Canal Pavablog no Youtube

Posts tagged novo livro

George R. R. Martin diz que deve terminar novo livro até o meio de 2020

0

George R. R. Martin, criador de Games of Thrones (Rich Polk / Stringer/Getty Images)

A série da HBO Game Of Thrones foi adaptada a partir dos livros que antecederam “Os Ventos do Inverno”, aguardado desde 2011

Victor Sena, na Exame

A espera parece estar chegando ao fim. George R. R. Martin revelou que pretende terminar o sexto livro da série “As Crônicas de Gelo e Fogo” até o começo de 2020, antes de uma viagem que fará à Nova Zelândia. Os livros deram origem ao fenômeno da TV Game Of Thrones.

Intitulado de “Os Ventos do Inverno”, o livro é aguardado pelos fãs desde 2011, ano em que Martin lançou o volume anterior, “A Dança dos Dragões”.

George disse em um post no seu blog nesta quarta-feira (21) que pretende chegar à Nova Zelândia com o próximo livro “em mãos”. O autor deve ir ao país para participar da World Science Fiction Convention (Convenção Mundial de Ficção Científica, em tradução livre), que acontecerá entre 29 de julho e 2 de agosto de 2020. Martin foi convidado para ser uma espécie de mestre de cerimônias.

“Se eu não tiver ‘Os Ventos do Inverno’ em mãos quando eu chegar na Nova Zelândia para a convenção, vocês têm aqui a minha permissão formal para me aprisionar em uma pequena cela, sobre aquele lago de ácido sulfúrico, até eu terminar. Contanto que os vapores acre não atrapalhem meu velho processador de texto DOS, eu ficarei bem.”

Com o fim de Game Of Thrones, os fãs voltaram-se mais uma vez para a perspectiva de lançamento de “Os Ventos do Inverno”. George R. R. Martin é conhecido por escrever devagar, tanto é que a série da HBO ultrapassou os livros nas últimas temporadas, criando, então, um enredo inspirado em algumas orientações de Martin e nas ideias dos produtores David Benioff e D.B Weiss.

O autor já havia comentado que o fim dos livros será parecido e diferente, ao mesmo tempo, do que foi mostrado em Game Of Thrones.

“Como tudo vai acabar? Ouço as pessoas perguntando. O mesmo fim que a série? Diferente? Bem… Sim. E não. E sim. E não. E sim. E não. E sim”, escreveu, causando certo mistério.

Após “Os Ventos do Inverno”, George R. R. Martin pretende lançar o último livro da série, com o nome de “Um Sonho de Primavera”.

Em novo livro, Stephen Hawking dá breves respostas a grandes perguntas

0

Foto: Flickr/Charis Tsevis)

 

Publicado na Galileu

Deus existe? O que há dentro de um bruaco negro? É possível viajar no tempo? Essas são algumas das perguntas mais feitas à Stephen Hawking ao longo dos anos em que o físico se dedicou à ciência. E como bom divulgador da mesma, ele tentou responder a cada uma delas em um livro que, infelizmente, não conseguiu finalizar antes de sua morte, no dia 14 de março de 2018, aos 76 anos.

Seu filhos e colegas acadêmicos, por outro lado, conheciam bem o cosmólogo e sabiam que ele se alegraria com a publicação de Brief Answers to the Big Questions — o que aconteceu na terça-feira, 16 de outubro. Com a ajuda da família e dos amigos de Hawking, a obra foi finalizada com as memórias do autor e lançada pela editora norte-americana Bantam Books.

Confira abaixo algumas perguntas respondidas no livro e um breve resumo das visões de Hawking sobre elas:

Edição norte-americana de Brief Answers to the Big Questions (Foto: Bantam Books)

Deus existe?
O físico diz que a explicação mais simples é a de que Deus não existe e que não há evidências confiáveis de que haja vida após a morte mesmo que as pessoas possam viver através da sua influência e dos genes.

Como tudo começou? Há outros tipos de vida inteligente no universo?

Apesar de serem completamente diferentes, Stephen Hawking tem uma previsão semelhante para ambas questões. Segundo o físico, teremos a resposta para elas nos próximos 50 anos.

Nós sobreviveremos na Terra?

Para Hawking, a raça humana terá que melhorar suas qualidades mentais e físicas, mas a criação de super humanos geneticamente modificados — com uma memória melhor e mais resistentes a doenças — seria capaz de pôr em risco a vida dos outros.

Além disso, o cientista acreditava que, quando nos dermos conta do perigo representado pelas mudanças climáticas, já será tarde mais.

Edição britânica de Brief Answers to the Big Questions (Foto: John Murray)

Deveríamos colonizar o espaço?

Em novembro de 2016, o físico já havia afirmado que deveríamos deixar o planeta nos próximos mil anos. No início de 2017, ele tirou 900 anos do nosso prazo e disse que estava convencido de que isso deve acontecer dentro do próximo século.

Em seu novo livro, Hawking reafirma que não há outra opção senão deixar o planeta, arriscando a “aniquilação” da humanidade se isso não ocorrer.

A inteligência artificial irá nos ultrapassar?

Hawking acredita que sim, a inteligência das máquinas ultrapassará a nossa no próximo século e pode substituir a humanidade. Por isso, “precisaremos nos assegurar de que os computadores têm objetivos alinhados aos nossos’, escreve o cosmólogo na nova obra.

Como nós moldamos o futuro?

Segundo sua filha, a jornalista e escritora Lucy Hawking, uma das maiores preocupações de Stephen era a de que, “em uma época em que os desafios são globais, estamos nos tornando cada vez mais locais na nossa forma de pensar.”

Entre outras questões, em Brief Answers to the Big Questions Hawking também tenta responder o que há dentro de um buraco negro, se podemos prever o futuro ou se viagens no tempo são possíveis.

Livro inédito de J.R.R. Tolkien inicia projeto de sua nova editora no Brasil

0

‘A Queda de Gondolin’, organizado e editado pelo filho Christopher Tolkien, tem lançamento simultâneo nos EUA, Reino Unido e Alemanha, e no Brasil, em português, pela HarperCollins Brasil

Guilherme Sobota, no TERRA

Uma nova geração de edições e livros de J.R.R. Tolkien (1892-1973) começa a chegar nesta quinta-feira, 30, às livrarias brasileiras: A Queda de Gondolin, livro inédito do autor, organizado e editado pelo filho Christopher Tolkien, é lançado hoje simultaneamente no Brasil, EUA, Reino Unido e Alemanha – uma iniciativa também inédita alcançada pela nova editora de Tolkien no País, a HarperCollins Brasil.

Nove cidades brasileiras recebem eventos para celebrar o lançamento daquele que provavelmente é o último livro inédito com escritos de Tolkien (Christopher, o responsável pela obra do pai, está com 93 anos e afirma no prefácio que esse é seu último trabalho). Em São Paulo, o evento está marcado para as 20h na Saraiva do Shopping Pátio Paulista (Rua Treze de Maio, 1.947), em parceria com os fãs-clubes Tolkien Talk e O Bolseiro. Haverá concurso de cosplay, leituras do livro e debates sobre a história da obra.

O livro marca também o primeiro trabalho assinado por Tolkien no novo projeto da HarperCollins Brasil para a obra do autor de O Senhor dos Anéis: dois livros biográficos já estão nas livrarias (inclusive a biografia de Humphrey Carpenter, considerada a história mais completa da vida do escritor), mas a proposta da editora é lançar tudo que leva o nome dele na capa. Ainda em 2018, sai Beren e Lúthien (inédito no Brasil); no primeiro de semestre de 2019 estão programados O Silmarillion, Contos Inacabados e As Cartas de J.R.R. Tolkien; e no segundo, O Hobbit e O Senhor dos Anéis – todos com novas traduções.

Para a empreitada, a editora organizou um conselho de tradutores, num trabalho parecido com o aplicado à Bíblia. O conselho é formado pelos pesquisadores Ronald Kyrmse e Reinaldo José Lopes, pelo tradutor Gabriel Brum e pelo gerente editorial da HarperCollins Brasil, Samuel Coto, o responsável pelas obras de Tolkien na casa.

Para o editor, a ideia é levar a literatura de Tolkien a outros alcances, e não deixá-la restrita aos fãs de literatura fantástica. “Tolkien pavimentou o caminho para o que chamamos de literatura fantástica, mas mais do que isso ele queria criar uma mitologia para a Inglaterra, dar uma raiz literária para o seu país”, explica. “Nosso plano não é esquecer o que já foi feito no Brasil, mas repensar o projeto. Tem um trabalho de reposicionamento. Temos usado como analogia as portas dentro de uma casa: oTolkien tem uma complexidade e uma profundidade muito grandes, e algumas portas de acesso a essas profundezas. A única porta que sentimos que está escancarada no Brasil é a porta do universo geek. Mas há outras portas importantes: de literatura infantojuvenil, que tem aplicação na formação educacional, mas também de pesquisas acadêmicas, a porta religiosa e teológica, a linguística, até a botânica.”

O tradutor de A Queda de Gondolin é Reinaldo José Lopes, jornalista, mestre e doutor pela USP em tradução e Tolkien. Para ele, o grau de trabalho formal que Tolkien aplicou em suas obras é comparável ao de grandes escritores contemporâneos seus, como James Joyce e Guimarães Rosa. “Embora a abordagem seja diferente desses autores modernistas, não dá para subestimar o trabalho formal. Além disso, na temática, Tolkien também traz questões muito profundas e importantes para o momento atual, como por exemplo a questão ambiental, da ação do homem sobre a natureza, e principalmente a questão do poder de maneira geral”, explica.

“A mensagem é: em quem você pode confiar ao jogar o poder na mão de alguém? A resposta é: ninguém. Existe ali também um aspecto teológico, da decadência do homem em relação a Deus. Esse ceticismo saudável em relação a qualquer forma de poder é importante”, conclui.

O novo livro é um material inédito editado por Christopher Tolkien, e é um dos “três grandes contos” referentes à Primeira Era da mitologia deTolkien – o que seria a Antiguidade para os personagens de O Senhor dos Anéis, da Terceira Era.

Uma parte do material já era conhecida dos fãs, mas o novo livro traz um nível de detalhamento inédito sobre a história da cidade élfica construída para ficar escondida do vilão Melkor – que em última instância a descobre e a leva à queda.

“O livro traz elementos de várias fases da carreira literária de Tolkien, desde os anos 1910 até os 1950, é um corte transversal no qual o leitor vai conseguir ter uma visão de conjunto da mitologia que o autor construiu”, explica Lopes. “Nessa versão original do texto, dragões e monstros têm um aspecto quase robótico. O pessoal costuma fazer relação entre isso e a participação do Tolkien na 1.ª Guerra, quando ele testemunhou a ação de aviões e tanques”, explica.

J.K. Rowling anuncia lançamento do novo livro da série Cormoran Strike

0

Bruno Tomé, no Observatório do Cinema

Animação para alguns, decepção para outros. A escritora J.K. Rowling, conhecida pela saga Harry Potter, está se dedicando a sua série de livros sobre o detetive Cormoran Strike. Nesta terça (10), a escritora anunciou que o quarto título das histórias que não tem conexão com bruxinho será lançado em setembro.

Com o título de Lethal White, o lançamento acontece no dia 18 de setembro. Para os livros do detetive Strike, J.K. usa o pseudônimo de Robert Galbraith. Esse é será o quarto capítulo da série que já conta com O Chamado do Cuco, O Bicho-da-Seda e Vocação para o Mal.

Na nova história, o detetive Strike será surpreendido por um jovem chamado Billy, que pede ajuda para desvendar um caso que o garoto jura ter visto quando era criança. Após tanta insistência, Strike decidirá seguir adiante e acreditar no jovem, o que a levará a outras revelações e mistérios em Londres.

A série de livros de J.K. Rowling está sendo adaptado pela HBO. O seriado está no ar desde junho deste ano, sendo estrelado por Tom Burke.

A Sede | Assassino com sede de sangue é o novo desafio de Harry Hole, protagonista de Jo Nesbo

0

Publicação será lançada pela editora Record

Fabio de Souza Gomes, no Omelete

A Record lança este mês no Brasil A Sede, novo livro de Jo Nesbo focado em Harry Hole, seu protagonista que esteve em livros como Boneco de Neve, O Leopardo e Polícia. Confira a capa:

Um assassino está a solta. Ele está na sua casa. E tem sede de sangue. Harry Hole está de volta para enfrentar o único assassino que escapou de suas garras. Uma mulher é morta em seu apartamento depois de um encontro marcado pelo Tinder. As marcas no corpo mostram que a polícia está lidando com um assassino peculiar, quase sobrenatural. No pescoço, uma mordida brutal, com alguns fragmentos de tinta e ferro. Em toda a parte, indícios de que o criminoso bebeu o sangue de sua vítima. Logo em seguida outra mulher morre em condições semelhantes.

A equipe de investigação, agora liderada por Katrine Bratt, se vê pressionada pela mídia a solucionar esses casos o quanto antes. A repercussão é tamanha que o chefe de polícia, Mikael Bellman, precisa resolver os crimes o mais rápido possível para que sua reputação permaneça inabalada. Sua única saída é chantagear Harry Hole para trazê-lo de volta à Divisão de Homicídios. Ele não parece disposto a ajudar, mas semelhanças com casos passados colocam Harry frente a frente com o único monstro que já escapou de suas caçadas.

Go to Top