Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Suiça

Conheça o charmoso vilarejo que inspirou Tolkien a criar Valfenda, a cidadela dos elfos

0
Tolkien visitou o vilarejo de Lauterbrunnen aos 19 anos, em 1911 (Foto: Wikimedia Commons)

Tolkien visitou o vilarejo de Lauterbrunnen aos 19 anos, em 1911 (Foto: Wikimedia Commons)

Nos arredores dos Alpes suíços, Lauterbrunnen também fica dentro de um vale verdejante banhado por rios e cachoeiras

André Jorge de Oliveira, na Galileu

Quem se encanta pelo universo de “O Senhor dos Anéis”, seja na clássica trilogia escrita há mais de 60 anos por J. R. R. Tolkien ou então nos três filmes épicos dirigidos recentemente por Peter Jackson, provavelmente já se pegou pensando em Valfenda (Rivendell, em inglês). O imponente reduto élfico escondido em um vale remete a uma espécie de refúgio paradisíaco – é sem sombra de dúvidas um dos lugares mais belos de toda a fictícia Terra-Média. O mal é incapaz de penetrar ali. Lar de elfos poderosos como Elrond, a cidadela é descrita como sendo harmoniosamente integrada com a paisagem exuberante que a rodeia, tomada por florestas, penhascos e cachoeiras.

Adoraria passear por Valfenda? Então você vai gostar de saber que a cidade élfica provavelmente foi inspirada em um vilarejo real que tem menos de três mil habitantes, localizado no vale de Lauterbrunnen, na Suíça. Segundo o site especializado Tolkien Brasil, o professor teria visitado o charmoso lugar banhado pelo rio Lütschine durante uma viagem familiar em 1911, quando tinha apenas 19 anos. Tolkien e os outros 12 viajantes conheceram a região através de um roteiro rústico, no qual andavam dias a fio por pastos e caminhos montanhosos, evitando as grandes estradas. Ele contou em uma carta de 1967 ao filho Michael que em nenhum momento os homens fizeram reservas em hotéis, pois todas as noites dormiam sobre o feno de celeiros ou estábulos. Se alimentavam de maneira frugal e sempre ao ar livre.

O resultado das andanças pelas bucólicas paisagens próximas aos Alpes suíços foram lembranças duradouras na mente do escritor. Na mesma carta, Tolkien revelou a influência de Lauterbrunnen em sua criação literária. “A viagem do hobbit (de Bilbo) de Valfenda ao outro lado das Montanhas Nevoentas, incluindo a descida pela encosta nevada e de pedras escorregadias até o bosque de pinheiros, é baseada em minhas aventuras em 1911”, escreveu.

Confira abaixo uma ilustração de Valfenda feita pelo próprio professor:

ilustração de Valfenda (Rivendell, em inglês) feita por Tolkien (Foto: Wikimedia Commons)

ilustração de Valfenda (Rivendell, em inglês) feita por Tolkien (Foto: Wikimedia Commons)

Agora, repare na semelhança com o vilarejo suíço:

O vale e o vilarejo visto de cima (Foto: Reprodução)

O vale e o vilarejo visto de cima (Foto: Reprodução)

Relevo da região é acidentado como o de Valfenda (Foto: Wikimedia Commons)

Relevo da região é acidentado como o de Valfenda (Foto: Wikimedia Commons)

Durante visita a Lauterbrunnen, Tolkien teve contato íntimo com a natureza local vagando por pastos e caminhos montanhosos (Foto: Wikimedia Commons)

Durante visita a Lauterbrunnen, Tolkien teve contato íntimo com a natureza local vagando por pastos e caminhos montanhosos (Foto: Wikimedia Commons)

(mais…)

Suíça ganha museu dedicado ao universo de “O Hobbit”

0
A entrada do Museu Greisinger tem portas de carvalho com apenas 1,5 metro de altura, janelas emolduradas com tijolos vermelhos e maçanetas de cobre

A entrada do Museu Greisinger tem portas de carvalho com apenas 1,5 metro de altura, janelas emolduradas com tijolos vermelhos e maçanetas de cobre

O Museu Greisinger, em Jenins, é o primeiro sobre o universo das famosas histórias do escritor J.R.R. Tolkien, autor de “O Senhor dos Anéis”

Publicado no Pure Viagem

Não é preciso ir a um parque de diversões para se entrar em cenários fora do comum e cheios de fantasia. Depois de a companhia aérea Air New Zeland ter criado vídeos de segurança baseados na trilogia de “O Hobbit”, um fã das histórias do escritor J.R.R. Tolkien criou um museu totalmente inspirado em seu universo: o Museu Greisinger, que fica em Jenins, na Suíça.

A uma hora de Zurique, a cidade é conhecida como um dos melhores destinos no país para conhecer vinícolas na região de Bündner Herrschaft. Porém, desde de outubro de 2013 o local ganhou mais um atrativo: o primeiro museu totalmente dedicado ao universo do escritor J.R.R. Tolkien. Ele é o criador das trilogias de “O Hobbit” e “Senhor dos Anéis”, que depois, pelas mãos do diretor Peter Jackson, se transformaram em alguns dos longas mais famosos dos últimos tempos.

Ao observar a porta redonda de carvalho com apenas 1,5 metro de altura, maçanetas de cobre e janelas emolduradas com tijolos vermelhos embaixo do nível do chão, não se tem dúvidas que se trata de uma casa típica dos hobbits. Entrando no local, o primeiro cômodo é uma sala com móveis de madeira, lareira e mapas da Terra Média espalhados por todos os lados. No total, são 11 salas e três quartos de hobbits e cada um deles é decorado como um dos locais das histórias.

O local funciona com visitas guiadas com guias fantasiados e explicações em alemão, italiano, inglês e francês

O local funciona com visitas guiadas com guias fantasiados e explicações em alemão, italiano, inglês e francês

O fundador, Bernd Greisinger é um gerente de banco aposentado que, há anos, coleciona objetos relacionados às histórias do escritor. Tempos depois, ele resolver abrir um espaço inspirado nessa temática, com um acervo de mais de 3,5 mil livros, 600 obras de arte e objetos raros. Algumas das peças mais importantes de sua coleção são o lustre que pertenceu ao bangalô de Tolkien, na Inglaterra, e um calendário ilustrado pelo artista Tim Kirk. Há também itens usados na trilogia de “O Senhor dos Anéis” como roupas, móveis e outros objetos da produção. Greisinger afirma, no entanto, que os longas não são o destaque do museu, e sim o universo do escritor.

A visita ao Museu Greisinger funciona com passeios guiados de duas horas com guias fantasiados e explicações em alemão, italiano, francês e inglês. O custo é de CHF 50 (cerca de R$ 154).

O interior do museu também remete às casas inspirados nas histórias do escritor

O interior do museu também remete às casas inspirados nas histórias do escritor

Essa não é a primeira vez que o universo do cinema invade o turismo. O filme “50 Tons de Cinza”, por exemplo, foi a inspiração de pacotes temáticos em diversos hotéis, assim como o Four Seasons Beverly Wilshire, em Los Angeles, que ofereceu um final de semana especial recriando cenas do famoso longa “Uma Linda Mulher”.

Bilionário, Paulo Coelho entra na lista das 300 pessoas mais ricas da Suíça

0
Paulo Coelho

Divulgação

Paulo Coelho, que vive há anos na maior cidade da Suíça, Zurique, teria uma fortuna equivalente a R$ 1 bilhão

Publicado no Midia News

A Bilan, conceituada revista de economia da Suíça, divulgou nesta semana a lista dos moradores mais endinheirados daquele país, entre eles está o escritor brasileiro Paulo Coelho, que figura no 300º lugar.

Paulo Coelho vive há anos na maior cidade suíça, Zurique, e sua fortuna ficaria entre 400 e 500 milhões de francos suíços, o equivalente a R$ 1 bilhão.

O escritor, conhecido e aclamado mundialmente por uma legião de fãs, já vendeu 175 milhões de livros no mundo, 70 milhões apenas do livro “O Alquimista”. Suas obras são traduzidas para mais 80 idiomas.

Coelho entrou para o Guiness Book of Records como autor que mais assinou livros em edições diferentes (dia 9 de outubro de 2003, Feira do Livro de Frankfurt). Em outubro de 2008, entrou, pela segunda vez, para o Guiness Book of Records pelo seu livro O Alquimista – livro mais traduzido no mundo (69 idiomas).

Com uma história de vida cheia de polêmicas, antes de dedicar-se inteiramente à literatura, trabalhou com diretor e autor de teatro, jornalista e compositor.
Conhecido como “O mago”, Coelho é dono de histórias polêmicas que incluem até um pacto com o diabo.

Escreveu letras de música para alguns dos nomes mais famosos da música brasileira, como Elis Regina e Rita Lee. Seu trabalho mais conhecido, porém, foram as parcerias musicais com Raul Seixas, que resultou em sucessos como “Eu nasci há dez mil anos atrás”, “Gita”, “Al Capone”, entre outras 60 composições com o grande mito do rock no Brasil.

É membro da Academia Brasileira de Letras, oitavo ocupante da cadeira número 21, eleito em 25 de julho de 2002 na sucessão de Roberto Campos e recebido em 28 de outubro de 2002 pelo Acadêmico Arnaldo Niskier.

Paulo Coelho nasceu no Rio de Janeiro (RJ), em 24 de agosto de 1947. Filho do engenheiro Pedro Paulo Coelho e de Lígia Coelho. Fez seus estudos no Rio de Janeiro. É casado, desde 1981, com a artista plástica Christina Oiticica.

Go to Top