4013517_x360

Material foi destinado para cooperativa de catadores de recicláveis.
Gestores da SEE disseram que livros didáticos estão defasados.

Publicado no G1

A Secretaria de Estado da Educação de Alagoas (SEE) descartou 8 toneladas de livros didáticos considerados inservíveis. O material, suficiente para carregar um caminhão, foi destinado nesta quinta-feira (05) para uma cooperativa de catadores que trabalha com a coleta seletiva de recicláveis.

Segundo a vice-presidente da cooperativa de catadores, Ivanilda Gomes, o material recolhido através da SEE corresponde ao papel que é recolhido em dois meses pelos associados. “Nós atendemos um chamado da SEE que publicou no Diário Oficial do Estado (DOE) um chamado para cooperativas que tem interesse em adquirir os livros”, disse.

O documento da Secretaria de Educação de Alagoas entregue à cooperativa mostra que os livros teriam ultrapassado a vida útil e não podem mais ser usados; ou ainda por estarem em péssimo estado de uso, o que deixa a recuperação inviável.

No entanto, o curioso é que a maioria dos livros nunca foi usada. São livros novos, ainda na embalagem e que poderiam ajudar muita gente. Entre eles, estão livros destinados à alfabetização infantil ou ao ensino de jovens e adultos, publicados em 2009 e 2010.

No estado com o pior índice da educação básica do Brasil, a recicladora Eliene da Silva lamenta o descarte dos livros. “Muito triste ver esses livros que poderiam estar ajudando crianças serem descartados. Muitas mães pobres não podem comprar para os filhos livros como estes que estão sendo jogados”, diz.

SEE
Apesar do lamento da recicladora Eliene da Silva, a SEE informou que os livros foram descartados porque têm mais de três anos de fabricação. E uma resolução do governo federal orienta que eles não sejam usados depois desse tempo porque podem estar defasados.
A reportagem da TV Gazeta perguntou se na ocasião não houve uma compra excessiva e a resposta da SEE foi que não iria se pronunciar sobre o fato.