Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Random House

Editora que publicou ’50 Tons’ online deve pagar soma milionária a sócia

0
Cena de 'Cinquenta tons de cinza'. (Foto: Divulgação)

Cena de ‘Cinquenta tons de cinza’. (Foto: Divulgação)

Justiça dos EUA determinou que australiana enganou sócia quando vendeu direitos de best-seller para Random House.

Publicado no G1

Uma americana que ajudou a publicar a série de livros “50 Tons” mas ficou sem receber direitos autorais pode ter direito a ganhar milhões de dólares de indenização.

A Justiça dos Estados Unidos determinou que a australiana Amanda Hayward reservasse US$ 10,7 milhões (mais de R$ 38 milhões) para Jennifer Pedroza, que mora no Texas.

As duas foram sócias em uma pequena editora online que inicialmente lançou na forma de e-book a trilogia de livros eróticos – a qual acabou se transformando em sucesso mundial e filme hollywoodiano.

O e-book então se popularizou e atraiu a atenção da editora Random House, que acabou comprando os direitos autorais. Em fevereiro, um júri nos EUA decidiu que Pedroza foi ludibriada nessa transação efetuada por Hayward, por ter recebido um único pagamento de US$ 100 mil.

Agora, o juiz responsável pelo caso advertiu que a indenização a ser paga por Hayward será definido após um acordo entre as duas partes.

A decisão judicial afirma que Hayward, que assinou o acordo de venda em nome da empresa das duas, a The Writers Coffee Shop, enganou Pedroza de forma a fazer com que a americana assinasse um contrato que a excluía do recebimento dos direitos autorais.

A trilogia “50 Tons”, de E. L. James, já vendeu mais de 100 milhões de cópias no mundo. Uma adaptação para o cinema do primeiro livro, “50 Tons de Cinza”, foi lançada neste ano e arrecadou mais de US$ 570 milhões (mais de R$ 2 bilhões) no mundo todo.

‘Frozen’ ganhará continuação em série literária

0

frozen_7-650x400

Publicado no Cinepop

 

A editora Random House está preparando uma série literária baseada em ‘Frozen: Uma Aventura Congelante‘, que continuará a história da animação da Disney. As informações são do Hollywood Reporter.

‘Anna & Elsa #1: All Hail the Queen‘ e sua sequência, ‘Anna & Elsa #2: Memory and Magic‘, foram os primeiros capítulos anunciados da saga, voltada para o público infanto-juvenil.

Escritas por Erica David, que já assinou livros licenciados de ‘Como Treinar Seu Dragão’ e ‘A Lenda de Korra’, as histórias vão contar novos detalhes do universo de ‘Frozen‘ e acompanhar o desenvolvimento da relação entre as irmãs Anna e Elsa após os eventos do filme original.

Os dois primeiros livros da coleção chegam às lojas dos EUA em 6 de janeiro de 2015; mais dois devem sair no decorrer do mesmo ano. A Random House pretende lançar de três a quatro títulos por ano.

‘Frozen: Uma Aventura Congelante‘ arrecadou US$ 1,2 bilhão pelo mundo e se tornou o filme animado mais lucrativo de todos os tempos.

Venda de livro sobre Jesus dispara depois da ‘entrevista mais constrangedora já feita’

0

Publicado na Folha de S.Paulo

A conversa entre o historiador Reza Aslan, autor de “Zealot: The Life and Times of Jesus of Nazareth” (Zelote: a vida e a época de Jesus de Nazaré) e a âncora da Fox News Laura Green ganhou o título de a entrevista mais constrangedora de todos os tempos. E fez as vendas do livros aumentarem 35% em dois dias.

Na entrevista de quase dez minutos, que foi ao ar na última sexta-feira (26), a âncora passa o tempo todo questionando o fato de o autor ser muçulmano e que direito ele teria, por causa de sua fé religiosa, de escrever um livro sobre o fundador do cristianismo.

Reza Aslan nasceu no Irã e se mudou para os Estados Unidos ainda criança, com a família. Estudioso de religiões e professor de escrita criativa da Universidade da California, graduou-se nas universidades Santa Clara, Harvard e Universidade de Iowa.

O autor tentou responder, em vão, que escreveu o livro como acadêmico que é, com várias especializações m história das religiões (incluindo uma em Novo Testamento), fluente em grego antigo e estudioso das origens do cristianismo há 20 anos.

No dia seguinte, o debate começou a circular nas redes sociais, quando o site Buzzfeed postou o vídeo com o título: “É esta a entrevista mais constrangedora que a Fox News já fez?”.

A página da Buzzfeed já teve quase 5 milhões de acessos. O Twitter de Reza Aslan ganhou 5.000 novos seguidores. E a Random House, editora do livro, já encomendou, na segunda (30), mais 50 mil cópias da edição, para dar conta do aumento das vendas.

Agora com 150 mil exemplares no mercado, o livro também subiu para o topo da lista de mais vendidas no site da Amazon, e continua em primeiro lugar nesta terça (31).

O constrangimento da entrevista transformou-se em entusiasmo. Como disse Reza Aslan ao jornal “New York Times”: “É o tipo de publicidade que ninguém pode comprar”.

dica do Tércio Ribas Torres

Depois de ler, doe

0

Mariana Sanchez, no Orelha do Livro

Uma ONG australiana, em parceria com o selo editorial Random House, criou um projeto interessante para incentivar a doação de livros depois de lidos. A ideia dos “Mailbooks for Good” é bem simples: quando você compra um livro da Random House Austrália, ele já vem com uma contra-capa especial que se transforma em um envelope pré-pago. Aí é só dobrar e postar o livro no correio para uma instituição de caridade. Além de nobre e singelo, o gesto ainda facilita a vida de quem quer se desfazer dos volumes já lidos e abrir caminho para as próximas leituras.

Ficção feita por fãs vira negócio para a Amazon

0

Ronaldo Lemos, na Folha de S.Paulo

Todo mundo já sabe. Os livros da trilogia “Cinquenta Tons” foram escritos como fanfiction da série “Crepúsculo”. A autora E. L. James redigiu a trama na internet a partir do universo criado pela escritora Stephenie Meyer, tratando dos recatados vampiros Bella e Edward.

Com o sucesso na rede, James mudou o nome dos personagens e a série vendeu 70 milhões de livros, aumentando em 75% o lucro da editora Random House em 2012.

Esse acidente vira agora modelo de negócios oficial para a Amazon. Na semana passada a empresa anunciou o serviço Kindle Worlds, que transforma a fanfiction em atividade profissional.

Funciona assim: a Amazon está adquirindo direitos não apenas sobre livros em si, mas também sobre seus universos ficcionais, como as séries “Gossip Girl” e “The Vampire Diaries”.

Quem entrar no Kindle Worlds pode escrever tramas baseadas nesses universos, mudando o destino dos personagens e criando novas possibilidades.

Se a narrativa vender, a Amazon paga 35% do valor para o fã que fez o texto e um valor não revelado para o autor original do universo. É uma aposta que enxerga a criação literária como processo coletivo.

O problema é a pasteurização da fanfiction. As diretrizes da Amazon vedam conteúdo “ofensivo” ou “pornográfico” e a mistura de universos ficcionais diferentes.

Considerando que essa é a essência da fanfiction (como demonstra “Cinquenta Tons”), autores mais ousados vão permanecer nos fóruns underground. Em todo caso, a Amazon dá mais uma sacudida no mercado literário.

Go to Top