Posts tagged Silva

Psiquiatra autora de best-sellers é acusada de plágio

0

Laura Capriglione, na Ilustrada

Supercampeã de vendas de livros, uma espécie de diva da autoajuda psiquiátrica, a médica Ana Beatriz Barbosa Silva é autora de obras que caíram no gosto da classe média, como “Corações Descontrolados” e “Mentes Ansiosas”, ambos editados pelo selo Fontanar, do grupo editorial Objetiva.

Outro lado: Advogado da autora diz que é coincidência

Avaliações do mercado livreiro dão conta de que essas obras venderam, respectivamente, 50 mil e 200 mil exemplares. Pois dois psiquiatras acusam as obras de Ana Beatriz de serem “plágios estarrecedores”.

O advogado Sydney Limeira Sanches, que representa a parte acusada, rebate: “Não reconhecemos nenhuma violação de direitos autorais”.

O próximo passo dessa guerra será dado na semana que vem, quando a médica psiquiatra Ana Carolina Barcelos Cavalcante Vieira promete entrar na Justiça com ação de indenização por danos morais e materiais contra Ana Beatriz e a Objetiva.

A psiquiatra e escritora Ana Beatriz Barbosa Silva durante entrevista no "Programa do Jô"

A psiquiatra e escritora Ana Beatriz Barbosa Silva durante entrevista no “Programa do Jô”

Mais fotos aqui.

Ana Carolina diz que, lendo o livro “Corações Descontrolados”, constatou, “estupefata”, que um capítulo que havia escrito a pedido da própria Ana Beatriz fora editado “sem qualquer crédito”.

Ela também acusa Ana Beatriz de ter reproduzido, em “várias e várias passagens”, trechos de outros textos de sua autoria, inclusive um que escreveu e publicou no site da clínica Medicina do Comportamento (www.medicinadocomportamento.com.br ). A clínica pertence a Ana Beatriz e nela Ana Carolina trabalhou como pesquisadora.

Avisados da queixa de Ana Carolina em novembro de 2012, Ana Beatriz e a Objetiva tomaram providências rápidas: substituíram os trechos contestados e providenciaram uma segunda tiragem de “Corações Descontrolados”. Saiu no mês passado.

Segundo o advogado José de Araújo Novaes Neto, que representa os dois acusadores de Ana Beatriz, a tentativa de “emendar” o livro não reparou o problema: “Eles não fizeram uma errata, não notificaram os leitores. Para piorar, os textos de substituição são simples camuflagens para mascarar ainda mais o evidente plágio cometido”.

“LIVRO IGUAL”

A acusação de Ana Carolina soma-se à do médico Tito Paes de Barros Neto, pesquisador do Instituto de Psiquiatria da Faculdade de Medicina da USP, autor do livro “Sem Medo de Ter Medo” (Casa do Psicólogo, 2000). Segundo Barros Neto, no início de 2012, uma amiga procurou-o para dizer que tinha lido um livro “igual” ao dele.

O pesquisador começou sua busca pela obra “igual” até que topou com “Mentes Ansiosas”, de Ana Beatriz (2011). “Tomei um susto. O plágio era muito cara de pau. Ela fez simplesmente um ‘copy-paste’ [copia e cola].”

Em outubro passado, o juiz Fernando Bonfietti Izidoro, depois de analisar o livro de Barros Neto e de confrontá-lo com o de Ana Beatriz (“Mentes Ansiosas”), decidiu liminarmente suspender a comercialização deste último.

Assim o juiz explicou o porquê: “A análise das duas obras revela semelhanças notórias, sendo que ambas apresentam diversos excertos longos com praticamente o mesmo conteúdo, simplesmente com alterações no estilo da escrita”. “Mentes Ansiosas” foi retirado do mercado.

A propositura da ação do médico Barros Neto contra a psiquiatra Ana Beatriz e a editora Objetiva inclui 53 páginas de reproduções de textos, a título de provar o plágio. Ainda não foi julgado o mérito.

CAMINHO DAS ÍNDIAS

A psiquiatra surge com frequência na imprensa (já deu entrevistas inclusive à Folha) e na televisão. Chegou a aparecer, falando de bullying, em um capítulo da novela “Caminho das Índias”, da amiga Gloria Perez, em 2009. Nesse folhetim, ela também atuou como consultora, tendo ajudado a construir uma personagem psicopata (Yvone).

“Autora com mais de 1 milhão de livros vendidos”, conforme afirma em seu site, a psiquiatra foi ao “Programa do Jô” (Globo), ao “Marília Gabriela Entrevista” (GNT), ao “Mais Você”, de Ana Maria Braga, e ao “Altas Horas” (ambos na Globo). No último fim de semana, estava no “Domingão do Faustão” (Globo), participando do quadro “Divã”. “A Ana Beatriz já é nossa sócia aqui”, disse Faustão ao apresentá-la.

Em uma entrevista publicada pela “Veja” em 2009, Ana Beatriz disse sofrer de transtorno do déficit de atenção (TDA), que combateu em um primeiro momento à base de remédios.

“Usei a medicação por cinco anos consecutivos. Hoje, quando escrevo um livro, volto a tomá-la no último mês. É a hora em que junto todas as informações e preciso ter mais senso crítico”, disse ela.

“Que tipo de senso crítico é esse?”, pergunta-se Barros Neto. “Senti-me indignado, com raiva. Queria que ela fosse em cana por não conseguir minimamente seguir as normas, as leis, as regras. Ela burlou tudo”, disse ele.

TRECHOS

Abaixo, compare passagens dos livros de Ana Beatriz Barbosa com textos de outros dois médicos: (mais…)

Erros de português das celebridades (4)

1

Publicado por UOL

1

No caso da estrela do sertanejo universitário Luan Santana, o problema foi a concordância para se referir ao fim das férias. O cantor também tem um jeito peculiar de dizer que suas fãs são uns “amores”

2

Já o cantor Latino escorregou mesmo foi na ortografia. Ao fazer uma referência bíblica, trocou “exaltados”, por “exaustados”

3

A apresentadora Regina Casé se empolgou um pouco com a volta do programa “Esquenta” e sambou no português. Além de não atentar para o fim do acento agudo em “plateia”, também adicionou um “i” em “ritmistas”

4

O autor de novelas Aguinaldo Silva, por sua vez, quase acertou. Não fosse o “em” no fim da frase, o seu “saiba por quê” estaria correto.

Universitários usam a criatividade para garantir os estudos, em Vilhena, RO

1

Publicado por G1 Rondônia

Com opções variadas, eles atuam como manicure, garçom e até cantor.
Com a renda, estudantes compram livros e materiais para os estudos.

Sandro Vieira se apresenta em bares e casamentos para conseguir complementar a renda (Foto: Sandro Vieira/Divulgação)

Sandro Vieira se apresenta em bares e casamentos para conseguir complementar a renda (Foto: Sandro Vieira/Divulgação)

Para conseguir arcar com os gastos no período do curso universitário e complementar a renda mensal, vários estudantes da Universidade Federal de Rondônia (Unir), em Vilhena (RO), trabalham em áreas distintas ao curso de formação. Com opções variadas, os universitários atuam como manicure, garçom e até mesmo como cantor em bares e restaurantes da cidade. Com a renda, que chega a R$ 700 por mês, os jovens garantem a compra dos livros e materiais para os estudos.

O estudante de comunicação social Sandro Vieira conta que desde o início do curso universitário se apresenta em bares, festas de casamento e aniversários com seu violão, interpretando sucessos da música brasileira. “Sempre gostei de música, desde os 16 anos. Toco violão, então quando comecei a fazer faculdade tinha que encontrar uma forma de ganhar dinheiro para complementar a renda, pois eu já trabalhava em um cartório, mas precisava de dinheiro para comprar os livros, apostilas e pagar as contas no fim do mês”, explicou o estudante, que com as apresentações garante uma renda de R$ 500 a mais.

“Se a gente quer alguma coisa, tem que se esforçar. Sei que no futuro vou ter a minha recompensa”
Valdete Coelho do Nascimento, universitária

Luciano Silva cursa ciências contábeis e complementa a renda mensal vendendo bombons e atuando como garçom. “Sempre trabalhei, pois minha família não tem condições de comprar meus livros e apostilas do curso. Além do trabalho vendo os doces feitos pela minha mãe”, diz. Com os ‘bicos’, Luciano tem uma renda de R$700 e já comprou um computador para os estudos.

Já a estudante de pedagogia Valdete Coelho do Nascimento conta que faz diversos bicos, para arcar com as despesas do curso. A universitária recebe uma bolsa no valor de R$400, mas o dinheiro não cobre as despesas. Entre as atividades, Valdete trabalha como manicure, vendedora de cupcakes e recepcionista em festas.

“Tem mês que consigo fazer mais unhas, aí o dinheiro aumenta. Mas eu já tenho uma clientela fixa, isso me ajuda. Acredito que as pessoas devem aproveitar as oportunidades que vão aparecendo na vida. Se a gente quer alguma coisa, tem que se esforçar. Sei que no futuro vou ter a minha recompensa”, conta Valdete.

Veranistas contam com bibliotecas móveis em cinco praias do Paraná

0
Os módulos de Caiobá (Praia Brava), Guaratuba e Pontal do Paraná/Ipanema já estão em funcionamento

Os módulos de Caiobá (Praia Brava), Guaratuba e Pontal do Paraná/Ipanema já estão em funcionamento

Publicado em O Paraná

Verão, sol, praia e livros. Esta é a melhor mistura para curtir as férias. Pensando nisso, a Seec (Secretaria de Estado da Cultura) montou em cinco pontos do litoral paranaense o projeto Bibliopraia, uma estrutura que permite o empréstimo de livros e revistas de forma simples e sem burocracia. O projeto faz parte da Operação Verão do Governo do Estado e foi lançado pelo governador Beto Richa e pelo secretário da Cultura, Paulino Viapiana.

Cada Bibliopraia conta com um acervo de 1,2 mil títulos de todos os gêneros literários, selecionados pela equipe da BPP (Biblioteca Pública do Paraná). O empréstimo do livro é feito de forma simples, basta o leitor fornecer nome e telefone. A devolução pode ser feita em qualquer um dos Bibliopraias ou na BPP após o verão. O horário de atendimento é das 10h às 21h.

As Bibliopraias de Caiobá (Praia Brava), Guaratuba e Pontal do Paraná/Ipanema já estão em funcionamento. As de Caiobá (Praia Mansa) e Paranaguá estarão disponíveis a partir de 15 de janeiro. Os módulos, construídos especialmente para o projeto, funcionam até 17 de fevereiro e irão circular por outros municípios paranaenses entre março e outubro.

dica da Jacicleide Silva

Go to Top