escritores

Rubem Fonseca: 3 obras essenciais do mestre da literatura policial

0

Bandidos e mocinhos se misturam nos livros do escritor, que usava a desigualdade social e o submundo do crime como inspiração

Amanda Capuano , na Veja

A literatura nacional perdeu nesta quarta-feira, 15, o escritor Rubem Fonseca. O autor, que morreu de infarto, aos 94 anos, ficou conhecido por usar da violência, sua marca registrada, para tecer críticas contundentes à sociedade e suas contradições. Dentre os seus temas preferidos, o conflito entre classes se sobressai em histórias que unem figuras marginalizadas e os ditos poderosos, além de heróis de índole duvidosa. Confira três livros essenciais da vasta obra deixada pelo autor:

Agosto

Publicado em 1990, o livro carrega o leitor de volta aos anos 50, quando a política brasileira foi incendiada pelo suicídio de Getúlio Vargas. O romance policial acompanha o comissário Mattos, um investigador do Departamento Federal de Segurança Pública, que tenta desvendar uma série de crimes — alguns inspirados em casos reais vistos pelo próprio escritor, que atuou como policial por seis anos antes de se aventurar na literatura. Com uma mescla primorosa de ficção e fatos históricos, Fonseca destrincha os conflitos políticos que culminaram na morte de Getúlio, e discorre sobre a obsessão pelo poder e pela ganância que permeia a sociedade. A obra ganhou ainda uma minissérie exibida pela Globo em 1993.

Feliz Ano Novo

Publicado pela primeira vez em 1975, em meio à ditadura militar, o livro foi censurado e proibido de circular durante um ano após seu lançamento, sob a alegação de atentar contra a moral e os bons costumes. A obra reúne contos que usam da violência para escancarar as contradições da sociedade brasileira da época — mas que poderia muito bem ser o Brasil dos dias de hoje. No conto que dá nome ao livro, o narrador observa os preparativos para a festa de Ano Novo na televisão e, em meio a sua própria miséria, idealiza como será a comemoração dos ricos – exemplificada pelas propagandas que ele acaba de assistir. Armados até os dentes, ele e os amigos resolvem invadir o Réveillon de uma família abastada. Além da Feliz Ano Novo, outros 13 contos compõem a obra.

A Grande Arte

Os acontecimentos do romance se desenrolam a partir do assassinato de Gisela, uma prostituta, e de sua amiga, que tiveram o rosto marcado com a letra P dias depois de Gisela procurar o escritório do advogado Mandrake para defendê-la de um criminoso a quem tentou chantagear. O advogado com aspirações de detetive narra a obra. Ele fica fascinado com o crime e persegue pistas em busca da verdade. A obra, publicada originalmente em 1983, ganhou adaptação cinematográfica com direção de Walter Salles, em 1991. Já Mandrake, que aparece em outros textos de Fonseca, inspirou a série que leva seu nome, exibida pela HBO.

J.K. Rowling, autora de Harry Potter, cria site para crianças durante o período de quarentena e disponibiliza de graça o primeiro livro da saga

0

Wyllian Torres, na Poltrona Vip

Autora da famosa saga Harry Potter, J.K. Rowling, criou um site para que as famílias confinadas em casa durante o período de quarentena possam adicionar um toque de magia à nova rotina, o “Harry Potter at Home”. O portal também apresenta jogos, quiz e outros tipos de atividade.

A iniciativa é uma parceria da autora com a Audible, Bloomsbury, OverDrive, Pottermore Publishing e Scholastic, responsáveis por fornecerem, e-books para bibliotecas, e são as plataformas para acessar ao primeiro volume, o “Harry Potter e A Pedra Filosofal”.

“Os professores, pais e cuidadores que estão trabalhando para manter a vida das crianças o mais normal e feliz possível enquanto estamos todos trancados merecem um pouco de magia”, disse Rowling em um comunicado.

Mais de 500 milhões de livros de Harry Potter já foram vendidos em todo o mundo e a autora afirma que é reconfortante saber que tanta gente já abriu as portas de suas casas para receber o bruxo Harry e o mundo da magia, e aos que ainda não conhecem, um convite é feito nesse momento de quarentena!

Harry Potter at Home será lançado no WizardWorld.com, site oficial dos fãs do bruxo mais famoso do mundo, além das séries e derivados, como “Animais Fantásticos”.

A cada semana, o portal lançará uma newsletter contendo atividades criativas, questionários e etc. “Espero que estas iniciativas deem às crianças, e até aos adultos, uma distração feliz durante seu período forçado em casa”, disse a autora.

O primeiro livro terá seu acesso gratuito liberado durante todo mês de abril, em formatos de audiolivro e e-book, através das plataformas digitais em parceria. Para saber mais, acesse a página Harry Potter At Home.

Cinco autores premiados em 2019 para ler no ano que vem

0

Conheça livros de Olga Tokarczuk, Peter Handke, Ana Paula Maia, Tiago Ferro e Lúcia Hiratsuka

Publicado na Folha de S.Paulo

Em uma época em que se proliferam as famosas listas de melhores livros, o último Painel das Letras de 2019 apresenta cinco autores que foram os melhores do ano —ou, pelo menos, é o que dizem os principais prêmios literários, do Nobel ao Jabuti.

Olga Tokarczuk e Peter Handke ganharam o Nobel, enquanto Ana Paula Maia se tornou a primeira bicampeã do prêmio São Paulo. Já Tiago Ferro e Lúcia Hiratsuka venceram dois troféus neste ano.

Até 2020.

Olga Tokarczuk

Fora da lista de mais cotados, a escritora polonesa surpreendeu ao vencer o Nobel de literatura. Em seguida ao anúncio, a Todavia publicou seu livro ‘Sobre os Ossos dos Mortos’ (R$ 59,90), uma mistura de romance policial e meditativo em torno de uma narradora excêntrica e bem construída.

Peter Handke

Como o Nobel não premiou ninguém em 2018 por causa de um escândalo sexual, 2019 trouxe dois laureados. Além de Tokarczuk, o austríaco Peter Handke também levou o troféu. Dele, a Estação Liberdade acaba de lançar ‘Ensaio Sobre a Jukebox’ (R$ 38) e ‘Ensaio Sobre o Louco por Cogumelos’ (R$ 44).

Peter Handke, que venceu o Nobel de literatura em 2019
Alain Jocard/AFP

Tiago Ferro

Com ‘O Pai da Menina Morta’, livro no qual cria uma espécie de autoficção que gira em torno da morte da própria filha, o autor venceu o prêmio São Paulo de Literatura na categoria para estreantes e o Jabuti de melhor romance. A obra, a estreia de Tiago Ferro como escritor, foi publicada pela Todavia e custa R$ 44,90.

O escritor e editor Tiago Ferro, autor de ‘O Pai da Menina Morta’
Renato Parada/Divulgação

Ana Paula Maia

‘Enterre Seus Mortos’ (Companhia das Letras, R$ 34,90), que fala sobre dois funcionários que recolhem cadáveres de animais, venceu o prêmio São Paulo na categoria principal e fez Ana Paula Maia ser a sua primeira bicampeã —ela havia vencido em 2018 com ‘Assim na Terra como Embaixo da Terra’ (Record, R$ 39,90).

A escritora Ana Paula Maia, bicampeã do prêmio São Paulo
Marcelo Correa/Divulgação

Lúcia Hiratsuka

No Jabuti deste ano, a escritora e ilustradora foi a única a receber dois troféus por dois livros diferentes. ‘Chão de Peixes’ (Pequena Zahar, R$ 49,90) venceu na categoria de melhor ilustração, enquanto ‘Histórias Guardadas pelo Rio’ (SM, R$ 50) foi considerado o melhor livro juvenil de 2019.

Lúcia Hiratsuka, que venceu o Jabuti em duas categorias em 2019
Bruno Santos/Folhapress

Autor de ‘Game of Thrones’, R.R. Martin abre livraria

0

Publicado no A Crítica

O autor de “Game of Thrones” e produtor de televisão George R.R. Martin acrescentou uma nova função ao seu currículo, agora como dono de uma livraria. O escritor de fantasia abriu discretamente a Beastly Books, no mês passado, em Santa Fé, no Novo México, ao lado do cinema que ele reformou em 2013, informou o jornal Santa Fe New Mexican. A loja vende livros dele e de autores locais e mercadorias de “Game of Thrones”.

Martin, um antigo morador de Santa Fé, escreveu em seu blog que abriu a livraria em parte porque o saguão de sua sala de exibição, o Jean Cocteau Cinema, era pequeno demais para exibir livros de autores visitantes.

Em junho, o escritor ingressou em um coletivo de arte baseado no Novo México, conhecido como Meow Wolf. Ele atuará como “principal construtor de mundo” para uma instalação permanente dentro de casa multidimensional de Santa Fé.

Martin tornou-se mundialmente conhecido depois que sua série de romances “As Crônicas de Gelo e Fogo” inspirou “Game of Thrones”, da HBO, cuja oitava e última temporada foi ao ar em maio.

Série

Derivada da franquia GOT, a nova série “House of the Dragon” deve ser lançada na HBO Max, em maio. Inspirada no livro “Fogo & Sangue”, de George R. R. Martin, a atração se passará 300 anos antes dos acontecimentos da série original e vai focar na história da família Targaryen.

Rick Riordan quer que Percy Jackson ganhe nova adaptação pela Disney

0

Evandro Lira na Legião dos Heróis

Na última terça-feira (10), os fãs da saga Percy Jackson começaram uma nova campanha no Twitter a fim de chamar a atenção da Disney para uma nova adaptação dos livros escritos por Rick Riordan. Agora, parece que o próprio autor entrou na batalha.

Confira o tweet:

“Obrigado, pessoal, por colocar isso nos trends de forma inesperada. Eu não tenho nada para anunciar nesse momento, mas eu estou em Los Angeles agora, tentando convencer as pessoas com o poder de tornar isso real que isso precisa acontecer para vocês, os fãs. Seu entusiasmo na internet ajuda!”

Em poucas horas, a hashtag #DisneyAdaptPercyJackson (Disney adapte Percy Jackson) atingiu os assuntos mais comentados da rede e acabou chegando até o autor dos livros. Riordan então decidiu agradecer o apoio dos fãs e prometeu que está tentando fazer de tudo para que esse sonho se torne realidade.

Todo esse movimento por parte dos fãs começou após o site We Got This Covered revelar que a Disney está desenvolvendo uma série baseada nos livros de Rick Riordan para o Disney+. Porém, por enquanto, tudo deve ser tratado como rumor.

A série de livros que conta a história do semi-deuses, filhos dos deuses do Olimpo com humanos, é um grande fenômeno da literatura infanto-juvenil, e que gerou duas adaptações cinematográficas produzidas pela Fox no começo da década, estreladas por Logan Lerman e Alexandra Daddario.

Go to Top