Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged técnicas

Técnica ajuda a ler até trinta livros por ano

0
Shutterstock

Shutterstock

Mudanças simples na rotina podem melhorar os hábitos de leitura

Publicado no Universia Brasil

Os livros são ferramentas essenciais para o nosso desenvolvimento intelectual, pois nos ajudam a acumular conhecimento, melhoram nosso vocabulário, deixam o texto mais coeso e bem escrito e ainda trabalham a memória. Apesar disso, a maioria das pessoas não consegue manter um bom ritmo de leitura, seja por falta de tempo ou por não ter desenvolvido o hábito.

No entanto, com algumas práticas simples, é possível mudar essa realidade e aumentar o volume de livros lidos anualmente, para até 30 ou mais. Aprenda agora como aplicar essas técnicas em sua rotina:

Desligue o computador e vá ler um livro

No nosso dia a dia, estamos muito mais acostumados a ler o que nos é proposto, do que buscar novos textos e artigos. Consultamos diariamente as redes sociais e os portais de notícias, e sempre clicamos nos conteúdos mais acessíveis, que estão na primeira página ou ganharam grande repercussão na mídia durante o dia. O resultado é uma leitura rasa e viciada em textos online. Não que o conteúdo publicado na internet seja pouco interessante e enriquecedor, mas os livros têm escrita elaborada e informações mais específicas, que colaboram intensamente para o aprendizado. Além disso, quando entramos em uma livraria, fazemos o exercício de buscar por temas interessantes e diferentes, ao invés de somente ler o que aparece na frente dos nossos olhos.

Estabeleça metas diárias

Coloque metas diárias de leitura e tente superá-las com o passar do tempo. O ideal é que você consiga ler, ao menos, 20 páginas por dia, o que pode ser feito em menos de uma hora! O importante é manter esse ritmo e, caso não consiga cumprir a meta diária, compense as páginas não lidas no dia seguinte. Dessa forma, em um ano você terá lido o equivalente a 36 livros com 200 páginas cada.

Acorde e leia

A maioria das pessoas gasta as primeiras horas do dia em frente ao espelho, se arrumando e correndo pra chegar à faculdade ou ao trabalho. E se ao invés disso você acordar um pouco mais cedo para se dedicar à leitura? A manhã é o período do dia mais produtivo para a ler, pois estamos com o cérebro descansado e livre de preocupações. Por esse motivo, antes de começar sua rotina normal de tarefas, reserve um momento para o crescimento pessoal.

Planejamento de estudos: Estudar bem não quer dizer que você deve estudar muito

0

06- amo-direito-post-trabalho

Publicado no Amo Direito

Atualmente o que mais vemos hoje em dia é o problema das pessoas não conseguirem estudar tudo que deveriam pelo fato do assunto da prova ser extremamente grande e por muitas das vezes chato. Entretanto, esse problema pode ser facilmente resolvido através de um bom planejamento de estudos. Vou passar o meu e espero que seja útil para você e para seu desenvolvimento a partir de agora.

Estudar horas a fio prejudica mais do que ajuda
Quem nunca chegou em uma situação na qual tinha que deixar pra estudar absolutamente tudo em cima da hora, por ter acumulado o que poderia ter sido estudado durante os meses antecedentes à prova? E o pior, esses estudos arrasadores pouco nos ajudam, só aumentam nossa ansiedade e o medo de sair mal na bendita prova.

Os fatores para se acumular assuntos são diversos, nem sempre quem faz isso é por falta de responsabilidade. No curso de direito, principalmente nas turmas de direito noturno, a maioria dos estudantes trabalham e por conta disso não possuem tempo para estudar como deveria. A dica é: Leia resumos, não caia na besteira de pegar a doutrina bem no dia da prova. A internet está cheia de resumos muito bons, com certeza você vai entender e fazer bem sua prova, ou seja, doutrina no dia da prova NÃO!

Memória fotográfica? Abuse dos mapas mentais!
Muitas pessoas possuem uma memória fotográfica excelente. Essas pessoas aprendem mais um assunto vendo um esquema dele do que ter lido 100 páginas. Se você tem desse estilo pesquise na internet sites que produzem mapas mentais sobre seu assunto e seja feliz! Você vai gostar muito, afinal essa é sua forma mais simples de aprender. É claro que nenhum mapa substitui uma boa doutrina, mas na hora do desespero a melhor coisa a se fazer é estudar tudo resumido.

Isso serve tanto pra quem acumulou o assunto quanto para quem anda com seus estudos em dia. Nesse último caso, é muito bom fazer uso desses mapas na questão de fixar o assunto que você está estudando, até porque você não perderá muito tempo lendo ele, afinal o seu tempo maior será estudando doutrina.

Quantas horas estudar por dia?
Não adianta eu dizer quantas horas você deve estudar, isso é muito relativo e depende de diversas variantes. A disponibilidade de tempo é o maior problema para o estudante de direito, principalmente quando você participa de grupos de estudos, estágios ou até mesmo já exerce algum trabalho e concilia ele com seus estudos.

Não fique com a consciência pesada pelo fato de não ter o dia todo para estudar. lembre-se que qualidade é infinitamente mais importante do que quantidade. Se preocupe em valorizar o tempinho que você tem, estude com foco, se livre das distrações pelo menos nessa hora. É muito melhor você estudar uma ou duas horas focado do que 4 horas sem prestar atenção no que está estudando pelo fato de se distrair com tudo que passa pela frente (Pc, celular, amigos, familiares etc).

Como planejar adequadamente
Se tiver tempo, é a melhor coisa a se fazer. Se você tiver tempo, faça resumos das aulas que seus professores passaram ou até mesmo leia elas e parta para sua doutrina. Depois disso, resuma o que você leu para que não seja necessário você voltar à doutrina novamente para ler a mesma coisa, isso é muito bom para economizar nosso precioso tempinho.

Porém, tem gente que consegue estudar somente pelo caderno com as anotações que são feitas em aula. Se você for assim, é interessante fazer uso de mapas mentais e de doutrina (Se tiver tempo) apenas para ver o assunto de cima em seu conteúdo. Assim, você dominará o assunto muito bem!

O que eu faço
Depende da situação. Se eu estiver acompanhando o assunto certinho, eu leio a doutrina assim que chego em casa mesmo cansado, às vezes não dá mas faço assim sempre que posso. Depois, assisto uma vídeo aula sobre o assunto do dia no youtube, e o melhor de tudo é que isso é de graça! Os melhores são o saber direito e o prova final

Se eu não tiver estudado certinho a disciplina, eu faço uso de apostilas resumidas para pelo menos ter uma noção básica do assunto e decoro pequenos conceitos importantes sobre a disciplina para não zerar na prova. Quando dá eu vejo uns mapas mentais, mas não faço isso sempre e faço resumos do que os professores falam em sala de aula. Eu prefiro ler doutrina mesmo, só recorro aos mapas quando não tem mais jeito, rs. Independentemente de estar ou não com o assunto eu vejo os vídeos! São os melhores professores do Brasil e duram no máximo uma hora, show de bola.

Conclusão
Muitas vezes não conseguimos fazer um bom planejamento de estudos por vários motivos, mas isso não é desculpa para não estudar. Sempre há um jeitinho de você dar uma lidinha no assunto, seja por resumo, anotação, mapa mental ou leitura de doutrina. O mais aconselhável é que nós leiamos todos os dias nem que seja um pouquinho. É com esse trabalho de formiguinha, juntando pedrinha por pedrinha, que um dia iremos conseguir construir nosso castelo!

O que não podemos é deixar de estudar, se o tempo for extremamente curto a internet está para ser usada, cabe a você fazer um bom proveito dela e filtrar os bons conteúdos. Abraços e bons estudos!

Fonte: diariojurista.com

Aprenda uma técnica divertida para conseguir ler textos longos

0

tumblr_inline_nt8u50On1e1roabic_500

Publicado no Catraca Livre

O blog da plataforma de educação online Me Salva!, juntamente com a Organiza!, empresa júnior do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) explicam uma técnica bem simples para os estudantes que precisa ler e entender textos longos.

Ler, como a gente sabe, é uma tarefa automática e a gente faz isso durante o dia todo, as mensagens do WhatsApp, o cardápio do restaurante e assim por diante. O que você vai aprender agora é maneira de fixar melhor as leituras mais densas, de matérias mais complicadas.

Trata-se da técnica 3R (Registre, Recite e Releia), que te ajudará a absorver melhor o conteúdo de cada texto.  Sua experiência de aprendizado vai ficar bem mais agradável.

3R: uma técnica divertida para ler textos longos

Responda o mais rápido que você conseguir: quais são as 3 coisas que você mais faz durante o seu dia? Depois de fazer esse teste com vários amigos, percebi um padrão estranho: uma atividade muito frequente era sempre a mais esquecida. Essa atividade é a leitura.

Todos os dias, você lê centenas de mensagens de WhatsApp, dezenas de postagens do Facebook e outras dezenas de placas, fachadas e propagandas. Nós lemos o tempo todo.

Ler é uma atividade tão automática que é fácil esquecer-se dela. Por isso, não precisamos de uma técnica pra ler a maioria das coisas do nosso dia: a leitura simplesmente acontece.

No entanto, algumas leituras são mais complicadas. Se você é estudante, sabe do que eu estou falando: para algumas matérias, ler textos longos é a forma mais comum de aprender o conteúdo. E estudar esses textos, muitas vezes, é bem o contrário de “simples e automático”.

Para absorver o máximo desses textos sem perder tempo, aí sim precisamos de alguma técnica. No post de hoje, você vai conhecer a 3R, uma técnica incrivelmente simples para ler, lembrar e entender textos longos.

3R – simples, portátil e poderosa

A simplicidade e a potência dessa técnica não vem por acaso. Ela é o resultado de anos de pesquisa em psicologia dedicados a responder a mesma pergunta: “como nosso cérebro aprende?”. O esforço dos pesquisadores revelou alguns efeitos que melhoram a qualidade do nosso aprendizado. Se você é curioso, aqui tem um artigo (em inglês) ótimo sobre o assunto. (mais…)

Livros para Colorir

0

Livros para Colorir: o novo queridinho das livrarias!!

Camila, no Leitora Compulsiva

Livros-para-colorir

Quem acompanha blogs, jornais e as revistas de cotidiano já deve ter se deparado com alguma notícia sobre o novo queridinho das livrarias: o livro antiestresse para colorir! Embora não seja nenhuma novidade, os livros Jardim Secreto e Floresta Encantada da Editora Sextante – pioneiros nesse novo formato de livros de colorir para adultos – rapidamente se esgotaram nas livrarias e vem causando um verdadeiro furor nas redes sociais entre as pessoas que redescobriram o prazer de colorir e que compartilham suas criações…

Atualmente as livrarias estão repleta de opções de livros para colorir, com temas como flores, paisagens, mandalas, ilustrações celtas e até mesmo alguns mais inusitados como por exemplo tatuagens!! O preço e a qualidade do papel também é um diferencial entre as opções que estão no mercado, mas o que todos eles tem em comum é a promessa de aliviar o estresse por meio da arte-terapia!!

Vejam bem… Esses livros não substituem terapia nenhuma, viu?! O que eles nos fornecem é uma opção simples, barata e divertida de relaxar a mente no final de um dia duro de trabalho! Ao invés de nos jogarmos no sofá e ligarmos a TV, porque não libertarmos o artista que existe dentro de nós?!

Algumas pessoas criticam esses livros afirmando que as pessoas perdem tempo pintando enquanto poderia estar fazendo algo mais produtivo, mas isso é mimimi!! Todos nós precisamos de uma PAUSA de vez em quando. Além disso, os livros de colorir são uma excelente opção de entretenimento sem fio e pode ser apreciada em família, sem contraindicações! rs…

Confiram agora alguns depoimentos de quem já se entregou ao prazer de colorir…

livros-de-colorir-02-e1430861648514_f_improf_300x300[1]livros-de-colorir-01

“Quando o livro Jardim Secreto foi lançado, não me animei a comprá-lo. Imaginei que fosse alguma coisa parecida com aqueles livros cheios de atividades e não curto muito… Mas então participei de um evento da Editora Sextante e ganhei um exemplar de Floresta Encantada!! Com o livro em mãos percebi que não era nada do que eu imaginava e decidi experimentar… Comprei uma caixa nova de lápis de cor e comecei a pintar! Meu primeiro desenho demorou cerca de 4 horas para ficar pronto e precisei de um Advil para me livrar da dor no braço no dia seguinte!! kkkk Percebi então que precisava pegar mais leve e fui pintando a segunda página aos poucos, gastando no máximo uma hora por dia nessa atividade! Aos poucos estão relembrando algumas técnicas que usava quando criança e ainda aproveito as dicas das amigas!! Confesso que não sou muito boa nisso, mas nem ligo… Pintar é realmente relaxante!”

Camila – do Blog Leitora Compulsiva

livros-de-colorir-pat-01livros-de-colorir-pat-02

“Minha primeira reação ao livro foi a de que precisaria comprar lápis de cor, já que há anos não usava e nem tinha mais, depois veio a frustração, porque quando comecei a pintura não ficou nem perto do que havia imaginado, e por fim já com uma caixa de lápis decente em mãos e um domingo inteiro para me dedicar ao livro (tá duas folhas só, mas a intenção é que vale rs) recomecei o livro em outra figura, e dessa vez foi diferente. Não digo que o livro é totalmente relaxante como falam, mas é uma boa para se desligar um pouco do que acontece ao redor, além de exercitar um pouco da coordenação e atenção.”

Pat Xavier – do Blog Lendo e Escrevendo

livros para colorir

“Eu sempre gostei de desenho e pintura. Desde criança pintava o que via pela frente kkkk Já comprei muito livro para colorir daqueles de personagens Disney, dos Looney tunes também. No fim do ano recebi da editora Arqueiro o livro Jardim Secreto e achei muito legal. E acabei no google, claro, encontrando centenas de informações, desenhos free e vi que é uma febre mundial. Além das centenas de vídeos com dicas e técnicas profissionais até. Cada vez que vou a uma papelaria, vejo alguém comprando lápis, canetinha e falando do livro. Um monte de pessoas que conheço estão pintando! Acho bobagem o povo nas redes socias que fala mal. Melhor uma ” modinha” como eles chamam, de pintar, do que outra coisa que faça mal. Não é mesmo?Mas não vale se estressar, com uma atividade que seria para relaxar. Eu estou adorando. E comprei outros, além do que eu ganhei.”

Rosana – do Blog Livrólogos

livros-de-colorir-03livros-de-colorir-04livros-de-colorir-05

Se eu disser que este livro estava entre os meus desejados, estarei mentindo. Nunca levei muito jeito para trabalhos manuais, a pintura está incluso nisso, mas achei a proposta do livro interessante. Por isso, quando ganhei o livro pensei: porquê não? Não comecei a pintar logo de cara, demorei alguns dias. O livro acabou me prendendo sem eu perceber. Envolta entre vários lápis e inúmeras ideias, o tempo passou bem rápido. É uma delícia ver o papel ganhar vida. Minha maior dificuldade é escolher e combinar as cores, como eu já disse, não levo muié jeito, mas está sendo uma experiência gratificante, mesmo que os desenhos não sejam uma obra-prima, ainda assim serão frutos do meu trabalho.

Rose – do Blog Fábrica de Convites

E vocês? Já se renderam aos livros para colorir? Gostam? Tem alguma dica boa??

8 técnicas pra memorizar as coisas que você aprende

0
Técnicas para memorizar o que se aprende

Foto: The LEAF Project/ flickr/ creative commons)

Ana Freitas, na Galileu
Como anda sua memória? De acordo com estudo científicos, sua resposta só é honesta se você disser: mal, bem mal. É que pesquisas mostram que nos lembramos apenas de 10% daquilo que aprendemos. Os outros 90% são esquecidos rapidamente, logo depois que a gente aprende.

Infelizmente, não dá pra escrever esse argumento no vestibular e passar na faculdade, ou então dizer pro professor e esperar aprovação na prova. Especialmente no ensino tradicional, que quase sempre avalia a capacidade de reproduzir conteúdo, a memória é fundamental. Por isso, se você conhecer algumas técnicas que te ajudem a memorizar as coisas que você aprende, pode sair na frente. Confira:

1. Ler e ouvir não bastam
A melhor maneira de aprender é discutindo em grupo ou ensinando o que se está tentando aprender. É que se concentrar é muito mais fácil (mandatório, até) quando você está conversando com alguém sobre um tema ou explicando aquilo. Ler ou ouvir alguém falando é muito mais suscetível a distrações e interrupções no seu processo de concentração.

2. Ache um enfoque do assunto que lhe interesse
É mais fácil lembrar de algo do seu interesse do que de algo que não lhe interessa – óbvio. É por isso que, se você gosta de uma matéria, provavelmente tem muito mais facilidade em aprendê-la. Tente achar um enfoque dentro de um assunto que não te interesse tanto, um recorte ou uma abordagem que tenha mais apelo pro seu gosto pessoal. Depois, na vida adulta, se possível, estude só o que você gosta. A vida vai ser mais fácil.

3. Concentre-se
Deixe de lado as notificações do celular e foque no que está estudando. Se você estiver cansado ou distraído, é muito mais difícil para o cérebro fixar o conteúdo com o qual você está tomando contato.

4. Lembretes na hora certa
Há horas melhores e piores para se lembrar de algo que você aprendeu (e o resgate desse conteúdo ajuda você a fixar as coisas na memória). Se você precisa fixar algum conteúdo, a dica é: estude, estude de novo dali uma hora e depois de 24 horas. Ou use o SuperMemo, um site que calcula o tempo exato em que você vai se esquecer de algo e te ajuda a lembrar imediatamente antes de esquecer.

5. Descanse
Faça pausas entre os estudos. Não dá pra saber exatamente quanto e como você deve parar porque isso varia de indivíduo para indivíduo, mas uma boa técnica é estudar por 45 minutos, que é o tempo máximo que alguém consegue se focar em uma tarefa, na média, e dar uma pausa de 15 a 20 minutos antes de recomeçar. De novo, isso pode variar, então fique atento aos sinais da sua mente.

6. Antes de dormir, logo que levantar
Estudar nessas horas é uma boa maneira de fixar conteúdo, por causa das substâncias químicas liberadas pelo cérebro nesses horários.

7. Faça conexões entre o que você aprende e o que você já sabe
Aprender é um processo conectado, e não individual. Uma maneira excelente de fixar algo novo é conectando isso com algo que você já saiba ou conheça. Por exemplo: ao aprender uma palavra nova em outra língua, você pode tentar conectá-la com um som com que ela se pareça em uma língua que você já conheça, por exemplo.

8. Reflita sobre o que você aprendeu
Reserve 15 a 20 minutos entre cada sessão de estudo pra refletir sobre o que você acaba de aprender. Essa reflexão sobre o conteúdo, que provavelmente vai fazer você questionar e correlacionar o aprendizado com coisas que já sabe, também ajuda a fixar coisas na memória.

Go to Top