Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged venda

Justiça proíbe vendas de autora brasileira acusada de plagiar Nora Roberts

0

Cristina Serruya foi processada pela autora Nora Roberts
Foto: Reprodução

Publicado no JC Online

Maria Fernanda Rddrigues, da Estadão Conteúdo

A escritora best-seller americana Nora Roberts ganhou a primeira batalha contra a brasileira Cristiane Ribeiro Allevato Serruya em processo de plágio aberto na semana passada, no Rio de Janeiro.

Em sua decisão, Maria Cristina de Brito Lima, da 6ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, determinou a suspensão da venda dos livros físicos, e-books e audiolivros dos títulos Royal Love, Royal Affair, Unbroken Love, Hot Winter, Forevermore e From the Baroness’s Diary, além da inclusão, na capa e nos links disponibilizados nos sites da Amazon, Saraiva, Cultura, Barnes & Noble, Kobo e E-Bay da expressão “suspensa a venda por ordem judicial”.

A juíza determinou ainda o bloqueio dos royalties advindos da venda desses livros nas livrarias citadas. Os valores devem ser depositados em conta judicial. O descumprimento da decisão judicial, por parte de Cristiane, das livrarias ou editoras, poderá acarretar multa de R$ 5 mil por exemplar de obra indevidamente vendida.

Novos rumos

“Isso representa um novo patamar de demanda judicial na área literária”, diz Gustavo Martins de Almeida, advogado de Nora Roberts. Principalmente porque envolve suportes imateriais – e-books e audiolivros – e porque Nora Roberts, estrangeira sem bens no Brasil, está dando como garantia os direitos autorais de seus livros publicados por três editoras. “É interessante ver o Judiciário se adequando às novas tecnologias”, comenta o advogado.

Cristiane Ribeiro Allevato Serruya tem 15 dias para recorrer da decisão.

O jornal O Estado de S. Paulo não conseguiu contato com a brasileira até o fechamento da matéria.

”Mister’, novo livro da autora de L James, será lançado em 7 de junho

0

Lançada pela Intrínseca, a obra é uma história de amor com toques de ‘Cinderela do século 21’

Publicado em O Vale

O novo livro de E L James, autora da série “Cinquenta tons de cinza”, sucesso absoluto com mais de 7 milhões de livros vendidos no Brasil, já tem data para chegar às livrarias do país: 7 de junho.

Mister’, novo livro da autora de Cinquenta tons de cinza, será lançado no dia 7 de junho pela Intrínseca
Foto: Divulgação

Lançado pela Intrínseca, “Mister” é uma história de amor com toques de “Cinderela do século XXI”. A trama é centrada no milionário Maxim Trevelyan e na mulher misteriosa por quem ele se apaixona, Alessia Demachi.

“Mister” foi apresentado em janeiro como “uma montanha-russa de perigo e desejo que vai deixar os leitores sem fôlego até a última página”, conforme declarou a autora.

Ainda não foi divulgado o preço de venda.

Flica 2018: Conceição Evaristo e Djamila Ribeiro são campeãs de venda

0

Autoras tiveram obras esgotadas durante a festa; livraria totalizou R$130 mil em vendas

Publicado no Correio 24 Horas

A filósofa Djamila Ribeiro, 38, é a autora do livro mais vendido da Festa Internacional de Cachoeira (Flica). Quem Tem Medo do Feminismo Negro? foi a obra mais requisitado pelo público que foi à cidade do recôncavo baiano e passou pela LDM, livraria oficial do evento.

A homenageada do festa, a mineira Conceição Evaristo, 71, por sua vez, foi a autora que mais vendeu livros nos quatro dias de evento – que aconteceu de quinta (11) até a manhã deste domingo (14). Sua obra que mais saiu foi Olhos D’Água. Ambas as escritoras tiveram exemplares esgotados.

Segundo balanço da gerente de eventos da LDM Luana Maldonado, a livraria registrou aumento de cerca de 30% nas vendas em comparação com a edição anterior – totalizando mais R$ 130 mil no caixa.

“A nossa avaliação da oitava edição da Flica é super positiva. Além de termos ampliado a equipe nesse ano, tivemos uma kombi intinerante na frente da Fliquinha (que recebe a programação infantil do evento), o que também fez com que nossas vendas dos livros para a criançada aumentassem”, avaliou.

25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo inicia venda de ingressos

0

Edipo Pereira, no Cosmo Nerd

Começou ontem, 29 de maio, a venda antecipada de ingressos para visitar a 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 03 a 12 de agosto no Pavilhão do Anhembi. Durante a primeira semana de venda antecipada (até 04/06), as inteiras serão vendidas por um preço promocional, com 50% de desconto.

A organização do evento optou por manter o mesmo valor dos ingressos da última edição, de 2016, para esta. De segunda à quinta-feira, a inteira custará R$20,00 (meia R$10,00) e de sexta-feira à domingo R$25,00 (meia R$12,50) por dia.

Os ingressos encontram-se disponíveis para a venda no site oficial do evento www.bienaldolivrosp.com.br e pelo telefone (11) 2626-1061. Tem direito à meia-entrada estudante, deficiente e seu acompanhante. Menor de 12 anos e maior de 60 terão gratuidade no ingresso.

Funcionários e matriculados Sesc da categoria credencial plena também terão gratuidade e seus dependentes terão direito à meia-entrada. Será aplicado o benefício mediante apresentação da carteirinha e documento com foto.

Em breve, mais informações sobre a programação pelo www.bienaldolivrosp.com.br

Editora Planeta está em negociação avançada para comprar Aleph

1

Mauricio Meireles, no Painel das Letras

A editora Planeta está em negociações avançadas para a compra da Aleph, casa especializada em títulos de ficção científica, que foi atingida de forma dura pela crise econômica dos últimos dois anos.

Em 2017, houve vários boatos de que a Aleph estava à venda, sempre negados. A editora chegou a ter conversas iniciais com a Sextante -mas, como outras negociações, não avançou como agora com o grupo espanhol.

A coluna apurou que as demais negociações não foram para a frente por conta do preço pedido pela editora brasileira. Executivos espanhóis da Planeta estão no país para conversas com a casa.

Entre questões trazidas com a crise para a Aleph, estiveram problemas relativos ao Cartão BNDES, que oferece crédito para serviços editoriais. A editora passou a lançar menos livros e comprar menos títulos no mercado internacional.

A Aleph já passou pela chamada “due diligence”, a auditoria de contas realizada para ver a saúde de uma empresa quando uma aquisição do tipo é realizada. Procuradas pela coluna, contudo, nem Aleph nem Planeta confirmam a negociação.

Go to Top