Christian Figueiredo

Christian Figueiredo

Diego Bargas, na Folha de S.Paulo

Nos últimos três anos, uma nova categoria literária se revelou uma mina de ouro: livro de youtuber. Celebridades que fazem sucesso na plataforma on-line de vídeos assinaram diversos livros coloridos e interativos.

Os textos, na maioria autobiográficos, ficavam em segundo plano, mas os livros foram a salvação da lavoura para o mercado livreiro em tempos de crise. Chegaram a vender 200 mil exemplares —no país, best-seller que atinge 10 mil cópias já é um sucesso.

O modelo já apresenta sinais de esgotamento, e o mercado busca saídas. Nas últimas duas semanas, dois youtubers publicaram romances ficcionais com temas distantes do habitual mundo on-line.

São obras que também passam longe de sua brevíssima biografia. Havia uma dúvida sobre o que essa turma ia escrever —e vender— depois dos primeiros livros. Que tanta história de suas vidas meninos e meninas ainda em flor teriam para contar?

Agora, as celebridades da internet começam a entrar na ficção —e apontam o caminho do que pode vir por aí.

Kefera Buchmann

Kefera Buchmann

Kéfera Buchmann, 24, uma das mais famosas webcelebridades do país, acaba de lançar “Querido Dane-se”. Christian Figueiredo, 23, lança no fim deste mês “Um Coração Maior que o Mundo”.

Sem ilustrações, os lançamentos são um convite para deixar smartphones de lado. A desconexão promovida por dois ídolos que ergueram um império digital indica o amadurecimento deles e a saturação de suas vidas convertidas em produto de consumo.

“Um Coração Maior que o Mundo”, de Christian, é um drama juvenil sobre um rapaz, um amor impossível e uma mãe que sofre de insuficiência cardíaca e precisa de tratamento. A obra de John Green, autor do fenômeno teen “A Culpa é das Estrelas”, serviu de inspiração para o youtuber e fã assumido.

O novo livro é diferente dos outros três assinados por Christian. “Eram diários da minha vida, crônicas fáceis de escrever e ler, focados no canal”, diz. Ele se refere aos volumes da trilogia “Eu Fiko Loco”, que venderam 600 mil exemplares ao todo.

Christian é dono e estrela- do canal no YouTube “Eu Fiko Loko”, no qual divide suas experiências rotineiras com 8,8 milhões de inscritos. Um outro canal,com seu nome, reúne mais 4,4 milhões de seguidores.

“Com essa trilogia eu concluí esse ciclo”, diz, e reconhece que o assunto “saturou”. O primeiro livro se tornou filme em 2016. O canal terá o conteúdo reformulado. Para atrair os fãs, Christian incluiu “detalhes que lembram as histórias que eles conhecem”.

“O personagem central chama Cris, e tem semelhanças comigo, mas não sou eu”.

O Cris do livro analógico “quis sair da bolha, eu não olhava para outros caminhos por medo de fazer algo diferente. Quando o YouTube virou uma profissão, eu fiquei mais conectado do que eu queria.”

Kéfera Buchmann também tem números impressionantes: são dez milhões de seguidores em seu canal no YouTube, o “Cinco Minutos”, 11 milhões no Instagram e 7 no Facebook.

MOMENTO OFF-LINE

A capacidade de mobilização dela foi testada nos cinemas em 2016, com “É Fada!”, que contabilizou 1,7 milhão de espectadores. O filme foi o pontapé de Kéfera para fora da web; atuar se tornou a prioridade, em detrimento dos vídeos na internet.

“Querido Dane-se”, romance que ela assina, reforça o momento off-line da youtuber. É sobre Sara, que está prestes a fazer 30 anos e lida com dilemas da idade.

O título é o terceiro de quatro volumes que ela tem contratados com o grupo Companhia das Letras.

A obra conta a história de Sara, cujo namorado terminou a relação por WhatsApp, que engatou um caso com uma socialite —para quem a protagonista, uma estilista, trabalha como costureira. Além de tudo, se prepara para agora enfrentar seu maior medo: completar 30 anos.

Os livros anteriores de Kéfera foram “Muito Mais que Cinco Minutos” (2015) e “Tá Gravando. E Agora?” (2016), que venderam ao todo cerca de 650 mil cópias. Abordavam sua vida com dicas para quem quisesse seguir seus passos.

À Folha ela diz estar em busca de um público mais velho, que ainda não a conhece. Escreveu sonhando ver a nova obra adaptada para o cinema —e quer interpretar ela mesma a protagonista Sara.

Em novembro, Kéfera estreia um novo longa, “Gosto se Discute”. O trailer, lançado em seu canal no YouTube, foi visto 900 mil vezes em um mês. “Bingo, o Rei das Manhãs” levou nove meses para atingir esse número.

Além de seguir escrevendo e atuando, quer dirigir teatro e cinema. A internet parece perder espaço. “Fui amadurecendo e algumas coisas pararam de fazer sentido. Já falei de tudo, como sigo daqui? Sinto que meu público está aberto a mudanças.”

Entre essas mudanças está o convite para o mundo além da web. “É bom se desconectar um pouco. Viver a vida real, em vez de ficar com o celular na mão. Ler, sentir o cheiro de livro novo.”

Christian reconhece que o status de influenciador nas redes sociais dá a ele a possibilidade de incentivar seus seguidores a se desconectar.

“Quem tem dez anos nasceu on-line. Peguei o fim da cultura de ver TV, e gosto de influenciar a galera a fazer outra coisa além de ficar na internet.”