Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged venda

Flica 2018: Conceição Evaristo e Djamila Ribeiro são campeãs de venda

0

Autoras tiveram obras esgotadas durante a festa; livraria totalizou R$130 mil em vendas

Publicado no Correio 24 Horas

A filósofa Djamila Ribeiro, 38, é a autora do livro mais vendido da Festa Internacional de Cachoeira (Flica). Quem Tem Medo do Feminismo Negro? foi a obra mais requisitado pelo público que foi à cidade do recôncavo baiano e passou pela LDM, livraria oficial do evento.

A homenageada do festa, a mineira Conceição Evaristo, 71, por sua vez, foi a autora que mais vendeu livros nos quatro dias de evento – que aconteceu de quinta (11) até a manhã deste domingo (14). Sua obra que mais saiu foi Olhos D’Água. Ambas as escritoras tiveram exemplares esgotados.

Segundo balanço da gerente de eventos da LDM Luana Maldonado, a livraria registrou aumento de cerca de 30% nas vendas em comparação com a edição anterior – totalizando mais R$ 130 mil no caixa.

“A nossa avaliação da oitava edição da Flica é super positiva. Além de termos ampliado a equipe nesse ano, tivemos uma kombi intinerante na frente da Fliquinha (que recebe a programação infantil do evento), o que também fez com que nossas vendas dos livros para a criançada aumentassem”, avaliou.

25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo inicia venda de ingressos

0

Edipo Pereira, no Cosmo Nerd

Começou ontem, 29 de maio, a venda antecipada de ingressos para visitar a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 03 a 12 de agosto no Pavilhão do Anhembi. Durante a primeira semana de venda antecipada (até 04/06), as inteiras serão vendidas por um preço promocional, com 50% de desconto.

A organização do evento optou por manter o mesmo valor dos ingressos da última edição, de 2016, para esta. De segunda à quinta-feira, a inteira custará R$20,00 (meia R$10,00) e de sexta-feira à domingo R$25,00 (meia R$12,50) por dia.

Os ingressos encontram-se disponíveis para a venda no site oficial do evento www.bienaldolivrosp.com.br e pelo telefone (11) 2626-1061. Tem direito à meia-entrada estudante, deficiente e seu acompanhante. Menor de 12 anos e maior de 60 terão gratuidade no ingresso.

Funcionários e matriculados Sesc da categoria credencial plena também terão gratuidade e seus dependentes terão direito à meia-entrada. Será aplicado o benefício mediante apresentação da carteirinha e documento com foto.

Em breve, mais informações sobre a programação pelo www.bienaldolivrosp.com.br

Editora Planeta está em negociação avançada para comprar Aleph

1

Mauricio Meireles, no Painel das Letras

A editora Planeta está em negociações avançadas para a compra da Aleph, casa especializada em títulos de ficção científica, que foi atingida de forma dura pela crise econômica dos últimos dois anos.

Em 2017, houve vários boatos de que a Aleph estava à venda, sempre negados. A editora chegou a ter conversas iniciais com a Sextante -mas, como outras negociações, não avançou como agora com o grupo espanhol.

A coluna apurou que as demais negociações não foram para a frente por conta do preço pedido pela editora brasileira. Executivos espanhóis da Planeta estão no país para conversas com a casa.

Entre questões trazidas com a crise para a Aleph, estiveram problemas relativos ao Cartão BNDES, que oferece crédito para serviços editoriais. A editora passou a lançar menos livros e comprar menos títulos no mercado internacional.

A Aleph já passou pela chamada “due diligence”, a auditoria de contas realizada para ver a saúde de uma empresa quando uma aquisição do tipo é realizada. Procuradas pela coluna, contudo, nem Aleph nem Planeta confirmam a negociação.

Após polêmica sobre gênero, editora suspende livro e vai revisar conteúdo ‘mais fácil’ para meninas

0

rr

Editora Porto foi acusada nas redes sociais de propor desafios mais fáceis para meninas em livro de atividades. Governo anunciou que iria analisar conteúdo.

Publicado no G1

Acusada de promover tratamento desigual para meninos e meninas em Portugal, a Editora Porto anunciou nesta quarta-feira (23) que vai suspender a venda das suas obras infantis criticadas e trabalhar junto com a “Comissão para a Cidadania e a Igualdade de Gênero” para adequar o conteúdo. As obras tinham sido lançadas em julho de 2016.

A polêmica ocorreu com os livros da série “Bloco de Atividades”, da Editora Porto, de Portugal. As obras apresentam desafios lógicos em livros específicos para meninos e para meninas. Coletivos feministas alertaram para que havia diferença de tratamento entre os gêneros, e ilustraram a acusação apontando um labirinto mais complexo para meninos e outro, mais fácil, que constava no livro para meninas.

O coletivo Capazes analisou a publicação como sexista. “Para as mentes brilhantes que o pensaram, meninas e meninos não podem realizar as mesmas atividades e para abrilhantar a coisa, as tarefas das meninas envolvem princesas à procura de coroas em labirintos básicos… já as dos meninos convocam marinheiros à procura de barcos em labirintos mais complexos. Tudo devidamente classificado com Azul e Cor-de-Rosa para que não exista qualquer confusão de gênero!”, escreveu o grupo no Facebook.

A Comissão para a Cidadania e Igualdade de Gênero (CIG) criticou a editora. “Esta editora, ao optar por lançar duas publicações com atividades que diferenciam cores, temas e grau de dificuldade para rapazes e raparigas, acentua estereótipos de gênero que estão na base de desigualdades profundas dos papéis sociais das mulheres e dos homens.”

Exemplo de atividade utilizada pela Editora Porto para negar tratamento desigual entre meninos e meninas (Foto: Divulgação)

Exemplo de atividade utilizada pela Editora Porto para negar tratamento desigual entre meninos e meninas (Foto: Divulgação)

Em nota no Facebook, a editora anunciou a decisão. “A Porto Editora acolhe a proposta da Comissão para a Cidadania e Igualdade de Gênero para trabalhar em conjunto com as autoras dos blocos de atividades que originaram a polêmica, no sentido de rever os exercícios que possam ser considerados discriminatórios ou desadequados. Para tal, a Porto Editora vai sugerir o agendamento de uma reunião de trabalho com a brevidade possível. Entretanto, a Porto Editora já suspendeu a venda destes livros e vai transmitir às livrarias e demais pontos de venda essa indicação.”

Editora nega discriminação e preconceito

Na terça-feira (22), antes de suspender a venda das obras, a editora negou discriminação e preconceito. “Discriminação e preconceito nas nossas edições? Não, de todo”, defendeu-se a editora. A empresa diz que a diferença está na ilustração e na abordagem. “Em ambas as edições são trabalhadas as mesmas competências, na mesma sequência e com exercícios semelhantes. A diferença está na ilustração e na abordagem artística que as diferentes ilustradoras fizeram. E se há um exemplo em que o exercício no caso das meninas é aparentemente mais fácil, há vários outros em que os exercícios são aparentemente mais difíceis, como se pode ver nas imagens que acompanham este texto.”

Flip 2017: venda de lote extra de ingressos abre na sexta-feira

0
greja Matriz em Paraty, que vai receber os debates da programação principal da Flip 2017 - Divulgação

Igreja Matriz em Paraty, que vai receber os debates da programação principal da Flip 2017 – Divulgação

 

No mês passado, entradas para a programação principal se esgotaram em poucas horas

Publicado em O Globo

RIO – RIO – A venda do lote extra de ingressos para a programação principal da Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) será aberta na próxima sexta-feira, a partir das 10h. No mês passado, as entradas se esgotaram em poucas horas.

Os ingressos podem ser comprados pela internet, no site da Ticket for Fun, ou nos pontos de venda autorizados. Os preços são de R$ 55 (inteira) e R$ 27,50 (meia) por mesa. A venda é limitada a duas entradas por CPF para cada mesa.Flip 2017: venda de lote extra de ingressos abre na sexta-feira.

Neste ano, a programação principal, que tradicionalmente ocupava a Tenda dos Autores, será levada para a Igreja Matriz Nossa Senhora dos Remédios, na Praça da Matriz. A capacidade do rebatizado Auditório Matriz será de 450 lugares, cerca de 50% a menos do em edições anteriores. Em compensação, haverá 700 lugares cobertos gratuitos no Auditório da Praça, onde haverá transmissão pelo telão.

Entre os nomes confirmados nesta Flip estão a escritora Conceição Evaristo, o ator Lázaro Ramos, o jamaicano Marlon James, o escritor Alberto Mussa, a crítica Beatriz Resende e a historiadora Lilia Moritz Schwarcz, autora de recém-lançada biografia de Lima Barreto.

Go to Top