pode escrever uma nota rápida em um marcador ou cartão inserido entre no livro (evite escrever nas páginas). Por exemplo, escrever algo sobre como você optou por aquele título para presentear, demonstra que você realmente considerou os interesses da pessoa antes de escolher o livro.

#4. Faça a pergunta certeira
Sem tocar no assunto ‘presente’, ligue para a pessoa e diga que no momento você está em uma livraria tentando lembrar qual foi o último livro que ela leu e adorou. Trabalhando em cima dessa conversa, você pode facilmente descobrir qual o gênero, tom e estilo de história que a pessoa prefere, e diminuir a sua margem de erro ao fazer sua escolha.
Caso a pessoa referida não seja exatamente um leitor, você também pode perguntar sobre os seus filmes preferidos. Seja a franquia de Star Wars ou dos heróis da Marvel, você com certeza poderá encontrar uma referência literária para essas grandes produções cinematográficas.

#5. Não se limite apenas aos livros
Há diversas outra opções de presentes ligados a literatura que não são exatamente livros. Camisas, canecas, actions figures e uma série de produtos bizarros ligados ao mercado literário. Para algumas sugestões, visite o Paiol do Mal, a nossa loja virtual.

#6. Fique longe de séries completas
Evite presentear alguém com uma série inteira. Pode ser tentador dar ao seu melhor amigo um box fechado com todos os volumes das Crônicas de Gelo & Fogo, para que vocês finalmente possam discutir as diferenças dos livros e da série de TV da HBO. Mas esse é um presente que vem com muita pressão embutida. Vários centenas de páginas de pressão. Não coloque seus amigos e familiares em uma posição onde você gastou um monte de dinheiro em algo que os obriga a passar várias semanas em uma leitura que eles não estão exatamente interessados. Isso pode acabar ferindo os seus sentimentos.

#7. Peça a indicação de um leitor mais experiente
Se, mesmo com todas as regras anteriores, você ainda sentir-se inseguro na escolha de um livro para presentear, não tem problema em terceirizar o serviço e pedir a orientação de um outro alguém que tenha mais tempo de vida, conhecimento e que certamente tenha lido mais livros que você. Combinar um livro com a pessoa ideal é praticamente um enigma a ser decifrado para um leitor experiente, e muitos gostam desse desafio.
E claro que nesta regra vale principalmente todas as dicas litrárias que apresentamos aqui no DpM!

Quais são as regras que você segue na hora de presentear alguém com livros?

 

TVs e livros são os itens mais procurados para presente de Natal

0

TVs e livros são os itens mais procurados para presente de Natal

Pesquisa baseada nas redes sociais mostra preferências dos brasileiros para dar presente

Publicado em O Povo

Com a aproximação do Natal, a Seekr, empresa de monitoramento de marcas nas mídias sociais, fez um levantamento sobre o que os brasileiros pretendem dar de Natal. A pesquisa teve por base comentários das mídias sociais, Facebook e Twitter, e foi realizada entre os dias 5 e 11 de dezembro.

Os fatores que mais chamaram atenção na pesquisa foram os itens TVs e livros estarem na liderança, enquanto Smartphones e Notebooks ocupam a 5° e a 10° posição, respectivamente.

A ordem dos produtos mais citados foram: Televisão, Livros, Vestuário, Cd/DVD, Smartphones, Cosméticos, Viagem, Brinquedos, Eletrodomésticos e Notebooks.

A pesquisa mostrou, ainda, que o Twitter é a plataforma mais procurada para esse tipo de compartilhamento, com 80% das menções.

Para Eduardo Prange, diretor de qualidade da Seekr, a pesquisa mostra a preocupação dos consumidores em compartilhar seus desejos de consumo nas mídias sociais. “Outro comportamento incentivado por essa interação na rede é aproveitar a oportunidade para pedir informações, detalhes e, principalmente, a opinião dos amigos e seguidores sobre os produtos; isso muitas vezes acontece instantânea e massivamente”, acrescenta Prange.

 

Estudantes recebem presentes do “casamento” das prefeituras

0
Estudantes recebem presentes do "casamento" das prefeituras

(foto: Jaelson Lucas/SMCS)

Publicado no Bem Paraná

Um dos primeiros presentes do “casamento” das prefeituras de Curitiba e do Rio de Janeiro foi entregue na tarde desta sexta-feira (26) e quem o recebeu foram professores e estudantes da Escola Municipal CEI Heitor de Alencar Furtado, no bairro Cidade Industrial. O grupo recebeu como presente 100 livros de educação no trânsito e curso de capacitação para os professores, ofertados pela Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR-PR).

Oferecer o material à escola foi a forma encontrada pela ABCR para participar da brincadeira da união das duas administrações, que começou no Facebook, no perfil das prefeituras, e se espalhou por diferentes cidades, com a participação de empresas e instituições oferecendo presentes para Curitiba.

Além de presentear a cidade, por meio da escola, a associação ofereceu mais 500 livros para prefeituras do interior do estado que serão “madrinhas do casamento”. “Aderimos a essa ação muito bem humorada que além de promover a integração das cidades mostrou-se uma boa oportunidade para divulgarmos as ações que realizamos pelo Bem na Estrada, o espaço onde divulgamos as ações sociais desenvolvidas pelas concessionárias”, disse o diretor regional da ABCR, João Chiminazzo.

Na escola o material foi recebido com festa, em especial pelas crianças que adoraram os livros que transformam o conteúdo da educação para o trânsito em uma atividade dinâmica e prazerosa. “São histórias importantes que nos ajudam a ter o comportamento necessário como pedestre e futuros motoristas”, disse Gabriel Luanh Cabral Matias, de 11 anos e aluno do 5º ano do ensino fundamental.

Os livros entregues às crianças pertencem a uma coleção didática produzida pela editora Tecnodata que orienta e conscientiza os futuros motoristas. A diretora da escola, Luciane Gogola Kmiecik, comemorou o presente recebido e que permitirá ampliar as ações já realizadas de educação para o trânsito, dentro das diretrizes curriculares, com os 542 estudantes da escola. “A brincadeira do casamento já estava interessante, com o presente oferecido aos nossos alunos professores ficou ainda melhor”, disse Luciane.

Outros presentes de casamento oferecidos a Curitiba também privilegiaram a educação. O Shopping Estação e o Teatro Dr. Botica ofereceram 60 ingressos de teatro para crianças da rede e o teatro Regina Vogue outros 50 ingresso. O Shopping São José deu de presente outros 50 ingressos de cinema para crianças.

O presente da Tintas Coral será uma ação de grafitagem no Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) Servidores enquanto a empresa SOLS fará o despiche dos CMEIs Arnaldo Carnacialli e Itacolomi. O Grupo de Escoteiro do Mar, Amigo Velho 16 PR também ofereceu uma ação de despiche que será realizada em cinco unidades de ensino da rede.

A trincheira que liga a Travessa Nestor de Castro e a Alameda Augusto Stellfeld, na região central da cidade, também receberá ação de grafitagem em homenagem ao “casamento”.

Acompanharam a entrega dos kits na escola o gerente da Ecovia, Marcelo Belão e o diretor da Tecnodata Educacional, Celso Alves Mariano.

Sangue

O “casamento” também terá um dia de incentivo à doação de sangue. Será neste sábado (27), com doações em Curitiba e também no Rio de Janeiro. Estimativas de organizações de saúde apontam que, no Brasil, a cada dois minutos uma pessoa necessita receber sangue. De acordo com o Ministério da Saúde, apenas 1,7 % da população brasileira é doadora, enquanto que a Organização Mundial da Saúde (OMS) defende que o índice de doadores de sangue em um país deve ser de pelo menos 5% de sua população. Devido ao alcance da campanha, foram ampliados os locais para doação em Curitiba.

Onde doar sangue:

Curitiba

Hemobanco, na Rua Capitão Souza Franco, 290 – Bigorrilho – das 8h às 16h

Biobanco (Banco de Sangue do Hospital de Clínicas da UFPR) – Av. Agostinho Leão Júnior, 108 – das 7h30 às 12h

Instituto de Hematologia e Hemoterapia de Curitiba (Banco de Sangue do Hospital Santa Casa) – Praça Rui Barbosa, 694 – das 8h às 12h

Hemepar – Travessa João Prosdócimo, 145 – das 8h às 18h

Rio de Janeiro

Hemorio – Rua Frei Caneca, 8 – das 7h às 18h

 

Sete presentes de Natal para apaixonados por livros

0

As férias de fim de ano são uma ótima ocasião para descobrir (ou reencontrar) o prazer de ler

Danilo Venticinque, na Época

Há pouco tempo uma amiga me mostrou um site com sugestões de presentes de Natal para pessoas que amam livros. A lista era imensa, cheia de imagens e quase sem texto, como quase tudo o que é publicado na internet ultimamente. E, como quase tudo o que é publicado na internet, era uma lista inútil. Havia pesos de papel transparentes, marcadores de diversos tamanhos e formatos e os mais bizarros tipos de estantes. Tudo, menos aquilo que os leitores mais querem ganhar no Natal: livros.

Leitores são, por natureza, seres fáceis de presentear. Basta ir à livraria, passar alguns minutos olhando para as estantes e escolher algo que pareça ser remotamente interessante para quem receberá o presente. Não conhece a pessoa? Não tem problema. Invista na prateleira de lançamentos – ao menos a chance de dar um presente repetido é pequena, e você ainda será visto como alguém bem-informado. Se bater um desespero, peça ajuda a um livreiro. Eles são especialistas em encontrar o livro perfeito com base em informações fragmentadas e aparentemente inúteis. Não conhece seu amigo secreto, mas sabe que ele usa camisas xadrez, é publicitário e talvez torça para o Palmeiras? Não se preocupe. O livreiro encontrará algo para ele.

Dar e receber livros é uma das minhas maiores alegrias no Natal. Gosto até de receber livros que já tenho: é uma prova de que a pessoa que deu o presente me conhece bem e soube decifrar minhas preferências. Quando isso acontece, normalmente fico com o exemplar que ganhei de presente e repasso o que comprei. Dar livros é igualmente divertido. Se um amigo gosta de ler, é impossível errar no presente. Se ele não gosta, cada presente é uma chance de apresentá-lo ao prazer da leitura. Qualquer um pode aprender a gostar de ler. Basta encontrar o livro certo.

Para ajudar nessa tarefa, preparei uma lista com sete lançamentos recentes que podem ser bons presentes de Natal. São leituras prazerosas, feitas para agradar tanto aos fanáticos por livros quanto aos que ainda não fazem parte do time. Resistir é inútil. As férias de fim de ano são uma ótima ocasião para descobrir (ou reencontrar) o prazer de ler.

***

11 – Manual prático de bons modos em livrarias (Seoman, 232 páginas, R$ 32)

Funcionária de uma livraria, Lilian Dorea narra algumas das situações mais inusitadas que viveu em seu trabalho.

Há clientes que entram na livraria e procuram a prateleira dos e-books.

Outros (muitos) tentam encontrar um livro sem saber absolutamente nada sobre ele.

E há até quem pergunte para um livreiro se a livraria vende livros.

As pequenas histórias foram publicadas originalmente num blog com o mesmo nome.

Ratos de livraria e compradores compulsivos de livros vão ler, rir e se identificar.

Leigos no assunto terão uma oportunidade divertida de conhecer um pouco melhor o mundo dos leitores.

 

 

12 – A anatomia da influência (Objetiva, 460 páginas, R$ 49,90)

O “canto do cisne” do crítico literário Harold Bloom é o livro mais imperdível do ano para apreciadores de crítica literária.

Aos 83 anos, Bloom revisita o ensaio A angústia da influência, que o tornou um dos críticos mais célebres do mundo nos anos 1970.

Ao contrário de muitos de seus colegas de profissão, Bloom tem uma prosa fluente e amigável.

Não é preciso ter concluído um doutorado para entender e apreciar o que ele tem a dizer.

 

 

 

 

 

 

 

13 – 1Q84 – trilogia completa (Alfaguara, 1280 páginas, R$ 119)

Best-seller internacional e eterno candidato ao Nobel de Literatura, o japonês Haruki Murakami é capaz de empolgar tanto os literatos quanto quem lê por diversão.

A trilogia 1Q84 é seu trabalho mais ambicioso.

Ao longo de três volumes e quase 1300 páginas, em clima de realismo fantástico, o autor narra a história do professor de matemática Tengo e da assassina de aluguel Aomame, cujas vidas se entrelaçam numa realidade paralela em Tóquio, em 1984.

 

 

 

 

 

 

 

14 – Se eu fosse um livro (Globinho, 62 páginas, R$ 46)

Fruto de uma bela parceria entre pai e filho, é uma ótima escolha para presentear crianças que gostam de ler.

O poeta português José Jorge Letria parte de uma premissa inusitada se perguntássemos a um livro sobre suas vontades, seus sonhos e suas expectativas em relação aos leitores, o que ele responderia?

Os poemas curtos e divertidos são ilustrados por André Letria, filho de Jorge.

 

 

 

 

 

 

 

 

15 – Ódio, amizade, namoro, amor, casamento (Biblioteca Azul, 360 páginas, R$ 44,90)

O Nobel de Literatura tradicionalmente premia escritores obscuros, cujo trabalho um leitor leigo nem sempre é capaz de apreciar.

A canadense Alice Munro é uma exceção: quando ganhou o prêmio, em outubro, já era uma contista conhecida internacionalmente, com textos que prendem e comovem qualquer leitor.

Esta coletânea de 2002, que acaba de ser republicada, é uma excelente introdução à sua obra.

 

 

 

 

 

 

 

 

16 – Como pensar sobre as grandes ideias (É Realizações, 576 páginas, R$ 98)

Autor de Como ler um livro (outro excelente presente de Natal), o filósofo americano Mortimer Adler usa clássicos da história da literatura como base para mostrar como a discussão dos grandes temas da humanidade (amor, justiça, morte, liberdade e dezenas de outros assuntos) evoluiu ao longo da história.

Baseado num programa de televisão veiculado nos anos 1950, o livro tem um tom amigável e coloquial.

É uma ótima maneira de começar a descobrir os clássicos da literatura, e um bom resumo para os já iniciados.

 

 

 

 

 

 

17 – O clube do livro do fim da vida (Objetiva, 296 páginas, R$ 37,90)

Quem acompanha a coluna há mais tempo já deve ter visto este livro por aqui. Will Schwalbe, ex-executivo de uma editora, conta a história dos dois anos em que acompanhou as sessões de quimioterapia de sua mãe, diagnosticada com câncer no pâncreas.

É um belo presente para quem gosta de livros e de histórias de vida emocionantes.

Alguém não gosta?

Go to Top