Posts tagged RO

Estudante de RO fica na 3ª colocação de concurso internacional de redação

0

Mais de 1,5 milhão estudantes de mais de 200 países participaram.
Jovem de 16 anos mora e estuda em Presidente Médici.

dsc_1036

Publicado no G1

O estudante Leonardo de Brito, de 16 anos, conquistou o terceiro lugar no 44º Concurso Internacional de Redação de Cartas da União Postal Universal (UPU). O jovem que cursa o segundo ano do ensino médio na Escola Estadual Carlos Drummond de Andrade, em Presidente Médici (RO), cidade a cerca de 400 quilômetros de Porto Velho, competiu com aproximadamente 1,5 milhão de estudantes de mais de 200 países diferentes.

Os estudantes deveriam escrever uma redação tipo carta com o tema: “Escreva uma carta para descrever o mundo onde gostaria de crescer”. O adolescente ficou em primeiro lugar nas duas primeiras fases, estadual e nacional, e se classificou para a etapa internacional. A decisão da final aconteceu na Suíça. A primeira colocação do concurso ficou para uma adolescente do Líbano e a segunda com um da Espanha.

Leonardo conta que ainda não foi comunicado oficialmente da terceira colocação e ficou sabendo por acaso. “Eu estava na rua e um conhecido me parabenizou. Eu me assustei e busquei saber. Então encontrei no site que tinha ficado em terceiro lugar, fiquei muito feliz”, lembra o garoto. A comunicação oficial e medalha de bronze devem chegar pelo Correios nos próximos dias.

A conquista vem também pelo apoio dos pais, que sempre incentivam os filhos, Leonardo e Lucas na busca pelo conhecimento. “Muito feliz mesmo. Em ver que uma conquista internacional o Leonardo representou nosso país tão bem”, diz Andreia Silva Brito, a mãe do menino.

Para o pai, Luís da Rocha, o filho se tornou exemplo para outros alunos que também têm sonhos. “O desempenho dele mostra às pessoas, alunos, que podem alcançar que basta dedicar, correr atrás dos seus objetivos”, afirma.

Esta é a última edição do concurso que Leonardo pode participar, já que o limite de idade é de 15 anos. Mas o garoto, que carrega prêmios de outros concursos, dá dicas para quem quer realizar os sonhos e afirma que a grande conquista não são as medalhas.

“Nunca parar de ler e nunca parar de buscar seus sonhos. Sempre que você está lutando, buscando alcançar seu objetivo, alguma coisa você vai ganhar. Pode não ser uma medalha ou um troféu, mas vai ganhar o conhecimento, que ninguém pode tirar de você”, conta.

Livros didáticos são jogados em vala de lixão no distrito de Colina Verde, RO

0

Descarte aconteceu no último domingo, 19, e revoltou moradores.
Comissão de investigação do caso foi instaurada pela Seduc.

Livros didáticos foram descartados em lixão no distrito de Colina Verde (Foto: Fred Barbosa/ RO463)

Livros didáticos foram descartados em lixão no distrito de Colina Verde (Foto: Fred Barbosa/ RO463)

Eliete Marques e Franciele do Vale, no G1

Moradores do distrito de Colina Verde, do município de Governador Jorge Teixeira (RO), a 370 quilômetros de Porto Velho, denunciaram o descarte de centenas de livros didáticos no lixão da região. Conforme os denunciantes, os materiais foram despejados no último domingo (19) por um caminhão da prefeitura. A Secretaria Municipal de Educação (Semed) nega que o material seja do município e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) diz que está investigando se pertenciam a Escola Estadual Cláudio Manoel da Costa.

O roceiro Ivan de Souza, de 37 anos, conta que ficou indignado e resolveu denunciar o caso. Ele diz que descobriu os livros por acaso, quando passava pelo local e afirma que os livros foram jogados por um caminhão da prefeitura de Governador Jorge Teixeira. “É uma coisa que não dá para gente aceitar. Quantas pessoas estão precisando de um livro. Estão jogando o futuro de milhares de crianças no lixo. Espero que seja tomada uma providência rigorosa sobre isso”, enfatiza.

A secretária da Semed, Daniele Cupertino, afirma que o material didático não pertence à rede municipal de ensino. Alguns dos livros apresentam carimbo da Escola Estadual Cláudio Manoel da Costa, localizada em Colina Verde. O vice-diretor da escola, Deiverson Mendes de Paula, confirmou ao G1 que os livros jogados no lixão do distrito pertenciam a unidade de ensino e foram descartados após um mutirão de limpeza realizado na escola. Ele garante que todos os materiais descartados estavam ultrapassados e em desacordo com a nova ortografia da língua portuguesa.

Materiais foram descartados após multirão (Foto: Fred Barbosa/ RO463)

Materiais foram descartados após multirão
(Foto: Fred Barbosa/ RO463)

Apesar da confirmação do vice-diretor, a coordenadora pedagógica da Coordenadoria Regional de Educação da Seduc, em Jaru (RO), Dercília Antônia, informou que após o conhecimento do corrido, foi instaurado uma comissão para investigar se de fato os livros pertencem à escola Estadual Cláudio Manoel da Costa.

Segundo a coordenadora, com a confirmação serão tomadas as providências cabíveis sobre o caso. Dercília asseverou que o descarte foi incorreto, independente de quem tenha o feito. Ela informou que há uma portaria que define normas descartar livros em desuso, como catalogar os materiais, doar, incinerar, dentre outras.

Luminária feita com palitos e barbante leva grupo de RO a prêmio nacional

0

Prêmio Miniempresa 2013 acontece em Brasília de 8 a 11 de dezembro.
Equipe Iluminaê é formada por 30 jovens do Instituto Federal de Rondônia.

Estudantes mostram luminária que garantiu vaga em etapa nacional de Miniempresas (Foto: Larissa Tezzari/Arquivo pessoal)

Estudantes mostram luminária que garantiu vaga em etapa nacional de Miniempresas (Foto: Larissa Tezzari/Arquivo pessoal)

Publicado por G1

Após criarem uma luminária feita com palitos de picolé e barbante, uma equipe de estudantes do Instituto Federal de Rondônia (Ifro) segue para Brasília para concorrer na etapa nacional de um projeto que visa incentivar o empreendedorismo. A fase final do Prêmio Miniempresa 2013 acontece de 8 a 11 de dezembro.

Heloise Araújo Marques, de 16 anos, está no 2º ano do ensino médio do Ifro e faz parte da equipe Iluminaê, formada por 30 jovens, e classificada para a etapa nacional. “O projeto é muito bacana, é algo que prende muito a atenção, principalmente por ser totalmente novo pra mim. A gente participa de todos os processos exatamente como tem em uma empresa. E isso deixa a gente fascinado”, diz.

Suporte para notebook feito de açaí e babaçu se transforma em almofada (Foto: Larissa Tezzari/Arquivo pessoal)

Suporte para notebook feito de açaí e babaçu se
transforma em almofada
(Foto: Larissa Tezzari/Arquivo pessoal)

Entre os planos após o encerramento do projeto está a continuidade dos trabalhos dos estudantes. De acordo com Leila Barreto, coordenadora interina do Miniempresa em Rondônia, o programa criado pela associação educativa Junior Archievement faz com que os jovens visualizem como realmente uma empresa funciona, já que durante o processo, iniciado em outubro deste ano, os alunos participaram de palestras e aulas com profissionais capacitados de diversas áreas, como empreendedorismo e marketing.

Além da equipe Iluminaê, outro grupo formado por 11 jovens e denominado ‘Pra Levar’ criou produtos inovadores. As obras foram expostas em um shopping de Porto Velho. Usando açaí e babaçu, a Pra Levar criou um suporte para notebook, que também pode se transformar em almofada. A ideia é patentear o produto.

Go to Top