Maisie Williams em cena da sexta temporada de 'Game of Thrones' - Divulgação

Maisie Williams em cena da sexta temporada de ‘Game of Thrones’ – Divulgação

 

Eduardo Rodrigues, em O Globo

LONDRES – Agora todos somos iguais. Quando “Game of thrones” for ao ar, neste domingo, às 22h, na HBO (que estará com o sinal aberto), ninguém saberá nada sobre o enredo, nem mesmo os mais ávidos leitores dos livros que inspiram a série. Isso porque a sexta temporada ultrapassa o material já publicado por George R.R. Martin. As surpresas começaram a aparecer na temporada retrasada, mas agora todos os personagens estão em território inexplorado.

O quinto livro da saga, “A dança dos dragões”, foi lançado em 2011, e até o fim de 2015 havia a esperança de o autor entregar o sexto volume antes da reestreia. Mas, em meio a prazos perdidos que já se tornaram piada, em dezembro ele capitulou.

Para os atores, no entanto, a falta dos livros não fez diferença. O experiente Jonathan Pryce, que faz o líder dos fanáticos religiosos Pardais, destaca que o importante é “que na tela funcione além dos livros, como uma peça original”.

— Em toda temporada recebemos os roteiros, e essa é a nossa Bíblia — concorda Liam Cunninghan, o Davos Seaworth. — Não queria que os livros influenciassem minha interpretação do roteiro. Especialmente se lesse algo incrível.

Já Maisie Williams, a Arya Stark, 19 anos, admite que encarou os novos roteiros com tranquilidade:

— Eu não estava nervosa, mas deveria. Esqueci que qualquer coisa pode acontecer agora. Eu sempre estive muito confiante, pois Arya ainda estava viva nos livros. Agora tudo está em risco.

* Eduardo Rodrigues viajou a convite da HBO