Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged tempo para ler

Por que você deve cercar-se de mais livros do que conseguirá ler em vida

1

Publicado no Awebic

Texto de Jessica Stillman

Uma prateleira (ou um leitor de livros digitais) cheia de livros revela boas coisas sobre a sua mente.

A aprendizagem ao longo da vida ajudará você a ser mais feliz, ganhar mais e até mesmo manter-se saudável, dizem os especialistas.

Mais do que isso, muitos dos empresários mais inteligentes do mundo, de Bill Gates a Elon Musk, insistem que a melhor maneira de ser mais inteligente é lendo. Então, o que você faz?

Você compra livros, muitos livros.

Mas a vida é corrida e intenções são uma coisa, ações são outra. Logo você encontra sua prateleira (ou leitor digital) com títulos que você pretende ler um dia, ou livros que você folheou e depois abandonou.

Seria isso é um desastre para o seu projeto de se tornar uma pessoa mais sábia e inteligente?

Se você nunca lê nenhum livro, então sim. Talvez você queira aprender alguns truques para arrumar um tempo para ler em sua vida agitada e por que vale a pena dedicar algumas horas por semana ao aprendizado.

Mas se é apenas porque o seu ritmo de leitura não acompanha nem de perto seu ritmo de compra de livros, eu tenho boas notícias para você (e para mim, que definitivamente me encaixo nesta categoria): sua biblioteca lotada não é um sinal de fracasso ou ignorância, é um emblema de honra.

Por que você precisa de uma “antibiblioteca”

Este é o argumento que o autor e estatístico Nassim Nicholas Taleb explica em seu bestseller “O Cisne Negro”. O sempre fascinante blog “Brain Pickings” fuçou e destacou esta parte em um post muito legal.

Taleb inicia suas reflexões com uma piada sobre a incrível biblioteca do escritor Umberto Eco, que contém uma quantidade de livros de cair o queixo: 30 mil volumes.

Eco leu mesmo todos esses livros?

É claro que não, mas esse não era o ponto de cercar-se de tanto potencial de conhecimento ainda não realizado. Ao fornecer um lembrete constante de tudo que ele não sabia, a biblioteca de Eco o manteve intelectualmente faminto e continuamente curioso.

Uma coleção de livros que você não leu e que cresce constantemente pode fazer o mesmo por você. Taleb escreve:

“Uma biblioteca particular não é um apêndice estimulante do ego, mas uma ferramenta de pesquisa. Livros lidos são bem menos valiosos que os não lidos.

A biblioteca deve conter o tanto quanto você não sabe sobre seus recursos financeiros, taxas de hipoteca e o atual mercado imobiliário que caiba nela.

Você vai acumular mais conhecimento e mais livros a medida que fica mais velho e o crescente número de livros não lidos nas prateleiras vão olhar para você ameaçadoramente.

Na verdade, quanto mais você sabe, maior é a prateleira de livros não lidos. Vamos chamar essa coleção de livros não lidos de antibiblioteca.”

Uma antibiblioteca é um lembrete poderoso de suas limitações – a vasta quantidade de coisas que você não sabe, sabe pela metade, ou que um dia perceberá que estava errado.

Ao conviver diariamente com esse lembrete, você pode levar a si mesmo em direção ao tipo de humildade intelectual que aprimora as tomadas de decisões e conduz o aprendizado.

“Pessoas não andam por aí com anticurrículos dizendo a você o que elas não estudaram ou vivenciaram (esse é o trabalho dos concorrentes), mas seria legal se elas fizessem isso”, afirma Taleb.

Por quê? Talvez porque um fato psicológico bem conhecido é de que o mais incompetente é quem é mais confiante de suas habilidades e o mais inteligente é quem é cheio de dúvidas (sério, isso é chamado de efeito Dunning-Kruger).

É igualmente bem estabelecido que quanto mais prontamente você admite que não conhece as coisas, mais rápido você aprende.

Então pare de se culpar por comprar muitos livros ou por ter uma lista de livros para ler que você nunca vai terminar nem em três vidas. Na verdade, todos os livros que você não leu são um sinal de sua ignorância.

Mas se você sabe o quanto é ignorante, você está muito a frente da maioria das outras pessoas.

Confira 13 excelentes estratégias para você turbinar a sua capacidade de estudo!

0

Publicado no Amo Direito

Não há nada mais desmotivador do que chegar ao fim da página de um livro e perceber que a concentração foi embora entre um parágrafo e outro, e com ela, levou também a sua capacidade de retenção das informações.

Quando o volume de leitura exigido é grande, adotar estratégias é essencial para não ficar a ver navios enquanto os ponteiros do relógio dão voltas e os livros, um “baile” em você.

Mas, antes de sair em busca de soluções milagrosas, como o uso de remédios controlados, veja o que indicam três especialistas em técnicas de estudo para concursos públicos. As dicas estão divididas em três blocos (concetração, leitura rápida e retenção de informações) e valem para concurseiros, universitários e vestibulandos:

Para turbinar a concentração
1- Cuide do seu estado mental: “Não se consegue a alta performance de repente, sobretudo, para quem está afastado dos estudos há muito tempo”, diz José Roberto Lima, autor do livro “ Como passei em 15 concursos” (Editora Método). De acordo com ele, com o hábito de estudar o rendimento melhora. “A persistência desenvolverá outro atributo importantíssimo: o prazer de estudar e de aprender”, diz.

2- Bloqueie distrações: “Isso significa desligar o celular para não ter mensagens chegando toda hora, sair do computador, fechar a porta do quarto e avisar para não ser perturbado”, diz Marcello Leal, professor do site Questões de Concursos. Aquela escapadinha para conferir a timeline do Facebook é tão irresistível quanto prejudicial. “O cérebro perde a concentração que vinha mantendo e, para reiniciar o processo, demanda tempo e energia”, diz.

3- Escolha o ambiente adequado: A luminosidade deve ser apropriada, assim como a tranquilidade do ambiente. “Se a casa tem muita gente ou muita distração, o ideal é procurar uma biblioteca”, indica João Mendes, coordenador do curso Ênfase.

4- Mantenha postura correta: Estudar na cama só é bom para embalar o sono. “A pessoa deve evitar ler deitada ou escorada, e, sim, ler sentada, com a coluna ereta, o joelho dobrado a 90 graus e não ficar com a cabeça excessivamente baixa”, diz Mendes.

5- Faça pausas: “Saiba também que não dá para ficar concentrado durante muito tempo, então é importante estabelecer metas e prazo”, diz Marcello Leal, professor do site Questões de Concursos. Estude por no máximo 50 minutos antes de fazer um intervalo. Depois se dê até 10 minutos de descanso antes de voltar para os estudos. Durante a pausa, levante da cadeira, faça alongamentos, ande um pouco, indica Leal.

6- Use o seu relógio biológico a seu favor: Você é do tipo matutino, vespertino ou noturno? “Cada pessoa possui um período do dia no qual produz mais. Seja ele pela manhã, tarde ou noite, trate esse momento como sendo o mais importante e estude durante ele os pontos mais difíceis”, diz Leal.

Para ler mais rápido
7- Pratique técnicas de leitura dinâmica: “Cursos voltados para leitura dinâmica podem ajudar”, diz Lima. Usar os dedos para acompanhar a leitura, marcar o tempo para ler uma página e verificar os progressos feitos são algumas dicas. Mas não tenha pressa. “Existem temas, como Direito, por exemplo, em que se exige muita concentração. É necessária a compreensão de que determinados temas exigem leitura atenta e não tão rápida”, diz Lima.

8- Foco: “Para ler mais rápido é necessário que sua mente esteja alerta e focada naquela única atividade que está desempenhando”, diz Leal. Melhor do que leitura dinâmica é apostar em foco exclusivo no texto, explica Leal. “Como diria o monge budista Thich Nhat Hanh, ao tomar o seu chá, apenas tome o seu chá e não seus problemas e ansiedades”, afirma.

9- Sublinhe o texto: Marcar trechos mais importantes do texto ou marcá-lo com outras cores também é um conselho dos especialistas.

Para aumentar a retenção de informações
10- Leitura dupla: “Muitos estudantes preferem fazer uma primeira leitura rápida sem se preocupar com detalhes e depois fazer uma segunda leitura mais detida”, diz João Mendes, coordenador do Curso Ênfase.

11- Resumo: Ler e resumir é uma forma bastante eficaz de fixar o conteúdo, segundo Mendes. O ponto negativo desta técnica é o tempo. Se ele estiver curto, melhor usar outras estratégias.

12- Procure exemplos do que foi estudado: Buscar exemplos práticos da teoria é uma estratégia que dá resultado, afirma Leal. “Quando você vivencia uma situação que tem a ver com algo que estudou, aquela informação não te deixa nunca”, diz. Mas, como é impossível vivenciar tudo o que é estudado, a dica é pedir (e anotar) exemplos aos professores e procurar nos livros a aplicação prática de conceitos abstratos.

13- Ouvir, anotar e revisar: Faça anotações em aula e revisões periódicas, indica José Roberto Lima. “Gravamos 50% do que ouvimos durante três dias. Quando ouvimos e fazemos anotações, saltamos para 90% (mas também por três dias). Quando ouvimos, fazemos anotações e, no prazo de três dias, fazemos revisões, gravamos, para o resto da vida, 70%”, diz Lima.

Fonte: Classsywoman WordPress

5 passos para adquirir o hábito da leitura

0

person-2782140_960_720

Bruna Lopes Valente, no Administradores

Não é todo mundo que tem o hábito de ler um pouco todos os dias, seja um livro impresso ou digital, jornal ou revista, tirar um tempo todos os dias para ler, só traz benefícios. Mas os brasileiros ainda precisam melhorar muito seus hábitos de leitura.

Segundo matéria do Estadão realizada em maio de 2016, cerca de 44% da população brasileira não lê e mesmo com o crescimento no percentual de leitores de 50% em 2011, para 56% em 2015 (pesquisa do Instituto Pró-Livro divulgada em maio de 2016), ainda é baixo o número de leitores no Brasil, comparado a outros países. Nos Estados Unidos, por exemplo, a Associated Press revelou em 2006, que o número de não leitores era de apenas 27%. Já na França, uma pesquisa de 2005 realizada pelo Instituto Francês de Opinião Pública (IFOP), revelou que somente 19% da população não tinha o hábito de ler.

Mesmo com dados de 10 anos atrás, podemos perceber que países como Estados Unidos e França, leem muito mais que nós brasileiros. Então o que fazer para mudar essa realidade?

Vejamos 5 passos para criar o hábito de ler.

1 – Descubra sobre o que você gosta: Descobrir sobre o que você gosta de ler sem ter esse hábito, pode soar meio estranho, mas não se você analisar o que você gosta na vida, em geral. Por exemplo, se você é daqueles que gosta de assistir um bom filme, escolha um livro que tenha sido adaptado para o cinema, existem diversos livros como ‘O Hobbit’, ‘O Regresso’, ‘O iluminado’ entre outros.

2 – Reserve um tempo para a leitura: É certo que é cada vez mais difícil arrumar tempo para novas tarefas, pois já temos os estudos, trabalho, família e ainda o merecido descanso. Então como fazer isso? Procure ler ao menos 15 minutos todos os dias, nos fins de semana, um pouco antes de dormir mas leia, tente conciliar as suas atividades diárias com aqueles minutinhos para o seu livro.

3 – Tenha sempre um livro com você: Mas se você é daqueles que não tem tempo para nada, que o dia precisaria ter mais de 24 horas pra conseguir fazer tudo, calma, você também pode ter um tempo para ler. Sabe àquela hora em que você está no transporte público indo para casa ou para o trabalho, ou chegou mais cedo em um compromisso, pois é, aí está o seu tempo! O bom de carregar um livro com você é que enquanto você espera por alguma coisa, você pode ler. Garanto que a sua espera ou a sua viagem, vai ser bem mais rápida se você estiver na companhia de um livro.

4 – Visite feiras de livros ou bibliotecas: Visitar locais como feiras e bibliotecas, além de te apresentar a diversas obras e gêneros literários, te conecta a pessoas que também gostam de livros ou que estão buscando essa paixão ou hábito.

5 – Não desista e tenha paciência: No início vai parecer chato, difícil mas logo você verá como é maravilhoso ler. Seja paciente com a sua leitura independente do tamanho do livro ou daquela matéria no jornal ou revista que te chamou a atenção, leia com calma. Todo começo é difícil eu sei, mas não desista!

Viu só como é possível começar a ler. Além de dar asas a imaginação, saber sobre o passado, imaginar outros universos e ficar antenado com o que está acontecendo no mundo, a leitura só traz benefícios! Então leia, você verá como é bom!

E você, já leu um pouquinho hoje? Escolha um livro, jornal ou revista e divirta-se!

Com o tempo que gasta no Facebook, você conseguiria ler 200 livros em um ano

0
Crédito: Reprodução

Crédito: Reprodução

Maria Confort, no Manual do Homem Moderno

Acha que lê pouco? A culpa, além da sua preguiça, é provavelmente do Facebook. O tempo que você gasta na rede social poderia te dar uma brecha no seu dia para ler cerca de 200 livros em um ano.

Sabe aquela desculpa de não ter tempo para ler? Então, ela é uma furada. Tudo na vida é prioridades e, neste caso, a sua prioridade provavelmente é passar boa parte do seu tempo vendo seu feed de notícias. Quem garante isso é o escritor norte-americano Charles Chu, que comprovou a própria tese em 2015, quando lançou a si mesmo o desafio de ler pelo menos 3 livros por semana.

A ideia começou quando ele descobriu que seu ídolo, o investidor Warren Buffett, atribuía o próprio sucesso à força da sua relação com os livros. Segundo o bilionário em uma entrevista para o USA Today, o ideal para o sucesso é ler 500 páginas por dia: “É assim que o conhecimento funciona, é construído (…) Qualquer um é capaz de ler 500 páginas por dia, embora a minoria realmente faça isso”. Na época que leu essa entrevista, Chu estava no seu “emprego dos sonhos” e seus amigos e familiares o consideravam um vencedor, mas, mesmo assim, ele sentia um vazio gigantesco em relação às próprias escolhas.

Então, ele decidiu então seguir o conselho de Buffett e investir, com força, nos livros. Funcionou: ele não conseguiu chegar ao máximo de 500 páginas por dia, mas depois de 2 anos já tinha terminado mais de 400 livros. “Os livros me deram coragem para viajar, a convicção para me demitir, me deram modelos e heróis e significado em um mundo em que eu não tinha nenhum”, escreveu ele em seu site, Better Humans.

Para alcançar esse objetivo, Chu dá a dica: não desista antes de começar e pense o óbvio. Estatisticamente, os norte-ameircanos leem entre 200 e 400 palavras por minutos. Um livro de não ficção, por exemplo, tem em média 50 mil palavras. Multiplique isso por duzentos e elas serão 10 milhões e palavras. Depois, divida 10 milhões por 400 – que seria a sua capacidade de leitura por minuto – e pronto: ser˜åo necessários 25 mil minutos, ou 417 horas, para ler 200 livros. Agora, tudo o que você precisa fazer é encontrar tempo.

Segundo Chu, o norte-americano médio passa 608 horas nas mídias sociais e 1642 horas na frente da televisão: “São 2250 horas por ano gastas com lixo” reforça. “Se fossem gastas lendo, você poderia ler mais de mil livros por ano!”. Entendeu o raciocínio?

O segredo para ler 200 livros por ano

0
iStockphoto

iStockphoto

 

É só fazer as contas e colar nos bons hábitos

Publicado no Administradores

As práticas de leitura têm mudado drasticamente à medida em que as pessoas passam mais tempo online. A última pesquisa Retratos da Leitura no Brasil, divulgada pelo Instituto Pró-Livro, apontou que houve um aumento no número de leitores, mas o quadro ainda é preocupante: 44% dos entrevistados não haviam lido nenhum livro nos três meses anteriores à realização da pesquisa. Outros 30% nunca compraram um livro.

Em média, os brasileiros leem 4,96 livros por ano – sendo que 0,94 é indicado pela escola e 2,88 são lidos por vontade própria. Os pesquisadores perguntaram aos não-leitores – aqueles que não haviam lido nenhum livro nos três meses anteriores – quais eram os principais motivos do desinteresse pela leitura. A resposta campeã, com 32% dos entrevistados, foi a falta de tempo.

A falta de gosto (28%), falta de paciência (13%) e a preferência por outras atividades também preocupam. Mas vamos nos ocupar do motivo principal.

A melhor maneira para o desenvolvimento cognitivo, aprendizado, e até para ter uma melhor inteligência emocional é a boa e velha leitura. Não apenas especialistas recomendam a prática, como também profissionais bem sucedidos em suas áreas – podemos citar, seguramente, Bill Gates, Mark Zuckerberg, Barack Obama e Warren Buffett.

O último, a propósito, deu a seguinte dica para quem tem interesse em ser bem-sucedido: “Leia 500 páginas por dia. É assim que o conhecimento funciona. Ele é construído, como juros compostos. É tudo o que qualquer um pode fazer, mas garanto que poucos irão”.

Em um artigo publicado no site Better Humans, o autor Charles Chu revela que, nos últimos dois anos, conseguiu ler 400 livros de capa a capa. “A decisão de começar a ler foi uma das mais importantes da minha vida. Livros me deram coragem para viajar. Livros me deram a convicção para deixar meu trabalho. Livros me deram modelos, heróis e significados num mundo onde eu não tinha nada disso”, conta.

O segredo para ler essa quantidade prodigiosa de livros – ou ao menos uma quantidade significativa – se baseia apenas em um melhor gerenciamento do tempo. Ele aponta três passos para qualquer pessoa que queira ler mais.

1. Não desista antes de começar

A primeira reação de qualquer um quando confrontado com algo como “leia 500 páginas por dia” é inventar alguma desculpa. “Sou muito ocupado”, “não sou tão inteligente” ou “não gosto muito de livros” são algumas.

Como em qualquer outra ação, o primeiro passo é o mais decisivo. Mas, para conseguir chegar à meta de 200 livros por ano, não basta apenas o entusiasmo inicial.

2. Faça as contas

Um adulto consegue ler, em média, 200 a 400 palavras por minuto. Livros de não-ficção, que têm uma escrita mais fluida e direta, têm em torno de 50 mil palavras.

— 200 livros x 50 mil palavras/livro = 10 milhões de palavras
— 10 milhões de palavras/400 palavras por minuto = 25 mil minutos
— 25 mil minutos/60 minutos por hora = 417 horas

Para ler 200 livros, são necessárias 417 horas. Pode haver uma margem, a velocidade de leitura pode ser menor, mas é uma média razoável.

Para quem trabalha 40 horas ou mais por semana, ainda é um desafio conseguir tanto tempo. Mas não é impossível.

3. Encontre tempo

O brasileiro gasta 650 horas por ano em redes sociais. O tempo desperdiçado é 60% superior à média mundial. Os dados são da pesquisa Digital Future Focus Brazil 2015, da comScore.

Ainda não chegamos às maratonas de séries na Netflix ou aos programas de TV. Apenas nas horas gastas com os olhos colados no smartphone enquanto o polegar rola o feed de atualizações.

Portanto, não é exagero dizer que existe muita gordura para ser queimada nesse bife. Vale lembrar também que não são apenas os brasileiros: norte-americanos passam 608 horas nas redes sociais e 1642 horas em frente à TV – são 2250 horas perdidas por ano.

Se utilizadas para leitura, um adulto comum conseguiria ler mil livros por ano. Portanto, tempo não é uma desculpa aceitável. “Todos nós temos o tempo que precisamos. O assustador – a parte que todos ignoramos – é que estamos muito viciados, muito fracos e muito distraídos para fazermos o que é realmente importante”, aponta Chu.

A teoria é simples. Menos redes sociais, mais leitura. A prática, como sempre, é difícil.

4. Execução

Se você chegou até aqui, entende que a leitura é importante para seu desenvolvimento como profissional e como ser humano. Para dar uma utilidade a essa informação, é necessário saber o que fazer de agora em diante.

Use o ambiente

Viciados em cocaína que querem deixar o vício sabem que não podem ter drogas ao alcance dentro de casa. Com as redes sociais não é tão diferente, já que elas são criadas para viciar – fazer com que as pessoas passem a maior parte possível do seu tempo conectadas, consumindo publicidade.

O primeiro passo, portanto, é adequar o ambiente. Por exemplo, deixando livros em locais de fácil acesso e removendo todas as distrações do local. Isso inclui a tela inicial do smartphone. Sim, aqueles atalhos e notificações que chegam a cada minuto.

Construa hábitos

Um passo após o outro, um dia acompanhado do próximo. Não existem maneiras fáceis de desenvolver um hábito. Mas, como já antecipou Warren Buffett em relação à própria leitura, funciona como juros compostos: quanto mais acumula, mais obtém de retorno.

Chu recomenda o livro Superhuman by habit (sem edição em português), que contém dicas práticas para construir hábitos. No entanto, esse é um processo que pode durar meses ou anos e está sujeito a erros. Desistir, no entanto, só vai prejudicar. Porque, um dia, você vai querer retomar o hábito da leitura, e vai gastar energia para isso. Errando ou acertando, não pare.

Leia em várias plataformas

Ler mais não significa gastar fortunas com livros. Livros podem ser lidos em papel ou em telas de vidro. Podem ser lidos em parques, bibliotecas ou banheiros. Podem até ser ouvidos.

“Seja oportunista em relação à leitura. Se você tiver uma chance, agarre. Se não tiver, encontre uma”, recomenda Chu.

Quantos livros você leu no ano passado? A leitura é importante para você? Deixe sua opinião nos comentários.

Go to Top