Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged solidão

As Crônicas de Gelo e Fogo – Autor promete que vai terminar de escrever todos os livros!

0

Raphael Martins, no Legião dos Heróis

George R.R. Martin trabalha em seu próprio ritmo. O autor da aclamada série de livros As Crônicas de Gelo e Fogo, que ganhou uma popularidade enorme depois de ser transformada em série de TV pela HBO com o título de Game of Thrones, está há sete anos trabalhando no próximo volume da saga, Os Ventos do Inverno. Mas até agora, nada.

A empreitada do autor já quase tão lendária quanto sua obra, gerando piadas entre os fãs, memes hilários e muitos, muitos pedidos para que ele finalmente termine de escrever e dê aos seus milhões de adoradores o que eles querem. E parece que ele finalmente ouviu.

Em seu blog pessoal, Martin agradeceu aos fãs que ficaram ao seu lado enquanto ele escrevia Fogo e Sangue, uma história de mais de 700 páginas sobre a casa Targaryen:

Eu sei que vocês querem Ventos do Inverno, e eu vou dá-lo a vocês,” Martin escreveu, “mas eu estou encantado que vocês ficaram comigo por este aqui também. Sua paciência e incansável apoio significam o mundo para mim. Aproveitem a leitura! E quanto a mim, estou de volta à minha fortaleza da solidão, e de volta a Westeros. Não vai ser amanhã, e não vai ser na semana que vem, mas vocês lerão (enfatiza o autor) o fim de As Crônicas de Gelo e Fogo. Enquanto isso, vocês tem a temporada final de Game of Thrones chegando, e a nova série que ainda não é oficialmente chamada de A Longa Noite prestes a sair, e mais algumas séries ainda sendo escritas… e mais algumas outras coisas legais que estão sendo trabalhadas também. O inverno não é a única coisa que está chegando.”

Em uma entrevista anterior, dada ao site Entertainment Weekly, Martin expressou seu desespero para terminar Os Ventos do Inverno. Ele sente a pressão dos fãs e se sente frustrado por ainda não te-lo terminado:

Eu sei que tem muita gente por aí com raiva de mim porque Os Ventos do Inverno ainda não foi terminado”, ele disse. “E eu estou mais chateado ainda comigo mesmo. Eu queria te-lo acabado há quatro anos. Eu queria que ele já estivesse terminado agora. Mas não está. E eu tenho tido noites muito sombrias onde eu bato minha cabeça contra o teclado e digo ‘Deus, será que algum dia eu vou terminar isso? A série cada vez mais seguindo em frente e eu estou ficando mais e mais para trás! O que diabos está acontecendo aqui? Eu tenho que fazer isso.’ Já faz um bom tempo desde que eu escrevi um novo livro sobre Westeros e ninguém sabe disso melhor do que eu. Eu sei disso tanto quanto o mais furioso dos meus fãs. E eu continuei a publicar outras coisas. Não é como se eu estivesse de férias pelos últimos sete anos.

Fonte: Entertainment Weekly

25 livros de grandes títulos, com ensinamentos e histórias que todo universitário deve ler

0

direito-oab-concursos-livros-oculos-leitura

Publicado no Amo Direito

Alguns livros são eternizados por seus ensinamentos e histórias. Confira 25 títulos que todo estudante na universidade deve ler.

O hábito de leitura está novamente sendo difundido em meio aos universitários. Além de aumentar vocabulário, mostrar uma realidade diferente ao leitor, melhorar sua escrita e ajudar na compreensão de matérias acadêmicas e do mundo, os livros também se tornaram um meio de interação social. Preparamos uma lista com 25 livros que todo aluno na faculdade deveria ler para abrir um novo mundo de oportunidades. Confira:

1. Liberdade de Jonathan Franzen
O livro fala sobre o triangulo amoroso vivido por três alunos, que se vêem diante da questão: seguir o coração ou a razão? Quando colocados diante da decisão de preservar uma amizade duradoura ou arriscar tudo em nome do amor, os amigos não sabem qual rumo devem seguir. O dilema é enfrentado por muitos jovens, que podem se sentir inspirado pela leitura .

2. Este Lado do Paraíso de F. Scott Fitzgerald

Após sua formatura, o ex-universitário se vê perdido e não sabe exatamente o rumo que sua vida esta tomando, nem o que deve fazer daquele momento em diante. Este conflito também e vivido por ex- alunos de faculdades, que depois de formados não sabem quais trilhas devem seguir.

3. Norwegian Wood de Haruki Murakami
O significado e importância da amizade e amor verdadeiro são os principais temas deste livro emocionante, que ensina a valorizar os bens mais preciosos que temos: as pessoas que estão ao nosso redor e nos apóiam.

4.1984 de George Orwell

Em uma sociedade de grandes e fortes relações de poder, onde o estado tem controle sobre tudo, alguns jovens questionam e enfrentam influentes a fim de expor suas opiniões. Você arriscaria sua liberdade para isso?

5. Crime e Castigo de Fyodor Dostoyevsky
Após matar um penhorista, o jovem Raskolnikov tenta encontrar sua verdadeira essência e busca incessantemente justificar sua atitude e seu lugar na vida. O livro faz refletir sobre os valores que cada um traz dentro de si e mostra que toda ação tem uma reação.

6. Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley
Considerada uma “utopia negativa” pelo próprio autor, o livro narra a história de um mundo futuro, onde a felicidade é valorizada e a individualidade não. Assim, as personagens seguem um padrão de vida e é estabelecido o questionamento: É possível ser feliz sendo como os outros?

7. Cem anos de solidão de Gabriel Garcia Marquez
O livro mostra o quão importante é ter apoio externo para viver uma vida de maneira otimista. Além disso, é possível ver como a solidão é capaz de destruir e dominar tudo ao nosso redor.

8. O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald
O romance, que acontece durante a primeira Guerra Mundial, mostra como jovens devem acreditar em sua própria capacidade, expondo que eles podem realizar grandes feitos. Além disso, o livro mostra a impossibilidade de refazer algo errado do passado e expõe a importância de amigos verdadeiros.

9. Lolita de Vladamir Nobokov
Compreensão, amor, perdão e sacrifício são algumas das lições passadas pelo livro polêmico, que narra a história do amor proibido entre um homem de meia idade e Lolita, uma ninfeta de 12 anos.

10. Adeus as armas de Ernest Hemingway

O desgaste emocional e físico vivido por jovens rapazes durante a primeira guerra mundial é ainda maior devido ao pouco contato deles com o amor, além da pouca fé no futuro. O romance faz refletir sobre importância do afeto para construção pessoal.

11. As Vinhas da Ira de John Steinbeck

Durante a crise nos Estados Unidos, uma família muda-se para Califórnia a fim de encontrar uma vida melhor. A importância do amor, das amizades, da família e do apoio são destacadas no texto.

12. O Mestre e a Margarida de Mikhail Bulgakov
A trama narra a chegada do diabo a Moscou na década de 20, e trata da luta entre o bem e o mal entro outros temas paradoxos, fazendo refletir como o lado ruim podem ser mais honesto do que a sociedade e regimes políticos.

13. A Cabana do Tio Tom de Harriet Beecher Stowe
Entre elogios e críticas, o romance de Stowe acontece em um período controverso na sociedade norte-americana e, por isso, ensina a compreender valores e princípios da nação estaduniense.

14. O Estrangeiro de Albert Camus
As indiferenças do universo unidas ao livre arbítrio e a intuição podem gerar uma grande mudança na vida dos jovens. A história narra a vida de um assassino que não se sente culpado pelo crime que comete até o momento em que observa os absurdos do mundo que o cerca.

15. A Arte da Felicidade de Dalai Lama
As respostas de Dalai Lama durante entrevistas podem ajudar as pessoas a entenderem o verdadeiro significado do amor e como buscar a felicidade na vida.

16. Fausto de Johann von Goethe
A aposta entre Deus e Mefistófeles pela conquista da alma de Fausto torna-se uma jornada de desafios por sua liberdade. A narrativa mostra a diferença entre mal e o bem, ambos presentes do dia a dia de qualquer universitário – e pessoa – diariamente.

17. Paraíso Perdido de John Milton
Todos sabem a respeito da famosa história de Adão e Eva, que não resistiram as tentações de Lúcifer. Contudo, a história do anjo caído não é conhecida por muitas pessoas. Através do contexto pouco explorado, o livro mostra o bem e o mal, e nos permite ver de uma perspectiva diferente.

18. O Senhor da Moscas de William Golding
Uma ilha caótica sobre o comando de crianças e divisões sociais más estabelecidas é palco para o livro de Golding que enfatiza a importância de ter líder e regras a serem seguidas, a fim de estabelecer uma sociedade controlada.

19. O Sol é Para Todos de Harper Lee
Assim como na vida de quase todos jovens, preconceito, desonestidade, e injustiça andam lado a lado com diversão, aventuras e relacionamentos na vida do protagonista, que através de sua intuição e caridade apoia a todos independentemente de cor de pele, classe social.

20. O Concorrente de Stephen King
Quão longe as pessoas podem e devem ir para ter aquilo que eles querem e precisam? Em uma sociedade caótica e decadente, responder essa pergunta é ainda mais difícil. Essa é uma das reflexões propostas por King em seu livro.

21. Laranja Mecânica de Anthony Burgess
O livro é narrado pelo jovem Alex, que vive em uma sociedade futurista onde a violência é tão grande quanto às agressões do governo totalitário contra ele próprio, um líder de uma gangue de rua.

22. O Mal Estar na Civilização de Sigmund Freud

Os entendimentos culturais e sociais de Freud são motivos suficientes para tornar “O Mal Estar na Civilização” uma leitura obrigatória a todo universitário. O livro permite entender a sociedade em que vivemos atualmente segundo o pensador.

23. O Rio que Saia do Éden de Richard Dawkins
De maneira simples e didática, o biólogo Dawkins esclarece a teoria da evolução, dando uma explicação interessante e bonita sobre a origem e desenvolvimento do mundo em que vivemos.

24. Hamlet de William Shakespeare
“Ser ou não ser?” Eis a questão que perdura desde que o livro de Shakespeare foi lançado e eternizado. Hamlet ajuda a refletir sobre a importância das escolhas e responsabilidades que cada um tem na vida.

25. A Divina Comédia de Dante
Através de uma jornada espiritual, o livro de Dante Alighieri mostra como nossas atitudes refletem em nossas vidas, sendo assim, tudo que fazemos têm consequências e, portanto, um dia pagaremos por nossos pecados.

Fonte: Universia Brasil

25 livros que os universitários devem ler

0
25 livros que os universitários devem ler  |  Fonte: Shutterstock

25 livros que os universitários devem ler | Fonte: Shutterstock

 

Alguns livros são eternizados pelos seus ensinamentos e histórias. Conheça 25 títulos que qualquer estudante na universidade deve ler

Publicado no Universia Brasil

O hábito de leitura está novamente a ser difundido no meio universitário. Além de aumentar o vocabulário, mostrar ao leitor uma realidade diferente, melhorar a sua escrita e ajudar na compreensão de matérias académicas e do mundo, os livros também se tornaram num meio de interação social. Preparamos uma lista com 25 livros que qualquer aluno na faculdade deveria ler para abrir um novo mundo de oportunidades. A saber:

1. Liberdade de Jonathan Franzen
O livro fala sobre o triângulo amoroso vivido por três alunos, que se veem diante a questão: seguir o coração ou a razão? Quando colocados perante a decisão de preservar uma amizade duradoura ou arriscar tudo em nome do amor, os amigos não sabem qual o rumo a seguir. O dilema é enfrentado por muitos jovens, que podem sentir-se inspirados pela leitura.

2. Este Lado do Paraíso de F. Scott Fitzgerald
Após a sua graduação, o ex-universitário vê-se perdido e não sabe exatamente o rumo que sua vida está a tomar, nem o que deve fazer desse momento em diante. Este conflito também é vivido por ex- alunos das faculdades, que depois de licenciados não sabem qual o caminho a trilhar.

3. Norwegian Wood de Haruki Murakami
O significado e importância da amizade e do amor verdadeiro são os principais temas deste livro emocionante, que ensina a valorizar os bens mais preciosos que temos: as pessoas que estão ao nosso redor e que nos apoiam.

4.1984 de George Orwell
Numa sociedade de grandes e fortes relações de poder, onde o estado tem controlo sobre tudo, alguns jovens questionam e enfrentam os mais influentes a fim de expor as suas opiniões. Será que também estaria disposto a arriscar a sua liberdade para isso?

5. Crime e Castigo de Fyodor Dostoyevsky
Após matar um penhorista, o jovem Raskolnikov tenta encontrar a sua verdadeira essência e procura incessantemente justificar a sua atitude e o seu lugar na vida. O livro faz-nos refletir sobre os valores que cada um traz dentro de si e mostra-nos que qualquer ação tem uma reação.

6. Admirável Mundo Novo de Aldous Huxley
Considerada uma “utopia negativa” pelo próprio autor, o livro narra a história de um mundo futuro, onde a felicidade é valorizada e a individualidade não. Assim, as personagens seguem um padrão de vida e é levantada uma questão: É possível ser feliz sendo como os outros?

7. Cem anos de solidão de Gabriel Garcia Marquez
O livro mostra o quão importante é ter o apoio externo para viver uma vida de maneira otimista. Além disso, é possível ver como a solidão é capaz de destruir e dominar tudo ao nosso redor.

8. O Grande Gatsby de F. Scott Fitzgerald
O romance, que acontece durante a primeira Guerra Mundial, mostra como os jovens devem acreditar na sua própria capacidade, expondo que eles podem realizar grandes feitos. Além disso, o livro mostra a impossibilidade de refazer algo errado do passado e expõe a importância dos amigos verdadeiros.

9. Lolita de Vladamir Nobokov
Compreensão, amor, perdão e sacrifício são algumas das lições passadas pelo livro polémico, que narra a história do amor proibido entre um homem de meia idade e Lolita, uma adolescente de 12 anos.

10. Adeus às armas de Ernest Hemingway
O desgaste emocional e físico vivido por jovens rapazes durante a primeira guerra mundial é ainda maior devido ao pouco contacto deles com o amor, além da pouca fé no futuro. O romance faz-nos refletir sobre importância do afeto na construção pessoal.

11. As Vinhas da Ira de John Steinbeck
Durante a crise nos Estados Unidos, uma família muda-se para Califórnia a fim de encontrar uma vida melhor. A importância do amor, das amizades, da família e do apoio são destacadas no texto.

12. O Mestre e a Margarida de Mikhail Bulgakov
A trama narra a chegada do diabo a Moscovo na década 20, e trata da luta entre o bem e o mal entre outros temas paradoxos, fazendo refletir como o lado mau pode ser mais honesto do que a sociedade e os regimes políticos.

13. A Cabana do Tio Tom de Harriet Beecher Stowe
Entre elogios e críticas, o romance de Stowe acontece num período controverso na sociedade norte-americana e, por isso, ensina-nos a compreender valores e princípios da nação norte-americana.

14. O Estrangeiro de Albert Camus
As indiferenças do universo unidas ao livre arbítrio e a intuição podem gerar uma grande mudança na vida dos jovens. A história narra a vida de um assassino que não se sente culpado pelo crime que comete até ao momento em que observa os absurdos do mundo que o cerca.

15. A Arte da Felicidade de Dalai Lama
As respostas de Dalai Lama durante as entrevistas podem ajudar as pessoas a compreender o verdadeiro significado do amor e como procurar a felicidade na vida.

16. Fausto de Johann von Goethe
A aposta entre Deus e Mefistófeles pela conquista da alma de Fausto torna-se numa jornada de desafios pela sua liberdade. A narrativa mostra-nos a diferença entre o mal e o bem, ambos presentes no dia a dia de qualquer universitário, e também das pessoas.

17. Paraíso Perdido de John Milton
Todos conhecemos bem a famosa história de Adão e Eva, que não resistiram às tentações de Lúcifer. Contudo, a história do anjo caído não é conhecida por muitas pessoas. Através do contexto pouco explorado, o livro mostra o bem e o mal, e permite-nos ver de uma perspetiva diferente.

18. O Deus das Moscas de William Golding
Uma ilha caótica sobre o comando de crianças e divisões sociais mal estabelecidas é palco para o livro de Golding que enfatiza a importância de se ter um líder e regras para serem seguidas, a fim de estabelecer uma sociedade controlada.

19. O Sol é Para Todos de Harper Lee

Tal como na vida de quase todos os jovens, o preconceito, a desonestidade, e a injustiça andam lado a lado com diversão, aventuras e relacionamentos na vida do protagonista, que através de sua intuição e caridade apoia todos independentemente da cor da pele ou classe social.

20. O Concorrente de Stephen King
Quão longe as pessoas podem e devem ir para ter aquilo que querem e precisam? Numa sociedade caótica e decadente, responder a essa pergunta é ainda mais difícil. Essa é uma das reflexões propostas por King no seu livro.

21. Laranja Mecânica de Anthony Burgess
O livro é narrado pelo jovem Alex, que vive numa sociedade futurista onde a violência é tão grande como as agressões do governo totalitário contra ele próprio, um líder de um gangue de rua.

22. O Mal Estar na Civilização de Sigmund Freud
Os entendimentos culturais e sociais de Freud são motivos suficientes para tornar “O Mal Estar na Civilização” uma leitura obrigatória a qualquer universitário. O livro permite-nos entender a sociedade em que vivemos atualmente segundo o pensador.

23. O Rio que Saía do Éden de Richard Dawkins
De maneira simples e didática, o biólogo Dawkins esclarece a teoria da evolução, dando uma explicação interessante e bonita sobre a origem e desenvolvimento do mundo em que vivemos.

24. Hamlet de William Shakespeare
“Ser ou não ser?” Eis a questão que perdura desde que o livro de Shakespeare foi lançado e eternizado. Hamlet ajuda-nos a refletir sobre a importância das escolhas e das responsabilidades que cada um tem na vida.

25. A Divina Comédia de Dante
Através de uma jornada espiritual, o livro de Dante Alighieri mostra-nos como as nossas atitudes se refletem nas nossas vidas, assim sendo, tudo que fazemos tem consequências e, portanto, um dia pagaremos pelos nossos pecados.

‘Hosana na Sarjeta’ não é bem uma história de amor, mas uma odisseia mundana

0

Romance de Marcelo Mirisola sinaliza uma urgência pelo outro, a despeito do humor insano de algumas passagens

André de Leones, no Estadão

O romance Hosana na Sarjeta, de Marcelo Mirisola, não é bem uma história de amor, claro, mas uma odisseia mundana que, embora não tenha uma Ítaca à vista, traz de volta aquele inconfundível narrador-protagonista e, com ele, um par de “sereias”. Dada a intensidade com que ele se envolve com essas duas mulheres, e tendo em vista os desdobramentos disso, custa a crer que o amor não seja algo como uma experiência de quase morte. Não por acaso, depois de sobreviver a si mesmo outra vez, o narrador afirma: “A vida fisgada pela morte. Resumidamente, esse é o enredo das histórias de amor”.

Por outro lado, ou nem tanto, também estamos diante de um longo processo de aceitação da irredimível solidão, uma solidão “crua e óbvia”, do “nosso erro em estado de urgência”, que constitui esse personagem.

Ele conhece Paula na porta da boate Kilt (que não existe mais), no centro de São Paulo, e a confunde com uma prostituta. Ela desfaz o mal-entendido (para, irônica e inadvertidamente, reinstaurá-lo, já no terço final do romance) e, a despeito da breguice (leitora de esoterismos e bobagens variadas) e do “chapéu de poodle que ela aninhava em cima da carapinha oxigenada”, ele se apaixona por ela, alguém que “absorvia os despojos e as esperanças de quem as solicitava, engolia tudo”.

Mirisola está passando algumas semanas em Buenos Aires

Mirisola está passando algumas semanas em Buenos Aires

Ariela, por sua vez, era “o oposto vertiginoso de Paulinha”, um “compêndio de todos os meus pontos fracos”, uma “Lolita avançada tecnologicamente” que “carregava um potencial de destruição visível, mas sabia escamotear o mal atrás de uma cumplicidade que não oferecia perigo iminente”, mãe, casada com um “príncipe” de quem, eventualmente, apanhava e com quem morava, “de favor”, na casa da sogra, em Guarulhos.

Lançado entre uma e outra, mas jamais inteiramente com uma ou outra, Marcelo, o protagonista, enxergará a própria mentira na mentira alheia (e vice-versa, num espelhamento infinito), constituindo, no fim e a muito custo, uma verdade desoladora. Tal verdade não diz respeito propriamente à impossibilidade do amor (até porque “lá no fundo de sua escrotice, o animal agoniza, gosta e ama de verdade”), mas, antes, à aceitação daquela solidão em toda a sua crueza.

Hosana na Sarjeta coloca-se entre os melhores trabalhos de Mirisola (O Herói Devolvido, Bangalô) e sinaliza um interesse real ou, melhor dizendo, uma urgência pelo outro, sobretudo quando ele não está mais lá. Nesse sentido, a despeito do humor insano de algumas passagens, é também um romance desarvorador.

HOSANA NA SARJETA
Autor: Marcelo Mirisola
Editora: 34 (144 págs., R$ 32)

Go to Top