ng4090877

Mãe solteira, recém-divorciada de um português e a viver às custas de subsídios. Na autobiografia “Very Good Lives”, a britânica conta que precisou ” bater no fundo” para se restabelecer.

Nuno Cardoso, no Diário de Notícias

É uma espécie de livro de autoajuda, sem a pretensão de o ser. Em Very Good Lives, a autobiografia que J.K. Rowling prepara para lançar no Reino Unido em 14 de abril, – neste que é o seu primeiro livro de não ficção -, a autora da saga Harry Potter faz um balanço da sua vida. Ao longo de 70 páginas, a escritora conta como passou de uma mãe solteira com problemas de depressão e dinheiro, e a viver às custas de subsídios estatais, a multimilionária e atualmente a 13.ª mulher britânica mais rica, com uma fortuna de 740 milhões de euros, segundo divulgou o Sunday Times.

Em Very Good Lives, a mulher que criou o mundo de fantasia e feitiçaria de Hogwarts, cujos sete livros venderam 450 milhões de cópias pelo mundo e inspiraram o segundo fran- chise de maior sucesso da história do cinema (com receitas de 3,3 mil milhões), explica que o fracasso pode ser a maior dádiva de uma vida.