Posts tagged Star Wars

7 Aparadores de livros para amantes do mundo geek

0

Cristina Danuta

 

Nem precisa perguntar, quem é geek adora ler. E que tal se o mestre Yoda te desse uma “forcinha” com os livros? Ou se a Eleven te desse uma ajudinha na hora de organizar a estante? Veja abaixo alguns aparadores (ou porta-livros) que são o sonho de consumo de todo geek:

 

Que a força e os livros estejam com você!

Vi no Casa e Jardim

 

Para os fãs de GOT:

Vi no Nerdstore

 

Já estamos atrasados para a hora da leitura?

Vi no Artgeek

 

Tem feitiço pra ajudar a gente a conseguir ler mais livros ao ano?

 

Vi na Imaginarium

 

Meus preciosos!

 

Vi no Artgeek

 

Para os fãs de Stranger Things:

Vi no Geek10

 

Até o cavaleiro das trevas merece uma pausa para a leitura:

Vi no Elo7

 

Han Solo ganhará livros e quadrinhos antes do lançamento do filme

0

Publicações terão ligação direta com o novo longa

Fabio de Souza Gomes, no Omelete

Além de Han Solo: Uma História Star Wars, a Disney planeja lançar uma série de livros que mostrarão outras histórias envolvendo o mercenário. A EW revelou detalhes das publicações, que terão ligação direta com o filme e responderão dúvidas envolvendo o novo longa baseado no personagem.

Ron Howard assumiu o comando do filme após a saída de Phil Lord e Chris Miller – saiba mais. O elenco conta com nomes como Alden Ehrenreich, Donald Glover, Woody Harrelson, Emilia Clarke e Thandie Newton. A estreia no Brasil está marcada para 24 de maio.

Han Solo foi originalmente interpretado por Harrison Ford na franquia Star Wars, enquanto Lando Calrissian foi vivido por Billy Dee Williams em O Império Contra-Ataca e O Retorno de Jedi.

Biografia minuciosa e abrangente revela a trajetória de George Lucas, um dos maiores nomes da história do cinema americano

0

Publicado no Sopa Cultural

Homem por trás de nada menos do que duas das maiores franquias da história do cinema – “Star Wars” e “Indiana Jones” –, George Lucas é alvo de uma minuciosa e envolvente biografia em “George Lucas: Uma vida”, que a BestSeller lança em novembro. O autor Brian Jay Jones passou três anos se dedicando ao projeto, que contou com muitas entrevistas de amigos e colegas de Lucas, além de extensa pesquisa de documentos e arquivos.

Num apanhado abrangente de sua vida pessoal e profissional, entre sucessos e fracassos, George Lucas é retratado desde a infância em Modesto, na Califórnia. Lá ele começou a desenvolver seu gosto pelo cinema e também uma relação conflituosa com o pai. Anos mais tarde, já na faculdade, conheceu Francis Ford Coppola durante um estágio, e os dois acabaram criando um estúdio, no fim dos anos 1960. O livro conta ainda detalhes sobre outra amizade famosa de Lucas, com Steven Spielberg – “Indiana Jones” é obra da dupla.

image003-5

O livro conta ainda em detalhes todo o processo de filmagens de Star Wars e o drama que rondou a produção. Sucesso mundial incontestável hoje em dia, o filme enfrentou diversos problemas durante suas gravações, e equipe e diretor tinham certeza de que estavam embarcando num fracasso. O texto acompanha também a surpresa quando as filas para assistir ao filme se estendiam por quarteirões e o longa bateu diversos recordes de bilheteria.

“Um retrato ágil do recluso e visionário George Lucas. Sua ascensão de completo desconhecido a lenda da indústria cinematográfica está toda registrada aqui e é contada através de histórias divertidas e insights do homem por trás da criação. O livro traz opiniões de seus colegas, concorrentes, mentores e amigos que, por vezes, são cruelmente honestas… É a biografia definitiva para os fãs de carteirinha.” Rolling Stone

O pioneirismo de George Lucas e sua influência no formato e nos modelos dos filmes comerciais que vieram a seguir também estão no relato de Jones, que conta ainda sobre a criação da Lucasfilm – e sua posterior venda para a Disney –, as iniciativas do cineasta no universo dos efeitos digitais, sua relação de altos e baixos com Hollywood e a rotina no rancho Skywalker.

TRECHO:

Em maio de 1974 – quase oito meses depois do prazo –, Lucas concluiu o rascunho de The Star Wars. Com 191 cenas e 33 mil palavras, estava abarrotado de política e contextualização, mas, mesmo nesse esboço inicial, algumas partes soam familiares. O personagem principal é um jovem chamado Annikin Starkiller, que estuda para se tornar um Jedi-Bendu sob o general de 70 anos Luke Skywalker. Existem dois androides que garantem alívio cômico, um baixo e atarracado, o outro um robô reluzente “ao estilo Metrópolis”, uma referência à mulher mecânica do diretor Fritz Lang em seu filme art déco de 1926. Há “um enorme monstro de pele verde sem nariz e com grandes guelras” chamado Han Solo, uma corajosa princesa Leia, de 14 anos, referências a “espadas laser” e wookiees, bem como a um “general alto de aparência severa” – um personagem relativamente menor – chamado Darth Vader. E, pela primeira vez, um personagem se despede dizendo “Que a Força dos Outros esteja com você”. Lucas ainda estava mantendo os elementos de que gostava do primeiro esboço, incluindo uma briga em uma cantina, uma perseguição em meio a um cinturão de asteroides, o resgate de uma prisão e a cerimônia de premiação de encerramento. Mas continuava a ter problemas com parte dele: ainda não estava bem certo daquilo que o Império estava buscando, e ainda havia personagens demais, locações demais, contextos demais com que ligar. Mas pelo menos estava terminado.

Brian Jay Jones é autor de “Jim Henson: The biography”, biografia do criador dos Muppets e best-seller do New York Times.Trabalhou por quase 20 anos como analista de políticas públicas e redator de discursos. Vive em Maryland com a esposa. Mais informações em brianjayjones.com

Arábia Saudita imprime livros com Mestre Yoda ao lado de rei

0
(Abdullah al-Sheri/Reprodução)

(Abdullah al-Sheri/Reprodução)

Lucas Massao, na Mundo Estranho

O governo da Arábia Saudita está desesperadamente retirando livros de história que retratam, por causa de um erro de edição, o rei Faisal sentado ao lado do Mestre Yoda, icônico personagem da saga Star Wars. Na ocasião, o monarca saudita estava assinando o tratado que dava origem à Organização das Nações Unidas.

“O Ministério da Educação se arrepende do erro e está imprimindo uma cópia corrigida do livro, retirando as edições erradas de circulação e criando um comitê legal para identificar a origem do problema”, disse o ministro de educação do país, Ahmed al-Eissa.

A curiosa foto de Yoda ao lado de Faisal é de autoria do artista saudita Abdullah al-Sheri, de 26 anos, e faz parte de uma coletânea que retrata personagens de filmes em momentos históricos da cultura árabe. Mas Al-Sheri, que usa o apelido Shaweesh, garantiu que a cópia adulterada do livro não é dele.

A ideia de colocar Yoda e Faisal lado a lado veio da semelhança entre o personagem e o político. Shaweesh disse que os dois são inteligentes e que a pele do Mestre Jedi combina com as cores da bandeira da Arábia Saudita. “Ele era sábio e fazia discursos fortes. Então eu achei que o Yoda era o personagem mais próximo do rei. E o Yoda e seu sabre de luz são verdes”.

Ele só ficou sabendo da arte no livro quando sua mãe, que é professora, lhe enviou uma mensagem após ver uma cópia. “Eu não quis ofender o rei de nenhuma maneira”, alerta Shaweesh.

James Cameron vai fazer série documental sobre ficção científica

0

28457

Publicado no Comunidade Cultura e Arte

O cineasta James Cameron vai produzir uma série documental que explora a evolução da ficção científica desde a sua origem como um gênero cinematográfico menor e de culto, até se transformar num fenômeno de cultura popular e sucesso de bilheteiras.

O anuncio foi feito pelo canal de televisão AMC, que adianta que a série, com o título provisório ‘James Cameron’s Story of Science’, terá seis episódios de uma hora e tem estreia prevista em 2018.

De ‘Star Wars’ a ‘Avatar’, passando por ‘The Hunger Games’ e ‘The Walking Dead’, a ficção científica tornou-se um pilar da cultura popular e o documentário vai explorar as dúvidas que cada um suscita, como por exemplo, a ciência por detrás de The Walking Dead, ou como poderia surgir uma epidemia de mortos-vivos.

Assim, nesta nova série sobre as origens e a história da ficção científica, James Cameron introduz em cada episódio uma das “grandes questões” com que a humanidade se tem confrontado ao longo dos anos, e regressa ao passado para melhor compreender como é que os filmes, programas de televisão, livros e vídeos favoritos do público nasceram e para onde é que este gênero – e a espécie humana – caminha.

O realizador afirma que esta série regressa às origens da ficção científica, seguindo o seu DNA: sem Jules Verne e H.G. Wells não haveria Ray Bradbury ou Robert A. Heinlein e, sem eles, não haveria Lucas, Spielberg ou Ridley Scott.

“Como cineasta especializado em ficção científica, estou interessado em explorar as lutas e os triunfos que trouxeram essas histórias incríveis à vida e ver como a arte imita a vida, bem como a ficção científica imita e às vezes informa a ciência”, disse.

O cineasta canadense – autor de filmes como ‘O Exterminador Implacável’, ‘Aliens’, ‘Titanic’, ‘A verdade da Mentira’ ou ‘Avatar’ – e outros contemporâneos que ajudaram a impulsionar o crescimento da ficção científica nas últimas décadas debatem os méritos, os significados e os impactos dos filmes e romances que influenciaram o gênero.

O próprio James Cameron autoproclamava-se “nerd da ficção científica”, antes de se tornar um dos realizadores de maior sucesso da sua geração.

“Quando eu era miúdo, basicamente lia qualquer livro que tivesse uma nave espacial na capa e vi o filme ‘2001: Odisseia no Espaço’ vezes sem conta”, disse o realizador, acrescentando que aquele filme o inspirou a tornar-se um realizador.

Segundo James Cameron, além dos efeitos especiais, o que mais o intrigava naqueles filmes eram as ideias e as questões por detrás deles: “Como vai o mundo acabar? A tecnologia vai acabar por nos destruir? O que significa ser humano”?

Texto de Lusa

Go to Top