Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged rotina de estudos

Rotina de estudos: aprenda já como gostar de estudar com essas 5 dicas super simples!

0

Livros

Publicado no Amo Direito

Uma rotina de estudos exige da gente mais que vontade. Precisamos lidar com ela, fazer com que a rotina seja a nossa amiga, que seja um sábado maravilhoso. Eu sei, é muito difícil, mas não é impossível. Passo a seguir algumas dicas que considero pertinentes para vocês se darem super bem com elas, ou melhor, tentar!

1. Seja criativo:
Isso mesmo. Não tenha na mente que a rotina é uma passagem para o inferno, que você sofre e que não vive. Invente! Em vez de ler na poltrona que sabem leia na rede. Invista diariamente em opções confortáveis de estudo, desde o lugar que você estude até a forma como vai escrever. Eu afirmo, isso faz a maior diferença.

2. Vontade:
A rotina de estudos deve ser prazerosa, assim como a tentação de ir tomar uma cerveja. Ela deve estar presente todo dia. Se você gosta de chocolates, coma de em vez em quando, uma comidinha não mata ninguém e sempre cai bem.

3. Horário:
Fundamental para se criar uma rotina de estudos. Você deve delimitar os dias e em quais horários irá estudar, e muita atenção, coloque no papel, ou um cartaz na parede, no roupeiro, para que você visualize diariamente a sua rotina de estudos.

4. Persistência:
Sim, persistência em não desistir facilmente dessa rotina, de cair na tentação e dormir, de sair com os amigos, de dar aquela quebrada e deixar para depois. Muito cuidado, o depois, o mais tarde, pode se tornar o nunca, ou seja, talvez aquele livro que você queria ler amanhã, ou o material que deveria revisar pode não ser lido e revisado. A tentação é aqui a nossa maior inimiga! Por favor, se contenha, pense sempre na aprovação.

5. Tenha pequenos prazeres:
Explicando melhor essa dica. Tenha prazer na sua rotina. Não fiquem horas direto lendo, faça uma pausa de alguns minutos, coma uma coisa, escute uma música, de uma voltinha, mas não se esqueça de retornar para os estudos. Imponha horário de volta para as obrigações assim como no trabalho.

As dicas parecem simples, mas são dicas que eu alcancei nestes meses de estudo para tentar conseguir uma vaga na seleção do mestrado. Claro, pode acontecer de um dia ou outro a rotina ir água abaixo, mas se respeite e se limite. Depois de um tempo você vai ver que é quase impossível viver sem uma rotina de estudos porque ela já faz parte da sua vida, e você já começou a curti-lá, assim como o sábado.

Fonte: estudos10.com

Na reta final para o Enem, ouvir música pode ajudar a relaxar

0

images

Publicado em Folha de S.Paulo

Depois de passar horas debruçado sobre os livros estudando para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), que tal dar uma pausa e ouvir música? Na reta final para o exame, marcado para os dias 24 e 25 de outubro, a música pode ser uma aliada na hora de relaxar e até mesmo melhorar a concentração nos estudos.

É o que defende o escritor e professor de psicanálise Paulo Miguel Velasco. Segundo ele, ouvir música ajuda a liberar tensões e melhora a disposição.

“A música atua sobre os principais neurotransmissores responsáveis diretos pelo humor e disposição física e mental. Atua tranquilizando a mente e recuperando o organismo para colocar novamente no cérebro a energia que foi perdida”, explica Velasco.

Ele afirma que depois de até quatro horas estudando, o cérebro está cansado e deixa de absorver conteúdos. Nesse momento, o ideal é dar uma pausa de até duas horas antes de encarar novamente a leitura.

A recomendação é organizar uma lista com as músicas preferidas, dando prioridade para ritmos mais relaxantes. “Tem uma hora que a mente não suporta mais e não adianta estudar sem qualidade. É recomendável parar, sair da concentração e ir em busca de alívio para a mente. Pode-se deitar em um sofá ou na cama e ouvir música, num lugar onde ninguém incomode”, sugere o especialista.

No Colégio e Curso Miguel Couto, no Rio de Janeiro, a música é aliada ao alongamento na rotina de estudos para o Enem. Duas vezes por semana os alunos têm aula de educação física e, a poucos dias do exame, o relaxamento é prioridade.

“A professora organiza um alongamento e relaxamento com música. Os alunos passam muitas horas sentados, o alongamento é importante para a recolocação postural. Isso tira a tensão e também prepara o corpo para fazer a prova, que exige resistência física”, diz o diretor Camilo Góes.

Segundo Góes, na reta final, a tensão tende a aumentar entre os estudantes e o apoio emocional, oferecido pela instituição desde o início do ano, é intensificado. “Agora é muito mais o abraço, o conforto emocional que qualquer outra coisa. Mostramos para os alunos que o nervosismo é infundado. Nessa etapa já tiveram várias aulas, fizeram simulados, lembramos a eles o quanto estudaram”, explica.

As provas do Enem serão aplicadas nos dias 24 e 25 de outubro em todos os estados e no Distrito Federal. Mais de 7,7 milhões de candidatos confirmaram a inscrição. O local de prova está disponível apenas pela internet, na página do Enem.

Jovem que perdeu os pais foca no Enem para realizar sonho de família

0

Natalya Sacramento fará exame pela segunda vez; ela tenta aprovação.
Influenciada pelo pai, ela sonha em se formar e seguir carreira militar.

nat

Publicado em G1

Ter motivação para continuar os estudos pode ser difícil quando as responsabilidades da vida adulta chegam mais cedo. Para Natalya Sacramento, a rotina mudou aos 16 anos, quando sua mãe faleceu devido a um câncer. Dois anos antes, seu pai morreu no Rio de Janeiro vítima de infarto. Apesar da perda daqueles que mais a incentivaram nos estudos, a jovem nunca se desviou do objetivo de se formar em Odontologia e seguir carreira no Exército. “De certa forma, é um sonho meu e deles”, disse a estudante.

Neste ano, Natalya, agora com 18 anos, tenta passar no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) pela segunda vez. A estudante disse que montou uma maratona de estudos para Física e Matemática, disciplinas que ela considera com maior nível de dificuldade. A inspiração por Odonto, segundo ele, veio do trabalho do próprio pai, que serviu como sargento da Marinha.

Atualmente, a jovem tenta dividir o tempo entre as tarefas de casa e os estudos. “Foi muito difícil no começo, quando vi que ia assumir responsabilidades que não tinha antes e estudar ao mesmo tempo”, disse a jovem, que mora na Zona Centro-Sul de Manaus junto com um irmão.

“Percebi que tinha que cuidar da casa, pagar as contas e ainda me formar no Ensino Médio. Meu irmão me ajuda, mas, como também serve como militar, ele viaja muito, então, na maioria das vezes, quem resolve as coisas sou eu”, afirmou.

No ano passado, Natalya tentou o Enem pela primeira vez, porém, ela conta que a rotina de estudos em paralelo com o último ano do Ensino Médio impediu que ela pudesse estar bem preparada para o exame.

“O fato de não ter meus pais tornou a minha vida uma luta contra o tempo e o ano passado foi o mais difícil. Quando não consegui passar, pensei em desistir. Às vezes, precisamos de uma palavra para nos levantar. Senti falta do meu pai me encorajando e incentivando. Mas tive o apoio de vários amigos e do meu irmão. Quero tentar até conseguir passar”, ressaltou a jovem.

Segundo Natalya, a rotina de estudos é de domingo a domingo, em casa e no curso preparatório que frequenta na Avenida Djalma Batista. “Tudo o que eu estudo no curso, eu reforço em casa. Chego, almoço e começo tudo de novo”, disse.

A pensão militar que o pai deixou ajuda a jovem a pagar as despesas de casa e arcar com o investimento nos estudos, porém, não é o suficiente para pagar uma faculdade particular de Odontologia. “Como a faculdade exige a compra de equipamento, isso seria inviável. Acredito que para realizar o meu sonho tenho que passar na faculdade pública”, reconhece.

Sonho de família
De acordo com a jovem, os pais aprovavam sua escolha. Além da influência do pai, Natalya contava com o apoio da mãe. “Meu pai sempre sonhou com isso, seria um orgulho se ele pudesse ver. Meus pais sempre falavam ‘lute para você conquistar seu sonho’ e, de certa forma, é um sonho meu e deles”, disse.

Natalya disse que, este ano, se sente mais preparada e confiante para realizar a prova. “Li sobre vários candidatos que nunca desistiram do exame e conseguiram a aprovação após persistirem por anos. Estou melhor do que no ano passado. Se não conseguir desta vez, sei que estarei melhor ano que vem. É assim que penso”, revelou.

Natalya disse que pretende estender os estudos para as madrugadas no mês de setembro. “Vou intensificar os estudos durante todo o mês. Em outubro, o ritmo será reduzido porque a prova vai estar mais perto”, disse.

Enem 2015
A edição de 2015 do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) terá 7.746.057 candidatos, segundo balanço divulgado nesta sexta-feira (31) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). O número é 11,2% menor que o da edição de 2014 e quebra uma sequência de recordes registrada desde 2008. As provas acontecerão nos dias 24 e 25 de outubro.

nat2

Volta às aulas: saiba como se readaptar à rotina de estudos

0

Da Educação Infantil ao Ensino Médio, especialistas apontam como tornar o retorno mais tranquilo para os alunos

Publicado no Terra

Para a maioria dos estudantes brasileiros, julho é sinônimo de férias escolares. Com exceção de algumas cidades, como Salvador e Natal, que tiveram seus recessos de inverno entre o final de junho e início de julho, o fim do mês representa a volta à rotina de estudos. Deixar as brincadeiras, os jogos, o tempo a mais de sono, a disponibilidade para encontrar amigos e familiares pode ser difícil, tanto para as crianças da Educação Infantil quanto para os adolescentes do Ensino Médio. Confira, a seguir, dicas para ajudar na readaptação nos diferentes níveis.

Na Educação Infantil, é importante que os pais passem aos filhos que a vida não é só férias Foto: iStock

Educação Infantil
A neurocientista e autora dos livros Neurociência e os Transtornos da Aprendizagem (Wak, 2011) e Fundamentos Biológicos da Educação (Wak, 2005), Marta Relvas, explica que o descanso é importante para os pequenos, mas não é preciso abandonar a disciplina nas férias. Muitas vezes, a volta às aulas pode ser difícil, pois a criança percebe que terá que dividir brinquedos e obedecer as regras da escola. “Os pais precisam passar para os filhos que a vida não é só férias”, afirma.

É interessante que a disciplina e a rotina de estudos comecem a ser formadas desde a Educação Infantil. Uma dica para facilitar a readaptação é, cerca de cinco dias antes de retomar as aulas, começar a organizar o material escolar, falar sobre o assunto com a criança, regrar o tempo de brincadeiras e o sono.

Marta também lembra que a escola tem papel importante na readaptação: “É preciso ter atividades que sejam motivadoras e lúdicas, para que a criança queira voltar. Costumo dizer que os professores são agentes responsáveis por despertar a neurotrofina nos estudantes, substância da novidade e motivação”.

A saudade da família também afeta os alunos menores. Para lidar com esta situação, Denise Tinoco, pedagoga e professora de pedagogia da Universidade Estácio de Sá, sugere que, nas primeiras semanas depois das férias, a escola faça algumas atividades que envolvam a presença de algum familiar ou que convidem os pequenos a relembrar e falar sobre os momentos agradáveis que tiveram durante o recesso.

 As crianças que estão no Ensino Fundamental são as mais difíceis de se readaptar às aulas depois das férias Foto: iStock

As crianças que estão no Ensino Fundamental são as mais difíceis de se readaptar às aulas depois das férias
Foto: iStock

Ensino Fundamental
Segundo Marta, os estudantes do Ensino Fundamental são os que têm mais resistência a voltar. Nessa fase, eles são inquietos, gostam de brincadeiras ao ar livre, jogos eletrônicos e já acessam a internet. A sala de aula significa que eles terão que se afastar um pouco do mundo digital e de outras atividades que gostam de fazer. Uma dica para os pais é, alguns dias antes da volta às aulas, começar a controlar o acesso à internet e aos jogos eletrônicos, fazendo com que ele lembre que logo terá que reservar um tempo para os estudos novamente.

“Os pais devem ficar um pouco mais de fora, mas observando atentamente, para que os filhos tenham mais autonomia e responsabilidade”, afirma Marta. Ela explica que um mural ou agenda, no qual o aluno coloca os dias de provas, horários de estudo e atividades extraclasse, pode ajudar na organização escolar e no retorno às aulas. “Ele precisa se sentir acolhido e desejado. Fazer jogos fora da sala de aula e deixar a criança se expressar em atividades podem ser estratégias interessantes na primeira semana de aula”, afirma Denise. (mais…)

Go to Top