Contando e Cantando (Volume 2)

Posts tagged material

George R. R. Martin lançará livro com a história dos Targaryen em 2018

0

Bruna Dolores, na Poltrona Nerd

Recentemente George R. R. Martin confirmou que As Crônicas de Gelo e Fogo terão apenas sete livros, ele usou seu perfil no LiveJournal para acabar com os rumores de que poderia surgir um oitavo volume.

Obviamente os fãs também perguntaram quando o sexto volume, The Winds of Winter (Os Ventos do Inverno, em tradução livre, ainda sem título oficial em português), será lançado e se algum outro material relacionado ás crônicas está sendo produzido.

Martin não respondeu a primeira pergunta, mas revelou que uma história sobre a dinastia da família Targaryen está chegando. Fire and Blood acabou ficando muito grande e será dividido em dois volumes. Martin revelou que a primeira parte já está quase pronta e será lançada em breve, mas que mal começou a escrever a segunda. Algumas partes do livro já foram lançadas, são as histórias The Rogue Prince, The Princess and the Queen, Sons of the Dragon (a última foi lançada na antologia The Book of Swords editada por Gardner Dozois, amigo de longa data de Martin).

A primeira parte de Fire and Blood está planejada para ser lançada ainda em 2018, mas ainda sem data confirmada. Nossa vigia continua.

5 dicas para o dia da prova do Enem 2017

0
    Fonte: Shutterstock

Fonte: Shutterstock

A primeira data de aplicação de prova do Enem 2017 está chegando. Confira algumas recomendações muito úteis para o dia do exame e se prepare

Publicado no Universia Brasil

O Exame Nacional do Ensino Médio do ano de 2017 terá a sua primeira prova aplicada no dia 5 de novembro, um domingo. Na ocasião, os candidatos farão as questões de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, Ciências Humanas e suas Tecnologias e a Redação.

O segundo dia de provas acontece em 12 de novembro, com questões abordando Ciências da Natureza e suas Tecnologias, bem como Matemática e suas Tecnologias.

Obter um bom desempenho no Enem pode abrir portas para diversas oportunidades. Com o programa Sisu, o candidato pode conseguir uma vaga em uma universidade pública federal. Já com o Prouni e o Fies, o estudante garante algumas facilidades para ingressar em universidades particulares. Além disso, o Pronatec oferece cursos profissionalizantes gratuitos. Todos os programas citados utilizam a nota do Enem para suas seleções.

Dicas para o dia da prova

1. Prepare seus documentos

A documentação para identificação necessária precisa ser original! Nada de cópias, sejam simples ou autenticadas. Valem, entre outros, o RG, a CNH e o Certificado de Reservista. Caso tenha perdido o seu documento ou teve o mesmo roubado, você deverá apresentar um Boletim de Ocorrência.

2. Consulte o local de prova

Acesse o portal do Inep, responsável pela aplicação do Enem, para consultar o local onde você fará a prova. Essa etapa é essencial. Já pensou se enganar com essa informação e ir para um local de aplicação diferente e distante do seu?

3. Fique atento aos horários

Conheça previamente o trajeto, tendo em vista o meio de transporte que usará para chegar até o seu local de provas. Os portões serão abertos ao meio dia e fechados às 13h. Entre 13h e 13h30, serão aplicados procedimentos de conferência e segurança na sala de aplicação. As provas têm início às 13h30.

A entrada depois do fechamento dos portões não será permitida. Muita atenção! Você não quer acabar em alguma reportagem dos “atrasados do Enem”, certo?


4. Separe o material adequado

Além da documentação, é obrigatório o porte de uma caneta esferográfica preta, produzida em material transparente.

Também é aconselhável o porte do Cartão de Confirmação da sua inscrição. Caso você precise de uma Declaração de Comparecimento para apresentar no seu trabalho, por exemplo, não se esqueça de levá-la.

5. Conheça o material proibido

Existe uma série de materiais com porte proibido durante a aplicação do exame. Sob nenhuma condição se apresente portando lápis, chaves, livros, borracha, anotações e material impresso.

Dispositivos eletrônicos de qualquer tipo também não são permitidos. Chapéu, boné, gorro ou similar será barrado.

*

Faça a prova com calma e atenção. Siga as instruções do responsável pela aplicação, bem como as impressas na própria avaliação. Essas orientações vão te ajudar no dia da prova do Enem2017.

Menina decide salvar livros em enchente no interior de Pernambuco e imagem viraliza na web

0
Rivânia deixou roupas e brinquedos para trás (Foto: Divulgação / Prefeitura de São José da Coroa Grande)

Rivânia deixou roupas e brinquedos para trás (Foto: Divulgação / Prefeitura de São José da Coroa Grande)

Município espera arrecadar água potável, roupas, fraldas descartáveis, material de higiene pessoal, alimentos não perecíveis e colchões para ajudar às famílias

Publicado em O Povo

Uma criança de 8 anos foi resgatada de uma enchente em São José da Coroa Grande, no interior de Pernambuco. Rivânia, ou “Ri”, como é conhecida, escolheu salvar os livros e acabou tendo sua imagem registrada e viralizando nas mídias sociais nesta quarta-feira, 1. Sua família foi uma de tantas afetadas pelo alagamento que gerou transtornos à cidade pernambucana.

De acordo com o Correio Braziliense, a avó da garota, Maria Ivânia, pediu para que a neta salvasse o que era mais importante para ela quando a casa estava sendo invadida pela enchente. “Ri” correu e colocou os livros, parte do seu material escolar, dentro de uma mochila. Roupas e brinquedos ficaram para trás.

Assim como mostra a imagem (acima), testemunhas contaram que a garota ficou ajoelhada rezando até ser resgatada. Conforme a Prefeitura de São José da Coroa Grande, “Ri” e a família já retornaram para casa, mas a situação é precária.

O município começou uma campanha para ajudar as famílias que perderam seus bens nas enchentes. O objetivo é arrecadar água potável, roupas, fraldas descartáveis, material de higiene pessoal, alimentos não perecíveis e colchões.

A história de 18 grandes mulheres brasileiras, reunidas num livro on-line

0
Carolina Maria de Jesus, um dos principais nomes da literatura no Brasil - Foto: Audálio Dantas/Agência Brasil Link para matéria: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2017/03/21/A-hist%C3%B3ria-de-18-grandes-mulheres-brasileiras-reunidas-num-livro-on-line © 2017 | Todos os direitos deste material são reservados ao NEXO JORNAL LTDA., conforme a Lei nº 9.610/98. A sua publicação, redistribuição, transmissão e reescrita sem autorização prévia é proibida.

Carolina Maria de Jesus, um dos principais nomes da literatura no Brasil – Foto: Audálio Dantas/Agência Brasil

Lançada pela Fundação Joaquim Nabuco, obra traça o perfil de personagens que se destacaram em diferentes áreas

Caio do Valle, no Nexo

Salvaguardadas as exceções, ainda é tímido, na tradicional narrativa histórica, o espaço conferido às mulheres na construção social, política, cultural e econômica do Brasil. O protagonismo masculino perdura nesse terreno, bem como no da memória social. Assim, o passado segue se organizando em torno do vulto de grandes homens, refletidos em monumentos, nomes de ruas e episódios consagrados no imaginário popular. Um livro gratuito publicado pela Fundação Joaquim Nabuco, do Recife, tenta corrigir um pouco dessa distorção, apresentando 18 mulheres brasileiras que se destacaram ao longo dos últimos séculos. Em comum entre si, as homenageadas na obra “Memória Feminina: mulheres na história, história de mulheres” têm contribuições que se encontram, “em sua maioria, representadas em museus e espaços de memórias”, como arquivos e centros culturais.

Apesar desse foco, segundo escrevem na apresentação os pesquisadores Maria Elisabete Arruda de Assis e Maurício Antunes, além de patrimônios materiais (representados por objetos pessoais, obras de arte, manuscritos, livros), buscou-se acessar os imateriais. Quer dizer, os que “não estavam apenas nos museus brasileiros, mas também nas comunidades locais”: tradições legadas de uma geração para a outra. É por isso que o leitor encontra artigos sobre as cirandas de Lia de Itamaracá, a preservação da tradição religiosa de matriz africana Xambá por Mãe Biu em Pernambuco, bem como a contribuição de Dona Santa, na preservação dos maracatus. Também há um texto sobre a líder sindicalista Margarida Alves, defensora dos direitos dos trabalhadores sem terra assassinada em 1983 e inspiradora da Marcha das Margaridas.

A importância feminina na literatura
No campo das letras, aparecem Carolina Maria de Jesus, Pagu e Clarice Lispector. A primeira, moradora de uma favela paulistana, ganhou notoriedade mundial ao publicar o livro “Quarto de despejo: diário de uma favelada”, em 1960. Nessa obra, vêm à tona as condições precárias de vida de parcela significativa da população, em especial das mulheres pobres.

“Essas mulheres, como Carolina, responsáveis por seu próprio sustento, apesar de desqualificadas pela imprensa e por fontes oficiais, compunham um grupo que teve presença constante e intensa pelas ruas da cidade de São Paulo desde o período colonial. Suas falas, entretanto, sempre apareciam de forma indireta, transcritas nos documentos pela pena dos escrivães, o que as impedia de assumir um protagonismo narrativo”
Elena Pajaro Peres historiadora, responsável pelo artigo sobre Carolina Maria de Jesus

Figuras de destaque nas lutas feministas e nas artes
O livro ainda traz o perfil de pessoas de “inestimável contribuição para a mudança do papel da mulher na sociedade quanto aos seus direitos”, como a zoóloga Bertha Lutz, sufragista nos anos 1920, e a escritora Francisca Senhorinha da Motta Diniz, que fundou, no século 19, o primeiro periódico do país pela emancipação feminina. As artistas plásticas Tarsila do Amaral, Maria de Lourdes Martins Pereira de Souza, Lygia Pape, Djanira da Motta e Silva, Georgina de Albuquerque e Nair de Teffé aparecem retratadas em seus contextos históricos e por meio de suas trajetórias de vida e profissional. Há ainda relatos sobre a atriz Leila Diniz, identificada como um símbolo da liberdade sexual dos anos 1960, e Nise da Silveira, proeminente figura da psiquiatria brasileira no século passado. Um capítulo do livro é dedicado à figura da “Miss Sambaqui”, um crânio de mulher pré-histórico encontrado no litoral paulista na década de 1950.

Anonimato e invisibilidade
Segundo Maria Elisabete Arruda de Assis, diretora do Museu da Abolição, e Maurício Antunes, pesquisador da Fundação Joaquim Nabuco, as histórias são cristalizações de muitas outras, anônimas e invisibilizadas. A intenção é que se tornem espelhos para brasileiras, jovens e adultas, se olharem, se reconhecerem e se projetarem no futuro, “como cidadãs a serem respeitadas nas diferenças e na luta pela conquista da igualdade de gênero em nossa sociedade”. Ainda de acordo com eles, o objetivo do livro é desmontar preconceitos que esconderam ou apagaram a presença das mulheres na história do Brasil.

“Nossa história coletiva ganha com acercar-se desse conjunto de mulheres que foram sujeito da história de nosso país: sim, temos pintoras, escultoras, escritoras, atrizes, cientistas que foram rebeldes e afirmaram-se como protagonistas”
Tatau Godinho doutora em ciências sociais, no prefácio do livro

Ben & Jerry’s oferece sorvete em troca de material escolar

1

strawberry

Ação tem como objetivo fazer doações para ONGs relacionadas à educação

Gabrielli Menezes, na Veja SP

Até a próxima sexta (20), a Ben & Jerry’s oferecerá uma bola de sorvete no sabor morango para quem levar a uma das unidades materiais escolares para doação. Valem objetos como cadernos, fichários, tinta guache, pincel, mochilas, entre outros. As peças não precisam ser novas, mas em boa condição de uso.

Em São Paulo, as doações serão encaminhadas para a ONG Casa dos Curumins, que auxilia crianças de 5 a 15 anos de comunidades no distrito da Pedreira a terem acesso à educação.

As doações podem ser feitas nas quatro unidades da Ben & Jerry’s em São Paulo: Oscar Freire, Shopping Anália Franco, Conjunto Nacional e Shopping Morumbi.

Go to Top