Posts tagged simulados

Aprovada em 1º lugar de medicina na Unifesp dá dica: cuide do emocional

0

estudd

Publicado em UOL

Conhecer bem o conteúdo exigido pelo Enem é importante, mas cuidar do lado emocional é essencial para quem quer se dar bem nas provas, segundo Karina Caciola, 20, aprovada em 1º lugar nos cursos de medicina na Unifesp (Universidade Federal de São Paulo) e na UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais).

Além das conquistas acima, a jovem passou em medicina na USP (Universidade de São Paulo), Unesp (Universidade Estadual de São Paulo) e Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). A USP foi a eleita.

“Acredito que o emocional conta muito na hora do vestibular”, afirma a estudante. “O nervosismo impede um bom desempenho e aumenta as chances de você errar questões que você acertaria em situações com menor pressão.”

Karina destaca que o desânimo normalmente aparece nessa época do ano. E não foi diferente com ela. Sua saída foi tentar manter a calma e continuar estudando. “Uma coisa que me ajudava era não pensar no vestibular. Não pensar na possibilidade de não passar. Eu cumpria uma meta de cada vez. Me sentia realizada por ir dormir com a matéria do dia estudada. Fazia os exercícios com a finalidade de simplesmente fazer os exercícios. Não projetava os erros para o dia da prova. Enfrentar um desafio por vez me manteve calma e no caminho certo”, relembra.

Para relaxar, Karina saía de vez em quando para andar de bicicleta no parque do Ibirapuera ou na ciclofaixa da Avenida Paulista, ambos na zona sul de São Paulo. Não era algo que ela fazia com regularidade, mas ela acredita que tenha ajudado a controlar o nervosismo.

Além disso, ela conseguiu manter a vida social: “Eu namorava, saía para jantar, ia ao cinema, tinha amigos no cursinho com quem eu almoçava e conversava. Acho que dá para fazer tudo se você souber se organizar. Com foco, determinação e disciplina dá para conciliar tudo o que quiser. Agora, se saía para jantar em algum dia da semana, eu me organizava para estudar por algum tempo a mais nos outros dias”, diz.

Depois do ensino médio, cursado no Colégio Objetivo Tatuapé com bolsa parcial, Karina fez dois anos de cursinho — o primeiro no Etapa e o segundo no Poliedro (curso voltado para vestibulandos de medicina). “Estudava o dia todo de segunda a sexta e de sábado era até o fim da tarde. De domingo eu apenas fazia os simulados de manhã quando tinha. Sempre tentando corrigir todos os erros cometidos nos simulados. O resto do tempo [no domingo] usava para descansar e ficar com a minha família. Dormia por volta de 7 horas por noite, pergunta que muita gente me faz rsrs”, explica.

Hora da Revisão

Falta pouco para o início da maratona de vestibulares e para Karina o momento é o de “lapidar o conhecimento adquirido durante o ano”. É hora de retomar os pontos mais importantes, tirar todas as dúvidas, fazer resumos e dar mais atenção para os assuntos que costumam cair mais.

“E conhecer bem a prova que vai prestar é tão importante quanto saber o conteúdo. Por isso é bacana fazer provas antigas. Fiz os 10 últimos anos de Fuvest e os quatro últimos anos das Unifesp, Unicamp e Unesp”, relembra.

Está muito enganado quem pensa que a correria termina depois da aprovação no vestibular. Segundo Karina, a universidade continua exigindo muita dedicação e muito esforço dos alunos.

“As provas são difíceis. [Também] me envolvi com muita coisa além da graduação. Faço iniciação científica, dou plantão no MedEnsina [cursinho gratuito dos alunos da faculdade de medicina da USP], participo da atlética… Estou gostando bastante da vida universitária!”

Escola pública de Fortaleza é campeã no Enem e se destaca na aprovação em universidades

0

Das turmas de 2013 da Escola Estadual Adauto Bezerra, quase a metade dos alunos garantiu o ingresso no Ensino Superior, sendo 144 em universidades públicas

Estudantes comemoram relacionamento com professores (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Estudantes comemoram relacionamento com professores (FOTO: Roberta Tavares/Tribuna do Ceará)

Roberta Tavares, na Tribuna do Ceará

Grades esverdeadas, quadras esportivas e bibliotecas repletas de estudantes na hora do intervalo e muito (muito!) barulho. A Escola Estadual Adauto Bezerra, em Fortaleza, poderia passar despercebida entre tantas na cidade. A diferença dela seria o estudante João Victor Santos, que, aos 16 anos, surpreendeu o Brasil depois de acertar 172 de 180 questões do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) deste ano. Mas não é apenas isso.

Em todos os cantos da escola pública são exibidos cartazes com o desempenho dos alunos. Os resultados enchem os olhos. “O caso do João Victor trouxe ênfase no nosso trabalho escolar. Ele trouxe uma dinâmica meio louca para a escola, que foi noticiada em todo o país e deu uma visibilidade muito grande para a escola pública. A nossa sociedade precisava ouvir isso: que a escola pública tem sua importância”, afirma o coordenador Humberto Mendes.

Logo na entrada, um cartaz mostra que foram 60 aprovações na Universidade Federal do Ceará (UFC), 21 no Instituto Federal do Ceará (IFCE), 18 na Universidade Estadual do Ceará (Uece), 45 em outras instituições de ensino e 80 no Programa Universidade Para Todos (Prouni). Das turmas de 2013, quase a metade dos alunos garantiu o ingresso no Ensino Superior, 144 em universidades públicas. “O pessoal olha para esses resultados e sente vontade de fazer parte disso. O Adauto Bezerra realmente é um grande link do aluno para chegar à universidade”, conta o diretor Otacílio Bessa.

Em 2014, a escola voltada para o Ensino Médio conta com cerca de 2 mil alunos nos três turnos. O diferencial é a motivação dos estudantes, encorajando-os a acreditar que podem alcançar os sonhos desde o primeiro dia de aula. “O trabalho de motivação é um dos carros-chefe da nossa escola. A gestão anda muito em sintonia com o trabalho. Logo que o aluno chega aqui, a gente conversa, discute técnicas, troca informações sobre profissões, sobre Ensino Superior e sobre Enem”, explica.

A escola Adauto Bezerra, no Bairro de Fátima, é central e recebe alunos de toda a Região Metropolitana de Fortaleza. Anualmente, são matriculados alunos de 140 bairros e comunidades diferentes, algumas bem distantes. “Eles já vêm na perspectiva de que a escola dê esse suporte para entrarem na universidade”, acrescenta o coordenador. Os estudantes participam de simulados e de concursos desde os primeiros anos. No 3º ano do Ensino Médio, a vontade de estudar vai se intensificando cada vez mais. “Costumamos participar de concursos estaduais ou nacionais. Tivemos 17 menções honrosas da Olimpíada Nacional de Matemática das escolas públicas”, comemora Otacílio.

A escola também direcionou o ensino para a prova do Enem. Os alunos participam de oficinas temáticas, como a de redação. Em pequenos grupos, eles são orientados pela professora de literatura, que explica onde estão os erros de cada um. Outro ponto positivo que os gestores indicam é a inexistência de processo seletivo para a entrada na escola. A maioria dos estudantes vem da rede municipal ou estadual. “O aluno que chega com todas as suas deficiências, em três anos consegue ampliar seus horizontes e tem uma grande chance de entrar na universidade”, diz o coordenador.

De acordo com a aluna Jéssica Oliveira, de 15 anos, vencedora do prêmio Cidadania Judiciária, com uma redação sobre acesso aos direitos sociais, o estímulo dos professores é essencial para o sucesso dos alunos. “Eu ganhei um tablet no concurso, e isso devo aos professores que preparam a gente muito bem. Eles não dão apenas aula, eles são amigos da gente. Isso me dá gosto de vir para a escola. O Adauto Bezerra tem condições de formar bem um aluno, porque outras escolas não têm estrutura e nem professores suficientes”, lembra a estudante, que está no 2º ano do Ensino Médio e pretende ser psicóloga.

O estudante David Mota dá ênfase à formação dos docentes. Segundo o aluno que pretende cursar Jornalismo na UFC, a maioria tem pós-graduação, Mestrado e até Doutorado. “Os professores dão aula com prazer, e aqui acaba sendo uma grande família. Eu acredito que a gente pode entrar na faculdade, tanto pelo incentivo que a escola dá quanto por nós mesmos. O Adauto é uma escola pública e muitos alunos são de baixa renda, mas têm visão de futuro ampliada. ‘O impossível é só questão de opinião”, finaliza.

Enem 2014: veja dicas para arrasar no exame que acontece em novembro

0

Se você ainda nem começou a pensar na prova, essa matéria vai te ajudar.

Publicado no Purebreak

Falta apenas um mês para o Enem, a prova está marcada para o dia 8 de novembro e é melhor começar a se preparar para o grande dia. O exame dá acesso à universidades federais e pode garantir bolsa de estudo em algumas faculdades privadas, então não deixe de levar a sério.

São dois dias de prova que ocorrem no segundo final de semana do mês. Além de exigirem capacidade lógica e conhecimentos gerais, sua paciência vai ser testada. Por isso o Purebreak criou uma a LISTA DO SUCESSO com dicas para se dar bem no Enem, em apenas um mês!

Crie um ritual

42160-para-o-enem-2014-tente-fazer-uma-rotina-620x0-1

Para criar o hábito de estudar, tente fazer uma rotina de estudos, por exemplo: segundas, quartas e sextas pratique exatas. Nas terças, quintas e sábados, ciências humanas. Outra ideia é deixar o material sempre organizado, para encontrar livros e apostilas com mais facilidade.

Comece estudando pelo que acha mais fácil

42159-comece-estudando-algo-que-goste-para-se-620x0-1

Se você odeia matemática, comece com outra disciplina. Afinal demora um pouco para entrar no clima de estudo. As vezes começando por algo que sinta prazer em ler, depois fica menos complicado estudar uma matéria que acha chata.

Faça simulados

42157-n-atilde-o-tem-como-ir-bem-na-prova-sem-620x0-1

Não tem como ir bem na prova sem fazer simulados. O Enem é uma exame de múltipla escolha e tem várias pegadinhas, quanto mais experiência, maiores as chances de se dar bem.

Escreva uma redação por dia

42158-a-reda-ccedil-atilde-o-eacute-uma-620x0-1

A redação é uma das atividades mais importantes do Enem, por isso, procure notícias na internet que te interessem e faça um texto sobre o assunto. Com o passar do tempo vai perceber que está escrevendo mais rápido e com menos erros.

Fique atento às notícias

42156-ler-reportagens-eacute-muito-620x0-1

Ler reportagens é muito importante! A redação, que ocorre no segundo dia de prova, sempre está relacionada à grandes acontecimentos do mundo. Pesquise sobre as guerras que ocorrem no Oriente Médio e a espionagem dos Estados Unidos.

Agora é partir para o ataque! Não perca tempo e se prepare, afinal a prova é longa e exaustiva. No dia do exame não demore muito para resolver as questões e não esqueça de levar algo para comer.

Go to Top