Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Ted

7 cursos online para quem gosta de literatura

0
Na web, você também pode aprender sobre literatura (Foto: Ginny/Flicker/Creative Commons)

Na web, você também pode aprender sobre literatura (Foto: Ginny/Flicker/Creative Commons)

 

Edson Caldas na Galileu

Você nem precisa estar em época de vestibular: se curte literatura, estudá-la é o máximo. E que tal fazer isso sem sair de casa? Diversas instituições e até professores independentes disponibilizam vídeos gratuitos na web. Selecionamos sete alternativas para você:

Literatura, AulaDe.com.br
Material disponibilizado por um projeto educacional de professores brasileiros que querem democratizar o conhecimento por meio de aulas gratuitas.

Professor Wallace
O canal apresenta comentários e reflexões sobre língua portuguesa, literatura brasileira e redação para vestibulares.

Literatura, Aulalivre.net
Ministradas por Greice Cunha, as oito aulas ajudam a fixar e compreender conteúdos básicos da área.

Introdução à Teoria Literária, Yale
As 26 aulas ministradas por Paul H. Fry ajudam a dar o pontapé inicial para quem quer se aventurar por Teoria Literária. O curso aborda temas como semiótica, linguística e a construção institucional do estudo literário. Legendado em português.

Dante Alighieri e a Divina Comédia, Yale
Quer saber tudo sobre o poema épico de Dante Alighieri? Assista as 23 aulas de Giuseppe Mazzotta. O conteúdo é legendado em português.

Palavras, palavras, palavras!, TED
Uma seleção de palestras bem interessantes envolvendo literatura. Tem “Como a linguagem transformou a humanidade”, de Mark Pagel, “tc mata a linguagem. OMG!!!”, de John McWhorter, e muitas outras. Legendado em português.

Cervantes’ Don Quixote, Yale
As aulas comandadas por Roberto González Echevarría facilitam uma leitura aprofundada de Don Quixote, situando seu contexto artístico e histórico. Em inglês.

6 aulas virtuais incríveis e gratuitas de literatura

0
(Foto: Pixabay/Domínio Público)

(Foto: Pixabay/Domínio Público)

 

Bruno Vaiano, na Galileu

Não tenha medo. A literatura não é o bicho de sete cabeças que o colégio te fez pensar que era. Ela está nos alicerces da nossa cultura e sua influência está por todos os cantos. Ela está tão impregnada na nossa formação, na verdade, que é bem provável que você já goste de literatura e só não saiba disso ainda. A GALILEU selecionou aulas, palestras e entrevistas com grandes professores e críticos literários do Brasil e do exterior que te farão ir correndo para a livraria.

O curso legendado de 26 aulas sobre introdução à teoria literária de Paul Fry, da Universidade de Yale, nos EUA

É bom começar pelo começo. Paul Fry é especialista em poesia romântica britânica, mas aqui ele dá os alicerces para qualquer um que queira se aprofundar no uso estético da palavra. Seu curso, ministrado em Yale, passa por questões básicas, como “O que é literatura?”, e dá um panorama da história, das tendências e das linhas de pensamento da teoria literária. Perfeito para quem não quer fazer feio na mesa do bar — ou para quem quer chegar afiado a aulas, palestras e entrevistas sobre autores específicos como as que vem abaixo.

Stephen Burt, da Universidade Harvard, falando sobre porque as pessoas precisam de poesia no TED

Depois das densas aulas de nível universitário de Fry, você pode respirar vendo uma palestra de um dos mestres da crítica literária contemporânea, o norte-americano Stephen Burt, no TED. Ele fala de sua relação com a poesia com tanto amor que é fácil se esquecer de que ele é um acadêmico. Mas sua palestra é uma resposta curta e concisa a todos os céticos que perguntam qual é a importância dos versos.

André Malta, da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH) da USP, falando sobre A Ilíada, de Homero

15.693 versos escritos há mais de 2 mil anos. É difícil imaginar um estudante que optaria espontaneamente pela Ilíada como leitura de final de semana. Mas o professor da Universidade de São Paulo (USP) André Malta não mede esforços em transformar o poema épico na coisa mais legal de que você ouviu falar hoje.

José Miguel Wisnik, professor aposentado da FFLCH da USP, músico e escritor, falando sobre o conto O Recado do Morro, de João Guimarães Rosa

O estilo de Guimarães Rosa é desafiador. Ele conhece a língua portuguesa tão bem que inclusive criou suas próprias palavras em incontáveis ocasiões (fizeram um dicionário só para ele). Suas obras são tão detalhadas e ricas em possibilidades de interpretação quanto seu uso do português, e elas podem ir de um pesadelo a uma experiência reveladora pelas mãos de José Miguel Wisnik, músico crítico literário e professor brasileiro. Wisnik te pega pela mão e vai revelando cada cantinho do conto central da obra Corpo de Baile. E você ficará impressionado com quanta coisa cabe em tão poucas páginas — ignore o cenário.

Munira Mutran, também da USP, falando sobre O Som e a Fúria, de Willian Faulkner

Quem tenta ler as primeiras páginas de O Som e a Fúria cai da cadeira. Um fluxo de pensamento interminável e impenetrável, com pontuação no mínimo ousada, introduz o leitor à mente de uma personagem autista. É por meio de seus olhos que começamos a assistir ao declínio de uma família aristocrática do sul dos EUA no início do século 20. A obra é incrível, e pode ficar melhor com uma ajudinha da professora Munira Mutran.

Ann Morgan, escritora e editora britânica, falando sobre como leu um livro de cada país do mundo

Nosso último vídeo não é sobre um livro específico. Mas sobre quantos livros ainda há para ler por aí. Ann Morgan, escritora e editora de livros britânica, resolveu ler uma obra literária de cada país do mundo para saber o que estava perdendo. E descobriu que era muita coisa. Um estímulo para você continuar atrás de cada vez mais aulas.

Estimule a criatividade com 7 livros recomendados pelo TED

0
Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

 

Confira os livros recomendados por especialistas para estimular a mente

Publicado no Universia Brasil

A criatividade é cada vez mais valorizada no ambiente acadêmico e profissional. Isso porque, em geral, pessoas criativas costumam pensar em soluções inovadoras para diferentes problemas, encontrando um caminho inusitado para resolvê-los da melhor forma. Não existe uma fórmula pronta para ter ideias mais criativas, mas existem possibilidades de estimular a mente para que isso aconteça com maior frequência no dia a dia.

Sabendo disso, separamos uma lista com 7 livros recomendados em TED Talks que podem aumentar a sua criatividade. Confira abaixo e boa leitura!

1 – Creative Confidence, de Tom Kelley e David Kelley

No livro, os autores comentam sobre como libertar o potencial de criatividade que existe em cada um de nós. A obra foi recomendada por Tim Brown durante o TED Talk: Designers – thing big!

2 – Creating Minds, de Howard Gardner

Recomendado por Roselinde Torres no TED: What it takes to be a great leader , o livro fala sobre o processo criativo, contado através de histórias de diferentes pessoas.

3 – The Mind´s Eye, de Oliver Sacks

A obra de Sacks conta histórias inspiradoras de pessoas e sua relação com o mundo. O livro é recomendado por Simon Lewis no TED: Don’t take consciousness for granted.

4 – The Future of Ideas, de Lawrence Lessig

No livro, o autor aborda o conceito conhecido com o Creative Commons, ligado à imaginação, música e à escrita. Foi recomendado por Rob Reid no TED: The $8 billion iPod.

5 – A Room of One’s Own, de Virginia Woolf

Na obra, a autora escreve sobre os direitos das mulheres relacionados à criatividade. Foi recomendado por Liza Donnelly, no TED:Drawing on humor for change.

6 – Hackers and Painters, de Paul Graham

No livro, o autor escreve sobre a criatividade ligada à cultura dos hackers. Foi recomendado durante o TED : Hackers: the Internet’s immune system, de Keren Elazari.

7 – The Spark, de Kristine Barnett

O livro conta sobre a relação entre uma mãe e seu filho, portador de autismo, descrevendo como ela desenvolveu os pontos fortes do menino. A obra é recomendada no TED:The world needs all kinds of minds, conduzido por Temple Grandin.

Projeto The Dream School

0

Projeto The Dream School – você gostaria de nos ajudar a construir a melhor escola do mundo?

Marcel Kampman, no Projeto Draft

Marcel Kampman

Marcel Kampman, que esteve no Brasil para o lançamento do Draft, idealizador do projeto The Dream School

Uma vez eu fui convidado a dar uma palestra sobre tecnologia e seu impacto nos jovens. O pedido era que eu falasse sobre como podemos usar a tecnologia para evitar o êxodo das cidades menores para as metrópoles, mantendo os jovens em suas comunidades, e usando a tecnologia para ajudar a resolver problemas locais. Minha carona até o lugar da palestrar era Peter, o diretor de uma escola.

Eu lhe contei o que fazia. E então me disse o que estava fazendo em sua escola – um MacBook por criança, projetos para personalizar a educação e a construção de uma escola totalmente nova, com a participação de toda a equipe.

Em minha palestra eu havia mencionado alguns trechos da palestra de Ken Robinson no TED, o que realmente tocou Peter. Eu estava tão movido por sua ambição e por sua paixão que me ofereci para ajudá-lo. Convidei Peter a participar da Creative Company Conference. Ele comprou The Element: How Finding Your Passion Changes Everything, livro de Ken Robinson, para a sua equipe inteira. Desde então, tivemos muitas conversas, nos conhecemos melhor e começamos a sonhar com a escola ideal. Decidimos partir atrás de uma meta ousada, e também de um belo sonho: criar a melhor escola para a Holanda (e talvez até mesmo para o mundo).

Ambicioso? Claro. Mas eu prefiro alcançar metade de uma meta grande do que não tentar. Temos uma excelente oportunidade para trabalhar em todos os aspectos da educação – desde o jeito de ensinar, métodos de aprendizagem, uso de novas tecnologias, até um novo campus que será construído e que também poderá incluir uma estrutura para todos os tipos de esportes, um teatro e talvez até mesmo uma Apple Store. É o único lugar na Holanda onde há liberdade para trabalhar em todos os níveis, onde podemos contribuir de verdade. E, mais importante, criar um modelo para uma escola para educar crianças dos 12 aos 20 anos.

DreamSchool

Reunião de talentos discutindo que cara teria a escola ideal. Onde você poderia, talvez, assistir ou ministrar aulas descalço.

Uma vez que muitas decisões ainda precisavam ser tomadas, pensei que seria uma boa ideia chamar uma grande variedade de pessoas para pensar em como usar essa oportunidade de repensarmos o sistema de ensino. Não queríamos entregar apenas uma nova escola – mas um lugar que também pudesse inspirar outras pessoas a criarem lugares onde os jovens possam ser educados em vários níveis, de modo a se tornarem o que são e não o que queremos que eles sejam.

Então, enviei um e-mail a Peter com essa proposta e comecei a convidar pessoas para nos ajudar a pensar como seria a escola dos sonhos, se elas tivessem a oportunidade de construí-la de verdade. Como seria o edifício dessa escola ideal – ou mesmo se ela deveria realmente aconteceu num edifício? Quais seriam os métodos de aprendizagem, e o papel dos professores? Continuaríamos educando para os postos de trabalho existentes ou para futuros empregos que ainda não existem? A “The Dream School” deveria ser um bootcamp para a vida ou a preparação para o mercado de trabalho? Qual deveria ser o papel da tecnologia, da aprendizagem compartilhada, dos jogos etc.

Em uma semana, uma reunião com algumas pessoas fez nascer o projeto The Dream School. Com um objetivo claro: fazer acontecer, simplesmente porque a oportunidade e o compromisso existiam por parte de Peter e sua equipe. Nosso objetivo é transformar a Stad & Esch, a escola de Peter, na escola que todos sonhamos. Queremos que ela se torne um exemplo que possa ser tão contagiante a ponto de inspirar outras escolas a se transformar também.

O projeto cresceu rapidamente, inclusive porque Ken Robinson estava envolvido. E você podem acompanhar e contribuir com o projeto escrevendo para cá.

Marcel Kampman
Independent Creative Strategist
 
Aqui o TED Talk de Marcel sobre a The Dream School.
E a palestra de Marcel sobre o projeto no Lift Conference.

No futuro, você poderá aprender novos idiomas tomando apenas uma pílula

0

62032.88278-Pilula

Publicado no CanalTech

Aprender um novo idioma é bom não apenas para ampliar conhecimento, mas serve também como porta de entrada para o mercado de trabalho. E no futuro, não será mais necessário frequentar escolas de línguas e gastar horas tentando escrever ou falar palavras para guardar o vocabulário estrangeiro. No que depender da ciência, todo esse procedimento será substituído ao tomar uma simples pílula.

A afirmação vem de Nicholas Negroponte, cientista do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e fundador do MIT Media Lab. Em uma palestra no grupo TED, o pesquisador faz previsões de como os seres humanos serão beneficiados com os avanços tecnológicos nos próximos 30 anos. Um deles será justamente um comprimido que vai permitir aos usuários “ingerir” novos idiomas e obras de literatura para acelerar o aprendizado. “Você irá engolir uma pílula e saber inglês ou Shakespeare”, disse.

Negroponte pontua que as pessoas estão acostumadas a absorver dados através dos olhos, mas que esse método pode ser ineficiente em comparação com outras alternativas. “Minha previsão é que seremos capazes de ingerir informações. E vamos fazer isso pela corrente sanguínea. Assim, uma vez que a informação dentro da pílula estiver dentro do seu corpo, ela irá percorrer o sangue e chegar às partes certas do cérebro”, explicou.

Pode parecer coisa de ficção científica, mas é preciso levar em consideração o histórico de previsões de Negroponte – muitas vezes classificado como “totalmente errado”. Nas décadas de 1970 e 1980, muitos estudiosos riram do pesquisador depois que ele afirmou que as pessoas iram parar de usar o mouse para controlar computadores e pasar a usar os dedos – algo bastante comum hoje em dia nos tablets e smartphones com displays sensíveis ao toque.

Ele também previu o desenvolvimento de um caminhão com câmeras que mapearia todo um território para ajudar na criação de mapas. Hoje isso já existe, e de uma forma bem mais compacta graças aos carros e mochilas do Google Street View. Em 1995, Negroponte disse que as pessoas iriam comprar livros e jornais na internet para lê-los nas telas de dispositivos portáteis, como acontece hoje nos e-books, tablets e celulares inteligentes.

O vídeo completo da palestra de Negroponte no TED pode ser assistido logo abaixo (em inglês). A parte em que o cientista fala sobre ingerir pílulas para aprender novos idiomas começa em 18:25:

Go to Top