Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged Vale A Pena

Livros Gratuitos na Saraiva

1

1

Publicado por Studi

A livraria Saraiva disponibiliza gratuitamente, para download, 148 livros em formato PDF.
São clássicos como “Dom Casmurro”, “Memórias Póstumas de Braz Cubas” e também obras mais recentes: “Cidade dos homens”, “De pernas para o ar”, “O Ano em que meus pais saíram de férias” etc.

Para acessá-los basta:

Se cadastrar no site da Saraiva;

Fazer o download do aplicativo “Saraiva Digital Reader” as opções variam para iPhones, iPad, Androids, Windows e MacOS;

Clicar na categoria “Gratuitos” e escolher o livro de sua preferência clicando em “comprar” (será contabilizado R$0,00).

Feito isso, basta aguardar um e-mail dizendo que o livro já está disponível para download em “Itens Arquivados” (Saraiva Digital Reader para plataformas iOS e Android) ou na “Biblioteca” (Windows e MacOS).

Vale a pena conferir e boa leitura!

dica do Jarbas Aragão

‘Estudar virou hábito’, diz aprovado em 13 concursos públicos, no AM

0

Vida de concurseiro iniciou pelo interesse em estabilidade financeira.
Oficial de Justiça, João Victor continua estudando para outros concursos.

João Victor Tayah passou em mais de dez concursos públicos (Foto: Girlene Medeiros / G1 AM)

João Victor Tayah passou em mais de dez concursos públicos (Foto: Girlene Medeiros / G1 AM)

Girlene Medeiros, no G1

Muitos querem passar em concurso público atraídos pela estabilidade e remuneração acima do que é praticado na iniciativa privada. Se engana, porém, que todo concursado opta sempre por fazer da aprovação fonte de remuneração para o resto da vida. Há uma tendência em se acostumar – e até gostar – de manter o ritmo de estudo acelerado, pautados em editais. Foi o que aconteceu com o Oficial de Justiça João Victor Tayah, de 26 anos que é concursado e continua a buscar outras aprovações. “Estudar para concurso virou um hábito que sinto falta quando não mantenho”, disse.

No currículo, João Victor carrega a aprovação de mais de 13 concursos públicos. De assistente administrativo da Prefeitura de Manaus à Oficial de Justiça com aprovação nos processos do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), Tribunal Regional Federal (TRF) e Tribunal de Justiça de Roraima (TJ-RR), o início da vida de concurseiro foi motivada pela estabilidade financeira.

“Decidi estudar para concursos porque a estabilidade sempre me chamou a atenção. Depois que vi que poderia passar em outros, me acostumei a tentar oportunidades melhores”, ressaltou Tayah. O sucesso, no entanto, é resultado de cinco horas diárias de estudos. As aprovações também são fruto de fins de semana sem pensar em ir a festas ou encontros com amigos. O saldo de poder escolher o cargo que quiser é a marca do reconhecimento por tanto afinco.

“Tem aquela questão de não poder sair, mas quando consigo a aprovação é a minha vitória. Vale a pena passar horas focado nos livros”, comemorou. Bacharel em Direito, João Victor acredita que a formação jurídica auxilia o candidato na hora de prestar um concurso público devido às disciplinas indicadas nos editais. “Levamos uma certa vantagem porque temos a oportunidade de ver com calma os vários leques do Direito. Mas, na prática, há oportunidades para todos. É só estudar”, afirmou João Victor de maneira positiva.

A vida de concurseiro está aliada a viagens por todas as regiões brasileiras. Para prestar concursos, João já viajou à Santa Catarina, Roraima, Pará, Ceará e Rio de Janeiro. Rondônia, Rio Grande do Norte e Mato Grosso do Sul.

A estabilidade do concursado chamou a atenção de João Victor (Foto: Girlene Medeiros / G1 AM)

A estabilidade do concursado chamou a atenção de João Victor (Foto: Girlene Medeiros / G1 AM)

Concurseiro iniciante

Para quem está atraído pela ideia de passar horas a fio rodeado de livros, a dica do concurseiro veterano é se matricular em um curso preparatório. De acordo com João Victor é importante frequentar um cursinho que eduque o candidato novato a se manter no ritmo e adquirir disciplina.

“Depois de um certo tempo, a gente já sabe o que cada concurso, dependendo da carreira, vai solicitar no edital. Daí nem precisa estar o tempo todo em sala de aula e é mais você e os livros. Para quem está começando, recomendo manter um ritmo de estudos dentro e fora do cursinho. É questão de disciplina”, enfatizou Tayah.

Estudar até passar

Conforme João Victor, a meta de todo concurseiro deveria ser “estudar até passar”. A concorrência acirrada, principalmente nos cargos que exigem o curso superior em Direito, não devem amendrontar o concurseiro. É o que pensa João Victor.

“É difícil, mas não é impossível. Tem gente que começa a estudar e quando vê que não passa de primeira já desiste logo. É importante continuar estudando incansavelmente que um dia a pessoa consegue. É assim com todo mundo”, recomendou.

Empresa cria capas de livros para tablets e e-readers

0

R-1008-2T

Publicado no Catraca Livre

Mesmo que possam substituir livros e outros aparelhos, tablets e leitores de e-books muitas vezes são preteridos por usuários na hora sair de casa. Para ler seu e-book ou tablet sem chamar atenção, a empresa americana Out of Print Clothings criou capas para tables e e-books que imitam livros. Seja por segurança ou apenas por estilo, vale a pena conferir os modelos com capas de grandes clássicos da literatura. As capas podem ser encomendadas pelo site da empresa.

R-1008-4T

Livro conta história de sete bibliotecas espalhadas pelo mundo

0

Silvia Oberg, na Folhinha

Quantos livros cabem na biblioteca de sua escola ou de seu bairro?

No livro “Bibliotecas do Mundo” cabem sete bibliotecas inteiras… Ou melhor, sete histórias de bibliotecas, de tempos e de lugares diferentes, contadas por narradores muito especiais e ilustradas por diversos artistas.

A filósofa Hipátia, que nasceu no ano 355, apresenta a biblioteca de Alexandria, do Egito Antigo. O menino José Joaquim conta como ajudou a trazer de Portugal, nas caravelas, os livros da Biblioteca Nacional, que fica no Rio de Janeiro. O sapo de um conto de fadas escapa das páginas para nos falar da Biblioteca Nacional da Juventude, criada depois da Segunda Guerra Mundial, na Alemanha.

Ilustração do livro "Bibliotecas do Mundo"  (Divulgação)

Ilustração do livro “Bibliotecas do Mundo” (Divulgação)

Os burrinhos Alfa e Beto contam suas andanças por uma região pobre da Colômbia, levando livros no lombo, conduzidos por um professor que acha importante que todos possam ler. Ele inventou a Biblioburro.

Essas são só algumas das histórias do livro, mas vale a pena ler todas.

Se você se divertir, vai gostar mais ainda de visitar uma biblioteca. Minha dica é a Monteiro Lobato (r. General Jardim, 485, Vila Buarque), especializada em livros para crianças e adolescentes. É a mais antiga biblioteca infantil em funcionamento no Brasil.

Que tal ir até lá depois de ler este livro?

Empresário brasileiro paga 14º salário a colaboradores que lerem um livro por mês

0

empresario

Em entrevista ao Administradores.com, o empresário Francis Maris Cruz, presidente do Grupo Cometa, conta os detalhes de sua gestão diferenciada voltada à educação – que conta ainda com MBA dentro da própria empresa e até biblioteca em cada uma de suas lojas

Fábio Bandeira de Mello, no Administradores

Ele começou aos 12 anos vendendo coxinha de porta em porta. Hoje, Francis Maris Cruz é o presidente de uma das maiores redes de revendas de automóveis e motos do país. O Grupo Cometa, só em 2011, alcançou a venda de mais de 40 mil motocicletas.

No entanto, o que realmente chama atenção no executivo não é a sua ascensão na carreira, mas sim, os diferentes ingredientes que trouxe para a administração da empresa e ajudaram a se consolidar no mercado. Todos os 1.200 funcionários, por exemplo, que leem um livro por mês – e entregam uma resenha – recebem o 14° salário no fim do ano.

Além disso, implementou um projeto audacioso chamado de Universidade Cometa. Nele, oferece um MBA em Gestão de Concessionárias aos seus funcionários. Há também bibliotecas em todas as lojas do Grupo e diversos projetos sociais que vão desde o plantio de árvores frutíferas na casa das famílias carentes, alfabetização de adultos a sessões de filmes para crianças moradoras de cidades em que o cinema mais próximo ultrapassa mil quilômetros.

“A ideia não é dar o peixe, mas sim, ensinar a pescar. Esse é o nosso lema”, ressalta Francis, que também foi eleito o próximo prefeito da cidade de Cáceres (MT). O Administradores.com conversou com o executivo para entender melhor todo esse modelo de gestão diferenciado do Grupo Cometa. Leia aqui a entrevista.

dica do Raphael S. Lapa

o post é do final de outubro, mas a boa ideia vale a pena ser novamente divulgada.

Go to Top