Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Trono

Vaso sanitário que imita trono de Game of Thrones é a nova sensação de uma Bar nos EUA

0

Publicado no Cinema10

Sempre existe alguém para nos surpreender. O bar Complex, localizado em Glendale, na Califórnia, EUA, agora possui um banheiro em homenagem a série Game of Thrones.

A criação é do designer Tim Baker e os frequentadores do bar fazem fila para sentar literalmente no trono. Confira a imagem:

tronogame
A quinta temporada de Game of Thrones estreou em 12 de abril, na HBO. O programa é uma criação de David Benioff e D.B. Weiss, e é baseado na série de livros de George R. R. Martin.

George R. R. Martin fala sobre versão da HBO para “Game of Thrones”

0
Martin posa com fã do seriado "Game of Thrones" Foto: Colby Katz / NYTNS

Martin posa com fã do seriado “Game of Thrones” Foto: Colby Katz / NYTNS

Escritor gostaria de ver temporadas do seriado com 13 episódios, em vez de 10, para incluir cenas cortadas em razão do alto custo da produção

Dana Jennings, no Zero Hora [via The New York Times]

A cultura tem uma queda pelos escritos de George R. R. Martin, especificamente por seu sucesso As Crônicas de Gelo e Fogo, série que é a inspiração por trás de Game of Thrones, programa da HBO cuja quarta temporada terminou neste mês. Com o seriado atingindo picos de audiência e atraindo críticos afiados, Martin concordou em falar a respeito do que a produção acertou até então, do que ficou faltando e onde residem suas paixões. Em entrevista por telefone, ele disse não ter achado tão difícil transpor a série para a TV  “porque eles fizeram um trabalho maravilhoso”, referindo-se à equipe liderada por D. B. Weiss e David Benioff. Mas há uma coisa que deixaria Martin muito feliz:

— Adoraria que houvesse 13 episódios (cada temporada tem 10) — disse ele, de sua casa em Santa Fé, no Novo México (EUA). — Com essa quantidade, poderíamos incluir cenas secundárias que tivemos de cortar, cenas que tornam a história mais profunda e rica.

Mas ele compreende o cálculo do orçamento. Com cenas filmadas em destinos longínquos — Islândia, Irlanda do Norte, Malta, Croácia, Marrocos — e as extensas, mas essenciais, batalhas, uma temporada custa entre US$ 60 milhões e US$ 70 milhões.
Ainda que tenha muitos elementos de fantasia, em diversos pontos Gelo e Fogo é mais como um romance épico do século 19 com filigrana fantasiosa, mais pra Tolstoi do que pra Tolkien. Alguns críticos reclamaram sobre as cenas que contêm violência sexual. Mas Martin disse que era impossível que esse aspecto não existisse nesse mundo.

— Estupro e violência sexual foram parte de todas as guerras que lutamos, dos sumérios antigos aos dias atuais — disse ele ao The New York Times por e-mail. — Omiti-los de uma narrativa centrada na guerra e no poder teria sido falso e desonesto.

Martin afirmou que seu papel relacionado à série da HBO é secundário. Ele é coprodutor executivo e escreveu um episódio por temporada. Disse tentar não se afligir com as versões para a TV.
— Mas pequenas mudanças podem levar a grandes mudanças — acrescentou.

Peguemos o caso do músico Marillion, da primeira temporada. Na HBO, o personagem é mutilado — sua língua é cortada fora — por um capricho do Rei Joffrey e, em seguida, deixa a série. Isso não acontece nos livros, em que ele figura como bode expiatório no assassinato de Lysa Arryn, cometido por Lorde Baelish (mostrado nesta temporada).

— Isso teve de ser modificado — disse Martin sobre o assassinato. — Os efeitos-borboleta estão se acumulando.

E quanto a sua visão? Teria sido suprida pela HBO? Ele comentou ter ficado satisfeito sobretudo com o figurino, o design dos cenários e os efeitos especiais. Se tivesse se envolvido mais, disse, haveria ajustes. Há um elemento crucial que o frustra: a representação do Trono de Ferro.

“O trono da HBO se tornou icônico”, escreveu ele em seu blog. “E com razão. Ele tem um design espetacular, e caiu muito bem na série.” Mas continuou: “Não é o Trono de Ferro que quero que meus leitores visualizem… IMENSO, elevado, negro e distorcido, com os degraus íngremes de ferro à frente, o assento alto, de onde o rei olha PARA BAIXO para ver todos na corte… Meu trono é uma besta encurvada iminente na sala do trono, feia e assimétrica”.

O sucesso de Game of Thrones na TV tornou Martin uma espécie de celebridade. Famoso ou não, ele ainda é obrigado a se sentar todos os dias e escrever, porque milhões de fãs agitados estão esperando, achando que o “inverno” está chegando — em breve. Ele tem escrito em ritmo muito devagar para o gosto de alguns fãs, mas qualidade leva tempo.
Quando perguntado sobre seu progresso em Os Ventos de Inverno (sexto dos sete livros previstos da saga), tudo o que Martin disse, com um suspiro em sua voz, foi: “Está caminhando”.

Cervejaria lança edição especial de Game of Thrones

0

Em parceria com a HBO, cervejaria belga produz linha de bebidas inspiradas no aclamado seriado

Dois modelos foram lançados até agora nos Estados Unidos: a “Take the Black Stout” (à esq.) e a “Iron Throne” (à dir.) (Divulgação)

Dois modelos foram lançados até agora nos Estados Unidos: a “Take the Black Stout” (à esq.) e a “Iron Throne” (à dir.) (Divulgação)

Publicado por Veja

A cervejaria belga Ommegang firmou uma parceria com a rede HBO para produzir uma série de bebidas inspiradas na série ‘Game of Thrones’, seriado americano aclamado pela crítica e pelo público.

Dois tipos de cerveja foram lançados até agora nos Estados Unidos: a “Iron Throne”, cuja embalagem é ilustrada com o famoso Trono de Ferro, e a “Take the Black Stout”, uma cerveja preta que traz no rótulo a escuridão da árvore considerada, na história, sagrada pelos povos do Norte. O design é da própria Brewery Ommegang, de Copperstown, Nova York.

Os fãs da série devem ficar curiosos não apenas para ver os próximos episódios da trama, mas também para saber quais serão os possíveis nomes das novas bebidas a serem lançadas. Para os brasileiros, o mistério é sobre quando a linha de cerveja será lançada no país.

Livro revela segredos do guarda-roupa da rainha Elizabeth II da Inglaterra

0

Imagem Google


France Presse, no G1

Da confecção ultrasecreta do modelo que utilizou no encontro com James Bond na abertura das Olimpíadas de Londres 2012 até os pesos colocados nas bainhas de suas saias para evitar voos inconvenientes, um livro revela alguns segredos do vestuário da rainha Elizabeth II.

Em ‘Dressing the Queen’ (‘Vestindo a rainha’, em tradução livre), lançado nesta segunda-feira, a personal stylist da soberana desde 2002, Angela Kelly, conta em primeira pessoa alguns dos detalhes do estilo meticulosamente cuidado da que continua sendo, com 86 anos, uma das mulheres mais fotografadas do mundo.

Kelly explica que trabalhou durante vários meses, em estreita colaboração com o diretor Danny Boyle, para criar o famoso vestido de renda e contas de cristal de cor pêssego que a rainha utilizou em agosto na cerimônia inaugural dos Jogos Olímpicos.

A personal stylist confessa que nem mesmo os outros estilistas do palácio sabiam por que estavam fazendo duas versões do mesmo vestido, um para a verdadeira monarca e o outro para o dublê que rodou a cena na qual Elizabeth II saltava de paraquedas sobre o estádio a partir de um helicóptero.

Kelly revelou que outra escolha fundamental foi a cor do traje, que tinha que se destacar durante a queda noturna da rainha de paraquedas e não podia se associar com nenhum país participante em particular.

Mas a equipe de estilistas da rainha está acostumada a pensar em todo tipo de detalhes em função de seus compromissos, como demonstram os dois anos de trabalho gastos para criar seu vestuário para o 60º aniversário de sua ascensão ao trono, marcado neste ano por diversas cerimônias.

Para o clímax das celebrações, a majestosa procissão fluvial liderada pela rainha no início de junho – realizada em meio ao frio e a uma intensa chuva -, Kelly criou um vestido com casaco combinando inspirado em sua antepassada Elizabeth I, e teve a feliz ideia de incluir uma pashmina.

‘Nunca pensamos que o tempo estaria tão ruim, mas estou feliz por termos dado a ela um pouco de proteção da chuva e do vento’, escreveu em seu livro.

Entre outros detalhes, Angela Kelly tambem descreve que a soberana não utiliza chapéu a partir das seis da tarde e que às vezes pede para que sejam colocados pesos nas bainhas de suas saias.

‘A rainha realiza uma ampla gama de compromissos, muitos dos quais ao ar livre, onde um vento inesperado pode provocar constrangimentos’, afirma neste livro com fotografias e esboços que está disponível por 24,95 libras (40 dólares, 31 euros).

Go to Top