Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged redes sociais

Stephen King confirma Idris Elba e Matthew McConaughey na adaptação de A Torre Negra

0

torre negra

Publicado no Cinema em Cena

Em seu Twitter, Stephen King confirmou a presença de Idris Elba (​Círculo de Fogo) e Matthew McConaughey (Killer Joe – Matador de Aluguel) como o pistoleiro Roland Deschain e o vilão Randall Flag (ou “Homem de Preto”), respectivamente, na adaptação de A Torre Negra, série de oito obras escritas por ele.

Na trama, Deschain é o último membro vivo de uma linhagem de pistoleiros que está tentando alcançar uma torre. A construção fica supostamente no ponto de ligação entre todos os universos e é a única esperança para que o mundo do protagonista não seja destruído.

Segundo o diretor dinamarquês Nikolaj Arcel (O Amante da Rainha), que comandará a produção, “aquilo que King faz de melhor é combinar o cotidiano ou o que você pode chamar de mundano com o fantástico. Os livros são essa mistura entre ficção científica, fantasia e tempos modernos. […] Boa parte da trama do filme se passa nos dias de hoje, no mundo moderno”.

O comentário do cineasta e a declaração de King de que o longa começará “no meio da história e não no início” parecem indicar que o projeto não adaptará O Pistoleiro, primeiro volume da série literária, mas As Terras Devastadas, terceiro título que mostra Deschain e seus seguidores tentando trazer um garoto de Nova York para o mundo em que vivem.

Além de Elba e McConaughey, o elenco também pode ter a modelo e atriz australiana Abbey Lee (Mad Max: Estrada da Fúria) e novos integrantes devem ser anunciados em breve, já que as filmagens estão marcadas para começar em sete semanas.

A ideia do estúdio é investir também em uma série de televisão para complementar a história do longa, mas isso dependerá dos resultados entre o público e a crítica especializada. A estreia será no dia 13 de janeiro de 2017.

Editoras mais populares do Twitter (46)

0
twitter9Ranking Outubro

1.  122.000 Intrínseca @intrinseca

2.  119.000 Mundo Cristão @mundocristao

3.    97.400 Editora Rocco @editorarocco

4.    90.700 Companhia das Letras @cialetras

5.    64.800 Novo Conceito @Novo_Conceito

6.    63.800 Editora Saraiva @editorasaraiva

7.    62.600 Editora Gutenberg @Gutenberg_Ed

8.    56.600 Editora CPAD @EditoraCPAD

9.    56.500 Editoria Arqueiro @editoraarqueiro

10.  55.800 Galera Record @galerarecord

11.  50.200 Editora Record @editorarecord

12.  49.000 Editora Autêntica @Autentica_Ed

13.  46.500 Sextante @sextante

14.  44.400 Editora Leya @EditoraLeya

15.  39.800 Suma de Letras @Suma_BR

16.  37.700 Cosac Naify @cosacnaify

17.  35.300 Casa Publicadora @casapublicadora

18.  32.400 Editora Nemo @editoranemo

19.  29.600 L&PM Editores @LePM_Editores

20.  28.900 Editora RT @revtribunais

Ranking atualizado em 30/10

Redes sociais para estudar

0

mi_10999839752246153

Estudantes trocam informações, discutem trabalhos e artigos científicos e buscam vagas de estágio usando aplicativos no celular

Rodney Eloy, no Pesquisa Mundi

Quando pesquisas começaram a apontar que a maioria dos jovens tem compulsão por smartphones, checam os aparelhos em média 50 vezes ao dia e usam o Facebook como principal fonte de notícias, empreendedores da área de educação viram no fenômeno uma oportunidade de negócios. Assim nasceram as redes sociais e aplicativos, que proliferam em franca expansão, nas quais estudantes trocam informações, trabalhos e artigos científicos usando o celular ou tablets. O público brasileiro é um dos mais ativos e a maior rede nacional é a Passei Direto, com mais de quatro milhões de alunos conectados. Dedicada apenas a universitários, ela possui espaço de cadastro para estudantes, feito a partir dos dados do Facebook, e outro para empresas que desejam entrar em contato com sua base de usuários para oferecer vagas de estágio ou treinamento. O formato é inspirado no Linkedin, que oferece vagas de emprego, mas com o aditivo de busca por artigos acadêmicos e de grupos online de discussão sobre diferentes disciplinas.

O carioca Sávio Aleixo, aluno do nono período de Engenharia de Produção da Universidade Candido Mendes, conheceu a rede no fim de 2013. “Uso até hoje. Não só pelos arquivos, mas também pela troca de experiências com outros alunos.” Já a EuNoEnem é exclusiva para quem quer entrar em universidades. Ali, a um custo médio de R$ 14,90 por mês, são oferecidos serviços como simulados, correções de provas, consultas com professores, arquivos de áudio em mp3 com dicas e, claro, a interação, que é o ponto em comum das redes de estudo. Competindo pela mesma audiência, a Wegether propõe um modelo de mural, onde estudantes deixam suas dúvidas e colegas ajudam na solução. Ao contrário da concorrente, esta é gratuita e o cadastro é feito pelo Facebook.

Texto de Helena Borges, da IstoÉ.

blogs

Professor: veja como os dispositivos eletrônicos podem ser adotados em aula

0
Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

Confira tendências tecnológicas que já podem ser usadas nas escolas

Publicado no Universia Brasil

A tecnologia conquista cada vez mais espaço no cotidiano e as escolas já sentem sua presença. No passado, quando as tecnologias ainda não eram muito desenvolvidas, eram excluídas do ambiente escolar. Hoje, seu avanço pode representar mudanças positivas para o aprendizado.

A inserção de tecnologias no ambiente escolar é importante para a geração de alunos que nasceu após o advento da internet. Os dispositivos eletrônicos fazem parte da vida dos alunos, que podem então auxiliar seu aprendizado. Aprender com base em livros, caneta e papel ainda é eficaz, mas ter a sensibilidade para perceber o interesse dos alunos nas tecnologias e como isso pode aprimorar as aulas também é importante.

Veja baixo como as tecnologias podem ser conciliadas aos estudos:

1. Aplicativos
Os recursos disponibilizados por smartphones são utilizados com frequência pelos alunos. Há aplicativos voltados para os estudos e organização diária, assim como aplicativos destinados exclusivamente a professores. O celular em sala de aula permite também que o aluno traga materiais complementares ou tire dúvidas com praticidade.

2. Cursos online
Os cursos online trazem praticidade aos alunos, que podem estudar direto de casa ou de onde estiverem. Conforme maior a idade dos alunos, maior é a vontade deles de utilizar esse recurso, pois podem conciliar as aulas com outras atividades. A procura por cursos online aumenta e algumas escolas já adotam o recurso com aulas online em determinados dias da semana.

3. Aulas de programação
Muitos alunos não se contentam em apenas saber utilizar os recursos tecnológicos que lhes são disponibilizados. Eles querem entender também o funcionamento deles para criarem novos recursos. O uso de tecnologias é tendência mundial e trazer aulas de programação pode direcionar carreiras para a área de Tecnologia da Informação ou Ciências da Computação.

4. Redes sociais
As redes sociais estão presentes no cotidiano dos alunos e podem ser utilizadas como suporte educacional. Criar grupos da sala de aula ou para debates no Facebook, por exemplo, concilia a natural utilização das redes sociais pelos alunos à continuidade do aprendizado fora da sala de aula. A interação entre os alunos pode desenvolver habilidades como criatividade e colaboração também.

Editoras mais populares do Twitter (44)

0

twi22
Sérgio Pavarini

O relatório de lucros trimestrais do Twitter revelou a quantia paga pela empresa no início do ano na aquisição do Periscope e da Niche: US$ 86 milhões. E pra que raios serve isso?

Basicamente, o Periscope é um aplicativo que permite fazer transmissões ao vivo em vídeo. Ontem (11) o app recebeu uma nova atualização, tornando-o acessível para quem não está no Twitter. Basta fornecer o número de telefone para entrar no Periscope, sem necessidade de ter conta na microrrede.

Sim, na hora que conseguimos descobrir possibilidades de uma rede social, outra já vem com algo novo para nos envolver de formas inimagináveis há alguns anos. Com disposição e paciência, logo a gente se acostuma. 🙂

E vamos ao nosso ranking de popularidade no Twitter. Esta edição não trouxe nenhuma alteração. Algumas editoras cresceram mais que outras, porém todas estão na mesma posição do mês passado. Em junho a gente confere novamente.

Ranking Maio

1.  109.000 Intrínseca @intrinseca

2.  103.000 Mundo Cristão @mundocristao

3.    86.500 Editora Rocco @editorarocco

4.    82.600 Companhia das Letras @cialetras

5.    59.900 Editora Gutenberg @Gutenberg_Ed

6.    57.700 Novo Conceito @Novo_Conceito

7.    56.200 Editora Saraiva @editorasaraiva

8.    52.500 Editora CPAD @EditoraCPAD

9.    50.500 Galera Record @galerarecord

10.  48.000 Editora Autêntica @Autentica_Ed

11.  47.800 Editora Record @editorarecord

12.  47.200 Editoria Arqueiro @editoraarqueiro

13.  43.900 Sextante @sextante

14.  38.500 Editora Leya @EditoraLeya

15.  36.200 Cosac Naify @cosacnaify

16.  35.500 Suma de Letras @Suma_BR

17.  32.400 Editora Nemo @editoranemo

18.  32.200 Casa Publicadora @casapublicadora

19.  29.000 L&PM Editores @LePM_Editores

20.  29.000 Editora RT @revtribunais

Ranking atualizado em 11/5

Go to Top