Posts tagged Valente

5 excelentes trilhas sonoras de filmes que ajudam a se concentrar nos estudos

0

musicas

Publicado no Amo Direito

Estudar é um hábito que requer concentração, portanto, é natural que muitas pessoas prefiram ler em ambientes tranquilos e silenciosos. No entanto, pesquisas recentes apontam que estudar ouvindo música ajuda a relaxar, o que torna o aprendizado mais fácil.

Entre os benefícios está também o fato de que, ao se envolver com o ritmo da melodia, o estudante se desligue de preocupações exteriores, focando mais na matéria estudada. Isso também funcionaria para ambientes barulhentos.

No entanto, as músicas devem ser escolhidas com cautela: dê preferência às instrumentais, para não dividir a sua atenção entre a letra e o texto que estiver lendo. Se interessou por essa nova técnica? Confira a playlist de trilhas sonoras de filmes famosos que a Universia Brasil montou para te ajudar nos seus estudos.

1 – Coração Valente
Sucesso nos anos 1990, o filme Coração Valente pode ser útil não apenas ao estudante interessado em aprender um pouco mais sobre a história da Escócia. Sua trilha sonora, repleta de músicas típicas escocesas é uma ótima pedida.

2 – Harry Potter e as Relíquias da Morte Parte I
A trilha sonora produzida pelo premiado Alexandre Desplat alterna músicas mais introspectivas e com um certo tom de melancolia com melodias tensas, cheias de ação, como o próprio filme.

3 – Fantasia 2000
O famoso longa de animação lançado para comemorar os 60 anos da primeira edição de Fantasia, o terceiro filme produzido por Walt Disney, é um clássico. Além da trama envolvente, a trilha sonora embalou a infância da nova geração de estudantes, trazendo, além do relaxamento, boas lembranças.

4 – Orgulho e Preconceito
O filme baseado na obra de Jane Austin tem uma trilha sonora leve e agradável, com músicas que alternam sons doces e animados, propiciando uma atmosfera agradável para o estudante.

5 – Anna Karenina (2012)
As músicas que embalaram os salões de baile da obra adaptada pelo clássico de Liev Tolstoi guardam muitas semelhanças com a trilha sonora de espetáculos, por sua grandiosidade. As composições se alternam entre momentos de grande expectativa e tensão até as festas mais agitadas, passando pelo drama, deixando o estudante alerta e compenetrado.

Fonte: Noticias Universia

Livro sobre Papa chega ao Brasil

0

Publicado no O Diário de Mogi

Chega ao Brasil, “Francisco – um papa do fim do mundo”, primeiro livro publicado sobre o novo papa. O especialista em religião e Vaticano Gianni Valente, amigo do cardeal Jorge Mario Bergoglio desde 2002, traça nessa obra um perfil do líder religioso argentino, de seu trabalho junto aos pobres nas favelas e da ação de suas ideias.

No livro, ele é retratado como pastor generoso e caridoso de seu desvalido rebanho de fiéis, mas também como crítico destemido do liberalismo econômico, da especulação financeira, da evasão fiscal, da falta de respeito às leis e da corrupção política e empresarial. É um perfil sucinto, mas poderoso, do papa que a cada dia surpreende o mundo com seus gestos. No Brasil, desde a última terça-feira, ele se mostrou próximo do povo quebrando o protocolo em diversas ocasiões.

O livro conta passagens como a ocorrida na década de 60, quando um grupo de sacerdotes foi morar nas favelas de imigrantes da capital argentina, para apoiá-los nas lutas políticas e sociais. Em 2001, quando a economia argentina entrou em colapso, os efeitos sobre a população pobre foram devastadores. O papel daqueles padres e de seus discípulos — entre os quais o então arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio, o atual papa Francisco — foi decisivo para consolar e orientar aquelas pessoas.

O jornalista Gianni Valente, um dos maiores especialistas em catolicismo do mundo, foi várias vezes à Argentina, desde 2002, e tornou -se amigo do arcebispo que veio a ser cardeal e finalmente papa.

O primeiro livro sobre o papa Francisco foi publicado na Itália 30 dias após a eleição do religioso. Não se trata de uma biografia, mas de uma boa reportagem que mistura lembranças, situações e — o que mais importa — as ideias desse papa que se revelou, desde o primeiro dia, bem diferente de seus antecessores.

Francisco é apresentado juntamente com aqueles padres que, nas favelas, ouviam o choro escondido — para que os filhos não vissem — dos pais e mães que haviam perdido o emprego e não viam nenhuma perspectiva de futuro. Aqueles padres enfrentavam o desalento, a violência, o tráfico de drogas, mas não abandonavam o seu rebanho. O futuro papa Francisco aparece aqui como o pastor generoso e caridoso daquele rebanho, mas também como o firme defensor  dos dogmas católicos e crítico destemido do liberalismo econômico, da especulação financeira, da corrupção política e empresarial.

(mais…)

Livro resgata gol de Pelé contra o Santos

0

Rafael Valente, na Folha de S.Paulo

1Dos mais de 1.000 gols registrados por Pelé, um foi contra o Santos. Mas esse curioso tento ficou esquecido por 47 anos e só agora teve sua história resgatada.

O achado foi de Guilherme Nascimento, 51, professor de química da rede pública em Mongaguá (litoral de SP) e pesquisador, que lança amanhã na capital o “Almanaque do Santos FC”, às 19h, na Fnac da avenida Paulista.

Pelé durante entrevista coletiva na Vila Belmiro (Rodrigo Capote-7.jan.11/Folhapress)

Pelé durante entrevista coletiva na Vila Belmiro (Rodrigo Capote-7.jan.11/Folhapress)

A obra reúne dados de mais de 5.000 jogos do Santos. O autor ainda descobriu 20 partidas perdidas e que interferem nas estatísticas do clube, além de curiosidades, como o gol “contra” de Pelé.

O jogo em questão foi em janeiro de 1966 contra a Costa do Marfim, em uma excursão do Santos ao país. O time alvinegro venceu por 4 a 2.

Pelé jogou o primeiro tempo pelo Santos como goleiro. Depois, virou atacante do time rival e fez um gol.

Na época, a Folha relatou que o rei ganhou bicho das duas equipes. Apesar de curioso, o caso estava esquecido.

“Todos sabiam que o Santos tinha feito um jogo na Costa do Marfim naquele ano [ante o Abdjan], mas seria estranho o time viajar para uma única apresentação. Pesquisando, encontrei esse amistoso”, afirma Nascimento.

Para o pesquisador, o achado não deve mudar os números de Pelé na equipe.

“O Santos concordou que foi uma exibição e, portanto, sem valor para as estatísticas oficiais. Mas não saberia dizer se mudará a história do Pelé perante seus biógrafos.”

Se a partida fosse considerada, ela teria efeito na data do gol mil, marcado em 19 de novembro de 1969 contra o Vasco, no Maracanã. O milésimo gol passaria a ser contra o Botafogo-PB, cinco dias antes, numa vitória por 3 a 0.

ARQUEOLOGIA

O trabalho de Nascimento pode ser comparado com o de um arqueólogo dada a dificuldade em reunir dados.

“O período mais difícil é de 1912 a 1926. As informações que o Santos têm não batiam com as da federação e com as dos jornais na época. Tive de estabelecer critérios para me aproximar do real”, explicou.

O pesquisador é torcedor do Santos e não tem nenhum vínculo com a equipe. Mas, ao término da pesquisa, teve seu trabalho reconhecido e oficializado pelo clube.

Pelé ante a marcação adversária durante jogo do Santos (1962/Folhapress)

Pelé ante a marcação adversária durante jogo do Santos (1962/Folhapress)

“Virou um produto licenciado. O Santos ajudou a conseguir uma editoria e assumiu a obra como sua história oficial”, disse Nascimento.

A pesquisa feita por Nascimento tem origem em 1971, estimulada pela curiosidade de torcedor. “Eu queria saber quantos gols o Pelé tinha feito após o milésimo”.

Foram quatro anos pesquisando. Na última década, motivado com os almanaques dos rivais, retomou o trabalho.

Além das 5.000 fichas de jogos, o “Almanaque do Santos FC” ainda apresenta 700 partidas que não fazem parte da estatística oficial.

Go to Top